sexta-feira, 7 de março de 2014

Ibama destina R$6 milhões ao governo de Minas Gerais para investimento em parques estaduais



O Presidente do Ibama, Volney Zanardi Júnior, participou da formalização da entrega de R$6 milhões ao governo de Minas, por meio do Instituto Estadual de Florestas (IEF). Os recursos, a serem investidos nos parques estaduais da Serra do Brigadeiro e do Pico do Itambé, são provenientes da compensação ambiental do Mineroduto Minas-Rio.

Conforme estabelecido no Decreto 4.340/2002, regularização fundiária, implantação de plano de manejo, monitoramento e proteção da unidade de conservação, compreendendo sua área de amortecimento, estão na ordem das prioridades na aplicação desses recursos.

Em cerimônia realizada no Parque Estadual do Brigadeiro, o Ibama foi homenageado pelo IEF com uma placa alusiva em que “agradece a parceria na proteção e conservação dos biomas mineiros, fundamentais para garantir à sociedade o equilíbrio sustentável”.

A lei prevê a destinação de recursos da compensação ambiental para o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Snuc). Segundo o presidente do Ibama, em 2013, foram destinados R$350 milhões ao sistema, dos quais, 25% foram para os estados. “Minas Gerais recebeu no ano passado R$7,25 milhões em compensação oriunda do Gasoduto Rio-Belo Horizonte II, Mariana-Ubu 3 e Mineroduto Minas-Rio, destinados aos parques estaduais Serra do Papagaio, Rio Doce e, agora, Serra do Brigadeiro e Pico do Itambé”, informa Zanardi Júnior.

Parque Estadual Serra do Brigadeiro

Criado em 27 de setembro de 1996, esta unidade de conservação está localizada na região da Zona da Mata, possui 14.984 hectares, onde predominam Mata Atlântica e cursos d'água que participam na formação de duas importantes bacias hidrográficas do estado: a do rio Doce e a do Paraíba do Sul.

Parque Estadual do Pico do Itambé

Neste parque situa-se o Pico do Itambé, com 2 mil metros e em sua área de 4.696 hectares  encontram-se várias nascentes e cabeceiras de rios das bacias do Jequitinhonha e Doce.

Fonte: Ascom/Ibama
Postar um comentário