O papel do Biólogo no Programa de Saúde da Família

Por Clarice Luz, presidente do CRBio 03

Na Conferência de Ottawa (1986) foi estabelecido que a promoção da saúde só é possível em um contexto de múltiplos fatores, atores e interesses. Dos cinco pontos centrais apontados no evento, destaca-se a criação de ambientes favoráveis à saúde e ao bem-estar humano por intervenções e diagnósticos de caráter interdisciplinar. Portanto, saúde em biologia humana envolve estilo de vida, organização do atendimento e meio ambiente.

A criação do Programa de Saúde Família (PSF) foi uma solução para reverter o antigo modelo centrado na cura de doenças. Ele demonstra cada vez mais a relação doença x estilos de vida e meio ambiente da população. O modelo proposto pelo PSF está estruturado em atividades focadas nas comunidades. As formas de condução e gerência das ações estão centradas no trabalho conjunto de profissionais e agentes da própria comunidade que compõem o sistema de Atenção Básica de Saúde (APS).

Saúde, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) “é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença”. Assim, a atuação de biólogos é fundamental junto às equipes de trabalho do PSF no enfrentamento de inúmeras questões básicas que envolvem a saúde da população e que devem ser abordadas no Programa. Isto contribui para a promoção da saúde e diminui custos públicos nas práticas curativas.

Com uma concepção mais interativa das relações homem, ambiente e condições de saúde, os biólogos estão aptos a colaborar na orientação sobre saneamento básico, risco contaminação da água de mananciais, uso de cisternas e utilização consciente dos recursos hídricos. Também podem promover conscientização sobre destinação de dejetos, reciclagem e reaproveitamento do lixo. Outros temas nos quais os biólogos podem contribuir são relativos ao extrativismo predatório, justificado, às vezes, pela busca de “remédios” naturais, sem qualquer orientação profissional. Atuam ainda em questões relacionadas a controle de pragas e vetores causadores de inúmeras doenças, como a de Chagas e a Dengue, além de orientar em outros assuntos, como as DSTs (doenças sexualmente transmissíveis) e AIDS.

Na concepção atual do PSF, o biólogo é um dos mais ecléticos profissionais para atuar junto às equipes. Isto em face de uma formação profissional que parte do princípio da multidisciplinaridade nas relações entre o homem, o meio ambiente e a saúde.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Pesquisar

Últimos posts

Arquivo de postagens

Siga o CRBio-04

Rolar para cima