Biólogo faz dossiê ecológico para Olimpíadas de 2016

O biólogo Mário Moscatelli, professor da UniverCidade e presidente da ONG Olho Verde, elaborou um dossiê com os principais problemas ambientais do Rio de Janeiro para entregar hoje ao ministério do Meio Ambiente e às secretarias do município e do Estado.

O ano das Olimpíadas, 2016, é a data-limite para que se resolvam as questões. “Não falta dinheiro, mas sim vontade política. Em seis anos, é possível concluir as obras necessárias”, disse. Com o dossiê, o biólogo espera receber informações sobre cronograma, custos e os responsáveis pelas obras. “Assim poderemos cobrar”, afirmou.

O saneamento é o problema mais urgente para ele. “É um absurdo, no século 21, tratarmos o esgoto como se fosse o século 17”, reclama.

A falta de tratamento polui a lagoa da Tijuca e a baía de Guanabara em áreas importantes para várias provas que serão realizadas nos Jogos de 2016. Segundo o biólogo, em 20 anos, a baía terá 5,5 milhões de m³ de lama e lixo. Atualmente, são 3,3 milhões.

Fonte: Destak

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Pesquisar

Últimos posts

Arquivo de postagens

Siga o CRBio-04

Rolar para cima