segunda-feira, 31 de março de 2014

Curso Biologia e Controle de Roedores, Pulgas e Moscas



Terça com Pragas



Seminário de Arborização Urbana e o Conforto Ambiental



Nos dias 14 e 15 de abril, será realizado em Belo Horizonte (MG), o Seminário de Arborização Urbana e o Conforto Ambiental.

O evento acontecerá no Auditório do CREA-MG (Av. Alvares Cabral, 1600, 1º subsolo).

O presidente do CRBio-04, Gladstone Corrêa de Araújo, estará presente na abertura do seminário, no dia 14, às 8h. O Biólogo Juno Assis Morais também participará do evento no dia 14, às 13h30. Ele será um dos palestrantes.

O seminário tem o apoio do CRBio-04. 

Mais informações e inscrições:
(31) 3299 8901

Peixes continuam a aparecer mortos no Rio Itapecerica em Divinópolis



Cartão postal de Divinópolis (MG), o Rio Itapecerica tem atraído os olhares da população e de Biólogos. No entanto, desta vez o motivo não é a beleza das águas ou a diversidade de espécies, mas os peixes mortos que têm aparecido desde segunda-feira(24). A situação se agravou e a Polícia Militar do Meio Ambiente(PMA) registrou o segundo Boletim de Ocorrência (BO). De acordo com a polícia, o BO será encaminhado para órgãos que podem fazer a análise da água, dos animais mortos e apontar uma possível solução para o problema. 

Segundo o biólogo Márcio Cleib Ferreira, os alevinos, peixes filhotes, são os que mais têm sofrido. Cardumes inteiros tentam subir o rio e agonizam em busca de oxigênio, alguns sangram. “Tudo indica que existe algum tipo de fungo que tem provocado os ferimentos”, comentou. O biólogo explicou também que o nível de oxigênio está baixo por causa da quantidade de nutrientes, proveniente de esgoto jogado no rio. “A falta de chuvas é outra é um problema para os peixes”, completou.

O mototaxista Flávio Lima fotografou não só os animais mortos, mas outros problemas recentes. Ele registrou os aguapés que se proliferaram no rio e uma espuma branca que apareceu na superfície do Itapecerica. Ele afirma que irá denunciar o descaso das autoridades. “Se ninguém fizer nada vamos ficar até sem água”, reclamou.

Quem acompanha o rio há mais tempo também fica indignado. O aposentado João Paulo de Deus, que mora próximo ao rio há 53 anos, disse que o coração chega a doer ao ver os peixes mortos. “Eu já nadei no Itapecerica. Antigamente a gente também via os peixes, mas vivos, subindo o leito, hoje só vejo lixo”, declarou.

Fonte: G1

Livro RPPN Fazenda: educação, pesquisa e conservação da natureza.



O Instituto Sul Mineiro de Pesquisa e Conservação da Natureza acaba de publicar o livro RPPN Fazenda: educação, pesquisa e conservação da natureza.

O livro esta sendo comercializado e o valor é de R$40,00 + frete. O pagamento pode ser realizado por depósito bancário ou cartão de crédito.

Todo livro será utilizado para manter as linhas de pesquisas em andamento na RPPN Fazenda Lagoa, contamos com sua colaboração.

Adquira já o seu exemplar, pelo email:
rafaelslaurindo@gmail.com

Sinopse do Livro
A RPPN Fazenda Lagoa possui uma importante área para a manutenção da biodiversidade na Floresta Atlântica do sul de Minas Gerais, e as ações de educação ambiental e pesquisa científica tem sido estratégicas para a conservação da natureza em uma região severamente impactada pela ação humana. A partir da compilação de informações históricas e resultados de pesquisas inéditas, este livro apresenta sete capítulos que fazem uma caracterização da paisagem, dos impactos ambientais e criam a primeira lista de espécies da fauna e da flora da RPPN Fazenda Lagoa. A contribuição desse livro vai além do interesse regional, e ajuda a compor um cenário real sobre as possibilidades de conservar a biodiversidade remanescente em regiões que sofrem constante pressão por conta da expansão agrícola e pecuarista.

sexta-feira, 28 de março de 2014

Pós-graduação INCURSOS



O INCURSOS Pós-graduação está com as inscrições abertas para seus cursos de especialização: Microbiologia; Análises Clínicas, Toxicologia e Bioequivalência; Ciências Forenses “Perícia Criminal”; Medicina Genômica, Biotecnologia e Inovações.

Todos os cursos acontecerão em Goiânia e serão realizados um final de semana por mês, sexta (à noite), sábado (durante o dia) e domingo de manhã.

As aulas das especializações não tem uma previsão de início, pois precisam ter no mínimo 20 alunos para acontecerem.

Mais informações:

Fragmentação florestal afeta biodiversidade de aves



Por Samuel Antenor, da Agência Fapesp

Processos de deflorestação são conhecidos como obstáculos para a manutenção dos ecossistemas em florestas, mas suas consequências, distintas para espécies da flora e da fauna, podem ser ainda piores para determinados grupos de animais. É o que indica uma pesquisa liderada pelo professor Mauro Galetti, do Departamento de Ecologia da Unesp, Câmpus de Rio Claro.

Segundo a pesquisa, é este o caso das aves, cuja diversidade de espécies é ameaçada não apenas em circunstâncias de desmatamento de grandes áreas verdes para, por exemplo, a produção agroindustrial, mas também quando as matas são preservadas de forma não contínua e tecnicamente sem proximidade. Ou, ainda,quando não háconservação de áreas suficientemente densas para sua sobrevivência e reprodução.

Dados que relacionam a diminuição das matas à sobrevivência de diferentes espécies de aves – e a diminuição de aves como fator de declínio na taxa de dispersão de sementes – , parte de um projeto de pesquisa mais abrangente sobre a maneira como a fragmentação das florestas afeta essa biodiversidade, foram apresentados por Galetti no dia 12 de novembro durante a FAPESP Week na Carolina do Norte, em Raleigh, Estados Unidos.

O simpósio internacional – organizado pela FAPESP, pela University of North Carolina em Chapel Hill, pela University of North Carolina-Charlotte, pela North Carolina State University (NCSU) e pelo Brazil Institute do Woodrow Wilson International Center for Scholars, de Washington – reuniu pesquisadores dos dois países com o objetivo de intensificar o intercâmbio e ampliar as pesquisas conjuntas realizadas nos Estados de São Paulo e da Carolina do Norte.

Os dados da pesquisa, que também foram publicados na revista Science, fazem parte do Projeto Temático “Efeitos de um gradiente de defaunação na herbivoria, predação e dispersão de sementes: uma perspectiva na Mata Atlântica”, apoiado pela FAPESP e concluído em março no Instituto de Biociências da Unesp de Rio Claro.

Galetti e sua equipe se concentraram na investigação do comportamento de determinadas espécies de aves e de sua capacidade de evolução em ambientes que sofrem intensa ação humana, como nos remanescentes da Mata Atlântica na região Sudeste do Brasil.

O professor da Unesp também destacou a redução de um tipo específico de palmeira, a Euterpe edulis, em decorrência direta da exploração humana, reunindo informações presentes no artigo publicado na Science. O trabalho contou com a participação de 15 pesquisadores de oito instituições de São Paulo, Paraná, Pará, Rio de Janeiro, Goiás e também do México e da Espanha.

