quarta-feira, 29 de maio de 2013

Mestrado e Doutorado Botânica UnB



O Programa de Pós-Graduação em Botânica (PPG-BOT) da UnB - Universidade de Brasília lançou edital para seus cursos de Mestrado (16 vagas) e Doutorado (09 vagas).

As inscrições para o segundo período letivo de 2013 deverão ser efetuadas pessoalmente pelo interessado, ou por procurador devidamente constituído, nos dias úteis do período de 10 a 24 de junho de 2013.

As inscrições poderão também ser efetuadas por via postal, neste caso, devendo ser utilizado serviço de entrega rápida, apresentando data da postagem não posterior ao último dia de inscrição.

Não há garantia de oferta de bolsa de estudo.

Mais informações:

Processo Seletivo UFLA (01 vaga para Professor)


A UFLA - Universidade Federal de Lavras divulgou o edital 011/2013 de processo seletivo destinado a preencher vagas para a carreira de Professor Adjunto.

Existe 01 vaga para a área de Biologia Celular Vegetal.

A remuneração mensal será de R$3.594,57, mais retribuição por titulação.

As inscrições serão recebidas entre 03 a 14 de junho de 2013 através do site www.prgdp.ufla.br .

As provas serão realizadas no Campus da UFLA, em Lavras/MG, a partir do dia 10 de julho de 2013.

Mais informações:

Simplificação de vistos no Brasil favorece internacionalização da pesquisa



O processo de intercâmbio cultural e de internacionalização da pesquisa em andamento no Brasil recebeu um importante impulso com a simplificação da concessão de vistos de trabalho para estrangeiros. Pesquisadores, professores universitários e estudantes de pós-graduação terão agora de enfrentar menos entraves burocráticos para atuar no país.

Publicada no Diário Oficial da União em 17 de maio, uma resolução do Conselho Nacional de Imigração (CNIg), órgão colegiado vinculado ao Ministério do Trabalho e Emprego, adotou três medidas simplificadoras: reduziu o número de documentos exigidos para a concessão do visto; autorizou o envio de documentos pela internet; e permitiu que as solicitações de visto sejam analisadas antes da apresentação de tradução juramentada.

Segundo nota do ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, as novas regras permitirão “reduzir em até dois terços o prazo atualmente praticado para emissão de vistos de trabalho”. Além disso, foi criado um cadastro eletrônico das empresas ou pessoas físicas que contratam estrangeiros – que não precisarão reapresentar dados cadastrais a cada nova solicitação.

Outra resolução do CNIg, publicada na mesma data, concede visto temporário de até 90 dias para estudantes de pós-graduação estrangeiros, matriculados no exterior, que venham trabalhar no Brasil durante o período de férias acadêmicas nas instituições de ensino de origem.

Fonte: Agência FAPESP

Cores vibrantes aumentam apetite em peixes



As cores quentes e vibrantes, como o vermelho, o laranja e o amarelo, costumam ser utilizadas estrategicamente nos restaurantes e na comunicação visual das cadeias de fast food para atrair consumidores. Isso porque, apesar de não ter sido comprovado cientificamente, muitos consideram que elas podem estimular o metabolismo e aumentar o apetite das pessoas.

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Botucatu, e publicado na revista PLoS One, demonstrou que algumas dessas tonalidades de cores podem exercer o mesmo efeito sobre espécies de peixes.

Os pesquisadores constataram que a cor vermelha aumenta o apetite e a ingestão de ração pela tilápia nilótica (Oreochromis niloticus) – uma espécie de peixe cultivada em vários países, além do Brasil, e muito sensível a diferentes comprimentos de ondas de luz. O aumento do apetite e da ingestão de ração por essa espécie de peixe, no entanto, não levou ao aumento do peso do animal.

Os pesquisadores mantiveram durante quatro semanas diferentes grupos de tilápias nilóticas em aquários de vidro, cobertos com papel celofane nas cores branca, azul, verde, amarela e vermelha e sob níveis de luz semelhantes – uma vez que a intensidade da luz pode influenciar no crescimento dos peixes. Os animais foram alimentados uma vez por dia.

Após o período de aclimatação, foram avaliados e medidos durante mais quatro semanas os efeitos crônicos das cores sobre a adaptação dos peixes ao novo ambiente com luzes coloridas, além do tempo que demoravam para iniciar a alimentação, a quantidade de ração que ingeriam e a conversão do que consumiam em crescimento.

O experimento revelou que os peixes mantidos no aquário com luz vermelha iniciavam a alimentação mais rapidamente e consumiam maiores quantidades de ração do que os peixes criados nos aquários com outras cores. O peso de todos eles, no entanto, foi semelhante.

Para descartar a hipótese de que em um ambiente com luz vermelha os peixes conseguem enxergar melhor o alimento na água – e, por isso, iniciam a alimentação mais rapidamente e ingerem maiores quantidades de ração do que os animais mantidos em ambientes com outras tonalidades –, os pesquisadores fizeram outro experimento em que forneceram ração para as tilápias nilóticas mantidas no aquário com cor vermelha com a luz desligada.

As gravações do experimento com câmeras infravermelho, que filmam no escuro, mostraram que, mesmo sob a ausência de luz, os peixes em ambiente com cor vermelha se aproximavam mais rápido da ração e começavam a se alimentar mais rapidamente do que os animais mantidos nos aquários com outras cores.

Já para avaliar se, além da visão, outros sentidos do peixe estão envolvidos em sua sensibilidade ao alimento, os pesquisadores realizaram um terceiro experimento, no qual diluíram uma ração solúvel na superfície de um dos cantos dos aquários, na direção contrária a que os peixes estavam, e mediram o tempo que os animais levavam para se aproximar do alimento.

O teste demonstrou, mais uma vez, que os peixes mantidos no aquário com luz vermelha reagiram mais rapidamente ao estímulo olfativo do que os animais criados nos aquários com outras cores.

O artigo Red light stimulates feeding motivation in fish but does not improve growth (doi:10.1371/journal.pone.0059134), de Volpato e outros, pode ser lido na PloS One em www.plosone.org/article/info%3Adoi%2F10.1371%2Fjournal.pone.0059134.

Fonte: Agência FAPESP

terça-feira, 28 de maio de 2013

Propriedade Intelectual na Genômica



Evento
Propriedade Intelectual na Genômica

Tema
Como transformar a biodiversidade em biotecnologia.

Público-alvo
Pesquisadores na área de genômica e bioinformática, NITs, empresas de biotecnologia

Local
Hotel Best Western, Belo Horizonte www.hotelsolbh.com.br

Data
17 de junho de 2013 (segunda-feira)

Horário
9h às 18h30 

Inscrição
Gratuita

Organização
Rede Genoma de Minas Gerais

Contato
eventos@cebio.org

Mais informações

Processo Seletivo UFTM (01 vaga para Professor)


A UFTM - Universidade Federal do Triângulo Mineiro lançou o edital 035/2013 destinado a processo seletivo para contratação de Professor Temporário ou Substituto.

As inscrições devem ser feitas no site www.uftm.edu.br, até o dia 02 de junho.

Biólogos podem se candidatar para a disciplina Química para Engenharia; Química Orgânica e Bioquímica Industrial.

