quarta-feira, 27 de março de 2013

13º Workshop de Genética



Para discutir o desenvolvimento da genética e sua inserção nas diversas áreas da ciência, o Instituto de Biociências (IB) da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Botucatu, realizará, de 16 a 18 de maio, a 13ª edição do Workshop de Genética.

As atividades serão no Salão Nobre da Faculdade de Medicina de Botucatu. Em palestras e minicursos, os participantes terão oportunidade de acompanhar assuntos como astrobiologia, uso da genética na preservação de espécies e a inserção dos estudos dos genes na produção agroindustrial.

Estão disponíveis 260 vagas (para palestras e minicursos) destinadas a estudantes de graduação, pós-graduação e pesquisadores nas áreas de ciências biológicas.

Pesquisadores de diversas instituições no Brasil e exterior serão palestrantes e participantes de mesas-redondas.

O 13º Workshop de Genética também promoverá minicursos. As vagas também são limitadas, conforme tema escolhido e disponibilidade do local.

Mais informações: 

terça-feira, 26 de março de 2013

Concurso Público UNIPAMPA (01 vaga para Biólogos)


O concurso público da UNIPAMPA -  Universidade Federal do Pampa tem o intuito de contratar técnicos-administrativos em educação de níveis superior.

Existe 01 vaga para Biólogos. O local de atuação é em São Gabriel e a remuneração mensal é de R$3.138,70.

Os interessados deverão realizar sua inscrição acessando o site www.cespe.unb.br, entre os dias 27 de março e 14 de abril de 2013.

A prova objetiva será realizada no dia 26 de maio de 2013.

Mais informações:

Florestas artificiais ameaçam biodiversidade do Pampa



Em estados como Mato Grosso e Pará, a Floresta Amazônica está sendo transformada em pasto. No Rio Grande do Sul ocorre o problema inverso: a vegetação campestre dos pampas – que há séculos convive em harmonia com a pecuária – está sendo dizimada para dar lugar a florestas plantadas pelo homem.

O impacto visual da destruição pode ser maior na Amazônia, mas se engana quem pensa que a perda biológica no Bioma Pampa é menor. Segundo levantamento coordenado pela professora Ilsi Boldrini, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), os campos sulinos concentram uma diversidade vegetal três vezes maior que a da floresta, quando se leva em conta a proporção da área ocupada por cada bioma.

Os dados foram apresentados no segundo evento do Ciclo de Conferências 2013 do BIOTA Educação, organizado pelo Programa BIOTA-FAPESP, que teve como tema o Pampa.

Com 176 mil km², o bioma era considerado parte da Mata Atlântica até 2004. Originalmente, ocupava 63% do território gaúcho. Hoje, apenas 36% dessa área ainda está coberta pela vegetação original.

“A paisagem campestre pode parecer homogênea e pobre para quem não conhece, mas nesse pequeno remanescente do bioma mapeamos 2.169 táxons – a maioria espécies diferentes, pertencentes a 502 gêneros e 89 famílias. Desses, 990 táxons são exclusivos do Pampa. É um número muito grande para uma área tão pequena. No Cerrado, por exemplo, são 7 mil espécies em 3 milhões de km²”, afirmou Boldrini.

Segundo a pesquisadora, aproximadamente 1 milhão de hectares – ou 25% do Bioma Pampa – foi ocupado nos últimos cinco anos por florestas de eucalipto e de pinus, que visam a abastecer a indústria de papel e celulose.

Poucas plantas nativas sobrevivem debaixo das árvores, pois há pouca luz disponível e as espécies de campo aberto precisam de muito sol. “Quando as árvores forem cortadas, restarão apenas os tocos e um solo descoberto – ambiente propício para espécies invasoras como o capim-annoni ou a grama-paulista, que são muito fibrosas e não servem para pasto”, disse.

Mas, segundo Boldrini, o mais antigo e ainda hoje o principal fator de destruição do Pampa é a agricultura. “As plantações de soja e trigo nas terras mais secas e as plantações de arroz nas áreas úmidas, próximas a rios. O cultivo começou no planalto e está se espalhando para todo o Pampa, embora a vocação da região seja para a pecuária”, argumentou.

Mesmo a criação de gado para corte, introduzida no Rio Grande do Sul pelos jesuítas ainda no século XVI, tem se tornado uma ameaça por falta de manejo adequado.

“Os produtores usam uma carga animal muito alta. Como consequência, o campo fica baixo e falta pasto no inverno. Eles então aplicam herbicidas para eliminar a vegetação nativa e abrir espaço para plantar espécies hibernais exóticas, como azevém, trevo branco e cornichão”, alertou Boldrini.

A prática não só ameaça a biodiversidade local, como contamina o solo e a água e ainda diminui a produtividade dos pecuaristas. O ideal, segundo Boldrini, seria ter uma oferta de forragem de três a quatro vezes maior do que o gado é capaz de consumir. Dessa forma, o animal escolhe as espécies mais adequadas para sua alimentação, desenvolve-se mais rápido e se reproduz de forma mais eficiente.

“A produtividade média do estado hoje é de 70 kg de carne por hectare ao ano. Com o manejo correto, pode passar para 200 kg a 230 kg por hectare ao ano. Além disso, a qualidade da carne também melhora. Basta cuidar para o animal não liquidar com a vegetação”, disse.

SOS Pampa

Segundo dados do Ministério do Meio Ambiente, o Pampa é hoje o segundo bioma mais devastado do país – atrás apenas da Mata Atlântica. Entre as espécies vegetais endêmicas da região já descritas, 151 estão ameaçadas de extinção.

“Algumas plantas, como a Pavonia secreta, existem apenas em uma pequena região do Pampa. No momento em que aquele lugar for devastado, elas vão se extinguir”, disse Boldrini.

O desaparecimento da flora local ameaça não apenas a fauna a ela associada como também os mananciais da região, alertou a pesquisadora.

“As nascentes de todos os afluentes e subafluentes dos grandes rios do estado, como Jacuí, Ibicuí e Uruguai, estão completamente interligadas à vegetação de campo. Se não cuidarmos da periferia dessas nascentes, não adianta plantar pinus depois”, afirmou a professora.

Desconhecimento

Ainda durante o evento, Márcio Borges Martins, da UFRGS, afirmou que um dos principais obstáculos à preservação do Pampa é o desconhecimento da biodiversidade local. “Há muitas pesquisas sendo feitas, mas quase nada publicado. Isso dificulta a definição de áreas prioritárias para a conservação”, disse.

A falta de informações sobre as espécies de animais da região também foi destacada por Eduardo Eizirik, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), que apresentou a palestra “Origem, evolução e diversidade da fauna de vertebrados do Bioma Pampa”.

Organizado pelo Programa BIOTA-FAPESP, o Ciclo de Conferências 2013 tem o objetivo de contribuir para o aperfeiçoamento do ensino de ciência. A terceira etapa será no dia 18 de abril, quando estará em destaque o “Bioma Pantanal”.

Em 16 de maio, o tema será “Bioma Cerrado”. Em 20 de junho, será abordado o “Bioma Caatinga”. Em 22 de agosto, será a vez do “Bioma Mata Atlântica”. Em 19 de setembro, “Bioma Amazônia”. Em 24 de outubro, o tema será “Ambientes Marinhos e Costeiros”. Finalizando o ciclo, em 21 de novembro, o tema será “Biodiversidade em Ambientes Antrópicos – Urbanos e Rurais”. 

Fonte: FAPESP

Simpósio Internacional Biomimética & Ecodesign



A FAPESP e a Natura realizam o Simpósio Internacional Biomimética & Ecodesign no dia 11 de abril de 2013, das 9h às 12h, no Auditório da FAPESP.

O simpósio tem o objetivo de fomentar o debate sobre Biomimética e Ecodesign, dois temas emergentes na confluência de ciências fundamentais, como a biologia e a engenharia, alinhados com a economia da sustentabilidade.

O simpósio debaterá a interação entre essas especialidades, as oportunidades que abrem para a geração de novos conhecimentos e promoção de inovações socioambientais e a sua contribuição para a competitividade do setor industrial brasileiro.

Janine Benyus, da Biomimicry 3.8, nos Estados Unidos, será a palestrante sobre Biomimética. O moderador será Roberto Berlinck, professor do Instituto de Química da USP em São Carlos.

