Dobra o número de cientistas brasileiros no IPCC

O painel do clima da ONU divulgou nesta quarta (23) a lista cientistas que deverão escrever o quinto relatório sobre aquecimento global. Serão 17 brasileiros elaborando os estudos e outros oito fazendo as revisões. No quarto relatório, eram oito pesquisando e cinco tiveram suas considerações levadas em conta na revisão.

Os revisores terão de trabalhar mais agora, diz Suzana Kahn Ribeiro, da UFRJ, que participou do último relatório e vai participar do próximo. “Antes o revisor não era muito valorizado, não era muito cobrado. Agora haverá uma maior participação”, diz.

Para ela, dois aspectos colaboram para o aumento no número de brasileiros. Um é a evolução da ciência do clima no país. O outro está relacionado à vontade do IPCC de ter, entre os cientistas, um maior equilíbrio regional. “Vamos abordar mais aspectos e impactos regionais”, diz. Para as pessoas que tomam decisões pelos países, o importante não são os grandes números do aquecimento global, defende Kahn, mas sim as consequências das mudanças climáticas ao seu redor.

As mudanças são uma tentativa de evitar que o quinto relatório, que deve ser publicado em 2014, sofra críticas como o quarto. Um dos problemas apontados neste foi a previsão de que as geleiras do Himalaia derreteriam até 2035. A fonte da informação incluída no documento do painel era um trabalho sem revisão técnica, e estava errada.

Outro bombardeio de críticas ocorreu após o vazamento de e-mails roubados de cientistas na Universidade de East Anglia. Em algumas mensagens, membros do IPCC sugeriam vetar aos opositores da teoria vigente de aquecimento global o acesso a dados de temperatura.

Maiores informações:
http://www.ipcc.ch/

Fonte: Folha Online

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Pesquisar

Últimos posts

Arquivo de postagens

Siga o CRBio-04

Rolar para cima