É necessário ter Mestrado em Bioquímica ou Mestrado em Ciências Biológicas.

O vencimento varia conforme a titulação: entre R$2.714,89 e R$4.649,65.

O local de atuação é em Uberaba (MG).

A divulgação de data, horário e local de realização da prova didática serão feitos no dia 05 de junho de 2013.

Mais informações:

Processo Seletivo Cefet – MG (01 vaga para Professor)


Estão abertas as inscrições para o processo aeletivo do CEFET -MG (edital 059/2013), o qual prevê contratar professores por tempo determinado.

As oportunidades são para lotação na Unidade de Curvelo – MG. A jornada de trabalho está fixada em 40 horas semanais.

Existe 01 vaga para a área de Biologia.

A remuneração inicial deverá ser efetivada pela titulação vigente. O contrato será feito com base nas Leis 12.772/2012 e 8.745/1993, alterada pelas leis  9849/199 e 10.667/2003.

Os interessados deverão se inscrever até 02 de junho, mediante acesso ao site www.cefetmg.br .

O processo seletivo contatará apenas de Análise de Currículo.

Mais informações:

segunda-feira, 27 de maio de 2013

III Semana e VII Simpósio Internacional de Neurociências da UFMG



A III Semana e VII Simpósio Internacional de Neurociências da UFMG irão acontecer entre os dias 09 e 14 de setembro de 2013.

Os eventos acontecerão em Belo Horizonte (MG), no Campus Pampulha e Saúde.

Concomitante com a III Semana Internacional de Neurociências, acontecerão outros dois importantes eventos científicos: o XXXVII Congresso da Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento (SBNeC), que será realizado entre os dias 11 e 14 de setembro de 2013 e o V Fórum em Neurobiologia do Estresse, promovido pelo Instituto de Neurociências e Comportamento (INEC) da USP-Ribeirão Preto, a ser realizado nos dias 9 e 10 de setembro de 2013.

Terão descontos as inscrições feitas até o dia 26 de julho.

Mais informações:

Mestrado Neurociências UFMG



O Programa de Pós-graduação em Neurociências do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG está, até o dia a 13 de junho de 2013, com as inscrições abertas para seleção de candidatos ao Mestrado.

Serão oferecidas 12 vagas para ingresso no segundo semestre letivo de 2013, sem garantia de bolsa para os aprovados.

As instruções para formatação de Projeto preliminar vinculado a uma das linhas de pesquisa do Programa, pode ser acessado no link: http://goo.gl/vQn6b .

Mais informações:

Mestrado Fisiologia e Farmacologia UFMG



A Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas: Fisiologia e Farmacologia do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais faz saber que, no período de 03 de junho a 1º de julho de 2013, estarão abertas as inscrições para seleção de candidatos ao Mestrado.

Serão oferecidas 12 vagas para ingresso no segundo semestre de 2013.

As inscrições poderão ser feitas na Secretaria do Programa, localizada no Departamento de Fisiologia e Biofísica do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG, Bloco A, sala 171 (Av. Antônio Carlos, 6627, Campus Pampulha - CEP 31.270-901 - Belo Horizonte – MG), no horário de 10h às 12h e de 14h às 16h, ou enviadas pelo Correio, unicamente por SEDEX, desde que postadas até o dia 28 de junho.

Mais informações:

Mestrado em Bioinformática UFMG



Até o dia 28 de junho, estarão abertas as inscrições para o Mestrado em Bioinformática do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais.

Serão oferecidas 16 vagas para ingresso no segundo semestre de 2013.

As inscrições serão feitas online mediante o preenchimento do formulário de inscrição na página web do Programa (http://www.pgbioinfo.icb.ufmg.br/) e envio desse formulário, via SEDEX, ou entregue pessoalmente.

Mais informações:

Mestrado e Doutorado Biologia Celular UFMG



O Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG está, até o dia 03 de julho, com as inscrições abertas para o Mestrado (20 vagas) e Doutorado (15 vagas).

Não há garantia de bolsas para os candidatos aprovados.

Para o Mestrado, também recebidas inscrições por Correio, via SEDEX, com data limite de postagem em 1º de julho de 2013.

Mais informações:

4º Biogas Brazil Congress



Data
25 e 25 de julho de 2013

Local
São Pàulo - SP

Tema
Potencial e Viabilidade de Plantas de Biogás no Brasil

Público-avo
Distribuidoras e comercializadoras de gás e energia elétrica, aterros sanitários, companhias de saneamento e tratamento de esgoto, produtores de biogás, companhias de tratamento de resíduos, usinas sucroenergética, produtores agroindustriais, operadoras de serviços ambientais, operadoras de plantas de biogás, construtoras, empresas fornecedoras de tecnologias e equipamentos para biogás, indústria de GNV, secretarias federais, estaduais e municipais de meio ambiente, centros de pesquisa, bancos de financiamento e investidores, e consultorias ambientais.

Razões para participar
- Aprofunde o seu conhecimento sobre a dinâmica da cadeia através da discussão de experiências concretas
- Conheça soluções para viabilizar projetos de energia a partir do biogás e alternativas para resolver o problema de acúmulo de resíduos
- Discuta sobre a geração de energia a partir da incineração de resíduos sólidos urbanos
- Atualize-se sobre os reflexos da Nova Regulamentação do Biogás
- Saiba mais sobre geração de energia com biogás proveniente da decomposição de resíduos sólidos urbanos (RSU) e inserção do waste-to-energy na matriz energética brasileira
- Avanços tecnológicos da captação e tratamento do biogás para aproveitamento energético
- Atualize-se sobre os biodigestores disponíveis no mercado
- Entenda mais sobre o processo de geração e tratamento de biogás industrial e de esgoto sanitário
- Através de estudos de caso, explore as oportunidades em lixo urbano, bovinocultura, suinocultura,  tratamento de efluentes e resíduos industriais e florestais
- Aprenda por meio das melhores práticas do mercado e debata as tendências e questões relacionadas à recuperação e aproveitamento energético do biogás em diferentes tipos de substratos

Mais informações

Curso Controle Ambiental na Indústria



Nos dias 19, 20 e 21 de junho, o IETEC irá oferecer o curso de curta duração de Controle Ambiental na Indústria. 

O objetivo é fornecer aos participantes um conjunto de boas práticas, rotinas gerenciais, check-lists e conhecimentos específicos sobre a legislação ambiental vigente e as obrigações imputadas aos empreendimentos industriais. 

Podem participar técnicos, tecnólogos, gestores e analistas ambientais, consultores e outros profissionais que atuam no gerenciamento dos aspectos ambientais dos empreendimentos industriais. 

O curso será realizado das 8h30 às 17h30, na sede do IETEC (Rua Tomé de Souza, 1065, Savassi, Belo Horizonte - MG). 

Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (31) 3223-6251 e (31) 3116-1000, e pelo e-mail cursos@ietec.com.br

Concurso Público UEMA (01 vaga para Professor)


O concurso público da UEMA - Universidade Federal do Maranhão (edital 063/2013), prevê a contratação de professores junto ao Departamento de Química e Biologia.

Existe 01 vaga para a área de Fisiologia Vegetal.