Tim McAloone, da Danmarks Tekniske Universitet, Dinamarca, será o palestrante sobre Ecodesign. O moderador será o professor Aldo Ometto, da Escola de Engenharia da USP em São Carlos.

O evento terá tradução simultânea. As inscrições, gratuitas e limitadas, podem ser feitas em www.fapesp.br/eventos/biomimeticaecodesign/inscricoes .

Mais informações: (11) 3838-4362

Concurso Público INEA (04 vagas para Biólogos)


O Instituto Estadual do Ambiente – INEA, do Estado do Rio de Janeiro, abriu as inscrições para concurso público.

Existem 03 vagas para Biólogos (ampla concorrência) e 01 vaga destinada exclusivamente a candidatos negros ou índios.

O vencimento inicial é de R$4.229,76.

As inscrições deverão ser feitas até 18 de abril de 2013, através do site www.fgv.br/fgvprojetos/concursos/inea13 .

O concurso terá prova escrita objetiva (realizada no dia 19 de maio de 2013) e avaliação de títulos.

Mais informações:

Revista Eletrônica das Unidades de Conservação de Minas Gerais



O Instituto Estadual de Florestas (IEF) publicou a edição número 01 da Revista Eletrônica das Unidades de Conservação de Minas Gerais.

Nesta edição, a revista traz informações dos Parques Estaduais da Serra do Intendente,  Serra do Rola-Moça, Campos Altos, Ibitipoca, Serra Verde e Sumidouro; da Área de Proteção Ambiental Águas das Vertentes, e do Monumento Natural Várzea do Lajeado e Serra do Raio.

A publicação visa divulgar o trabalho realizado nas unidades de conservação estaduais de Minas Gerais, reunindo o material produzido pelas próprias equipes das unidades..

A revista é disponibilizada na internet, permitindo ainda que sejam impressas as páginas especificas de cada unidade de conservação, preservando a comunicação direta da unidade com as suas comunidades do entorno e parceiros.

A edição número um da Revista Eletrônica das Unidades de Conservação de Minas Gerais está disponível na internet, no endereço http://migre.me/dKuG8

Curso Práticas de Campo: Mamíferos, Anuros, Aves e Insetos



O curso Práticas de Campo: Mamíferos, Anuros, Aves e Insetos tem o objetivo de familiarizar os alunos com as principais técnicas de investigação biológica em campo. 

Indicado para alunos graduandos de Ciências Biológicas, o curso consiste em vivência que aborda as etapas fundamentais da produção científica. 

Ministrado por uma experiente equipe de pesquisadores, o curso será realizado na RPPN Santuário do Caraça, nos dias 08 e 09 de junho de 2013 (totalizando 24 horas/aula). 

Despesas com hospedagem, transporte e alimentação estão incluídas no valor da inscrição. 

Terão descontos as inscrições feitas até o dia 30 de abril.

Mais informações:

Pós Planejamento e Gestão de Áreas Naturais Protegidas



O curso de pós-graduação Lato Sensu em Planejamento e Gestão de Áreas Naturais Protegidas é uma promoção do Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG), com o apoio do Grupo de Pesquisas em Planejamento e Gestão de Áreas Naturais Protegidas (GAP) e da ONG Grupo Brasil Verde (GBV).

O curso é gratuito e presencial.  

As aulas serão ministradas em Barbacena (MG), às sextas feiras, de 18h às 22h, e, aos sábados, de 8h às 12h e de 13h às 17h.

O curso terá duração de 12 meses.

As inscrições estão abertas até o dia 07 de abril.

Mais informações:
www.barbacena.ifsudestemg.edu.br ou www.selecao.ifsudestemg.edu.br (na aba "processo seletivo" e depois em "editais")
(32) 3693-8348/3051-3822

IV Simpósio Brasileiro de Acarologia



De 30 de abril a 03 de maio de 2013, irá acontecer na cidade de Bento Gonçalves (RS), o IV Simpósio Brasileiro de Acarologia.

O tema do evento este ano será “Organização, Perspectivas e Desafios da Acarologia Brasileira”.

Os objetivos do evento são divulgar resultados atuais de projetos de pesquisa nas diversas áreas da acarologia; estimular o avanço do conhecimento científico sobre ácaros neotropicais por meio da troca de experiência; integrar grupos de pesquisa das instituições brasileiras e latino-americanas; e intensificar as relações interinstitucionais para fortalecer a acarologia brasileira.

Mais informações:

Processo Seletivo UFOP (01 vaga para Professor)


Estão abertas as inscrições do concurso público da UFOP (edital 007/2013), cuja finalidade é contratar professores auxiliares.

Há 01 vaga para á área de Ciências Biológicas / Ciências da Saúde.

É exigido do candidato Doutorado ou Livre Docência em Ciências Biológicas ou Ciências da Saúde.

A remuneração é de R$7.479,35.

As inscrições permanecerão abertas até o dia 21 de abril 2013, através do endereço eletrônico www.concurso.ufop.br .

Mais informações:

Processo Seletivo Instituto Adolfo Lutz (19 vagas para Biologista)


Estão abertas as inscrições do processo seletivo do Instituto Adolfo Lutz, o qual prevê o preenchimento de 19 vagas para o cargo de biologista.

É necessário o candidato ter experiência mínima de dois anos em áreas laboratoriais.

São 09 vagas são para o IAL- Central, 02 vagas para CLR Presidente Prudente, 01 vaga para CLR – Bauru, 02 vagas para CLR – São José do Rio Preto, 02 vagas para CLR- Campinas, 02 para o CLR- Santos e uma 01 para o CLR – Sorocaba.

As inscrições estão sendo recebidas até o dia 27 de março de 2013 (quarta-feira).

Mais informações:

segunda-feira, 25 de março de 2013

Concurso Público UFGD (03 vagas para Professor)


A Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) vai realizar concurso para preencher vagas de professor auxiliar.

Biólogos podem se candidatar para as seguintes áreas: Prática de Ensino e Estágio Supervisionado; Formação do Ser Humano Biológico; Ensino de Ciências.

Os vencimentos básicos variam de R$ 2.253,43 a R$ 8.422,77. O local de atuação é em Mato Grosso do Sul.

As inscrições estarão abertas até às 17 horas do dia 28 de março de 2013. 

O primeiro passo das inscrições é acessar o endereço eletrônico http://www.ufgd.edu.br/concursos, clicar na opção “Concurso Docente: EDITAL PROGRAD Nº 02, DE 04 DE MARÇO DE 2013”, em seguida entrar em “Inscrições” e, preencher todos os campos conforme as instruções.

O concurso será composto de prova escrita, prova didática e prova de títulos. Os candidatos a cargos que exigem doutorado ainda vão passar por uma banca de defesa de memorial. As provas serão divididas em dois grupos e serão realizadas nos dias 26 de abril e 03 de maio de 2013.

Mais informações:

Concurso Público Ibama (61 vagas para Analista Administrativo)


O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) publicou edital destinado a concurso público para 61 vagas (cargo de analista administrativo) e formação de cadastro de reserva.

O cargo, que exige nível superior, oferece remuneração inicial de R$6.134,15, já inclusos gratificação e auxílio-alimentação. 

A carga de trabalho é de 40 horas semanais e os aprovados serão contratados pelo regime estatutário.

As vagas estão divididas entre as localidades onde haverá aplicação de provas. São elas: Aracaju (2), Belém (2), Belo Horizonte  (2), Boa Vista (2), Brasília (27), Campo Grande (2), Cuiabá (3), Curitiba (2), Florianópolis (2), Macapá (2), Manaus (3), Palmas (2), Porto Alegre (1), Porto Velo (2), Rio Branco (2), Salvador (1), São Luís (1), São Paulo (1), Teresina (1) e Vitória (1). De acordo com o edital, somente o Distrito Federal terá vagas reservadas para pessoas com deficiência (2).

As inscrições poderão ser feitas entre 08 e 29 de abril, no site http://www.cespe.unb.br/concursos/ .

Serão aplicadas provas objetivas e discursiva na data provável de 09 de junho.

Mais informações:

Área de florestas recuperadas no país diminuirá 58% caso formato do novo Código Florestal seja mantido



Caso o formato do novo Código Florestal brasileiro seja mantido, a área de florestas a ser recomposta em todo o território cairá 58%. A estimativa, desenvolvida pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), aponta ainda que Minas Gerais será um dos Estados mais prejudicados com a nova lei ambiental.

