Amostras de lago da Antártida podem detalhar evolução da vida

Engenheiros do Reino Unido iniciaram na Antártida uma operação inédita que pretende explorar um dos lagos subglaciais do continente, com o objetivo de colher amostras que darão pistas sobre a evolução da vida na Terra, além de dados sobre o clima no passado.
Os pequisadores da Universidade de Edimburgo vão monitorar o Lago Ellsworth com equipamentos produzidos especialmente para esta operação, planejada há 15 anos. Por meio de um furo, realizado com jatos de alta pressão com água quente, a equipe mergulhará uma sonda de titânio que vai colher amostras da água e sedimentos do lago subglacial, um dos 400 já encontrados no continente antártico.
Cerca de 70 toneladas de equipamentos já foram levados do Reino Unido para a Antártida, onde os cientistas envolvidos enfrentaram temperaturas de – 35 ºC, além de obstáculos no deslocamento.
Investigação científica
Segundo Andy Tait, que desenhou a broca perfuradora, o equipamento ficou a 1,7 km de distância do local que será pesquisado para protegê-lo no período do inverno. “O equipamento será conduzido até o ponto exato de perfuração em dezembro”, disse.
“Estamos a um passo de descobrir a possível existência de formas novas e únicas de vida microbiana, que podem evoluir neste ambiente”, disse Martin Siegert, pesquisador-chefe do projeto.
Ainda segundo Siegert, ainda em 2012 serão realizados testes com o equipamento. “Essas amostras podem esclarecer importantes detalhes sobre a camada de gelo da Antártida Ocidental,  o colapso que ocorre nela e quais seriam as atuais implicações para o futuro aumento do nível do mar”, complementa o cientista da Universidade de Edimburgo.
Fonte: G1
Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Pesquisar

Últimos posts

Arquivo de postagens

Siga o CRBio-04

Rolar para cima