Os profissionais que tiverem interesse em concorrer as vagas, terão até o dia 12 de julho de 2013 para realizar a inscrição, mediante comparecimento ao Protocolo Geral da Universidade e nos Protocolos dos Centros de Estudos Superiores da UEMA, das 14h às 17h.

No ato da inscrição devem ser apresentados curriculum vitae (comprovado), cédula de identidade, CPF, comprovante de quitação com o serviço militar (sexo masculino), comprovante de quitação com a obrigação eleitoral, diploma de graduação ou certidão de conclusão de curso de graduação e pós-graduação, histórico escolar e comprovante de pagamento da taxa de R$ 100,00.

As informações quanto aos meios de avaliação devem ser retirados no ato da inscrição. Não foi divulgado a remuneração do cargo no edital.

Mais informações:

Processo Seletivo UFV (01 vaga para Professor)


Estão abertas as inscrições para o processo seletivo da UFV - Universidade Federal de Viçosa (edital 070/2013), que visa contratar professor substituto no Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCB).

A vaga é para a área de Botânica/Organografia e Sistemática das Espermatófitas. 

A remuneração será de R$ 2.274,28 mensais, por jornadas de trabalho de 40 horas.

A realização das inscrições se dará de segunda a sexta-feira, entre os dias 20 e 30 de maio de 2013, mediante comparecimento do candidato na Secretaria da Comissão Permanente de Pessoal Docente (CPPD) ou em um dos escritórios da reitoria em Brasília ou Belo Horizonte.

Mais informações:

Processo Seletivo UFS (01 vaga para Professor)


Encontram-se abertas as inscrições para o Processo Seletivo da UFS - Universidade Federal de Sergipe (edital 011/2013), cujo propósito é admitir docentes.

Existe 01 vaga para a área de Biologia (Professor Assistente). O candidato deve ter no mínimo Mestrado.

O local de atuação é no Campus de São Cristóvão.

O vencimento básico é de 2.714,89, mais bonificação por titulação.

As inscrições poderão ser feitas até o dia 10 de junho de 2013, pelo endereço eletrônico www.grh.ufs.br .

Mais informações:

Concurso Público Unesp de Botucatu (01 vaga para Professor)


A Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVC) da Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Botucatu, está com as inscrições abertas para a seleção de pesquisador que atuará no Departamento de Clínica Veterinária.

O profissional deverá colaborar com projetos de pesquisa ligados às áreas de biologia molecular e imunodiagnóstico. São requisitos para o cargo: experiência e conhecimentos aprofundados em técnicas de biologia molecular (proteômica, metagenômica, transcriptoma, micro RNA, RNAi ou linkage analysis) em mamíferos ou aves. O pesquisador também deverá atuar no programa de pós-graduação em Medicina Veterinária da faculdade.

A vaga está aberta para profissionais com graduação nas áreas de ciências agrárias, biológicas ou de saúde e com título de doutor. O salário é de R$ 8.211,02 para 40 horas semanais de trabalho.

O concurso contará com as seguintes provas: julgamento do memorial (peso 2), arguição do memorial (peso 1), apresentação e arguição do projeto de pesquisa (peso 1).

As inscrições vão até 21 de junho. Informações pelo telefone (14) 3880-2209.

O edital pode ser conferido em: 

domingo, 26 de maio de 2013

MBA Internacional em Gestão Ambiental


Promoção
UFRP - Universidade Federal do Paraná

Local
Curitiba - PR

Datas e horários
As aulas serão realizadas em intervalos quinzenais às sextas (19h às 22h) e aos sábados (8h às 14h)

Ínicio
24 de agosto

Objetivos
- Proporcionar os conhecimentos necessários para utilização de ferramentas aplicadas de gestão, avaliação e controle ambiental;
- Capacitar à atuação em programas de gestão ambiental adequados às necessidades empresariais;
- Proporcionar formação globalizada através de módulo internacional optativo a ser realizado na Alemanha.

Período de Solicitação de bolsa
Durante o mês de junho

Mais informações

IV Encontro do PPGBio



O Encontro Anual do Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade Tropical (PPGBio) é um evento científico organizado anualmente pelos alunos de mestrado do PPGBio / Universidade Federal do Amapá.

O evento tem como objetivos apresentar parte das pesquisas científicas desenvolvidas pelos discentes do programa (mestrandos e doutorandos) e promover a discussão e troca de experiências sobre o conhecimento e uso da biodiversidade  entre alunos, pesquisadores e profissionais de diversas instituições.

Em sua quarta edição, o IV Encontro Anual do PPGBio acontecerá de 05 a 07 de junho de 2013 e terá vários espaços para possibilitar as discussões, entre Conferências, Palestras e Mesa-Redonda, com a participação de pesquisadores  com importante atuação em suas respectivas linhas de pesquisa, além de Mini-Cursos e Simpósios.

Mais informações:

III Semana do Meio Ambiente da UFBA


O Núcleo Interdisciplinar UFBA (Universidade Federal da Bahia) de Agroecologia em Rede (Agrorede) realiza, de 03 a 07 de junho, a III Semana do Meio Ambiente da UFBA. A Semana envolve diretamente as unidades de Direito, Educação, Biologia, Geociências, Nutrição, além de outros espaços da instituição, como o PAF 3, o Auditório da Faculdade de Arquitetura, a Praça das Artes e a Biblioteca Central, em Ondina.

Nesta edição, haverá palestras e oficinas em Escolas Públicas do Estado, mediadas por professores, estudantes e funcionários da universidade. Coordenado por Altino Bomfim, professor do Departamento de Sociologia da UFBA e coordenador do Agrorede e pela coordenadora de meio ambiente da UFBA, Márcia Pinheiro, os encontros deste ano se destacam pela sua descentralização.

Mais informações:

Curso Biologia, Metodologia, Manejo e Estudo da: Fauna, Flora, Ambientes Marinhos e Terrestres


Data
06 a 14 de julho de 2013

Local
Núcleo de Pesquisas IBIMM – Guaraú – Peruíbe- Litoral Sul de SP.

Horas
160 horas de atividades complementares com certificado e apostilas

Realização
Instituto de Biologia Marinha e Meio Ambiente - IBIMM

Descontos
Biólogos registrados em algum Conselho Regional de Biologia - CRBio terão descontos.

Mais Informações:

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Um ano do Código Florestal: tudo dito, nada feito



Por André Lima

A poucos dias do aniversário de um ano da aprovação do novo Código Florestal, muita coisa foi dita, mas pouco foi feito. A Lei Federal nº 12.651 (de 26 de maio de 2012) ainda não disse a que veio. Parece que bastou a anistia do passivo ambiental de aproximadamente 40 milhões de hectares de Cerrados e florestas desmatados ilegalmente antes de julho de 2008. Os alardeados avanços do novo Código ainda estão com processos de regulamentação e implementação completamente emperrados.

