A importância dos bioindicadores de qualidade de água

Nas últimas décadas, os ecossistemas aquáticos têm sido alterados de maneira significativa em função de múltiplos impactos ambientais devido a atividades antrópicas, tais como: atividades mineradoras; construção de barragens e represas; retificação e desvio do curso natural de rios; lançamento de efluentes domésticos e industriais não tratados; desmatamento e uso inadequado do solo em regiões ripárias e planícies de inundação; exploração de recursos pesqueiros; introdução de espécies exóticas, dentre outros.

Bioindicadores são espécies, grupos de espécies ou comunidades biológicas cuja presença, abundância e distribuição são indicativos biológicos que refletem o conjunto de impactos ambientais ocorridos num ecossistema aquático e em sua bacia de drenagem (Callisto & Gonçalves, 2002).

A utilização dos bioindicadores é uma medida integrada e atualizada de todos os estresses ambientais. Além disso, são mais eficientes do que as medidas instantâneas de parâmetros físicos e químicos normalmente medidos no campo. A Agência de Controle Ambiental dos Estados Unidos (U.S. Environmental Protection Agency – USEPA) e a Diretriz da União Européia (94C 222/06, 10 de agosto de 1994) recomendam a utilização de critérios biológicos (que utilizam a condição de um organismo ou conjunto de organismos para descrever a integridade ecológica de uma área impactada, pouco impactada, ou áreas de referência), para complementar as informações sobre qualidade de água, tradicionalmente baseados em parâmetros químicos e físicos.

Os bioindicadores podem incluir grupos de espécies que são importantes para relacionar com um determinado agente impactante ou um fator natural com potencial impactante no meio ambiente, representando uma importante ferramenta na avaliação da integridade ecológica (condição de “saúde” de uma área, definida pela comparação da estrutura e função de uma comunidade biológica entre uma área impactada e áreas de referência, ainda naturais). Os bioindicadores mais utilizados são aqueles capazes de diferenciar entre oscilações naturais (p.ex. mudanças fenológicas, ciclos sazonais de chuva-seca) e estresses de origem antrópica e fontes pontuais ou difusas de poluição ambiental.

Por Nayara Magry Jesus Melo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Pesquisar

Últimos posts

Arquivo de postagens

Siga o CRBio-04

Rolar para cima