A palmeira descrita na palestra de Galetti é uma espécie dominante na região da Mata Atlântica e seus frutos são consumidos por mais de 58 espécies de aves. Essa palmeira, porém,também fornece o palmito, o que a coloca em risco por causa da ação humana.

Ao verificar as consequências evolutivas do processo de diminuição de espécies animais como resultado dessa ação, a pesquisa obteve dados sobre o processo de defaunação que ocorre nesse bioma, buscando identificar a perda ou o declínio da população de vertebrados nativos de médio e grande portes.

A defaunaçãorepresenta uma ameaça significativa não apenas para a Mata Atlântica, mas também para a biodiversidade dos diversos ecossistemas tropicais.

“Buscamos verificar como essa perda de espécies, em diferentes níveis, afeta sistemas biológicos ao longo de diferentes processos, da fisiologia e reprodutibilidade vegetal ao comportamento animal, incluindo padrões de migração, abrigo e dieta alimentar”, disse Galetti.

Determinadas mudanças nesses padrões podem levar a interrupções no funcionamento dos ecossistemas e, consequentemente, à degradação ambiental em prazos curtos ou médios. “No longo prazo, porém, as alterações podem significar alterações fenotípicas e até na estrutura genética de populações animais”, disse.

Para Galetti, os dados levantados pelo estudo indicam que é preciso identificar necessidades e apontar possíveis prognósticos, para haver tempo de adaptação a uma condição em que haja possivelmente menos espécies.

Composta em grande medida por espécies herbívoras e frugívoras, a fauna de médio e de grande porte tem animais importantes para a dispersão de sementes, que atuam no controle de plantas por meio da herbivoria e da predação de sementes.

Segundo Galetti, a caça ilegal tem reduzido consideravelmente adiversidade desses animais em distintas áreas nos trópicos, especialmente na Mata Atlântica, o que pode ter profundos efeitos na diversidade e na composição das espécies vegetais.

Com apenas 12% de floresta remanescente, a Mata Atlântica ainda possuiaté 8% das espécies deaves do mundo e altas taxas de endemismo.

Espécies relacionadas

Grandes migrações entre as populações de aves sugerem que a Euterpe edulis compartilha uma história evolutiva comum com essas aves, que são importantes agentes para a germinação dessa espécie de palmeira.

“Suas sementes são espalhadas por ação de regurgitação e defecação. Contudo, as evidências apontam para uma diminuição de espécies de aves com capacidade de colher grandes sementes, como tucanos, o que torna vulnerável a dispersão de sementes maiores, entre elas a da E. edulis”, disse Galetti.

Segundo os pesquisadores, a diferença entre as características de tamanho de sementes ocorre em razão de recentes mudanças causadas pelo crescente isolamento das florestas,cada vez mais fragmentadas.

O tamanho da semente estaria relacionadoà perda de água e de germinação. Quanto maior a semente, menor a área de superfície exposta em proporção ao volume. Isso agravaria o problema, visto que as sementes não germinam com menos de 20% de sua superfície exposta à água.

“A defaunação cria um novo regime de seleção para a evolução de plantas no antropoceno. Essas mudanças podem até passar despercebidas, mas são capazes de levar várias espécies à extinção em cenários climáticos futuros”, disse Galetti.

A pesquisa foi apresentada no painel sobre biodiversidade, que contou também com apresentações dos pesquisadores Maritta Koch-Weser, do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (USP), Erin Sills, da North Carolina State University, e Daniel Janies, da University of North Carolina-Charlotte.

Brazilian Nature

Ainda sobre o tema biodiversidade, a FAPESP Week North Carolina contou com a exibição daexposição Brazilian Nature – Mystery and Destiny em dois locais distintos.

A primeira delas foi aberta na James B. Hunter Library, no Institute of Emerging Issues da NCSU, em Raleigh, onde ficará exposta no saguão principal até o dia 20 de novembro. A segunda mostra foi aberta no dia 13 de novembro, na Student Union da University of North Carolina-Charlotte.

Com 37 painéis, a exposição retrata o trabalho do naturalista alemão Carl Friedrich Philipp von Martius (1794-1868) e permite comparar as imagens originais feitas no século 19 com fotografias atuais de plantas e biomas, entre elas algumas feitas durante pesquisas realizadas no âmbito do projeto Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo e do Programa de Pesquisas em Caracterização, Conservação, Recuperação e Uso Sustentável da Biodiversidade do Estado de São Paulo (BIOTA-FAPESP). Os painéis digitalizados da exposição podem ser vistos com legendas em português, inglês, espanhol, japonês e alemão no endereço:

II Curso de Introdução a Primatologia



O Núcleo de Pesquisas Integradas do ISMECN irá realizar no dias dias 26 e 27 de abril de 2014, na RPPN Fazenda Lagoa (Monte Belo/MG), o II Curso de Introdução a Primatologia.

As inscrições deve ser feitas pelo e-mail rafaelslaurindo@gmail.com .

O curso será formado por módulos teóricos e práticos, e objetiva compreender aspectos da biologia e ecologia da Ordem Primates, com ênfase nos Primatas Neotropicais, além de abordar os principais métodos de estudos com primatas e apresentar informações sobre as ferramentas básicas para a formulação de projetos de pesquisa na área da Primatologia.

Mais informações:

quinta-feira, 27 de março de 2014

Curso Ecologia de Estradas: Planejamento de Estudos para Avaliação de Impactos de Rodovias sobre a Biodiversidade



O curso Ecologia de Estradas: Planejamento de Estudos para Avaliação de Impactos de Rodovias sobre a Biodiversidade  será realizado entre os dias 24 e 25 de maio, de 8h às 17h, em Belo Horizonte (Av. General Olímpio Mourão Filho, nº 400, Bairro Itapoã).

O tema é de grande importância na atualidade e a Ecologia de Estradas tem ganhado cada vez mais espaço no Brasil e no mundo com a expansão das malhas viárias.

O curso terá aulas de dois especialistas que integram o CBEE - Centro Brasileiro de Ecologia de Estradas: Clarissa Alves da Rosa e Helio Secco, ambos pós-graduados pela UFLA - Universidade Federal de Lavras.

Mais informações:

Brasil aparece em terceiro lugar no ranking de conflitos ambientais



Um projeto inédito da Universidade Autônoma de Barcelona mapeou conflitos ambientais em todo o mundo. No mapa, o Brasil aparece em terceiro lugar (ao lado da Nigéria) em número de disputas. A mineradora brasileira Vale ocupa a quinta posição no ranking de empresas envolvidas nessas questões.

Na América Latina, o maior número de conflitos documentados pelo mapa está na Colômbia, com 72 casos, Brasil, com 58, Equador, 48 conflitos ambientais, Argentina, 32, Peru, 31, e Chile com 30 casos. Entre os 58 conflitos brasileiros há disputas agrárias como o caso de Lábrea, cidade no Amazonas próxima à fronteira com o Acre e Rondônia, onde agricultores são vítimas da ameaça de madeireiros e grileiros. Há ainda diversos conflitos indígenas, disputas por recursos hídricos e por reservas minerais.