O que temos até agora é o Decreto Federal nº 7.830/12, genérico, que não tem o condão de nortear os Programas de Regularização Ambiental (PRA) que os estados devem desenvolver para regularizar, na prática, as propriedades rurais. Os PRAs devem indicar, com fundamentação técnica, onde serão consolidadas as ocupações ou onde deverão ser recuperadas as áreas ilegalmente desmatadas. Devem também indicar as bacias hidrográficas críticas nas quais a recomposição de áreas de preservação permanente deverá ocorrer segundo parâmetros técnicos mais rigorosos do que os previstos na lei. Devem, ainda, indicar a localização das áreas críticas para recomposição e conservação florestal para fins de compensação de reserva legal. Um ano se passou e nenhum PRA, até agora, foi aprovado no país.

Embora tenha sido um dos elementos mais comemorados pelos parlamentares da base do governo, não há ainda nenhum incentivo econômico concreto (previstos no artigo 41 do Código) ou movimento real iniciado para tanto. A falta de movimento afeta também a implementação do mercado nacional de redução de emissões de CO2, previsto em lei desde dezembro de 2009. Tal mercado poderia direcionar investimentos para conservação ou recuperação de florestas, já que o desmatamento, apesar da redução expressiva de suas taxas na Amazônia, ainda é responsável pela maior parte das emissões de carbono brasileiras.

A falta de ação parece também ser seguida pela falta de vontade para com o diálogo público e transparente. Tanto é assim que o Ministério de Meio Ambiente recusou a proposta feita em novembro de 2012 pelo Instituto O Direito por um Planeta Verde e pelo Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) para a criação de um grupo assessor, no âmbito do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), para acompanhamento e avaliação da implementação da nova lei.

Em contrapartida, o Ministério do Meio Ambiente (MMA) propôs a criação de um comitê, fora do Conama, para monitoramento da implementação da nova lei florestal, supostamente com a participação da sociedade. Até o momento, tal comitê não foi criado, não se sabe qual a sua composição, como serão indicados seus membros, enfim não há previsão para que isso aconteça. Não se trata mais de questionar o que foi aprovado, mas de buscar a melhor maneira de implementar, sem mais retrocessos, o que foi aprovado há um ano pelo Congresso.

Atentas a esse processo, algumas organizações da sociedade - entre elas, Ipam, Instituto Socioambiental (ISA), Instituto Centro de Vida (ICV), Conservação Internacional (CI), Fundo Mundial para a Natureza (WWF), The Nature Conservancy (TNC) e S.O.S. Mata Atlântica - lançarão este mês, no Congresso Nacional, o Observatório do Código Florestal. O propósito da iniciativa é promover seminários, audiências públicas, reuniões técnicas, debates e avaliações independentes e multi-institucionais sobre os melhores caminhos e meios para uma boa e transparente implementação do Código.

Espera-se que esse esforço encontre abrigo nos espaços institucionais existentes, em especial no Congresso Nacional, nas assembleias legislativas, nas câmaras de vereadores, nos conselhos de meio ambiente e conte com o apoio dos órgãos ambientais, inclusive do Ministério do Meio Ambiente.

Pretende-se, assim, contribuir com a implementação da nova lei, impulsionando o Cadastramento Ambiental Rural dentro de parâmetros de transparência e eficácia aceitáveis e tornando os anunciados incentivos econômicos, para aqueles que vêm cumprindo a lei e continuam protegendo seus ativos florestais, uma realidade no menor espaço de tempo possível.

Sem colocar o Código em operação já, não será de estranhar que, mais à frente, uma "atualização" na consolidação de áreas rurais desmatadas ilegalmente (leia-se, mais anistia) após julho de 2008 seja requerida por aqueles que lutaram para obter tal benefício na atual lei.

Fonte: Correio Braziliense

Semana da Mata Atlântica de 2013



Promoção
Ministério do Meio Ambiente, Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e Rede de ONG da Mata Atlântica

Data
27 e 28 de maio

Local
Auditório da Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo, na Av. Professor Frederico Hermann Júnior, 345 - Alto Pinheiros - São Paulo/ SP

Objetivo
Serão discutidos o estado atual, lições aprendidas e perpectivas para a conservação, recuperação e o uso sustentável da Mata Atlântica.

Mais informações

ONU apresenta primeiro rascunho dos dez Objetivos de Desenvolvimento Sustentável



Os primeiros resultados palpáveis da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, conhecida como Rio+20 e que aconteceu em junho de 2012 no Rio de Janeiro, começam a surgir. No início do mês, a Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (SDSN), painel da Organização das Nações Unidas (ONU) formado por especialistas de vários lugares do mundo, inclusive do Brasil, apresentou o primeiro rascunho dos dez Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O ODS é um conjunto de metas, nos moldes dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), que deve ser assumido por todos os países-membros da ONU após 2015, quando expira o prazo para o cumprimento dos ODM, norteando todas as políticas públicas e privadas do mundo.

A criação dos ODS foi acordada durante a Rio+20 e considerada uma das principais conquistas do documento "O Futuro que Queremos", resultante da Conferência. Em agosto de 2012, a pedido de Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU, o grupo SDSN foi criado sob a coordenação do economista norte-americano Jeffrey Sachs, para dar início às discussões que resultarão na implantação dos Objetivos em 2015.

A primeira grande realização do grupo foi o rascunho dos ODS, que apresenta dez metas a serem assumidas pelos países-membros das Nações Unidas. São eles:

1. Fim da pobreza extrema e da fome; 
2. Alcançar o desenvolvimento global; 
3. Garantir aprendizado eficaz às crianças e jovens; 
4. Alcançar a igualdade de gêneros, inclusão social e direitos humanos; 
5. Alcançar o bem-estar e garantir a saúde em todas as idades; 
6. Melhorar os sistemas agrícolas e aumentar a prosperidade rural; 
7. Capacitar as cidades, tornando-as inclusivas, produtivas e resistentes; 
8. Controlar as mudanças climáticas e garantir energia limpa a todos; 
9. Assegurar serviços ambientais, biodiversidade e bom gerenciamento dos recursos naturais; 
10. Transformar a governança para o desenvolvimento sustentável.

Formado por cerca de 80 especialistas, a Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável conta com três brasileiros: Israel Klabin, diretor da Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS); Vania Somavilla, diretora de sustentabilidade da Vale; e Virgílio Viana, superintendente-geral da Fundação Amazonas Sustentável (FAS).

Fonte: AMDA

Concurso Público FMRP USP (01 vaga para Professor)


Encontram-se abertas as inscrições para o concurso público da FMRP USP, o qual prevê contratar professor doutor para o Departamento de Biologia Celular e Molecular e Bioagentes Patogênicos.

A área de atuação é Biologia Tecidual de Órgãos e Sistemas.

O salário é de R$8.715,12.

Para se inscrever os candidatos deverão se deslocar até a Assistência Técnica Acadêmica da FMRP da USP, localizada na Avenida Bandeirantes, nº. 3900, Bloco Administrativo, Anexo A, andar térreo, até o dia 18 de julho de 2013.

Mais informações:

Processo Seletivo Seap – RJ (01 vaga para Biólogos)


Estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo da SEAP – RJ, Secretaria de Estado da Administração e da Penitenciária, cuja finalidade é contratar temporariamente profissionais.

Existe 01 vaga para o cargo Biólogo. O salário é de R$1.800,00.

As inscrições poderão ser feitas até o dia 23 de junho de 2013, no site www.ceperj.rj.gov.br ou via posto de inscrição presencial na CEPERJ.

