Coordenadores participam de encontro sobre a formação do biólogo

Coordenadores de 150 instituições de ensino superior de vários estados estiveram em Brasília para debater a formação do biólogo e o exercício profissional.
O Encontro Nacional do Sistema CFBio/CRBios com os Coordenadores de Cursos de Ciências Biológicas aconteceu nos dias 16, 17 e 18 de setembro de 2010, na sede da CNTC.
Na conferência inaugural, o diretor de Regulação e Supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação, professor Paulo Roberto Wollinger falou sobre os Referenciais dos Cursos de Ciências Biológicas – Bacharelado e Licenciatura, a qualidade na formação profissional e da importância do Projeto Político Pedagógico.

Wollinger disse que o grande desafio do Brasil hoje na área educacional consiste no aumento da oferta do ensino superior de qualidade; na expansão do acesso e interiorização do ensino – a meta do MEC é que cada cidade com mais de 30 mil habitantes tenha pelo menos uma faculdade ou universidade; e a diversidade dos cursos oferecidos; sendo 250 mil em todo país.

O diretor do MEC destacou a necessidade de fóruns como esse realizado pelo Sistema CFBio/CRBios para a discussão da qualidade dos projetos pedagógicos dos cursos.

Wollinger também chamou a atenção para os novos referenciais do curso de Ciências Biológicas e do apoio do Sistema nessa construção. O professor frisou ainda que a Licenciatura precisa ser direcionada exclusivamente para a formação de professores; enquanto o bacharelado deve formar pesquisadores, consultores e prestadores de serviços.
Painel
A programação teve continuidade com o painel “Atuação profissional com qualidade e competitividade: Desafios da formação e do mercado de trabalho do Biólogo nas áreas de Meio Ambiente e Biodiversidade, Saúde e Biotecnologia e Produção”.
A atividade teve como convidados: o secretário estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Paraná, Jorge Augusto Callado Afonso; a diretora do Departamento de Gestão da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Ana Estela Haddad; o chefe geral de Recursos Genéticos e Biotecnologia da EMBRAPA, Mauro Carneiro; e o presidente do CRBio-04, Gladstone Corrêa de Araújo.
Ao final da explanação os participantes fizeram perguntas aos painelistas. Para o Conselho Federal de Biologia (CFBio) esta é uma grande oportunidade de interação com os coordenadores envolvidos no processo de formação do biólogo, destaca Maria do Carmo Brandão Teixeira, presidente da autarquia. “Queremos debater uma nova abordagem para a construção de um projeto político pedagógico; a fim de melhorar a formação profissional, permitindo o biólogo desenvolver com qualidade estudos, projetos e serviços científicos e tecnológicos que contribuirão para o crescimento social e econômico do país, tendo como premissa a sustentabilidade, a responsabilidade, a ética, o respeito e a valorização da vida em todas suas formas”.
Carta de Brasília

Na sexta, 17, a discussão girou em torno da formação do biólogo para exercer atividades nas áreas de Meio Ambiente e Biodiversidade, Saúde e, Biotecnologia e Produção. Os presidentes dos Conselhos Regionais: Wladimir João Tadei, CRBio-01; Fátima Cristina Inácio de Araújo, CRBio-02; Clarice Luz, CRBio-03; José Roberto Feitosa Silva CRBio-05; Geni Conceição de Barros Cáuper CRBio-06; a coordenadora da Comissão de Formação e Aperfeiçoamento do CFBio, Inga Ludmila Vertenheimer Mendes, e o Conselheiro Federal Celso Luis Marino apresentaram e discutiram os aspectos éticos e legais do exercício profissional e as áreas de atuação estabelecidas na Resolução CFBio 227.

À tarde o encontro promoveu uma interação entre os participantes, por meio de um amplo debate. Os questionamentos dos coordenadores foram respondidos pela equipe do Sistema CFBio /CRBios. Como fruto dessa etapa foi aprovada a elaboração da “Carta de Brasília: pela garantia da qualidade das Licenciaturas em Ciências Biológicas do Brasil” que será enviada ao MEC e as secretarias de educação de todos os estados pelo CFBio.

Este documento reivindica a ampliação da carga horária mínima estabelecida pela Resolução CNE/CES 2/2002 para os cursos de licenciatura de Ciências Biológicas. O grupo definiu que para formar com qualidade um professor de Ciências e Biologia, os conteúdos biológicos básicos deverão ser equiparados ao do bacharelado conforme Parecer CFBio n 01/2010.

Café Biológico

No sábado, 18, aconteceu o Café Biológico com as apresentações das propostas trabalhadas em grupo para todos os participantes e aprovação em plenário do texto da carta. Foram trocadas experiências vivenciadas pelas IES para o aprimoramento dos Projetos Políticos Pedagógicos de seus cursos. Todas as proposições apresentadas pelos grupos, bem como recomendações dos participantes foram encaminhadas ao Sistema.

O evento foi encerrado às 13 horas com uma homenagem a Ministra de Estado do Meio Ambiente, bióloga Izabella Mônica Vieira Teixeira. Para a entrega da placa foi convidado o professor Paulo Nogueira Neto, primeiro ministro de Meio Ambiente do Brasil e primeiro presidente do CFBio.

Para a presidente do CFBio Maria do Carmo Brandão Teixeira, o encontro foi extremamente positivo e produtivo, se tornando um marco histórico para o Sistema, para a Academia e a profissão. “Esta é a primeira vez que em âmbito nacional Academia e Conselho interagem para discutir a formação e atuação do biólogo na sociedade. Estamos abertos à Academia e também ao Ministério de Meio Ambiente para tratativas neste sentido”.

Fonte: CFBio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Pesquisar

Últimos posts

Arquivo de postagens

Siga o CRBio-04

Rolar para cima