Segundo o pesquisador da Fiocruz Marcelo Firpo Porto, vários conflitos estão associados à expansão da agricultura, mineração, hidroelétricas e exploração de petróleo em áreas de terras altas e no litoral. Entre as áreas afetadas, ele destaca os territórios de comunidades tradicionais que, historicamente, viviam de forma sustentável. O pesquisador aponta que vários casos também estão associados à construção de obras de infraestrutura e geração de energia, como estradas, ferrovias, oleodutos, complexos portuários, hidroelétricas e termelétricas e até fazendas de energia eólica.

Por enquanto, apesar de os milhares de conflitos assinalados ainda despertarem pessimismo, os responsáveis pelo mapa apontam para sinais positivos: "O mapa mostra tendências preocupantes como a impunidade de companhias que cometem crimes ambientais ou a perseguição dos defensores do meio ambiente, mas também inspira esperança. Entre as muitas histórias de destruição ambiental e repressão política, também há casos de vitórias na justiça ambiental", disse Leah Temper, coordenadora do projeto. Este é o caso em 17% dos conflitos analisados: ações foram vencidas na justiça, projetos foram cancelados e bens foram devolvidos para algumas comunidades.

Fonte: AMDA

Ibama autoriza desmatamento em APP para construção de reservatório de Belo Monte



O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) autorizou o desmatamento das áreas que vão abrigar o reservatório da hidrelétrica de Belo Monte, em construção em Altamira (PA), no rio Xingu. O Ibama permitiu que o consórcio Norte Energia destrua uma área total de 9.112 hectares. Desses, 3.824 estão localizados em Áreas de Preservação Permanente (APP).

De acordo com reportagem do portal Valor Econômico, para compensar a retirada da vegetação de APPs, a Norte Energia será obrigada a recuperar a vegetação em uma área do mesmo tamanho na região que sofre influência direta do empreendimento. As exigências incluem ainda o beneficiamento no próprio local da madeira extraída.

A Norte Energia pretende iniciar o enchimento de seu reservatório até o fim deste ano. Contudo, a autorização dada pelo Ibama não permite que o consórcio inicie esse processo assim que concluir a retirada da vegetação. Para isso, é necessário que o empreendedor comprove o cumprimento de todas as ações compensatórias da licença de instalação.

A área total do reservatório que será formado por Belo Monte é de 503 quilômetros quadrados, dos quais 228 km correspondem ao próprio leito natural do rio Xingu, segundo a Norte Energia.

Apesar de as novas autorizações liberarem o desmatamento nas áreas do reservatório, a retirada de vegetação já avança a passos largos na região por conta da construção da usina e de seus canteiros de obras. A destinação de milhares de toneladas de madeira extraídas de Belo Monte é criticada pelo Instituto Socioambiental (ISA), com base em pareceres técnicos elaborados por agentes do Ibama que monitoram a obra.

Desde o fim de 2012, conforme a organização, analistas ambientais têm constatado problemas quanto à forma de estocagem e monitoramento das toras, além de erros na contagem e classificação do material. Em um relatório de vistoria técnica realizado no ano passado, segundo o ISA, analistas chegaram a afirmar que o canteiro de obras tinha se transformado em um "sumidouro de madeira". O Ministério Público Federal (MPF) no Pará conduz um processo interno de investigação sobre o caso.

Com 11.233 megawatts (MW) de potência, Belo Monte terá uma geração média de 4.571 MW por ano, quando estiver operando a plena carga, a partir de 2019. Durante cerca de quatro a cinco meses, a maior parte de suas turbinas não poderá funcionar, por conta do período seco do Xingu.

Fonte: Valor Econômico

Anuidade 2014, Cancelamento e Licença



Biólogos que pagarem a anuidade do CRBio-04 até até o dia 31 de março, terão 15% de desconto (R$331,96). 

O boleto já foi enviado por correio para os registrados, mas caso o Biólogo queira imprimir uma 2ª via, ele deverá acessar o CRBio04 Online (www.crbio04.gov.br).

Caso o profissional não tenha recebido o boleto por correio, ele deve entrar em contato com o CRBio-04 através do e-mail tesouraria@crbio04.gov.br,  até às 14h do dia 31 de março.

Já o pedido de licença ou cancelamento, solicitado até o dia 31 de março, isenta o Biólogo do pagamento da anuidade do ano em que apresentar o requerimento.

O Biólogo pode solicitar o cancelamento de registro quando não estiver em exercício da profissão ou estiver no exterior. Para que o cancelamento do Registro Profissional seja deferido, o Biólogo não deve ter nenhum processo ético-disciplinar em andamento.

O profissional que tiver seu registro cancelado e exercer qualquer atividade inerente à profissão de Biólogo estará sujeito à imposição de multa em valor equivalente até 10 anuidades da época da aplicação da pena sem prejuízo das sanções cíveis, penais e administrativas.

Já a licença será válida por 12 meses, sendo facultada uma única renovação por igual período. O profissional poderá solicitar a revalidação de seu registro a qualquer tempo, através de requerimento por escrito, dirigido ao Presidente do CRBio.

Informações sobre cancelamento e licença podem ser encontradas no site do CRBio-04 (www.crbio04.gov.br).

Concurso Público de Crateús – CE (12 vagas para Professor e 01 vaga para Biólogos)


Foi publicado o edital de abertura do concurso público de Crateús - CE, o qual prevê o preenchimento de Pessoal Permanente da Prefeitura.

As inscrições devem ser efetuadas pelo site www.funvapi.com.br, até o dia 11 de maio de 2014.

Biólogos podem concorrer ao cargo de Professor de Educação Básica (12 vagas e vencimento de R$1.819,95) e ao cargo de Fiscal Ambiental (01 vaga e vencimento de R$2.242,00).

A prova objetiva está prevista para o dia 20 de julho de 2014.

Para mais informações, clique aqui

Concurso do Instituto de Infectologia Emílio Ribas – SP (01 vaga para Biólogos)


Está aberta uma vaga de biologista por meio do concurso público do Instituto de Infectologia Emílio Ribas.

O edital 020/2014 dispõe uma vaga de Assistente Técnico de Assistência à Saúde com formação na área de Ciências Biológicas e Biologia.

As inscrições devem ser feitas entre os dias 28 de março e 17 de abril de 2014, exclusivamente pelo site www.quadrix.org.br .

A prova objetiva será realizada na cidade de São Paulo (SP) na data provável de 04 de maio de 2014.

O vencimento é de R$ 1.269,02, além de vantagens pecuniárias de acordo com a unidade, acrescido de Prêmio Incentivo no valor de até R$600,00, conforme legislação vigente.

Mais informações:

Perito da Polícia Federal e PCs (Biólogo/Biomédico) – Preparatório + Pós-graduação



Está confirmada para o dia 29 de março, às 8h30, em Brasília, a aula inaugural da 6ª turmas da Pós-Graduação em BIOCIÊNCIAS FORENSES + Preparatório para PF e Polícias Civis.

O IFAR convida a todos os biólogos e biomédicos para assistirem a aula PERITO CRIMINAL – DESVENDANDO O EXERCÍCIO DA FUNÇÃO, com o renomado Perito Criminal da PCDF Cássio Thyone. A especialização visa preparar os candidatos com conteúdos específico da PF, PCDF e demais polícias civis, além de conteúdos da prática Forense. 

O curso é chancelado pela PUC-Goiás.

Faça sua pré-matrícula e reserva de vaga para aula inaugural gratuita no site: ifar.com.br - Vagas limitadas. 