Mais informações:

3º Encontro sobre Energia Nuclear e Proteção Ambiental



O 3º Encontro sobre Energia Nuclear e Proteção Ambiental será realizado no dia 17 de junho, das 14h às 20h, no Anfiteatro Jorge Caron do campus São Carlos da Universidade de São Paulo (USP).

As palestras serão: "O retorno de Prometeu", com José Eduardo Martinho Hornos (Instituto de Física de São Carlos da USP); "Status atual da fusão nuclear induzida a laser", com Gerald L. Kulcinski (University of Wisconsin – Madison, Estados Unidos); "Lasers de potência", com Nilson Dias Vieira Junior (Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares); "Fusão por confinamento magnético: um exemplo de fracasso", com Ricardo M. O. Galvão (Instituto de Física da USP); e "Status atual dos reatores de fissão", com João Manoel Losada Moreira (Universidade Federal do ABC).

Mais informações: 
www.ifsc.usp.br/~eletronuclear (16) 3373-8757/3373-9848.

terça-feira, 21 de maio de 2013

Mestrado e Doutorado em Biotecnologia



Estão abertas até o dia 14 de junho de 2013 as inscrições para os Cursos de Mestrado e Doutorado no programa de Pós-Graduação em Biotecnologia na Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Araraquara.

São 22 vagas para mestrado e 14 para doutorado, com para ingresso no segundo semestre de 2013. Podem se inscrever portadores de diploma nas áreas de Ciências Exatas ou Biológicas em cursos recomendados pelo MEC.

O exame de seleção será de 10 a 12 de julho. Para o curso de mestrado haverá prova contendo dez questões, sendo cinco de Bioquímica e cinco de Microbiologia, entrevista a critério da comissão de seleção e análise de curriculum vitae documentado.

Para o curso de doutorado haverá análise do curriculum vitae documentado, análise do pré-projeto, apresentação e arguição do pré-projeto e entrevista a critério da comissão de seleção.

O edital está disponível em: 

Por que transformar educação ambiental em políticas públicas?



O Laboratório de Educação e Política Ambiental da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo (USP) realizará, no dia 22 de maio, encontro com o tema "Por que transformar educação ambiental em políticas públicas?".

Sob coordenação do professor Marcos Sorrentino, do Departamento de Ciências Florestais, participarão da atividade autores e organizadores do livro Educação Ambiental e Políticas Públicas: Conceitos, Fundamentos e Vivências, que será lançado no evento.

O livro, com 33 artigos escritos por 48 autores, oferece reflexões sobre a elaboração e a implantação de políticas públicas comprometidas com a diversidade de pensamentos, saberes, sabores, histórias, culturas, etnias, raças e opções de cada indivíduo.

De acordo com os organizadores, a proposta do encontro é dialogar de que forma a “universidade, em sua atribuição de produzir pesquisa, ensino e extensão, pode contribuir para potencializar a sociedade na sinergia entre iniciativas que dialoguem com as reais demandas e desejos dos diversos grupos sociais”.

O evento ocorrerá das 19h às 22h30 na av. Pádua Dias, 11, em Piracicaba.

Mais informações: livroca@gmail.com e (19) 2105-8648. 

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Enquete: Novo Conselho Regional de Goiás, Distrito Federal e Tocantins


Atenção Biólogos de Goiás, Tocantins e Distrito Federal: atendendo a reivindicações de profissionais desses Estados, o CRBio-04 está promovendo uma enquete em seu site, que subsidiará a criação de um novo Conselho Regional de Biologia.

Acesse http://censo.crbio04.gov.br/censo/2/ e responda a pergunta: "Você é a favor ou não da criação de um novo Conselho Regional de Biologia abrangendo os Estados de Goiás, Tocantins e Distrito Federal?".

Para votar, é necessário preencher os campos relativos ao número de registro profissional e do CPF. Só poderão participar da enquete Biólogos que residam em Goiás, Tocantins e Distrito Federal. A consulta se encerra em 31 de julho de 2013.

Vote e divulgue junto aos seus colegas.

Sua participação é de grande importância!

3 anos depois do incêndio, coleção de cobras e aranhas do Butantan continua ‘sem casa’



Três anos após o incêndio que destruiu o prédio das coleções biológicas do Instituto Butantan, os milhares de exemplares de cobras e aranhas que foram resgatados das chamas permanecem acondicionados em ambientes provisórios e, em alguns casos, inadequados, tanto para a preservação do acervo quanto para o trabalho dos pesquisadores que perderam seus laboratórios.

Um novo prédio, projetado especificamente para receber as coleções, já está pronto, mas ainda não foi inaugurado. Enquanto isso, os pesquisadores da Herpetologia (a ciência que estuda répteis) continuam a trabalhar em uma casinha antiga, próxima ao prédio da diretoria do instituto, em condições precárias.

Por falta de espaço, uma parte da coleção que foi resgatada do incêndio fica amontoada do lado de fora da casa, numa varanda coberta (garagem), porém exposta ao sol, à chuva e à sujeira. Outra parte está guardada no canto de um porão úmido e cheio de fungos nas paredes, junto com os cerca de 6 mil animais que foram recebidos pelo instituto e adicionados à coleção nos últimos três anos, desde o incêndio. As prateleiras estão lotadas.

“Nossas condições de alojamento são bastante precárias”, disse ao Estado o Biólogo Francisco Franco, curador da coleção de répteis. Tanto que, até hoje, não foi feita uma triagem para saber o que de fato foi perdido e o que foi salvo no incêndio. “Assim que tivermos um espaço adequado vamos fazer esse levantamento bem detalhado”, promete ele.

Sua estimativa é que cerca de 80% da coleção de cobras foi perdida. O acervo era um dos maiores do mundo, com cerca de 85 mil exemplares de centenas de espécies coletadas ao longo dos 120 anos do instituto.

A maior parte do que foi salvo do incêndio está num outro prédio, conhecido como “fazendinha”. O diretor substituto do Butantan, Marcelo De Franco, reconheceu que as condições não são ideais, mas disse que elas atendem às necessidades básicas de segurança para manutenção provisória do acervo.

O prédio novo, segundo ele, “já está pronto”. “Queremos entrar lá em julho, no mais tardar”, disse ele. O projeto é da Secretaria de Estado da Saúde, pasta do governo estadual à qual o Butantan é vinculado.

Segundo o diretor da Divisão de Engenharia e Arquitetura do instituto, Mauricio Meros, o projeto já foi aprovado pelo Corpo de Bombeiros, faltando apenas realizar o treinamento dos brigadistas que trabalharão no prédio e alguns testes de comissionamento dos sistemas anti-incêndio.

Franco, o curador, está ansioso para ocupar o prédio, que é maior e muito mais moderno do que o anterior – que era, essencialmente, um galpão improvisado. “Finalmente teremos instalações adequadas para nossas coleções”, disse. “Infelizmente demorou um pouco mais do que a gente esperava. Prometeram entregar o prédio em um ano; já passaram três.”

Segundo De Franco, o diretor substituto, o atraso foi “por conta da licitação da parte de segurança” do prédio, que terá sistemas sofisticados de prevenção e combate a incêndios  – o que não existia nas instalações anteriores, nem dentro nem fora do prédio.