Apenas o bioma Cerrado, com a expansão da soja, poderá ter 40 milhões de hectares desmatados legalmente por possuir a maior extensão de propriedades com ativo florestal, isto é, áreas passíveis de desmatamento. Outro bioma ameaçado é a Caatinga, com cerca de 26 milhões de hectares (Mha) de ativo florestal.

A área de passivo ambiental, quando há obrigação de recompor a vegetação nativa, segundo o estudo, cairá de cerca de 50 Mha para 21 Mha. Junto com Minas, os Estados mais prejudicados serão Mato Grosso, Pará e Bahia.

Para Britaldo Silveira Soares-Filho, do Centro de Sensoriamento Remoto da UFMG, "é preciso planejar melhor a produção agrícola em áreas já ocupadas e aumentar a produtividade de modo que não seja necessário abrir novas áreas".

Mesmo com a grande redução de áreas a serem recompostas, o estudo prevê a possibilidade de que mecanismos criados pelo novo Código, como a Cota de Reserva Ambiental (CRA), efetivamente viabilizem parte da recomposição. Pelas projeções, seria possível reduzir em até 55% o passivo ambiental em reservas legais, o que equivaleria a pouco mais de 16 Mha.

Fonte: UFMG

Não faltam avisos: cuidado com o clima



Por Washington Novaes

É preciso insistir e insistir: as grandes cidades brasileiras - mas não apenas elas - precisam criar com urgência políticas do clima que as habilitem a enfrentar com eficiência os "desastres naturais", cada vez mais frequentes e intensos e que provocam um número cada vez maior de mortos e outras vítimas; precisam arrancar do fundo das gavetas projetos que permitam evitar inundações em áreas urbanas; criar planos diretores que incorporem as novas informações nessa área; rever os padrões de construção, já obsoletos, concebidos em outras épocas, para condições climáticas muito mais amenas - e que se mostram cada vez mais vulneráveis a desabamentos; incorporar as universidades nessa busca de formatos científicos e tecnológicos.

Segundo este jornal (21/2), de 12 locais alagados em uma semana no mês passado na cidade de São Paulo, 11 já sofriam com inundações há 20 anos - entre eles, alguns dos pontos com mais veículos e pessoas, como o Vale do Anhangabaú, a Avenida 23 de Maio, a Rua Turiaçu. E a Prefeitura de São Paulo promete desengavetar 79 obras antienchentes, algumas delas abafadas há 15 anos. Inacreditável. O governo do Estado assegura que vai trabalhar em 14 piscinões (outros 30 caberão a parcerias público-privadas), além de aplicar mais R$ 317 milhões em desassoreamento do Rio Tietê, onde já foi gasto R$ 1,7 bilhão (terá de gastar muito mais enquanto não decidir atuar nas dezenas de afluentes do rio sob o asfalto, que carregam sedimentos, lixo, esgotos, etc.). A população paulistana ficará muito grata - ela e 1 milhão de pessoas que entram e saem diariamente da cidade (Estado, 27/2).

Enquanto não houver uma ação enérgica na área do clima e na revisão dos padrões de construção em toda parte, continuaremos assim, como nas últimas semanas: obra irregular provoca desabamento de prédio na Liberdade e mata pedestre (1.ª/3); edifício de 20 andares desaba no Rio e arrasta mais dois, com 22 mortos (25/1); desabamento de lajes em construção de 13 pavimentos em São Bernardo do Campo mata duas pessoas (6/2); enchente em fábrica mata quatro em Sorocaba; inundação no Rio mata cinco pessoas (8/3); homem salva três pessoas e morre junto com um estudante, levados pela enxurrada durante temporal de cinco horas no Ipiranga, quando caiu um terço da chuva prevista para o mês e fez transbordar o Tamanduateí (11/3); deslizamento na moderna Rodovia dos Imigrantes mata uma pessoa e interrompe o tráfego (22/2), numa chuva de 183,4 milímetros, algumas vezes mais do que o índice médio de chuvas em um mês na região. Até o Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro, perdeu mais de 130 caixas de documentos históricos num temporal no centro da cidade (10/3).

Não pode haver ilusões. O Brasil já está em quinto lugar entre os países que mais têm sofrido com desastres climáticos. O Semiárido, em outubro último, teve o mês mais seco em 83 anos, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (Estado, 31/10); 10 milhões de pessoas foram atingidas em mais de 1300 municípios. O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, órgão da Convenção do Clima, este ano só divulgará parte de seu novo relatório, mas seu secretário-geral, Rajendra Pachauri, já adverte que é preciso "espalhar a preocupação", de vez que, com o aumento da temperatura, até 2050, entre 2 e 2,4 graus Celsius, o nível dos oceanos se elevará entre 0,4 e 1,4 metro - mas poderá ser mais, com o avanço do degelo no Ártico (Guardian, 28/2).

Não é por acaso, assim, que o sistema escolar público dos Estados Unidos já tenha, este ano, incorporado as questões do clima a seu currículo para os alunos. E que o Conselho da União Europeia tenha aprovado 20% do seu orçamento - ou 960 bilhões - para políticas e ações nessa área. Porque as informações são altamente preocupantes. Como as da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (9/3) de que duplicou, de 1970 para cá, a superfície de terras afetadas pela seca no mundo; ou a de que as emissões de dióxido de carbono CO2 por desmatamento, atividades agrícolas e outros formatos, entre 1990 e 2010, cresceram muito - e o Brasil responde por 25,8 bilhões de toneladas equivalentes de CO2, seguido pela Indonésia (13,1 bilhões de toneladas) e pela Nigéria (3,8 bilhões).

Os problemas com o clima, diz a Universidade de Reading (1.º/3), indicam que será preciso aumentar a produtividade na agricultura em 12% a partir de 2016, para compensar as perdas e as mudanças nos ambientes. A vegetação nas latitudes mais ao norte da América está mudando, começa a assemelhar-se à das áreas mais ao sul, segundo a Nasa (UPI, 12/3), que analisou o período 1982-2011; e lembra que as atividades no campo terão de adaptar-se. Também há alterações muito fortes em outras regiões, como nos Rios Tigre e Eufrates, que em sete anos (2003-2010) perderam 144 quilômetros cúbicos de água, equivalentes ao volume do Mar Morto (O Globo, 14/2).

Em toda parte as informações inquietam. Universidades da Flórida, por exemplo (Huffpost Miami, 12/3), alertam que será preciso transplantar três grandes estações de tratamento de esgotos no sul do Estado para evitar que elas fiquem "confinadas em ilhas" em menos de 50 anos, por causa da elevação do nível do mar. O almirante Samuel J. Locklear III, comandante da frota norte-americana no Pacífico, diz que essa elevação do nível dos oceanos "é a maior ameaça à segurança". E que China e Índia precisam preparar-se para socorrer e evacuar centenas de milhares ou milhões de pessoas.

Retornando ao início deste artigo: as cidades brasileiras não podem adiar o enfrentamento das mudanças do clima, principalmente quanto a inundações e deslizamentos de terras (o Brasil tem mais de 5 milhões de pessoas em áreas de risco). Segundo a revista New Scientist (20/10/2012), 32 mil pessoas morreram no mundo, entre 2004 e 2010, em eventos dessa natureza (em terremotos, 80 mil). Não faltam avisos.

Fonte: O Estado de S.Paulo

Falta de estrutura da polícia ambiental mineira prejudica fiscalização em áreas de proteção



Apesar da recente aquisição de equipamentos como armamento, rádios e coletes a prova de bala, o Grupamento da 11ª Companhia Independente de Meio Ambiente e Trânsito de Montes Claros, está com seus dois veículos inutilizáveis. Com pouco mais de dois anos de uso, as caminhonetes estão paradas desde o início do ano. Uma delas por falta de revisão e a outra por não haver combustível já que, desde janeiro, estaria sendo realizada licitação para a compra. De acordo com apuração da Associação Mineira de Defesa do Ambiente (Amda), além disso não ter acontecido ainda, a cota mensal que é disponibilizada para o Grupamento não é suficiente,  pois ele atende cinco municípios, com grandes distâncias entre si. A entidade apurou ainda que grande parte das denúncias que a PMMA recebe não é atendida, devido às limitações de transporte. 