Mais informações: (61) 3274-7777 / (61) 3347-9538, pelo e-mail furtado.paulino@gmail.com ou pelo telefone (61) 9655-9759 (Marco, Coordenador do Curso).

100 vagas para Analista de Laboratório - DF



A Loupe Consultoria em Recursos Humanos está assessorando uma empresa de grande porte do segmento de saúde e laboratório, e estão buscando profissionais para 100 vagas para a área de Analista de Laboratório.

Atividades:

- Executar, conferir e liberar testes de análises clínicas para os quais estiver habilitado.
- Executar e monitorar tarefas relacionadas às etapas pré-analítica, pós-analítica e pós-liberação de testes.
- Executar solicitações a outras áreas (suprimentos, TI, atendimento, manutenção, engenharia clínica, entre outros.
- Operar equipamentos necessários ao processo. Executar setup, manutenções preventivas e calibrações para funcionamento adequado.
- Conferir e armazenar entregas realizadas pelo setor de suprimentos.

Requisitos:

- Graduação em Biologia, Biomedicina ou Farmácia com registro no respectivo órgão regulador.

Desejável:

- Conhecimentos de informática
- Inglês para leitura e interpretação de texto

Salário e benefícios compatíveis com mercado.
Local de Trabalho – Brasília
Interessados encaminhar currículo para: df@loupe.com.br (a empresa não estabeleceu data-limite para envio de currículos).

terça-feira, 25 de março de 2014

Curso de curta-duração: Tratamento de Esgotos e Efluentes Industriais no IETEC



O Instituto de Educação Tecnológica (IETEC), em Belo Horizonte, está com inscrições abertas para o curso de curta-duração Tratamento de Esgotos e Efluentes Industriais, que será realizado nos dias 29 e 30 de abril, de 08h30 às 17h30.  

O curso visa fornecer aos profissionais de nível superior e executivos não especialistas, uma visão atualizada dos aspectos de controle da poluição hídrica e transmitir informações que possibilitem a compreensão dos métodos de tratamento de esgotos sanitários e de efluentes industriais.

Inscrições e informações: 

1° EcoEscola: escola de ecologia da USP



Descrição do evento
A EcoEscola é dividida em uma semana de simpósios e um curso prático de duas semanas em que os participantes desenvolverão miniprojetos no campus da USP.

Data
De 15 de julho a 1° de agosto de 2014

Inscrições
Até 18 de abril

Público-alvo
Alunos de graduação ou recém-formados

Módulo I (15 a 19 de julho, 2014)
Temas atuais em ecologia, divididos entre simpósios de ecologia de populações, comunidades, evolução e conservação.

Módulo II (21 de julho a 1º de agosto)
Palestras sobre método-científico e treinamento para elaboração, execução e comunicação de projetos em ecologia.

Mais informações

Processo Seletivo da UFTM (01 vaga para Professor)


O edital 017/2014 da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) disponibiliza 01 vaga para o cargo de professor substituto na área de Ensino de Ciências/Biologia.

O contratado irá atuar em jornada semanal de 40 horas, recebendo remuneração de R$3.599,50.

O recebimento das inscrições será até o dia 30 de março de 2014, pelo site www.uftm.edu.br .

Os horários e locais das provas didáticas e de títulos serão divulgados posteriormente em edital complementar.

Mais informações:

Concurso Público Secretaria de Segurança Pública – SE (01 vaga para Perito Criminalístico - 3ª Classe)


Foi divulgado o edital do processo seletivo da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Sergipe, cuja intenção é contratar pessoal efetivo para o Quadro de Carreiras de Atividades Periciais.

O recebimento das inscrições derá feito entre os dias 22 de abril e 11 de maio de 2014, por meio do site www.funcab.org .

Biólogos podem concorrer ao cargo Perito Criminalístico - 3ª Classe. O vencimento básico é de R$4.102,62.

A prova objetiva está programada para ser aplicada no dia 25 de maio de 2014.

Mais informações:

Concurso Público do Grupo Hospitalar Conceição – RS (CR para Biólogos)


Saiu o edital para concurso público do Grupo Hospitalar Conceição - RS, cujo objetivo é a admissão de pessoal sob a égide do Regime Celetista (CLT).

As inscrições devem ser feitas até o dia  16 de abril de 2014, pelo endereço eletrônico www.fundacaolasalle.org.br .

O cargo Biólogo (Embriologia) é destinado a cadastro de reserva. O vencimento básico é de R$5.234,40.

A data provável da aplicação das provas objetivas é dia 08 de junho.

Mais informações:

Concurso Público de Cruzaltense – RS (01 vaga para Fiscal Sanitário/Urbanista)


Estão abertas as inscrições do concurso público de Cruzaltense - RS.

Biólogos podem concorrer ao cargo Fiscal Sanitário/Urbanista. O vencimento mensal é de R$2.568,35.

As inscrições deve ser feitas por meio do site www.exitoprojetos.com.br, até o dia 10 de abril de 2014.

A prova objetiva será aplicada no dia 11 de maio de 2014.

Mais informações:

segunda-feira, 24 de março de 2014

Seminário de Arborização Urbana e o Conforto Ambiental



Nos dias 14 e 15 de abril, será realizado em Belo Horizonte (MG), o Seminário de Arborização Urbana e o Conforto Ambiental.

O evento acontecerá no Auditório do CREA-MG (Av. Alvares Cabral, 1600, 1º subsolo).

A seminário tem o apoio do CRBio-04. 

Mais informações e inscrições:
http://migre.me/iA32E
(31) 3299 8901

Pós em mudanças climáticas



O Núcleo de Apoio à Pesquisa em Mudanças Climáticas - Interdisciplinary Climate Investigation Center (NapMC – Incline), da Universidade de São Paulo (USP), está com inscrições abertas, até 19 de maio, para uma disciplina condensada de pós-graduação, “Mudanças climáticas e suas interdisciplinaridades”.

A disciplina é aberta a alunos de pós da USP e a interessados de outras instituições com graduação completa em qualquer área de formação. O objetivo é desenvolver conhecimentos gerais e interdisciplinares sobre aspectos relacionados às mudanças climáticas e suas implicações no clima passado, presente e futuro.

Paleoclimatologia, poluição atmosférica e clima, biometeorologia humana e recursos hídricos e clima estão entre os tópicos que serão abordados pela disciplina.

As aulas serão ministradas no Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) por professores da USP ligados ao NapMC-Incline. Além do IAG, estão envolvidas no curso as seguintes instituições da universidade: Instituto de Física (IF), Faculdade de Saúde Pública (FSP), Instituto Oceanográfico (IO), Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH), Instituto de Geociências (IGc) e Escola de Engenharia de São Carlos (EESC).

O curso possui carga horária de 60 horas e será realizado entre 26 de maio e 6 de junho, com aulas de segunda a sexta-feira. Há 50 vagas disponíveis e as inscrições devem ser feitas pelo e-mail cpgiag@usp.br ou pelos telefones (11) 3091-5046 e (11) 3091-4765.