Segundo informações da Secretaria de Saúde o prédio tem 1,6 mil metros quadrados, com dois andares, e custou R$ 5,5 milhões, incluindo os equipamentos e sistemas de segurança. A área onde ficarão as coleções é totalmente isolada dos outros ambientes, e o acervo ficará dividido em sete salas também isoladas umas das outras, para evitar uma perda total em caso de acidente. Cinco salas, de 50 m², abrigarão as coleções de herpetologia e artrópodes (aranhas e escorpiões); outras duas, de 20 m², abrigarão coleções de insetos e banco de tecidos.

“É um prédio muito bem pensado, tanto pelos engenheiros quanto pelos curadores”, elogiou Franco.

Para entender

As coleções de Zoologia são como bibliotecas biológicas, que os cientistas usam como referência para registrar e estudar a biodiversidade. Os animais coletados são injetados com formol e preservados em vidros com álcool, que precisa ser reposto periodicamente por causa da evaporação. Tipicamente, são preservados vários exemplares de cada espécie, para representar todas as variações morfológicas que podem existir dentro delas (imagine, por exemplo, fazer uma amostragem da espécie humana: um único indivíduo não seria representativo de todas as variações fenotípicas que existem entre os Homo sapiens; seria necessário coletar indivíduos de várias cores, alturas, idades, regiões, etc).

Fonte: Blog Imagine Só!

Cientistas dos EUA usam avião militar teleguiado em pesquisas



Um zumbido elétrico enche o ar do elevado vale desértico quando o cartógrafo Jeff Sloan, do Departamento de Pesquisas Geológicas dos EUA, lança ao céu um pequeno avião de controle remoto. A 120 m de altura, o AreoVironmentRaven, de 2 kg, inicia uma trajetória em vaivém, tirando milhares de fotos em alta resolução de um brejo cheio de patos, gansos e grous-canadenses. O Raven, com 140 cm de envergadura, é um sistema aéreo não tripulado, mais conhecido como "drone".

A tecnologia dos "drones", corriqueira em operações militares, está atualmente atraindo cientistas por propiciar análises mais baratas, seguras, certeiras e detalhadas do mundo natural.

"Isso é realmente algo de ponta para nós", disse o Biólogo Jim Dubovsky, especialista em aves migratórias, do Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA.

Ravens antigos, produzidos por volta de 2005 com a função de monitorar posições inimigas à distância e que custam US$ 250 mil por sistema, estavam destinados à destruição quando um coronel do Exército pensou que eles poderiam ter melhor uso em pesquisas científicas. Os equipamentos foram doados ao Departamento Geológico e adaptados à vida civil, com novas câmeras e outros instrumentos. A primeira missão deles foi contar grous.

Tradicionalmente, contagens de espécies são feitas por um biólogo sobrevoando a área em um aviãozinho ou helicóptero. Os "drones" oferecem vantagens, como a possibilidade de chegar bem perto sem assustar os bichos.

Os grous-canadenses se instalam no brejo todas as noites e raramente se mexem até de manhã, o que faz deles um alvo fácil para um "drone" com uma câmera térmica. Nos vídeos, as aves apareceram como "um punhado de grãos de arroz sobre um pedaço de papel preto", segundo Dubovsky.

Desde aquele voo, os "drones" já varreram o interior de Idaho atrás de coelhos-pigmeus, foram açoitados por chuvas e ventos tropicais no Havaí ao monitorar uma cerca que protege espécies vegetais e avaliaram a restauração do rio Elwha, recentemente liberado de uma barragem, no noroeste de Washington.

O maior problema agora é a falta de pilotos treinados e de equipamentos. Outro obstáculo é receber autorização para voar. O aval da Administração Federal de Aviação para o estudo deste ano com as grous chegou tarde demais para o auge da migração rumo ao Colorado.

O biólogo Phillip Groves, da empresa elétrica Idaho Power, que opera barragens no rio Snake, está usando um helicóptero teleguiado para estudar áreas ameaçadas de desova de um tipo de salmão.

Embora demore mais -dois a três dias com duas pessoas operando um "drone", em vez de um só dia com um biólogo num helicóptero-, o custo total é menor e os dados capturados por câmeras em vez do olho humano são bem mais precisos, segundo ele.

Também é mais seguro. Há três anos, um biólogo e piloto que Groves conhecia morreu num acidente de helicóptero estudando salmões.

Embora os "drones" também tenham senões -como a curta duração das baterias-, eles podem voar com tempo ruim.

Groves disse que já colocou seus "drones" em cânions com rajadas de vento a 64 km/h, o que seria suficiente para abreviar o voo de um helicóptero tripulado. O aparelho sofreu, mas voou, e nenhuma vida ficou em perigo.

Fonte: "NEW YORK TIMES"

MBA Perícia, Auditoria e Gestão Ambiental



Instituição Responsável
IPOG - Instituto de Pós-Graduação

Local
Brasília (DF)

Data de início
02 de agosto 2013

Carga horária
480 horas / aula

Aulas
Um final-de-semana por mês:
Sexta-feira das 18h ás 23h,
sábado das 08h às 19h 
domingo das 08h às 13h.

Objetivo
Apresentar a atual problemática ambiental e oferecer ferramentas necessárias para desenvolver a consciência crítica e dinâmica que permita o desenvolvimento de programas na área socioambiental, bem como a realização de auditoria e/ou perícia judicial e extrajudicial, atendendo as demandas concretas e urgentes da sociedade contemporânea.

Mais informações

Concurso Público Colégio Pedro II – RJ (10 vagas para Professor)


O concurso público do  Colégio Pedro II (edital 002/2013) no Rio de Janeiro tem a intenção de contratar pessoal para o quadro efetivo de docentes da instituição.

As inscrições começarão a ser recebidas no site www.cp2.g12.br, a partir de 23 de maio de 2013 e se encerarão no dia 05 de junho de 2013.

Existem 10 vagas para a área de Biologia.

A remuneração varia conforme a titulação, entre R$3.594,57 e R$8.049,77.

A prova do objetiva do concurso será realizada no dia 23 de junho de 2013.

Mais informações:

domingo, 19 de maio de 2013

Biotecnologia é a área em que o Brasil precisa investir mais recursos em inovação



No mundo atual, em que o conhecimento é o elemento alavancador de riqueza e demanda uma lógica de produção diferente, com foco no capital humano e na inovação, o Brasil necessita, em primeiro lugar, identificar as áreas em que pode ser mais competitivo, e a biotecnologia é a que apresenta maior potencial inovador´, de acordo com a avaliação de Marcos Cavalcanti, professor de engenharia de produção da Coordenação de Programas de Pós-Graduação de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Cavalcanti destacou a necessidade de o país ter uma estratégia de inovação que contemple esses setores com potencial competitivo. “Hoje, a gente pulveriza os poucos recursos que tem em inovação. E a gente tem uma visão totalmente academicista do processo”, disse. Ele criticou o fato de os critérios para avaliar como será feita a distribuição dos recursos em inovação se basear em artigos acadêmicos. “É o único critério que o governo adota para distribuir o dinheiro, que é um critério totalmente equivocado e está desestimulando a inovação”.