Com apenas 10 homens, que se revezam em diferentes escalas de trabalho; três barcos, somente um com motor que é direcionado às visitas ao Rio São Francisco, e as duas caminhonetes, que ficam mais paradas que na ativa, o Grupamento da PMMA, em Januária, responde por cerca de 15 mil km² distribuídos nos seguintes municípios: Januária, Pedra de Maria da Cruz, Itacarambi, Cônego Marinho e Bonito de Minas.

A área de atuação do Grupamento abriga Unidades de Conservação de grande importância, como o Parque Estadual Veredas do Peruaçu  e Parque Nacional Cavernas do Peruaçu. Denúncias de tráfico de animais silvestres, desmatamentos, incêndios são constantes.

A deficiência estrutural da PMMA não se limita aos veículos e a falta de efetivo. O único meio de comunicação que os militares dispõem são os rádios, porque a sede do mesmo não possui telefone. É comum que os policiais recebam ligações de denunciantes no orelhão mais próximo, que também está sempre com defeito, ou então as demandas são repassadas, via rádio, pelos atendentes do 190. A providência acaba sendo morosa devido à deficiência no sistema de comunicação. 

Para a superintendente da Amda, Dalce Ricas, a situação descrita exemplifica o tratamento secundário dado pelo Governo à área ambiental, especificamente à proteção da biodiversidade. "A Região Norte de Minas abriga os maiores remanescentes de ambientais naturais que restaram no estado e o papel da Polícia Ambiental é crucial para sua proteção. O contingente de policiais além de insuficiente para atuar em cinco municípios, enfrenta problemas que deveriam ter sido resolvidos há muito tempo pelo poder público". 

A Amda encaminhou ofício ao comando da PMMG, com cópia ao Governador do Estado, Antônio Anastasia, e ao secretário de meio ambiente, Adriano Magalhães, no qual solicita providências imediatas para solucionar os problemas apontados. 

Fonte: AMDA

3ª RBC e 4º Slace



A 3ª Reunião Brasileira de Citogenética (RBC) e o 4º Simpósio Latino-Americano de Citogenética e Evolução (Slace) acontecerão entre 26 e 29 de maio, no Centro de Convenções Casa Grande Hotel Resort, no Guarujá, litoral de São Paulo.

O tema da reunião será “Cromossomos: a enciclopédia da vida”. Citogenética clássica, molecular e citogenômica nas áreas animal, vegetal e humana serão abordadas nas atividades, que contarão com a participação de convidados internacionais.

A conferência de abertura será proferida pelo professor Jeremy Andrew Squire, da Queen’s University, de Kingston, no Canadá.

Haverá cursos intensivos sobre a interface entre citogenética humana e a biologia molecular e sobre os métodos para a integração de dados cromossômicos e filogenéticos, entre outros temas. Também estão programadas mesas-redondas e conferências.

Mais informações: 

quarta-feira, 20 de março de 2013

VIII Congresso Brasileiro de Biossegurança



Entre os dias 23 e 27 de setembro de 2013, a Associação Nacional de Biossegurança-ANBio realizará na cidade de Salvador, na Bahia, no Bahia Othon Palace Hotel, o VIII Congresso Brasileiro de Biossegurança.

Com o tema "Construindo Competências em Biossegurança no Contexto da Bioeconomia”, serão discutidos no encontro assuntos como Biosseguridade para Gestão de Grandes Eventos, Auditoria e Inspeção em Biossegurança, Patógenos animais na cadeia alimentar, entre outros.

O Congresso de Biossegurança, organizado desde 1999 pela ANBio, é considerado o único evento no segmento para a América Latina e mobiliza toda a Região da América Latina e Caribe nos diferentes segmentos onde a Biossegurança se aplica tanto para a academia, prestação de serviços, setor empresarial, gestores e reguladores.

Mais informações:

Curso Preparatório IFAR para Concurso da ANVISA



O IFAR acabou de lançou um curso preparatório para o concurso público da ANVISA.

Existem turmas específicas para Especialista em Regulação Sanitária ANVISA - Área 2, no qual Biólogos podem se candidatar.

São 142 vagas no total e o salário é de R$10.019,20.

Existem turmas matutina, vespertina e noturna.

As aulas serão em Brasília (DF).

Mais informações:

Concurso Público ANVISA (142 vagas para Especialista em Regulação e Vigilância Sanitária - Área 2)


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) publicou o edital de concurso público para o preenchimento de vagas de níveis médio e superior.

As inscrições serão realizadas na página da organizadora Cetro Concursos, até o dia 10 de abril de 2013.

Biólogos podem concorrer ao cargo Especialista em Regulação e Vigilância Sanitária - Área 2.

O local de atuação é em Brasília – DF e a remuneração inicial é de R$10.019,20.

São 135 vagas para ampla concorrência e 07 para vagas para pessoas com deficiência.

A etapa de provas objetivas e discursivas será realizada provavelmente no dia 02 de junho de 2013, nas cidades de Aracaju (SE), Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Boa Vista (RR), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Macapá (AP), Maceió (AL), Manaus (AM), Natal (RN), Palmas (TO), Porto Alegre (RS), Porto Velho (RO), Recife (PE), Rio Branco (AC), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Luís (MA), São Paulo (SP), Teresina (PI) e Vitória (ES).

Informações e inscrições:

XIII Congresso Brasileiro do Ministério Público de Meio Ambiente



O XIII Congresso Brasileiro do Ministério Público de Meio Ambiente, que acontece nos dias 17, 18 e 19 de abril, em Vitória (ES), é uma forma do Biólogo interessado nesse campo de atuação ampliar a sua fonte de informações, pois terá a oportunidade de discutir questões como saneamento e resíduos sólidos, mineração e meio ambiente, tutela de recursos hídricos, sustentabilidade socioambiental entre outros debates que estão em voga no meio jurídico.

O mercado de trabalho para Biólogos é amplo, mas exige cada dia mais, conhecimento sobre legislação e procedimentos jurídicos. Nos concursos públicos, caso o profissional opte por se candidatar a uma vaga na área ambiental, além das disciplinas básicas, a prova também abarca assuntos relacionados ao direito, principalmente ambiental e, portanto, investir no assunto se torna um diferencial.

O evento é aberto ao público, mas as vagas são limitadas. 

As inscrições devem ser feitas pelo site:

Serviço
XIII Congresso Brasileiro do Ministério Público de Meio Ambiente.
Local: Sheraton Vitoria Hotel.
Data: 17 a 19 de abril.
Organização: Associação Brasileira dos Membros do Ministério Público de Meio Ambiente (ABRAMPA).

Ciclo de Palestras - 13 anos da Ong Ponto Terra



Para comemorar os seus 13 anos de existência, a Ong Ponto Terra (http://pontoterra.org.br/), sediada em BH, promoverá no dia 04 de abril (quinta-feira), de 8h30 às 22h30, no Auditório Fenix da Faculdade de Ciências da FUMEC/BH, o Ciclo de Palestras "A Informação e o Meio Ambiente".

Na programação, escritores, editores de revista, blogueiros, apresentadores de programas de TV, entre outros, relatam experiências vividas e as diversas maneiras de se informar sobre o meio ambiente.

Mais informações:

II Congresso Internacional Transdisciplinar de Proteção à Fauna



O II Congresso Internacional Transdisciplinar de Proteção à Fauna irá acontecer em Goiânia (GO), nos dias 25 e 26 de abril de 2013.

O objetivo é promover um fórum onde diferenças e controvérsias sejam abordadas e discutidas, a fim de harmonizar procedimentos com os quais são deparados no dia a dia do profissional.

O evento será realizado na Universidade Federal de Goiás (Av. Esperança, s/nº, Câmpus Samambaia - Câmpus II).

A data limite para submissão de trabalhos é dia 02 de abril de 2013.

Mais informações:

Semana Mineira de Cooperação pelas Água



O Museu das Minas e do Metal recebe, a partir desta terça-feira (19/03), a Semana Mineira de Cooperação pelas Água, fruto de uma parceria do MMM com o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM), Rede Minas, Cemig, Copasa, FIEMG, INMET e Governo do Estado de Minas Gerais. De 19 a 22 de março, durante manhã e tarde, estão previstas cerca de 20 atrações, que vão de palestras a minicursos.

Na quinta-feira, às 19h30, uma atração especial. A “Sessão Comentada” recebe duas especialistas para debater o episódio “Rios Urbanos”, veiculado no programa Planeta, da Rede Minas.  

O Secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais, Adriano Magalhães, participará da solenidade de abertura do evento, na assinatura do decreto que institui o programa Água Doce, que visa o estabelecimento de uma política pública permanente de acesso à água de boa qualidade para o consumo humano.

As inscrições para as atrações abertas ao público poderão ser feitas através do site do IGAM, no endereço http://www.igam.mg.gov.br. Para a “Sessão Comentada”, as inscrições serão feitas por meio do e-mail palestras@mmm.org.br, com reservas permitidas até 15 minutos antes do evento – sujeito à lotação do espaço.

Mais informações:

Bioma Pampa é tema de conferência para estudantes e educadores



Especialistas do Rio Grande do Sul participarão de uma conferência na sede da FAPESP em São Paulo sobre o bioma Pampa, que corresponde a 63% do território daquele Estado.

A conferência é a segunda das nove do Programa BIOTA-FAPESP voltadas para a Educação, programadas para 2013. O evento ocorre no dia 21 de março, das 13h30 às 17 horas no Auditório da FAPESP.

O primeiro encontro teve como tema Biodiversidade – conceito, valores e ameaças e ocorreu no dia 21 de fevereiro.

Participarão da conferência sobre o Pampa Ilsi Boldrini (UFRGS), Eduardo Eizirik (PUC-RS) e Márcio Borges Martins (UFRGS). Eles falarão sobre a origem, a evolução e a diversidade da vegetação e da fauna de vertebrados do bioma e sobre as principais ameaças à conservação do Pampa.

Os nove encontros programados até novembro de 2013 tratarão de conceitos e ameaças à biodiversidade dos seis biomas brasileiros – Pampa, Pantanal, Cerrado, Caatinga, Mata Atlântica e Amazônia –, de ambientes marinhos e costeiros e da biodiversidade em ambientes rurais e urbanos. As palestras serão realizadas para grupos de até 180 alunos e professores do ensino médio, alunos de graduação e pesquisadores.

A programação pode ser conferida no site www.fapesp.br/7554 e as inscrições devem ser feitas pelo site www.fapesp.br/eventos/biota_biomapampa/inscricao .

segunda-feira, 18 de março de 2013

Alteração do(s) TRT(s)



O Conselho Federal de Biologia, acompanhando o desenvolvimento científico/tecnológico e a evolução do mercado de trabalho, elaborou a Resolução CFBio nº 227/2010 (http://migre.me/dJvVP), que dispõe sobre a regulamentação das Atividades Profissionais e das Áreas de Atuação do Biólogo, em Meio Ambiente e Biodiversidade, Saúde e, Biotecnologia e Produção.

O CRBio-04, adequando-se a nova legislação, informa que os Termos de Responsabilidade Técnica (TRT's), concedidos às Pessoas Jurídicas registradas neste Regional, deverão ser alterados. A alteração se aplica a todas Pessoas Jurídicas registradas em data anterior a 30 de setembro de 2012.

Para tanto, solicitamos ao Biólogo que, em conjunto com o Representante Legal da Empresa, preencha o formulário de alteração do TRT (Anexo I: http://migre.me/dJw8M) com base na nova tabela de referência (Anexo II: http://migre.me/dJw7f). Em caso de mais de um TRT, deverão ser solicitadas alterações em formulários individualizados. Os formulários deverão ser encaminhados ao CRBio-04 juntamente com os TRT's antigos.

Ressaltamos que o procedimento refere-se apenas à alteração da nomenclatura do Campo e Sub-Campo dos TRT's, permanecendo inalteradas as atividades respaldadas pelo TRT concedido. Lembramos também que o envio da documentação solicitada (Anexo I) é pré-requisito indispensável para renovação do TRT.

Em caso de dúvidas quanto ao preenchimento do formulário, favor entrar em contato com a Fiscalização do CRBio-04 pelo e-mail fiscalizacao@crbio04.gov.br e/ou telefone (31) 3207-5020/5021, das 9h às 17h.

I Simpósio Brasileiro de Ciências Fisológicas



A Universidade Federal do Amazonas (UFAM) irá realizar o I Simpósio Brasileiro de Ciências Fisológicas, no período de 02 a 04 de maio de 2013, em Manaus - AM.

O evento tem como principal objetivo oportunizar o diálogo entre a ciência, tecnologia e a comunidade. A temática do encontro será “Avanços nas Ciências Fisiológicas” e trará à comunidade acadêmica a oportunidade de conhecer e discutir a importância das ciências básicas como a farmacologia, fisiologia, bioquímica e biofísica, para os cursos da área da saúde e biológicas.

Os resumos poderão ser enviados até o dia 05 de abril.

Mais informações:

Alimentação feminina contribui para preservação do meio ambiente



Estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Halle-Wittenberg, Alemanha, aponta que, se homens comessem como as mulheres, 15 milhões de toneladas de gás carbônico seriam economizados. Os resultados mostram ainda que, além da grande diferença entre os padrões de consumo entre os sexos, os hábitos masculinos ocasionam impacto de maior proporção para o aquecimento global.

O objetivo dos pesquisadores era quantificar as emissões relacionadas a alimentos de origem vegetal, tendo como base o fator sócio-demográfico da população avaliada. "Por serem produzidos com maior intensidade, diferentes alimentos de origem animal ou vegetal desempenham um papel relevante na avaliação dos impactos ambientais da nutrição humana", revela Toni Meier, chefe de pesquisas do Departamento de Agronomia Geral e Agricultura Orgânica da Universidade Martin Luther.

Segundo Meier, essas diferenças são causadas principalmente pela maior participação de produtos de carne na dieta habitual dos homens, enquanto quase a metade da dieta feminina é composta de frutas e legumes. Se os homens mudassem sua alimentação nesse sentido, haveria uma redução de 12% do CO2, 60 mil toneladas de amônia seriam emitidas a menos, e 94 milhões de metros cúbicos a mais de "água azul" (da torneira) ficariam disponíveis.

Brasil

Estudo realizado pela Universidade de São Paulo, publicado em dezembro de 2012, mostrou uma baixa qualidade da dieta masculina. O comportamento causou grande impacto ambiental no ano passado, estimado em 18 milhões de toneladas de equivalentes de CO2. O número representa cerca de 5% do total de CO2 emitido pela agropecuária brasileira em 2003.

A pesquisa apontou ainda que o consumo de carne aumentou cerca de 20% entre os entrevistados. A ingestão excessiva do alimento foi observada em quase 75% das pessoas e o tipo de carne mais consumido foi a bovina, seguida de aves, porco e peixe. Foi constatado ainda, de acordo com informações do portal Terra, que o consumo de carne processada, como presunto, toucinho e linguiça, está crescendo, principalmente entre os adolescentes.

Especialistas da universidade brasileira alertam que as carnes são boas fontes nutricionais, porém devem ser consumidas com moderação. O consumo excessivo de carne vermelha pode aumentar o risco de câncer de cólon e reto, doenças cardiovasculares, diabetes e excesso de peso.

Fonte: Terra

Palestra Evolução da Qualidade da Água em Minas Gerais



Em comemoração ao Dia Mundial da Água, celebrado no dia 22 de março, a Amda realizará palestra sobre "Evolução da Qualidade da Água em Minas Gerais", na próxima quinta-feira (21), às 19h, no Auditório do Senac, em Belo Horizonte.

O palestrante escolhido para falar de um tema tão especial como a água é José Cláudio Junqueira, Doutor em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos e professor na Universidade Fumec e na Faculdade Dom Helder Câmara.

Ao final da palestra, será aberto espaço para perguntas do público. Depois do debate, haverá sorteio de brindes institucionais.

O evento acontecerá na próxima quinta-feira (21), às 19h, no Auditório do Senac, localizado na Rua Guajajaras, no Edifício Mirafiori, 40, 16º andar, Centro da capital mineira.

Para se inscrever na palestra, clique aqui

Programa LOréal-ABC-Unesco para Mulheres na Ciência



O Programa LOréal-ABC-Unesco para Mulheres na Ciência, realizado em parceria com a Unesco e com a Academia Brasileira de Ciências (ABC), está com as inscrições abertas. 

Em sua oitava edição brasileira, a premiação tem por objetivo incentivar a presença da mulher na linha de frente do conhecimento e garantir visibilidade ao trabalho das pesquisadoras, além de oferecer condições favoráveis para a continuidade de projetos por meio do auxílio financeiro. 

