Insa e Serviço Florestal Brasileiro discutem alternativas para preservação da Caatinga

Será realizado esforço conjunto para reforçar a já existente Rede de Manejo Florestal da Caatinga. Os diretores do Instituto Nacional do Semiárido (Insa/MCT), Roberto Germano Costa, e do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), Luiz Carlos Joels, reuniram-se nesta quinta-feira (23/07), na sede do Instituto, em Campina Grande (PB), para discutir alternativas de parceria entre as duas instituições, principalmente no que se refere ao uso sustentável da vegetação arbórea da Caatinga, ou seja, o manejo florestal.

De acordo com Joels, será realizado um esforço conjunto para reforçar a já existente Rede de Manejo Florestal da Caatinga, que precisa ter maior interação com a área de Ciência e Tecnologia. A ideia surgiu após a identificação da convergência de interesses e missão institucional do Insa e do SBF, que é ligado ao Ministério do Meio Ambiente.

“Nós vamos trabalhar em conjunto, elaborando um plano de trabalho para encontrar formas de expansão da rede, tanto em termos de participantes como em ações. O objetivo é mobilizar universidades, instituições de pesquisa, secretarias estaduais de meio ambiente e órgãos ligados ao setor de energia da região, já que aproximadamente um quarto da energia do Nordeste é proveniente da exploração da Caatinga”, enfatizou Joels.

O diretor do Insa, Roberto Germano Costa, destacou a importância da realização de um acordo envolvendo o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e o Ministério do Meio Ambiente (MMA), em aderência das linhas de pesquisa com as políticas públicas relacionadas ao tema.

“Esse convênio é um passo fundamental para incentivar uma exploração sustentável da riqueza do Semiárido, uma vez que o manejo tem um papel muito grande para a conservação da biodiversidade e combate à desertificação”, ressaltou Germano.

Nos próximos dias, representantes do Insa e do SBF voltarão a se reunir para definir uma agenda de trabalho comum, bem como a governança da rede. O termo de cooperação entre as instituições envolvidas será assinado, em outubro, num evento organizado em parceria com a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Após a finalização do plano será feita uma divulgação para congregar as entidades interessadas no assunto.

Fonte: Assessoria de Comunicação do MCT

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Pesquisar

Últimos posts

Arquivo de postagens

Siga o CRBio-04

Rolar para cima