Mais informações:

quinta-feira, 20 de março de 2014

Projeto de conservação restaura população do mico-leão-preto



Desde 2011, a Bióloga Gabriela Cabral Rezende integra a equipe do Programa de Conservação do Mico-leão-preto (PCMLP), desenvolvido pelo Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ). O produto final do Mestrado em Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável pela Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade (ESCAS), do IPÊ, de Rezende foi um livro. A publicação registrou os esforços para conservação deste primata que existe apenas na Mata Atlântica do estado de São Paulo e que já foi considerado extinto da natureza. O livro Mico-Leão-Preto: A História de Sucesso na Conservação de uma Espécie Ameaçada será lançado nesta quarta-feira (19), em São Paulo.

"A ideia de publicar um livro surgiu a partir das entrevistas com as pessoas que integraram o projeto. Ao conversar com elas, comecei a ver o quão rica era a história e que muitas das decisões não foram plenamente planejadas, mas sim tomadas no calor da emoção, sempre priorizando o bem da espécie. E essa história de sucesso tão rica em detalhes e aprendizados ia se perder com o passar dos anos, mas se fosse registrada, poderia servir de exemplo e inspiração para muita gente. E assim surgiu a ideia do livro", contou a bióloga.

O programa de conservação teve início em 1984, no Pontal do Paranapanema, com atividades de pesquisa e educação ambiental desenvolvidas pelo casal Claudio e Suzana Padua. O IPÊ foi criado em 1992, quando o projeto foi oficializado. Neste ano, comemora-se 30 anos de atuação do PCMLP, cujas atividades deram origem ao instituto e ao seu modelo de atuação, utilizado até hoje.

Segundo Rezende, o principal objetivo desse programa é garantir populações autossustentáveis e viáveis de mico-leão-preto ao longo de sua área de distribuição, por meio do aumento do tamanho, conectividade e qualidade do habitat e do envolvimento de comunidades na conservação. "Para ser viável a longo prazo, uma população de mico-leão-preto deve ser constituída por, no mínimo, 750 indivíduos. A meta é garantir ao menos duas populações com esse tamanho mínimo", explicou.

"A espécie, que já foi considerada extinta, foi redescoberta com uma população aproximada de 100 indivíduos. Atualmente, esse tamanho já supera 1.000. Temos uma população estabelecida há quase 20 anos por meio de translocações de micos a um fragmento onde a espécie não era mais encontrada", informou a bióloga.

A expectativa de Rezende é que a publicação seja capaz de inspirar e motivar pessoas que acreditam em uma causa a lutarem por seus objetivos, principalmente se for a conservação de uma espécie, um grupo de espécies ou um ecossistema ameaçados a desaparecer. "Se algum projeto surgir por conta disso, ou mesmo se mais pessoas se envolverem com a conservação após lerem o livro, meu sentimento será de missão cumprida", finalizou.

O livro será lançado nesta quarta-feira (19), em São Paulo, a partir das 18h30, na Livraria da Vila, localizada na Alameda Lorena, Jardins. A publicação está à venda na loja do IPÊ e outras livrarias. De acordo com a bióloga, parte da renda obtida será destinada ao Programa de Conservação do Mico-leão-preto e revertida em ações para a conservação da espécie e seu habitat.

Confira a entrevista completa:

Fonte: AMDA

Abertura do Espaço - Peixes de Água Doce




A Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte convida para a abertura do espaço “Peixes de Água Doce” no Aquário do Rio São Francisco (em parceria com Instituto de Estudos Pró-Cidadania – PRÓ-CITTÀ).

O projeto tem como objetivo geral sensibilizar as pessoas sobre a conservação do rio e ampliar seus conhecimentos acerca das diversas espécies de peixes existentes no Velho Chico, utilizando como ferramenta principal a educação ambiental.

Informações: 
(31) 3277-7363 ou 7284.

I Fórum de Bioética


(clique na imagem para amplia-la)

O Iº Fórum de Bioética dos Conselhos Profissionais de Saúde de Minas Gerais - Desafios Compartilhados acontecerá nos dias 10 e 11 de abril,   na sede da OAB (Rua Albita, nº 250 – B. Cruzeiro – BH).

Oito conselhos (Biologia, Educação Física, Enfermagem, Veterinária, Farmácia, Odontologia, Química e Nutrição) têm um desafio: debater temas polêmicos e essenciais para a sociedade, como a reprodução humana e os aspectos bioéticos da obesidade.

O CRBio-04 irá distribuir gratuitamente entre seus registrados 40 vagas para o evento. Os interessados deverão mandar e-mail para institucional@crbio04.gov.br, com o título "Sorteio Bioética" até o dia 31 de março. O e-mail deve conter nome completo, número de registro no CRBio-04 e telefone para contato. A promoção gratuita das inscrições para o evento privilegiará os primeiros 40 e-mails recebidos.

Para mais informações, clique aqui

Centro que monitora desastres naturais seleciona pesquisadores



O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, prorrogou, até 21 de março, as inscrições para o concurso que busca preencher 15 vagas de pesquisador.

Biólogos podem se candidatar nas seguintes especialidades: Agrometeorologia (1 vaga), Fogo, Vegetação e Desastres Naturais (1 vaga) e Modelagem de Desastres Naturais (2 vagas). Todas exigem que os candidatos possuam título de doutor.

O concurso envolve a realização de uma prova escrita de conhecimentos específicos, que tem caráter eliminatório e classificatório, e a análise de títulos e currículo, de caráter classificatório. A seleção ocorrerá na cidade de São José dos Campos (SP).

A prova escrita avaliará o candidato pela compreensão, aplicação, análise e síntese do conteúdo e será composta por quatro questões discursivas, que abordarão tópicos extraídos do programa de cada especialidade. Cada questão valerá 25 pontos e elas poderão ser respondidas em português, inglês ou espanhol.

A análise de títulos e currículo considerará a formação acadêmica, as publicações científicas, o envolvimento na formação de pessoal dos candidatos (incluindo participação em bancas examinadoras e orientações de trabalhos) e experiência profissional, adquirida em atividades de pesquisa após a obtenção do título de doutor.

As inscrições devem ser feitas pessoalmente ou por procuração na sala do Cemaden no Parque Tecnológico de São José dos Campos, situado à Estrada Doutor Altino Bondesan, 500, Distrito de Eugênio de Melo (Rodovia Presidente Dutra, km 137,8) ou na sede do Cemaden, localizado no campus do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), situado à Rodovia Presidente Dutra, km 39, em Cachoeira Paulista (SP).

O edital pode ser conferido clicando aqui

quarta-feira, 19 de março de 2014

II Simpósio de Zoologia PUC Minas Coreu



Curso de Introdução a Espeleologia



O curso de Introdução a Espeleologia será realizado nos dias 05, 12 e 13 de abril de 2014, no auditório do CRBio-04 (Av. Amazonas, 298 - 15º Andar - Centro - Belo Horizonte/MG).

As inscrições poderão ser feitas até o dia 02 de abril.

O CRBio-04 irá sortear 04 vagas para o curso. Os interessados deverão enviar e-mail para comunicacao@crbio04.gov.br, com o título "Sorteio Curso de Introdução a Espeleologia", até às 17h do dia 24 de março (segunda-feira). Os sorteados serão comunicados na terça-feira, dia 25.

Mais informações:

terça-feira, 18 de março de 2014

Jornal do Biólogo Nº 66



O Jornal do Biólogo número 66 já está disponível para acesso.