A biotecnologia é, segundo Cavalcanti, a principal área em que o Brasil tem de investir em inovação. “O país tem uma Floresta [Amazônica] com a maior biodiversidade do planeta, totalmente inexplorada”, disse. Não há, reiterou, uma estratégia que seja voltada para a amazônia e focada no desenvolvimento sustentável e na exploração dos recursos genéticos existentes na região.

Além de biotecnologia, outra área para ser explorada, de acordo com o professor, é a da tecnologia da informação e da comunicação (TIC), em que o Brasil tem reconhecida competência internacional, e que aumenta a produtividade no conjunto da economia. “O Brasil podia ser um player [ator] importante no mercado mundial”. Outras áreas de forte potencial inovador são: aeroespacial, “estratégica para o desenvolvimento do país”, energia e de entretenimento e indústrias criativas. “Acho que nessas cinco áreas o Brasil pode ser o número um no mundo”.

Marcos Cavalcanti participou hoje (14) do 25º Fórum Nacional, promovido pelo Instituto Nacional de Altos Estudos (Inae), na sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio.

Fonte: Agência Brasil

3º Workshop Controle do Carrapato



Data
15 de agosto de 2013

Realização
Instituto de Zootecnia (IZ/APTA)

Local
Instituto de Zootecnia, Rua Heitor Penteado, 56 - Nova Odessa (SP)

Tema
Controle na Pastagem

Objetivo
O Workshop tem por objetivo transmitir informações atualizadas e discutir o controle de carrapatos (Rhipicephalus (Boophilus) microplus e Amblyomma cajennense), com ênfase no controle da fase de vida livre, na pastagem

Informações e inscrição

II Simpósio de Bioterismo Einstein




O evento
O II Simpósio de Bioterismo Einstein foi desenhado para veterinários, cuidadores e pesquisadores e abordará temas atuais variados em experimentação animal. Os participantes terão a oportunidade de aprimorar e discutir assuntos relacionados à estruturação e gestão de biotérios, cuidados com animais de laboratório, bem-estar animal e qualidade em pesquisa.

Data
05 a 07 de junho de 2013

Inscrições
Até 31 de maio

Realização
Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein - IIEP

Local
São Paulo (SP)

Mais Informações 
www.einstein.br/Ensino/eventos/Paginas/simposio-de-bioterismo-do-einstein.aspx

Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Sustentável



Interessados em se candidatar a bolsas de estudos para pós-graduação na Alemanha nas áreas de desenvolvimento sustentável já podem acessar o roteiro de inscrição e a lista de cursos no site do DAAD. 

As inscrições devem ser encaminhadas, preferencialmente, para as universidades que oferecem os cursos, seguindo o respectivo cronograma. Para aqueles que preferirem enviar a documentação ao DAAD, o prazo é 31 de julho de 2013. 

O programa, anteriormente chamado de pós-graduação com relevância para países em desenvolvimento, destina-se a jovens graduandos que tenham dois anos de experiência profissional. Ressalta-se que o programa não é para recém-graduados. Nesta edição, são oferecidos 36 cursos de master em diferentes áreas e três em nível de doutorado.

Acesse o edital:
http://www.daad.org.br/pt/18313/index.html

Plantas e animais podem perder metade de suas zonas climáticas



Um estudo publicado no dia 12 de maio no periódico "Nature Climate Change" prevê que cerca de 55% das espécies vegetais e 35% das espécies animais do planeta terão sua faixa climática adequada reduzida pela metade até 2080 se medidas para a diminuição de emissões de gases-estufa não forem tomadas.

As previsões indicam que, se mantido o ritmo atual de emissões, poderá haver um aumento de 4º C na temperatura do planeta até o fim do século.

Os pesquisadores da Universidade britânica East Anglia estudaram o impacto de tal aumento de temperatura nas "zonas climáticas" de 48.786 espécies. Cada zona climática permite o desenvolvimento de determinados tipos de espécies de animais e plantas, incluindo o seu processo de adaptação às condições biológicas e climáticas, como as de precipitação de chuvas e de temperatura.

O maior risco será para as plantas, os anfíbios e os répteis, já que o ritmo de sua capacidade de adaptação é mais lento que a mudança climática, enfatizaram os pesquisadores.

Segundo Rachel Warren, uma das autoras do trabalho, as estimativas da pesquisa podem ser até piores, já que somente levam em conta o impacto do aumento de temperatura, não considerando os eventos extremos provocados pela mudança no clima, como ciclones e inundações.

"As populações de animais em particular poderiam desaparecer em maior proporção do que estimamos devido à diminuição das plantas disponíveis para a alimentação" , explica Warren.

Segundo o estudo, o impacto previsto sobre as zonas climáticas das espécies poderia ser reduzido de maneira significativa se rápidas medidas para reduzir as emissões de gases-estufa forem tomadas.

As perdas podem ser reduzidas em 60% se o crescimento das emissões for interrompido em 2016 ou em 40%, se interrompido em 2030.

Fonte: Folha Online

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Seminário Nacional Mineração e o Meio Ambiente



O Seminário Nacional Mineração e o Meio Ambiente será realizado nos dias 06 e 07 de junho, em Belo Horizonte (MG).

De iniciativa da Amda, o evento pretende desmistificar a atividade mineradora no Brasil e abordar sua responsabilidade socioambiental e junto à recuperação de áreas degradadas. Também será discutido seu papel na educação ambiental; a possibilidade de se avaliar a sustentabilidade da atividade com base em um sistema de indicadores comparáveis; novas tecnologias para minimização dos impactos ambientais e propostas de implantação de áreas de proteção.

A participação é gratuita e inscrições podem ser feitas, até o dia 03 de junho.

O seminário acontece no auditório do CREA/MG (Av. Álvares Cabral, 1600 - andar 1S, Santo Agostinho).

Mais informações:

Adequação da Lei Florestal Mineira ao Novo Código Florestal



A Terça Ambiental de maio abordará um assunto polêmico: o novo Código Florestal. Maria Dalce Ricas, superintendente executiva da Amda e convidada do evento, falará sobre a "Adequação da Lei Florestal Mineira ao Novo Código Florestal". 

O evento será realizado na última terça-feira de maio, dia 28, às 19h, na Rua Guajajaras, 40 - 16º andar, Centro de Belo Horizonte.

Ao final da palestra da superintendente da Amda, os presentes poderão fazer comentários e perguntas. Haverá ainda sorteio de brindes institucionais.

Mais informações:

Desmatamento da Amazônia causado pelo agronegócio é um tiro no pé



Foi publicada na última sexta-feira (10), na revista americana Environmental Research Letters, uma pesquisa realizada por estudiosos brasileiros e um americano que conclui que quanto mais a agricultura substituir a floresta Amazônica, menos produtiva será.

Os pesquisadores das universidades federais de Viçosa, do Pampa, de Minas e Centro de Pesquisa Woods Hole investigaram o delicado equilíbrio entre floresta e o clima da região e como o desmatamento pode afetá-lo. De acordo com a equipe, que trabalhou com o princípio de que a floresta controla o regime climático da região, com o desmatamento, até 2050, é esperada uma estiagem. Aliada ao processo de aquecimento global, pode resultar em uma diminuição da produtividade de soja e pasto.

