quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Artigo discute único primata produtor de veneno do mundo




O Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases (JVATiTD) do CEVAP - Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos da Unesp, publicou artigo de revisão, cuja principal autora é a inglesa Anna Nekaris, da Oxford Brookes University, que estuda a bioquímica do veneno do primata conhecido como slow loris.

O slow loris (Nycticebus spp.) é o único primata venenoso do mundo e uma das sete espécies de mamíferos venenosos conhecidas.

A partir de uma postura defensiva, com os braços levantados, ele pode produzir um veneno potente, combinando o fluido de sua glândula braquial com saliva. A mistura tóxica é aplicada à parte superior da cabeça para afastar os invasores ou mantida na boca para administrar uma mordida afiada e dolorosa. O veneno causa anafilaxia e até mesmo a morte em pequenos animais e nos seres humanos.

Apesar de o folclore no Sudeste da Ásia, habitat do animal, há muito tempo atribuir propriedades mágicas mortais, inclusive com vínculos com a magia negra, aos slow loris e a seu sangue ou veneno, os primeiros relatórios científicos de seu veneno só surgiram em meados da década de 1990.

O slow loris, pelo que se sabe, é o único primata produtor de veneno no mundo e está ameaçado de extinção pela captura ilegal. A autora tem estudado esses animais há 20 anos e descobriu algumas espécies novas de loris.

Há um post da BioMed Central sobre o artigo em :

Ele também está compartihado também em:

O artigo completo está disponível em: 

Fonte: UNESP
Postar um comentário