A matéria de capa explora sobre o trabalho desenvolvido pelo Biólogo Marcos Antonio Lima Bragança, da Universidade Federal de Tocantins, sobre formigas cortadeiras, insetos que causam enorme prejuízo em cultivos.

A edição ainda trata sobre como a Biotecnologia tem auxiliado no desenvolvimento do agronegócio. O jornal também se dedica a fazer a cobertura do I Encontro Goiano de Biólogos.

Para visualizar o Jornal do Biólogo número 66, clique no link: 

Curso de Perícia Ambiental



A Manual de Perícias (escritório com larga experiência em laudos de perícias técnicas, judiciais e extrajudiciais) irá promover o curso de Perícia Ambiental em Belo Horizonte (MG).

As aulas acontecerão de 05 a 09 de maio de 2013, das 19h às 23h, na sede do CRBio-04 (Av. Amazonas, 298 - 15º Andar - Centro).

O curso é destinado aos profissionais com curso superior que atuam ou pretendam atuar como perito judicial ou assistente técnico na área de meio ambiente, proporcionando aos participantes o conhecimento da prática, da burocracia e de elementos básicos para a realização de perícia judicial ambiental e de como se tem acesso a esta atividade.

Mais informações:

Concurso Público do IF Sul de Minas (01 vaga para Professor)


O IF Sul de Minas, por meio do edital 002/2014. lançou concurso público destinado a contratação de docentes.

O cargo Professor do Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico - Biologia possui 01 vaga em aberto.

O candidato deve ter Especialização, Mestrado ou Doutorado em Microbiologia ou Microbiologia, parasitologia e patologia ou Microbiologia agrária e ambiental.

O local de atuação é no Câmpus Poços de Caldas.

Os salários variam de R$3.804,29 a R$8.344,64, conforme a titulação do docente.

As inscrições devem ser preenchidas pelos interessados através do endereço eletrônico www.ifsuldeminas.edu.br, até o dia 18 de abril de 2014.

A prova escrita será aplicada no dia 11 de maio de 2014, na cidade de Pouso Alegre (MG).

Mais informações:

CONVITE: 25 anos Fundação Biodiversitas



domingo, 16 de março de 2014

Processo Seletivo da ASCAR – RS Emater (Cadastro de Reserva para Biólogos)


Estão abertas as inscrições para processo seletivo da Associação Sulina de Crédito e Assistência Rural (ASCAR) e da EMATER – RS.

O cargo Biólogo é destinado a cadastro de reserva. O salário é de R$3.294,28.

Os interessados devem efetuar a inscrição pelo endereço eletrônico www.fundatec.org.br, até o dia 31 de março de 2014.

A aplicação da prova para todos os participantes está prevista para o dia 27 de abril de 2014.

Mais informações:

Concurso Público UFAC (01 vaga para Biólogos)


Está disponível o edital de abertura do concurso público da UFAC -  Universidade Federal do Acre.

Existe 01 vaga para Técnico Administrativo - Biólogo no Campi de Rio Branco. A remuneração é de R$3.230,88.

Os candidatos deverão acessar os endereços eletrônicos www.msconcursos.com.br ou www.ufac.br, até o dia 10 de abril de 2014.

A avaliação (provba objetiva) está previamente agendada para o dia 18 de maio de 2014, as 08 horas, em locais e horários a serem definidos e divulgados posteriormente no site da UFAC.

Mais informações:

sexta-feira, 14 de março de 2014

Treinamento Regional do Portal de Periódicos da Capes - UFMG



Nos dias 01 e 02 de abril, haverá treinamento regional do Portal de Periódicos da Capes, no Auditório Nobre do CAD I, prédio próximo à Reitoria da UFMG. O treinamento, aberto ao público, visa contribuir para a promoção e o fortalecimento dos programas de pós-graduação no Brasil por meio da democratização do acesso online à informação científica internacional de alto nível.

Para participar, é necessário registrar-se gratuitamente no site do Portal de Periódicos (www.periodicos.capes.gov.br) e, posteriormente, se inscrever no treinamento. Os certificados serão retirados nesse mesmo site. Mais informações podem ser obtidas no Setor de Apoio aos Usuários do Portal de Periódicos da Capes na UFMG, pelo e-mail setorperiodicoscapes@bu.ufmg.br ou pelo telefone 31 3409-4627.

Instruções para a inscrição no treinamento da Capes:
• Entre no site do Portal de Periódicos;
• Clique em Meu Espaço;
• Informe seu nome de usuário e senha. Caso ainda não seja cadastrado, clique no botão Novo Usuário e crie uma conta no Portal de Periódicos;
• Clique na aba Suporte e depois em Treinamentos;
• Escolha Treinamento do Portal de Periódicos - Universidade Federal de Minas Gerais e clique em Solicitar inscrição.
• Após o treinamento, o certificado será retirado no próprio site do Portal de Periódicos (www.periodicos.capes.gov.br).

Curso de Legislação Ambiental



O Instituto de Educação Tecnológica (Ietec) irá promover em Belo Horizonte (MG), o curso de curta-duração em Legislação Ambiental, de 07 a 09 de abril. O objetivo é o de apresentar aos participantes uma visão geral da estrutura do sistema nacional e estadual de meio ambiente, discutir as premissas da política ambiental nos níveis federal e estadual, bem como a sua aplicabilidade aos empreendimentos.

O curso é voltado para profissionais que atuam na área de meio ambiente e que necessitam aprofundar os seus conhecimentos sobre a Legislação Ambiental Brasileira e Mineira.

Inscrições e informações (31) 3116-1000 e  http://goo.gl/FnGxoT

XIV Workshop de Genética



O XIV Workshop de Genética será realizado de 23 a 25 de maio de 2014, na cidade de Botucatu, São Paulo, Brasil.

A programação do evento conta com mesas-redondas, palestras com temas atuais nas diferentes áreas de estudo de Genética, mini-cursos, dentre outras coisas, para ampliar o conhecimento na área e possibilitar novas perspectivas e avanços nesse campo de pesquisa.

O Workshop é organizado pelos docentes e discentes do Programa de Pós Graduação em Ciências Biológicas AC Genética do IB - UNESP - Botucatu.

Mais informações:

Cidadãos terão acesso irrestrito a informações ambientais



O estado de MG deve liberar, no prazo de 15 dias, o acesso amplo e irrestrito de qualquer cidadão aos sistemas de informações geridos pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), em conformidade com a Lei nº 15.971/2006. A decisão é do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que também determinou a atualização dos processos incluídos na base de dados do Sistema de Informações Ambientais (Siam) ou do Sisemanet em até 45 dias.

De acordo o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), o Siam, criado pela Semad, sempre apresentou problemas de alimentação, além de exigir senhas para acesso a determinadas informações. Conforme o MPMG, a ferramenta não disponibiliza devidamente, por exemplo, resultados de monitoramento e auditoria nos sistemas de controle de poluição, planos e ações de recuperação de áreas degradadas, informações sobre acidentes, situações de risco, emergências ambientais, presença de substâncias tóxicas e perigosas.

Segundo os representantes do MPMG, o sistema pode e deve ser alimentado com frequência, com total possibilidade de acesso público às informações sobre processos de licenciamento ambiental de forma ilimitada, sem ônus adicionais ao estado. "Em uma época em que o Portal da Transparência passou a ser a ordem do dia para todos os Poderes, não existe justificativa plausível para negar acesso a dados de empreendimentos que podem afetar o ambiente", justificam os promotores de Justiça que assinam o recurso provido pelo TJMG.

