Sema lança Guia de Campo para identificar tipologias vegetais

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) do Mato Grosso, por meio da Superintendência de Biodiversidade/Coordenadoria de Ecossistemas, lança nesta quinta-feira (25), às 15h, no Auditório do Parque Estadual Massairo Okamura , o “Guia de Campo – Caracterização de Tipologias Vegetais de Mato Grosso”.

Organizado e elaborado pelos técnicos da Sema, o biólogo, M.Sc em Ecologia e Conservação da Natureza, Elton Antonio Silveira e pela engenheira florestal, Dra. em Biologia Vegetal, Hélida Bruno Nogueira Borges, o Guia surgiu da necessidade de estabelecer uma metodologia que fosse de fácil aplicação e que produzisse resultados confiáveis, sob as óticas técnica e científica, na identificação das tipologias vegetais encontradas no estado.

Mato Grosso, com uma área de 903.357 km², inserida em duas das maiores bacias hidrográficas brasileiras – a Bacia do Paraguai (Bacia do Rio Paraná) e a Bacia Amazônica -, tem em seu extenso território três grandes biomas, Amazônia, Cerrado e Pantanal, que reúnem diferentes ecossistemas, formando um mosaico de ambientes naturais, com diferentes extensões de área ocupada e distribuição geográfica, o que traz uma serie de implicações.

Eliani Fachim, superintendente de Biodiversidade, explica que nesse contexto, o Guia de Campo irá “auxiliar os profissionais e estudantes, das áreas da engenharia florestal e biologia, por exemplo, em suas atividades, de estudo ou produtivas, na identificação das diferentes fitofisionomias presentes na região em especial os agentes do setor florestal”.

Ela destaca que a iniciativa recebeu o apoio do Projeto BRA/00/G31, de Promoção de Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade nas Florestas de Fronteira do Noroeste de Mato Grosso, que reconheceu a sua aplicabilidade a todo o território mato-grossense.

A superintendente, responsável pelo prefácio da obra, ressalta ainda que o Guia de Campo é também uma importante contribuição “no processo de tomada de decisão, como um instrumento orientador para o licenciamento rural do estado, no uso dos recursos naturais e no monitoramento dos seus efeitos sobre o meio ambiente, assegurando o equilíbrio entre as necessidades socioeconômicas, com as exigências ecológicas e legais relativas ao meio ambiente”.

Além de ser utilizado como referência para o corpo técnico da Sema já que tem como base, a classificação da vegetação conforme o Manual Técnico da Vegetação Brasileira, publicado pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Segundo os autores, até hoje, a identificação das diferentes tipologias encontradas no território mato-grossense era realizada com base em diferentes mapas de vegetação que tem se mostrado inadequados na definição precisa dos limites das tipologias.

“A experiência de Mato Grosso mostra o quanto é importante a identificação de uma tipologia e a definição de seus limites. O estado foi o primeiro a introduzir o licenciamento ambiental das propriedades rurais, cujo processo tem como uma de suas exigências, a averbação em cartório da reserva legal e a proteção das áreas de preservação permanente e, as tipologias vegetais, tem implicação direta nesse processo e nas políticas públicas de conservação da biodiversidade”, explicou Elton Antonio Silveira.

O Guia de Campo traz informações teóricas, conceitos, mapas, formulários e exemplo de dados e estudo de caso – Mapeamento das Tipologias de Vegetação da Sub-Bacia do Rio Formiga, em Campos de Julio -, que irão auxiliar os técnicos na caracterização de tipologias, no seu trabalho de campo.

O técnico explicou também que no Guia de Campo, as tipologias de vegetação foram determinadas após levantamento de dados sobre o meio físico e biótico, que permitiram a caracterização do ambiente em pontos amostrais. Os dados coletados foram sistematizados em um Protocolo de Coleta de Dados, elaborado de forma a assegurar o levantamento das informações em um curto espaço de tempo. Na elaboração e publicação da obra contribuíram técnicos da Sema, entre outros, Eliani Fachim, Gabriela Rocha Priante Teles de Avila e Ligia Nara Vendramin; Jonas Ferreira dos Santos, da Seplan – Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan-MT), e do IBGE, do Rio de Janeiro, Manoel Messias Santos.

Os autores

Elton Antonio Silveira é biólogo, mestre em Ecologia e Conservação da Biodiversidade pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Atualmente é Analista de Meio Ambiente da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), onde colabora no Projeto de Mapeamento da Vegetação Primária do Estado.

Hélida Bruno Nogueira Borges é engenheira florestal, formada pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), mestre e doutora em biologia Vegetal pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Atualmente é Analista de Meio Ambiente da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Pesquisar

Últimos posts

Arquivo de postagens

Siga o CRBio-04

Rolar para cima