Encontro analisa ações pró-biodiversidade

Entre 23 e 24 de agosto, representantes do governo, de organizações sem fins lucrativos, da iniciativa privada e do meio acadêmico se reúnem no escritório do PNUD em Brasília para analisar projetos bem-sucedidos de conservação da biodiversidade brasileira. O debate vai se basear principalmente nos dados gerados por um questionário on-line que busca fazer um levantamento de estudos, descrições e exemplos de programas nessa área.

Cerca de 40 especialistas estão sendo convidados para o evento, no qual também serão apresentados os resultados preliminares do relatório regional do PNUD “Biodiversidade e ecossistemas: Por que são importantes para o crescimento sustentável e equidade na América Latina e Caribe”.

No encontro, os técnicos vão avaliar projetos que indiquem ou comprovem que a conservação da biodiversidade e de ecossistemas contribui para o desenvolvimento nacional, a redução da pobreza e a equidade. Eles se basearão em dados coletados na consulta nacional, aberta até 20 de agosto. Mais de 200 respostas já foram enviadas.

A reunião servirá ainda para identificar os setores estratégicos para a conservação da biodiversidade e dos serviços ambientais no Brasil, assim como os mecanismos para incentivar o investimento nessa área.

Para debater essas questões foi elaborada uma lista de convidados que busca conciliar diferentes segmentos sociais. “A gente está procurando convidar pessoas com representatividade nacional e que tenham relação com a temática de biodiversidade e ecossistemas. Estamos relacionando especialistas nas diferentes regiões brasileiras, como Amazônia, Mata Atlântica, Sudeste, Centro-Oeste etc.”, explica o biólogo Rodrigo Medeiros, consultor do PNUD.

A primeira presença confirmada foi a da secretária nacional de Biodiversidade e Florestas, Maria Cecília Wey de Brito. Na iniciativa privada, alguns dos nomes cogitados são de executivos de empresas como Natura e Petrobras. Do terceiro setor serão chamados técnicos das organizações não governamentais que atuam no Brasil com essa temática.

Primeira etapa

Os convites para responder o questionário foram enviados para cerca de 2 mil pessoas – de iniciativa privada, governo, academia, técnicos e terceiro setor – cadastradas nas redes do PNUD, do biólogo e do economista Carlos Eduardo Young, também consultor do programa da ONU. Os organizadores pediram ainda para os especialistas enviarem a consulta para outras pessoas.

Fonte: PNUD Brasil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Pesquisar

Últimos posts

Arquivo de postagens

Siga o CRBio-04

Rolar para cima