Para Dalce Ricas, superintendente executiva da Amda, a ação do MPMG e a decisão do TJMG deve ser "aplaudida de pé". "A dificuldade de se conseguir informações na área ambiental tem sido um dos maiores empecilhos à ação da sociedade civil organizada para defesa do meio ambiente. Há casos em que a Amda chegou a esperar anos para obter resposta", disse.

Em caso de descumprimento da determinação, haverá pena de multa diária.

Fonte: AMDA

Pesquisadores afirmam que ainda é preciso utilizar animais em pesquisas



O uso de animais no ensino e na pesquisa foi o tema da terceira audiência pública promovida pela Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). No evento, que aconteceu ontem (11), autoridades e pesquisadores reconheceram que a utilização de bichos ainda é necessária, mas defenderam o uso de metodologias alternativas.

A presidente da Comissão dos Direitos dos Animais da OAB-MG, Edna Cardozo Dias, lembrou que é secular o uso de cobaias para o estudo de ciências, formação de profissionais e realização de vários tipos de testes. Segundo ela, os animais são submetidos a testes variados, que incluem raspagem de pele, irritação ocular e aprisionamento em aparelhos de contenção. Entre os métodos alternativos de pesquisa e experimentação já praticados atualmente em substituição ao uso de animais, Dias citou a utilização de manequins e de computadores que projetam simulações do organismo do animal, embora esses métodos ainda sofram resistências por parte de professores que não os consideram eficientes.

No Brasil, de acordo com a presidente da comissão, o experimento com animais é regulamentado pela Lei Federal 11.794, de 2008, que estabelece os procedimentos para uso científico de cobaias. Por outro lado, ela pontuou que a Lei Federal 9.605, de 1998, considera a vivissecção - ato de dissecar um animal vivo com o propósito de realizar estudos de natureza anatomo-fisiológica - crime ambiental.

Na avaliação de Octávio Augusto França Presgrave, coordenador do Centro Brasileiro de Validação de Métodos Alternativos, embora se pense na substituição do animal como uma primeira alternativa para o problema do uso de cobaias no ensino e pesquisa, esse seria um objetivo final, fruto de um processo evolutivo. Apesar do número de métodos alternativos de experimentação ser grande, para o coordenador, no momento não há como deixar de utilizar os animais em todas as áreas. Segundo Presgrave, a questão não é deixar de usar animais em testes de cosméticos ou medicamentos, mas, sim, pensar em maneiras menos agressivas de utilização de cobaias.

O presidente do Comitê de Ética da PUC Minas, professor Vítor Márcio Ribeiro, reforçou que a substituição de animais no ensino ainda é um desafio, mas comemorou o avanço ocorrido nos últimos anos. Ele lembrou, por exemplo, que antes eram utilizados 50 camundongos em um grupo de pesquisa e hoje esse número foi reduzido para seis. Para ele, o uso de cobaias na pesquisa científica é essencial, desde que dentro dos princípios éticos, que não levem ao sofrimento do animal.

Gestão dos animais

A audiência anterior, ocorrida no dia 25 de fevereiro, abordou a gestão de animais: órgãos responsáveis, estruturas e desafios. A superintendente executiva da Amda, Dalce Ricas, participou da reunião e alertou deputados e participantes sobre a existência de diversos obstáculos a serem vencidos pelos órgãos de proteção ao meio ambiente e aos animais, para que haja uma boa gestão da fauna. 

Segundo ela, é preciso estabelecer novos e efetivos instrumentos normativos; promover melhores estruturas para os órgãos responsáveis; combater a morte, a captura e o tráfico de animais; proteger os habitats; haver uma maior atuação da polícia ambiental; promover campanhas educativas de massa; estimular a integração também entre secretarias de estado; e criar ações de redução do índice de atropelamento de animais silvestres nas rodovias. "Acredito que esses sejam os pilares de uma gestão de fauna eficiente em Minas Gerais", definiu.

Confira a programação da Comissão e participe dos debates!

25/03, às 10h - Guarda responsável e controle populacional dos animais;
08/04, às 10h - Animais de produção e de prestação de serviços;
22/04, às 10h - Animais silvestres e exóticos: convívio, tráfico e exposição;
Ética, abolicionismo e bem-estar animal - data a definir.

Fonte:  Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG)

Mais de R$ 1 bilhão referentes à compensação ambiental não estão sendo utilizados para proteção de unidades de conservação



Levantamento realizado pela ONG The Nature Conservancy (TNC) apontou que pelo menos R$ 1,3 bilhão referente a pagamentos de compensações ambientais estão disponíveis nos estados brasileiros para aplicação no manejo de unidades de conservação, mas somente 15,8% estão sendo executados.

Com base em formulários encaminhados aos órgãos ambientais e por meio de entrevistas com os responsáveis, 26 estados e o Distrito Federal foram procurados pela ONG e 18 responderam ao formulário. Doze informaram qual o montante destinado e quanto foi executado. Os demais apresentaram apenas dados sobre a destinação. De acordo com o estudo, somente Amazonas e Alagoas informaram ter executado tudo o que receberam - R$ 21,7 milhões e R$ 1,14 milhão, respectivamente.

Em Minas Gerais, o governo sequestrou os recursos da compensação que, segundo a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), somam cerca de R$ 90 milhões. Até o momento, a aplicação dos recursos nas Unidades de Conservação (UCs) foi quase insignificante: o governo não ampliou a proteção de áreas ambientais importantes e nem regularizou fundiariamente as UCs já existentes.

O estudo da TNC constatou que apesar de a maior parte dos estados já ter uma legislação específica sobre compensação ambiental, o nível de execução do recurso ainda é limitado. "Em geral, vimos que poucos têm capacidade institucional e estrutura de governança. É um ponto recorrente a falta de orçamento e de pessoal. Mas mesmo os que têm isso não apresentam critérios claros ou transparência para o uso dos recursos", afirmou Gustavo Pinheiro, um dos líderes do estudo e coordenador de Infraestrutura Inteligente da TNC.

A compensação deve ser paga no momento do licenciamento pelos mais diversos empreendimentos, como usinas, indústrias, abertura de rodovias e mineração, para compensar possíveis danos ao ambiente causados por sua construção. De acordo com a lei que estabeleceu o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Snuc), em 2000, a quantia - definida em até 0,5% do valor do investimento - tem de ser aplicada nas unidades de conservação diretamente afetadas ou, quando não é o caso, em outras unidades.

Conforme reportagem do jornal Estadão, o estudo mostrou que a primeira etapa desse processo - o pagamento por parte do empreendedor - até é feita, mas o problema é a aplicação nas unidades de conservação. "Encontrar mais de R$ 1 bilhão em caixa superou em muito nossa expectativa. Mostrou um avanço do processo normativo, mas que ainda não reflete em execução, só em arrecadação", disse Pinheiro.

O pesquisador comparou a situação dos estados com o recurso federal. Segundo Pinheiro, uma análise semelhante feita com as compensações provenientes de grandes obras nacionais de infraestrutura chegou ao valor de R$ 900 milhões destinados ao longo de dois anos, até o fim do ano passado. "Achávamos que nos estados o volume seria inferior. Mas o que vimos é que o licenciamento ambiental descentralizado, que deixou de ficar somente a cargo do Ibama, se tornou uma fonte de recursos importante", pontuou.