As participantes têm até o dia 13 de maio para se inscrever. 

Podem se inscrever no programa cientistas das áreas de Ciências Biomédicas, Biológicas e da Saúde, Ciências Físicas, Ciências Matemáticas e Ciências Químicas. Cada profissional vencedora recebe bolsa-auxílio no valor equivalente a US$ 20 mil. Lançado em 2006, o programa já beneficiou ao todo 47 jovens cientistas no país, distribuindo mais de R$ 1,9 milhão em bolsas-auxílio.

Mais informações:

Exposição marca Dia Mundial da Água e incentiva consumo consciente



O consumo consciente da água é tema de exposição que aberta no domingo (10/03) na estação Clínicas do Metrô de São Paulo. A mostra "Gotas", da artista plástica Andrea Laybauer, marcará também as comemorações do Dia Mundial da Água, em 22 de março.

"Pretendemos com este evento levar a questão da conservação da água para o público em geral", diz a diretora da Editora Cultura Sub, Ana Carolina Xavier, responsável pela organização da mostra.

A exposição terá 26 imagens (11 delas inéditas) criadas pela artista por meio da macrofotografia, técnica que consiste no congelamento do exato momento do choque de uma gota de água em uma superfície líquida e a reflexão da imagem. 

As obras conseguem trazer para o espectador elementos que existem, mas que não são percebidos por serem detalhes pequenos, alguns milimétricos, que acontecem em frações de segundos. As imagens da artista também ressaltam o objetivo da mostra: conscientizar o público sobre a escassez de água no planeta.

"Queremos alertar a sociedade para o consumo consciente de água", afirma Béatrice de Toledo Dupuy, gerente de marketing e comunicação da Veolia Water, empresa de tratamento de água que patrocina a exposição.

"Uma pessoa precisa, em média, de 50 litros de água por dia para viver. No Brasil, o consumo é acima desse valor, já que consumimos diariamente cerca de 180 litros", diz Béatrice.

"Os brasileiros estão começando a usar a água de maneira consciente, mas ainda tem de melhorar porque, por exemplo, ainda tem muita gente que varre a calçada com a mangueira em vez de usar uma vassoura", ressalta a gerente. "No dia a dia são as pequenas coisas que podem se transformar em grandes prejuízos" 

Exposição Gotas. 
Estação Clínicas (Linha 2 - Verde do Metrô). 
Av. Dr. Arnaldo, 555, Pacaembu, zona oeste, São Paulo, SP. De 10/3 a 30/4.
Dom. a sex.: das 4h40 às 00h18. Sáb.: das 4h40 à 1h. 
Entrada gratuita.

Fonte: Folha de São Paulo

Concurso Público Instituto de Biociências da USP (02 vagas para Professor)


Estão abertas as inscrições para dois concursos no Departamento de Genética e Biologia Evolutiva do Instituto de Biociências (IB) da Universidade de São Paulo (USP).

Uma das vagas é para professor doutor na área de Genética Humana. As inscrições podem ser feitas até 09 de abril.

A segunda vaga é para professor titular da área de Genética e Biologia Evolutiva. Os interessados podem se inscrever até 24 de julho de 2013. O salário é de R$ 12.527,42.

Mais informações podem ser obtidas na secretaria do Departamento de Genética e Biologia Evolutiva pelo telefone 3091-7549 ou pelo email secbio@ib.usp.br .

Os editais podem ser vistos no site do Diário Oficial do Estado do São Paulo (http://diariooficial.imprensaoficial.com.br/nav_v4/index.asp?c=4&e=20130111&p=1). O primeiro edital (professor doutor) foi publicado em 20/12/2012, Seção I, página 192. O edital para o cargo de professor titular é de 15/01/2013. Está na seção I, página 120.

quinta-feira, 14 de março de 2013

Curso Práticas de Campo: Mamíferos, Anuros, Aves e Insetos



O curso Práticas de Campo: Mamíferos, Anuros, Aves e Insetos tem o objetivo de familiarizar os alunos com as principais técnicas de investigação biológica em campo. 

Indicado para alunos dos períodos iniciais dos cursos de Ciências Biológicas, consiste em vivência que aborda as etapas fundamentais da produção científica. 

Ministrado por uma experiente equipe de pesquisadores, o curso será realizado na RPPN Santuário do Caraça, nos dias 08 e 09 de junho de 2013 (totalizando 24 horas/aula). 

Despesas com hospedagem, transporte e alimentação estão incluídas no valor da inscrição. 

Para garantir sua vaga, faça sua inscrição com preço promocional até dia 30 de abril no site: http://bocaina.bio.br/cursos/curso_super/curso-novo/ .

Concurso Público IF Goiano (01 vaga para Biólogos)


O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano (IF Goiano) abriu edital n° 02/2013 de concurso público destinado ao provimento de vagas para cargos de níveis fundamental, médio e superior. Os aprovados vão atuar na Reitoria e nos Campi de Ceres, Iporá, Morrinhos, Rio Verde e Urutaí.

Existe 01 vaga para Biólogo. A remueranção mensal é de R$2.989,33.

As inscrições estarão abertas até o dia 26 de março de 2013, através do site www.cs.ufg.br .

A prova objetiva será realizada provavelmente no dia 28 de abril de 2013, na cidade de opção do cargo pleiteado.

Mais informações:

Concurso Público UFSC (10 vagas para Professores)


A Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC abriu as inscrições para concurso público destinado a selecionar candidatos para provimento de cargos da Carreira do Magistério Superior, para o quadro permanente da instituição.

As vagas são para docentes Classe Auxiliar 1, nas seguintes áreas: Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca/Aquicultura; Genética Animal; Biologia Celular/Mecanismos Celulares e Moleculares de Defesa em Invertebrados; Ciências Biológicas II/Bioquímica; Fisiologia dos Grupos Recentes; Oceanografia/Oceanografia Química; Bioquímica; Ecologia; Genética/Genética Vegetal; Morfologia/Citologia e Biologia Celular; Zoologia/Zoologia Aplicada.

A inscrição será efetuada pela internet, no site www.segesp.ufsc.br/concursos/, até as 20h do dia 21 de março 2013.

Mais informações:

3º Curso de Licenciamento Ambiental



A Verde Água Consultoria Ambiental está promovendo o 3º Curso de Licenciamento Ambiental.

As aulas serão realizadas em Patos de Minas, entre os dias 20 de abril e 18 de maio, aos sábados, de 13h ás 18h.

O foco do curso este ano será "A importância da ferramenta do Licenciamento Ambiental", onde os participantes irão ter noções básicas e práticas sobre outorga de água, cadastros de uso insignificantes, formulário de cadastro de empreendimentos, formulário de orientação básico integrado, avaliação de impacto ambiental e diagnóstico ambiental.

As inscrições devem ser feitas presencialmente na sede da Verde Água Consultoria Ambiental, situada na Rua Zina Rocha 385, apt 101, Caramuru - Patos Minas/MG.

Mais informações:

A evolução das espécies em números



É possível prever a evolução das espécies usando cálculos matemáticos? De que forma a separação geográfica contribui para a diversidade genética dos seres vivos? Foi em busca dessas respostas que o físico Marcus de Aguiar aplicou modelos teóricos a sistemas biológicos para criar um programa de computador capaz de simular a evolução de populações ao longo de múltiplas gerações e, de quebra, ajudar a entender o papel do espaço físico no surgimento de novas espécies.

Sem deixar o laboratório da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Aguiar e a equipe de pesquisadores liderada por ele simulou virtualmente o acúmulo de transformações pelas quais passou a ave asiática felosa (Phylloscopus trochiloides). Isso só foi possível, diz o professor, graças à enorme quantidade de dados coletados por grupos de cientistas sobre o pássaro. “Comparamos os resultados obtidos através da simulação feita no computador com as informações reunidas ao longo de décadas de observações científicas”, conta.

O grupo sugere no estudo Evolution and stability of ring species, publicado em 12 de março na revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), que diferenças genéticas não se acumulam apenas quando uma população é forçada ao isolamento geográfico. Como boa parte dos biólogos acredita hoje em dia, o surgimento de novas espécies pode se dar quando o isolamento é apenas parcial ou mesmo sem quaisquer barreiras geográficas.

Há 10 mil anos, com o fim da última era glacial, a população de felosas, que se encontrava até então confinada ao sul do platô tibetano, pôde se espalhar por um território enorme em torno dessa área na direção norte depois que o gelo derreteu e a mata se desenvolveu.

Hoje, exemplares dessa espécie de ave são encontrados numa região muito extensa em forma de anel em torno do platô que, de norte a sul, vai do norte da Rússia à Índia, e de leste a oeste, compreende o litoral da China e o Leste Europeu. O centro dessa área circular, conhecido como platô tibetano, não apresenta condições que permitam a presença deste pássaro.

Ao introduzirem no modelo de computador algumas variantes, como taxas de reprodução, mortalidade, deslocamento ou mutação genética, os cientistas puderam simular a expansão da população de modo semelhante ao que ocorreu após o fim da era do gelo. A população, inicialmente confinada a uma região mais ao sul, cresceu contornando uma barreira, nesse caso o platô. No entanto, os dois extremos da população que voltaram a se encontrar ao norte da barreira não se reconhecem mais. Efetivamente é como se fossem espécies distintas.

“Esse processo evolutivo é descrito de forma bastante realista pelo programa. A importância do trabalho é que, com o modelo, é possível simular o que pode ocorrer no futuro. A previsão da equipe é de que esse anel de pássaros deve realmente ‘especiar’ – se quebrar em espécies distintas – dentro de aproximadamente 30 mil anos”, declara o professor.

Em 2009, o grupo de Aguiar já havia anunciado a criação do modelo matemático que prevê o desenvolvimento das espécies usando a Física Matemática. Para mais informações, leia o artigo Biodiversidade sem fronteiras, publicada na edição 162 da Revista Pesquisa FAPESP, em agosto de 2009.

Fonte: Agência FAPESP

VII Simpósio Brasileiro de Óleos Essenciais



O VII Simpósio Brasileiro de Óleos Essenciais (VII SBOE) será realizado no período de 15 a 18 de outubro de 2013, em Santarém (Pará), sob a organização da UFOPA - Universidade Federal do Oeste do Pará e do Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas (CPQBA/UNICAMP).

A programação do evento conta com conferências, mesas-redondas, apresentações orais, sessão de painéis e visitas técnicas.

Serão discutidos as oportunidades e entraves da sustentabilidade da cadeia produtiva das Plantas Aromáticas e Medicinais, Pesquisa e Desenvolvimento & Inovação, legislação, cultivo, produção, processamento, controle de qualidade e o mercado dos óleos essenciais.

Serão aceitos resumos de trabalhos até o dia 31 de julho de 2013.

Mais informações:

Palestra As células-tronco, novas armas terapêuticas contra as doenças genéticas



O biólogo e neurofisiologista francês Marc Peschanski, diretor científico do Instituto das Células-tronco para o Tratamento e o Estudo das Doenças Monogênicas (I-Stem), dará uma palestra sobre células-tronco no dia 15 de março, às 20 horas, no Centro Universitário Maria Antonia, em São Paulo.

Especialista em doenças neurodegenerativas, Peschanski falará sobre a aplicação das células-tronco em pacientes.

Criado em 2005 pela Associação Francesa contra as Miopatias (AFMTéléthon) e pelo Instituto Nacional da Saúde e da Pesquisa Médica (INSERM), o I-Stem conta hoje com 80 pesquisadores, engenheiros e técnicos, divididos em cerca de dez equipes de pesquisa sobre terapias contra doenças genéticas.

A palestra “As células-tronco, novas armas terapêuticas contra as doenças genéticas” é resultado de uma parceria entre o consulado geral da França em São Paulo, a Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária e a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

A entrada é gratuita e haverá tradução simultânea.

Inscrições pelo e-mail: 

Mais informações: 

Processo Seletivo IFTO (02 vagas para Professores Substitutos)


Foi publicado o edital  005/2013 de abertura do processo seletivo do IFTO, Instituto Federal do Tocantins, o qual tem o intuito de contratar professor substituto.

Existem vagas para as áreas de Botânica/Biologia; Zoologia/Biologia. É exigido no mínimo curso de especialização do docente.

A remuneração varia entre R$1.711,80 e R$3.825,89.

Os candidatos deverão se inscrever entre os dias 15 de março e 02 de abril de 2013, na Coordenação Geral de Gestão de Pessoas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Campus Araguatins.

A documentação fornecida no ato da inscrição, será utilizada para a contagem dos pontos da prova de 
títulos. 

A prova de desempenho didático será aplicada no dia 08 de abril.

Mais informações:

terça-feira, 12 de março de 2013

VI Simpósio de Microbiologia Aplicada



O VI Simpósio de Microbiologia Aplicada acontecerá de 05 a 07 de junho de 2013, em Rio Claro (SP).

O evento este ano homenageará o Prof. Dr. Carlos Renato Corso pela imensa contribuição à Microbiologia ao longo de sua vida científica, além da constante busca pelo conhecimento e desenvolvimento da área. 

O simpósio é bienal e organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas - Microbiologia Aplicada (UNESP - Rio Claro).

Mais informações:

Curso Turismo Rural & Ecológico - Planejamento e Gestão Sustentável



A Ponto Terra (http://pontoterra.org.br) irá promover em Belo Horizonte (MG) o curso teórico e prático de Turismo Rural & Ecológico - Planejamento e Gestão Sustentável.

As aulas serão realizadas nos dias 12, 13 e 14 de abril, com visita técnica a Estalagem Fazenda Lazer no domingo.

Mais informações:

VII Encontro Brasileiro para o Estudo de Quirópteros



De 02 a 05 de abril de 2013 a cidade de Brasília sediará o VII Encontro Brasileiro para o Estudo de Quirópteros (EBEQ), evento oficial da Sociedade Brasileira para o Estudo de Quirópteros (Sbeq).

O encontro acontecerá nas instalações na Universidade de Brasília (UnB), Campus Darcy Ribeiro na Asa Norte.

A programação inclui palestras, apresentações orais, panéis, workshops, palestras e mesas redondas.

Mais informações:

VI Simpósio SuI de Imunologia (SSI)



O VI Simpósio SuI de Imunologia (SSI) será realizado na cidade de Curitiba (PR), entre os dias 10 e 12 de abril de 2013.

O evento acontece anualmente em um dos estados da região Sul. O SSI foi idealizado para promover um intercâmbio entre pesquisadores e estudantes de graduação e pós-graduação de Universidades e Centros de Pesquisa da região Sul do país com pesquisadores de outras regiões. 

O formato do VI Simpósio Sul de Imunologia inclui palestras, mesas tutoriais interativas e apresentações orais de estudantes previamente selecionados.

Mais informações:

segunda-feira, 11 de março de 2013

Biólogo de Harvard vê humanidade mestiça



Para alguém que já foi fisicamente atacado como suposto baluarte do racismo e do sexismo, o biólogo americano Edward Osborne Wilson, 83, tem uma visão do futuro da evolução humana que provavelmente provocaria calafrios na direita mais raivosa de seu país. "Vai ser um processo irreversível, como misturar café com leite", compara ele. As cores dos líquidos usados na metáfora, a propósito, não são acidentais.

"Vamos homogeneizar os países em termos raciais. Isso não significa que a diversidade genética vai desaparecer. Pelo contrário: teremos uma imensa variedade, mas as diferenças entre os países vão se tornar cada vez menores. A diversidade que vemos nas ruas de Nova York ou do Rio de Janeiro hoje será a regra em muitos outros lugares. É um cenário que me atrai muito --até porque não temos como lutar contra ele."

Decano dos naturalistas e entomólogos (especialistas em insetos) dos Estados Unidos e professor emérito da Universidade Harvard, Wilson é um dos maiores especialistas do mundo nas sociedades formadas pelas formigas. O estudo dos insetos sociais o inspirou a usar a teoria da evolução como chave para entender o comportamento de outro bicho social por excelência --o homem-- em clássicos como "Sociobiology" (sociobiologia), de 1975, e "On Human Nature" ("Da Natureza Humana"), de 1979, obras que o colocaram em apuros com a esquerda.

Ele e seus colegas eram acusados de apresentar fenômenos desagradáveis (a guerra e a xenofobia, por exemplo, também presentes entre as formigas) como meras consequências da luta pela propagação de genes característica da seleção natural. Para os oponentes do grupo de Wilson, classificar tais fenômenos como parte de um processo "natural" era equivalente a afirmar que não se devia lutar contra eles.

No episódio mais famoso da contenda, uma ativista derramou um jarro de água gelada na cabeça de Wilson durante sua conferência na reunião da Associação Americana para o Progresso da Ciência, em 1978. O pesquisador diz que a oposição agressiva às suas ideias já não existe "há mais de 20 anos". "Na época, as pessoas chegavam a dizer que não havia natureza humana de origem biológica. Pouquíssima gente ainda faz isso hoje."

Se essa briga ficou no passado --os biólogos das gerações seguintes parecem ter convencido muita gente de que explicar um fenômeno não é o mesmo que justificá-lo--, Wilson continua comprando outras. A mais recente se desenrola em torno do livro "A Conquista Social da Terra" [trad. Ivo Korytowski, Companhia das Letras, 392 págs., R$ 54], obra do biólogo que acaba de chegar ao Brasil e sobre a qual ele conversou por telefone com a Folha.

No livro, Wilson ataca uma das ideias mais caras à maioria dos biólogos evolucionistas modernos, a teoria da seleção de parentesco, e questiona sua importância para a compreensão das origens de seres altamente sociais --como abelhas, formigas e gente.
Grosso modo, a seleção de parentesco pode ser definida como uma aplicação à teoria evolucionista da lógica do nepotismo. Os seres vivos que se reproduzem por meio do sexo compartilham mais genes com parentes próximos do que com completos desconhecidos --50% de compartilhamento entre irmãos, por exemplo.

Portanto faz muito mais sentido cooperar com a parentela, e mesmo fazer sacrifícios por ela, quando se considera que ganha o jogo evolutivo quem conseguir passar seus genes para a geração seguinte. A rigor, não faz tanta diferença em que corpos estão esses genes: matematicamente, um sujeito tem o mesmo sucesso evolutivo se deixar para a posteridade dois filhos ou quatro sobrinhos saudáveis.

TEORIA

Ou, ao menos, assim reza a teoria. Na área de especialidade de Wilson, os insetos sociais, e em especial as formigas, a visão mais ortodoxa (apoiada pelo entomólogo durante décadas) dizia que a seleção de parentesco teria sido crucial para o surgimento de formigueiros e colmeias com centenas de milhares de indivíduos. As operárias, todas irmãs, teriam delegado seu potencial reprodutivo à rainha-mãe em nome da multiplicação da parentela.

Considerando que, mesmo sem se reproduzir diretamente, as operárias conseguem uma gigantesca capacidade de replicação de seus genes por meio desse método --com inúmeras cópias de seu DNA distribuídas pelos corpos dos membros da colmeia--, muitos pesquisadores acreditam que a seleção de parentesco teria sido suficiente para transformar os formigueiros e as colmeias nas entidades coesas e bem azeitadas que conhecemos hoje.

O sistema ainda impulsionaria a divisão de trabalho, com grupos não apenas de operárias mas também de babás, soldadas etc. Não é à toa que os insetos sociais se tornaram os animais dominantes dos ecossistemas terrestres --calcula-se que, na Amazônia, por exemplo, a massa somada das formigas seja superior à massa de todos os vertebrados juntos, mesmo com a diferença de tamanho individual.

Agora, porém, o biólogo de Harvard diz que essa é a abordagem errada do problema. Modelos matemáticos, desenvolvidos por seus colaboradores Martin Nowak e Corina Tarnita, indicam que só o empurrãozinho do parentesco não seria suficiente para impulsionar o desenvolvimento das sociedades de insetos.

É mais produtivo, argumenta ele, pensar nas colônias como "superorganismos": as miríades de operárias estariam mais para "células" de um corpo único cuja cabeça seria a rainha --ou seriam, no máximo, "escravas robóticas" dela. Em vez de seleção de parentesco, estaria acontecendo seleção de grupo, na qual a competição seria entre formigueiros ou colmeias como um todo, levando o grupo de maior sucesso a dominar geneticamente a população da espécie na geração seguinte.

Um processo parecido, aliás, também valeria para seres humanos, diz Wilson: tal como os insetos sociais, também criamos grupos em que várias gerações convivem no mesmo "ninho", praticamos o altruísmo dentro do bando (temperado, claro, por uma proporção variável de egoístas) e a competição fora dele. E, no longo prazo, grupos com mais altruístas sobrepujam, do ponto de vista reprodutivo, os que têm mais egoístas.

APOSTASIA

Outros czares da biologia evolutiva, como o britânico Richard Dawkins e o americano Robert Trivers, não reagiram lá muito bem à apostasia de Wilson. Dawkins, em especial, foi fiel escudeiro de William Hamilton (1936-2000), britânico que lançou as bases matemáticas da seleção de parentesco --seu conceito do "gene egoísta" deve muito a Hamilton.

"Isso é normal, a teoria é antiga e muitas carreiras foram construídas em cima dela", minimiza o entomólogo. "Creio que foi em 1921 que mais de cem físicos assinaram uma carta dizendo que Einstein e sua teoria da relatividade estavam errados. É o que sempre acontece quando alguém propõe o que chamamos, em ciência, de uma mudança de paradigma. Nem por isso Einstein deixou de estar certo." O paralelo, ao menos nos números, faz sentido: cerca de 130 pesos-pesados da biologia publicaram uma carta na revista científica "Nature" em 2011 apresentando seu repúdio às novas ideias de Wilson.

Enquanto o debate continua, o pesquisador afirma que, depois de tentar resolver o enigma biológico dos insetos sociais, gostaria de estudar como, no caso dos humanos, funciona a influência mútua entre genes e cultura. Já há alguns casos bem estudados dessa dança genético-cultural --a domesticação de bovinos é a responsável por alguns povos do mundo terem genes funcionais ligados à digestão de leite na idade adulta--, mas Wilson diz suspeitar de que haja muitos outros exemplos do fenômeno em ação.

Daí seu fascínio com o mundo miscigenado do futuro próximo, afirma. A convivência de diversidade genética e diversidade cultural "deve ter um impacto fantástico na criatividade humana", diz o biólogo.

Isso porque é um bocado provável, segundo Wilson, que as diferentes culturas humanas também tenham tido um impacto sobre como a variedade de comportamentos e personalidades evoluiu biologicamente. Um caldeirão cultural mais intenso, portanto, também teria impacto sobre essa dimensão, em parte genética, em parte aprendida. "Em vez de tentar uniformizar as coisas, os Estados Unidos, que hoje são um país muito diverso etnicamente, deveriam ter orgulho disso."

VELHO SUL

Muita gente considera Wilson, nascido no Estado do Alabama, como o arquétipo (e talvez um dos últimos exemplares sobreviventes) do chamado "cavalheiro do Sul", representante da cultura de gentileza e cortesia tradicionalmente cultivada nessa região dos EUA. Mas não é esse ponto que ele ressalta quando pergunto sobre a influência que o "velho Sul" ainda exerce sobre sua vida, mesmo depois de tantos anos radicado na Costa Leste.

"Sabe, crescendo no Sul como eu cresci, minha educação foi muito fraca", conta o professor. "Só fui aprender ciência realmente quando entrei na universidade. Ao mesmo tempo, porém, eu tinha uma vantagem enorme, que era a de estar em contato com um ambiente natural fantástico. E foi esse contato que me transformou num naturalista antes mesmo que aprendesse ciência, o contato que despertou meu interesse em insetos e outros animais."

Esse caso juvenil de amor com a biodiversidade é o tema do próximo livro do entomólogo, "Letters to a Young Scientist" ("Cartas a um Jovem Cientista"), que será lançado no dia 15 de abril nos Estados Unidos. "Acho que o mesmo tipo de inspiração que tive está ao alcance de muitos jovens do Brasil, que também estão cercados por ambientes incríveis e, espero, também podem vir a se tornar cientistas", afirma Wilson.

É claro que tal despertar de vocações não adiantará muito se a perda de biodiversidade continuar no ritmo atual, um tema abordado de modo apaixonado em vários dos livros do pesquisador, como "O Futuro da Vida" (Campus) e "A Criação" (Companhia das Letras).

"A situação continua piorando, mas a um ritmo que está diminuindo", afirma o cientista. "O que vejo com otimismo é que o conhecimento do público geral sobre o problema no mundo todo nunca foi tão grande, e há sinais de melhora, como o controle do desmatamento na Amazônia. Temo que as ações sejam muito poucas e que venham tarde demais. Mas é preciso continuar tentando."

Fonte: Folha Online