quarta-feira, 4 de março de 2015

CFBio repudia projeto que torna obrigatório o ensino do Criacionismo nas escolas



CFBio repudia projeto que torna obrigatório o ensino do Criacionismo nas escolas 




O Conselho Federal de Biologia (CFBio) encaminhou nesta quarta-feira (4) ofício ao Congresso Nacional repudiando veementemente o Projeto de Lei 8099/2014, que torna obrigatório o ensino do Criacionismo nas escolas públicas e privadas.

O documento foi entregue aos presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e para a Comissão de Educação da Câmara dos Deputados.

O CFBio conclama os Biólogos para também se manifestarem contrariamente ao Projeto de Lei 8099/2014, de autoria do Deputado e Pastor Marco Feliciano (PSC-SP).

O projeto em questão assume o ensino do Criacionismo na Educação Básica, restringindo-o apenas à sua interpretação cristã baseada na fé e nos textos bíblicos, principalmente no livro Genesis, que relatam a ideia sobre a origem da vida do ponto de vista religioso.

Ao contrário do que está exposto no PL 8099/2014, a Teoria da Evolução não é uma crença e, portanto, não tem nenhum fundamento dizer que ensinar evolução nas escolas é violar a liberdade de crença. O evolucionismo se baseia em observações fundamentais e em pesquisas científicas que surgiram com experimentos devidamente comprovados. A Evolução das espécies através da seleção natural não é uma teoria, mas uma coleção de fatos amplamente comprovados.

O posicionamento do CFBio corrobora manifestações muito bem apresentadas pela Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências (ABRAPEC) e a Associação Brasileira de Ensino de Biologia (SBEnBio), além da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Leia na íntegra:

Projeto de Lei 8099/2014, de autoria do deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP)

Carta Aberta da ABRAPEC e SBEnBio


Carta Aberta da SBPC
Postar um comentário