Fonte: AMDA

Bionergy in Africa Workshop




Pesquisadores da área de bioenergia do Brasil e de outros países, como Estados Unidos e Holanda, vão se reunir entre 1 e 5 de abril no Bioenergy in Africa Workshop, que ocorrerá na África do Sul e em Moçambique.

O objetivo do encontro é determinar a viabilidade da implementação de programas intensivos de bioenergia sustentável na América Latina e na África até 2050.

O evento representa a segunda fase do projeto Global Sustainable Energy (GSB), iniciativa internacional financiada pela FAPESP, pelo Oak Ridge National Lab (ORNL) e pelo Bio-Based, Ecologically Balanced Sustainable Industrial Chemistry (BE-Basic), que envolve redes de pesquisadores de diversos países.

O workshop é uma iniciativa do projeto temático “Contribuição de produção de bioenergia pela América Latina, Caribe e África ao projeto GSB-LACAF-Cana-I”, coordenado por Luís Augusto Barbosa Cortez, da Universidade de Campinas (Unicamp).

Com participantes do Brasil, dos Estados Unidos, da Holanda e do The New Partnership for Africa´s Development (Nepad), instituição dedicada ao desenvolvimento socioeconômico da África, o evento terá tópicos de discussão como “Why produce bioenergy in Africa?”, “Sustainable energy for all”, “The replicability of the Brazilian bioenergy model in Africa” e “Determining biomass potential in South Africa and Mozambique”.

Aberto apenas a pesquisadores, o workshop ocorrerá entre 1 e 2 de abril no auditório do Kruger National Park, um dos principais parques nacionais da África do Sul, no nordeste do país, na fronteira de Moçambique. Neste país, as reuniões ocorrerão nos dias 4 e 5 de abril, no auditório do Hotel Cardoso, em Maputo.

Mais informações sobre o GSB em:

quinta-feira, 13 de março de 2014

Concurso Público de São Carlos – SP SAAE (01 vaga para Biólogos)


Foi divulgado o edital de concurso público para o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de São Carlos, cujo intuito é suprir a demanda de mais de 30 oportunidades em diversas áreas, sob a contratação no Regime da CLT.

Os interessados podem se inscrever por meio do site www.vunesp.com.br, entre os dias 17 de março de 2014 a 17 de abril de 2014.

Existe 01 vaga para Biólogos. O salário é de R$2.399,00.

A prova objetiva está prevista para ser aplicada em 08 de junho de 2014 no período da manhã.

Mais informações:

FAPESP e Fundação Grupo Boticário recebem propostas de pesquisa até o dia 11 de abril



A FAPESP e a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza (FGB) recebem, até o dia 11 de abril, as propostas de pesquisa sobre mudanças climáticas, referente a uma chamada realizada no âmbito de um acordo de cooperação firmado pelas duas instituições no final de 2013.

A chamada tem foco em projetos de duas linhas temáticas. A primeira abrange cenários climáticos futuros e seus impactos sobre a biota. A segunda volta-se ao monitoramento de habitats e espécies do Lagamar – região que abrange o Complexo Estuarino-Lagunar de Iguape-Cananéia-Paranaguá, entre o litoral sul do Estado de São Paulo e o litoral norte do Paraná –, incluindo ambientes continentais e marinhos, considerando suas variáveis climáticas.

O aporte financeiro total aos projetos selecionados será de R$ 5 milhões, desembolsados em partes iguais pela FAPESP e pela FGB, ao longo do período de duração das pesquisas, que pode chegar a 48 meses.

As propostas devem ser apresentadas por pesquisadores de instituições de ensino superior e de pesquisa, públicas ou privadas sem fins lucrativos, no Estado de São Paulo, e as pesquisas poderão ser desenvolvidas em parceria com instituições de outros estados do Brasil.

O objetivo dessa chamada de propostas é o aprimoramento de metodologias e tecnologias para enfrentar os desafios em métodos e técnicas de instrumentação científica, com elevado potencial de utilização. A comunicação de resultados para os tomadores de decisão e gestores de unidades de conservação, além da comunidade acadêmica mundial, também é considerada essencial.

As propostas devem ser entregues ou enviadas pelo correio para a FAPESP (Rua Pio XI, 1500, São Paulo) e devem seguir as normas do Programa de Apoio à Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE-FAPESP).

Para mais informações sobre a chamada, acesse:

Métodos Alternativos ao uso de Animais e suas aplicações no controle de qualidade de Produtos para a Saúde



terça-feira, 11 de março de 2014

Curso de Perícia Ambiental



A Bio-Verde Consultoria e Projetos Ambientais está com as inscrições abertas para o Curso de Gestão de Unidades de Conservação em Esmeraldas - Minas Gerais.

O curso será ministrado no sábado e domingo, nos dias 05 e 06 de abril de 2014, na Fazenda Esmeraldas - Estradas dos Tropeiros Caracóis, s/n° - Bairro Área Rural – Esmeraldas - MG.

O curso oferece aprendizado dinâmico, teórico-prático e profissional por meio de apresentação de procedimentos para gerenciar unidades de conservação por meio de práticas sustentáveis e conservacionistas de acordo com a legislação vigente aplicada ao tema.

Mais informações:

Curso "Levantamento de Plâncton para Licenciamento e Monitoramento Ambiental"



Dias
06 e 07 de maio

Local
Porto Alegre (RS)

Objetivo
Oferecer aos profissionais da área ambiental noções gerais de levantamento de plâncton (fitoplâncton, zooplâncton e cianobactérias) através de técnicas de coleta, identificação e análise para elaboração de relatórios e estudos para licenciamento e monitoramento ambiental.

Para mais informações, clique aqui


segunda-feira, 10 de março de 2014

Concurso Público da CORSAN – RS (01 vaga para Biólogos)


Está aberto o período de inscrições para o concurso público da Companhia Riograndense de Saneamento (CORSAN).

Existe 01 vaga para Biólogos. O vencimento é de R$3.927,47. O local de atuação é em Natal (RN).

As inscrições estão sendo recebidas por meio da internet no site www.fdrh.rs.gov.br, até o dia 21 de março de 2014.

A aplicação das provas objetivas serão realizadas nas cidades de Porto Alegre, Santa Maria, Bento Gonçalves, Alegrete, Rosário do Sul, Osório, Passo Fundo, Canoas, Santo Ângelo e Rio Grande, na data provável de 27 de abril de 2014.

Informações e inscrições:

X Encontro de Botânicos do Centro-Oeste: Biodiversidade e Integração



O X Encontro de Botânicos do Centro-Oeste (ENBOC) será realizado no período de 15 a 17 de maio de 2014, com o tema “Biodiversidade e Integração”, momento oportuno para motivar discussões científicas, promover intercâmbio de conhecimentos, bem como, discutir temas relevantes à Botânica, visando contribuir para a conservação da biodiversidade de plantas e integração entre os centros de pesquisa do Centro-Oeste.

O evento acontecerá em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, contando com programação diversa como mini-cursos, palestras e mesas-redondas, coordenados e ministrados por especialistas de diversas áreas da Botânica.

Terão descontos as inscrições feitas até o dia 31 de março.

Mais informações: