segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Fernando de Noronha pode ser primeiro território carbono-neutro no Brasil



O governador de Pernambuco e presidenciável Eduardo Campos (PSB) lançou, na última semana, o projeto Noronha Carbono Zero, que tem como objetivo transformar o arquipélago Fernando de Noronha no primeiro território carbono-neutro do Brasil.

Conforme informações do jornal Estadão, Noronha produz hoje uma média de 9 mil toneladas de CO2 por habitante/ano, bem acima da média nacional, de 2,2 toneladas de CO2 por habitante/ano. Campos acredita que a experiência de redução da emissão de carbono a zero na ilha - o que inclui compensação com plantio de Mata Atlântica para as atividades onde a emissão não puder ser reduzida - pode ser alcançada em um prazo de cinco anos.

Um diagnóstico do arquipélago indicou que 55% das emissões são geradas pelo transporte aéreo, 32% pela energia térmica e 7% pelo transporte interno - ônibus, automóveis e motos que circulam na ilha. Campos observou que o uso do biocombustível em vez do combustível fóssil para as aeronaves vai depender das empresas áreas, que poderão receber algum benefício para fazer a mudança. 

Em relação à fonte de energia, Noronha tem uma usina termelétrica. A ideia é substituí-la por uma fonte solar e eólica. Duas usinas solares estão sendo implementadas, com investimentos de R$ 18 milhões e deverão atender a 15% da atual demanda energética.

O projeto de redução de carbono ainda será apresentado e discutido com a comunidade da ilha.

Fonte: AMDA
Postar um comentário