De acordo com publicação do O Estado de São Paulo, os autores da pesquisa estimam que a redução no volume de chuvas pode diminuir a produtividade da pastagens de 30% a 34%. Já a elevação da temperatura pode provocar uma redução no plantio de soja - de 24%, no melhor cenário, a 28%, no pior.  A variação dos números é dada ao fato de que foram considerados dois cenários: um em que a legislação ambiental é implementada e o governo é atuante, e outro com desmatamento intenso, semelhante ao que ocorria entre os anos 2000 e 2004, quando a taxa anual bateu em 27%.

O estudo ainda revelou que as mudanças climáticas serão mais sentidas nas regiões no norte do Mato Grosso e leste do Pará e serão tão intensas que a agricultura se tornará inviável. "Já sabíamos que, com o desmatamento, alguns serviços ambientais desempenhados pela floresta, como a regulação climática, seriam reduzidos. Mas em compensação poderíamos ter uma grande produção agrícola regional. Demonstramos que, para níveis elevados de desmatamento, o serviço de regulação climática cai tanto que afeta significativamente a produtividade agrícola, ou seja, você perde os serviços prestados pela floresta e não ganha a produção agrícola", afirma Marcos Costa, de Viçosa.

Fonte: O Estado de São Paulo

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Pós Perícia, Auditoria e Gestão Ambiental



O IEPG, em parceria com as Faculdades Oswaldo Cruz, está com as inscrições abertas para a pós-graduação em Perícia, Auditoria e Gestão Ambiental.

O objetivo do curso é especializar profissionais no desempenho de funções setoriais de gerenciamento de questões ambientais, tanto em setores públicos, quanto em privados, desenvolvendo–lhes uma visão integradora acerca do Meio Ambiente e de suas bases de sustentabilidade.

As aulas começarão no dia 28 de junho e serão realizadas em Goiânia (GO), em um final de semana por mês, na sexta à noite, sábado manhã/tarde e domingo pela manhã.

Mais informações:

IV Simpósio de Entomologia



A quarta edição do Simpósio de Entomologia será realizada entre os dias 12 e 16 de Agosto de 2013, no campus da Universidade Federal de Viçosa, na cidade de Viçosa, Minas Gerais. 

Nesta edição o evento tem como objetivo abranger a discussão de temas emergentes no estudo da entomologia e nas ciências biológicas como um todo, por meio de palestras, mesas-redondas, mini-cursos e apresentações orais e em pôster.

A data-limite para envio de trabalhos é dia 14 de junho.

Mais informações:

I Encontro Acadêmico Biologia em Foco



Entre os dias 24 e 28 de junho de 2013, acontecerá em Campo Grande, na UFMS, o I Encontro Acadêmico Biologia em Foco, uma realização dos acadêmicos do curso de Biologia em parceria com a UFMS.

O evento tem o intuito de abranger diversas áreas da biologia colaborando com a formação científica e profissional dos participantes. Serão abordados temas pertencentes às áreas de Sistemas Biológicos, Zoologia, Botânica, Conservação, Biodiversidade, Sustentabilidade e Educação.

A programação conta com palestras, mesas-redondas, submissão de resumos simples, mini-cursos, concurso fotográfico, sorteio de brindes, workshops e apresentações culturais.

Mais informações:

IV Simpósio de Ecologia Teórica



O IV Simpósio de Ecologia Teórica acontecerá de 26 a 28 de novembro de 2013, na Universidade Federal de Goiás, em Goiânia.

O evento visa discutir o conhecimento ecológico produzido no país e promover o desenvolvimento de novas linhas de pesquisa, que têm seguindo em direção  às fronteiras interdisciplinares, como a ecologia de paisagem, a macroecologia, a ecologia química e a biologia da conservação.

Terão descontos as inscrições feitas até o dia 15 de setembro.

Mais informações:

Novas aves da Amazônia



Desde a segunda metade do século XIX a ornitologia brasileira não dava uma contribuição tão significativa para ampliar o conhecimento sobre a biodiversidade: 15 novas espécies de aves da Amazônia nacional serão formalmente descritas pela primeira vez numa série de artigos científicos previstos para serem publicados em julho num volume especial do Handbook of the birds of the world, da espanhola Lynx Edicions. Esse tomo fecha uma coleção de 17 livros que, por seu caráter enciclopédico e didático, é adotada como fonte de consulta por ornitólogos profissionais e amadores.

Os autores das descrições pertencem a três instituições nacionais de pesquisa – Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (MZ-USP), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), de Manaus, e Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG), de Belém – e ao Museu de Ciência Natural da Universidade Estadual da Louisiania (LSUMNS), Estados Unidos.

Os ornitólogos não apresentavam ao mundo, de uma só vez, numa única obra, um conjunto tão numeroso de novas aves brasileiras desde 1871, quando saiu o livro Zur Ornithologie Brasiliens. Nessa obra, escrita pelo austríaco August von Pelzeln (1825-1891), foram divulgadas 40 espécies de aves coletadas pelo naturalista Johann Natterer (1787-1843), também austríaco, em suas viagens pela Amazônia brasileira.

Onze das novas espécies são endêmicas do Brasil e quatro podem ser encontradas também no Peru e na Bolívia. Oito ocorrem somente a oeste do rio Madeira, na parte ocidental da Amazônia; cinco habitam exclusivamente terras situadas entre esse curso d’água e o rio Tapajós, no centro da região Norte; e duas vivem apenas a leste do Tapajós, no Pará, na porção mais oriental da floresta tropical.

No volume especial do Handbook, os autores descrevem a morfologia (formas e estruturas), a genética e a vocalização (canto e sons) das novas espécies. Por meio de mapas específicos para cada espécie, mostram ainda seus locais de ocorrência. No entanto, até que o livro seja oficialmente publicado, o nome científico e alguns detalhes sobre a anatomia e o modo de vida das novas espécies não podem ser divulgados.

Dessas aves até agora desconhecidas e sem registro na literatura científica, a maior e mais espetacular é uma espécie de gralha, do gênero Cyanocorax, com cerca de 35 centímetros de comprimento, que vive apenas na beira de campinas naturais situadas em meio à floresta existente entre os rios Madeira e Purus, no Amazonas.

“Essa gralha está ameaçada de extinção”, diz Mario Cohn-Haft, curador da seção de ornitologia do Inpa, principal descobridor do cancão-da-campina, nome popular cunhado para a ave. “Seu hábitat está em perigo e podemos perder a espécie antes de ter tido tempo de estudá-la a fundo.”

Sua principal região de ocorrência é um complexo de campinas, distante 150 quilômetros ao sul de Manaus, numa área próxima à rodovia BR-319, que liga a capital amazonense a Porto Velho. A estrada está sendo reformada e os pesquisadores temem que o acesso facilitado ao local coloque em risco o hábitat da espécie.

“A nova gralha também ocorre numa zona de campos naturais no sul do Amazonas, próximo a Porto Velho, onde há muitos colonos do Sul do país, que a confundem com a gralha-azul [um dos símbolos do Paraná]”, diz Cohn-Haft.

Fonte: Agência FAPESP