sexta-feira, 12 de abril de 2013

Estudo aponta que China consome 12 vezes mais peixes do que declara à ONU



O consumo anual de peixe da China não é de 380 mil toneladas, conforme declara à Agência da Organização das Nações Unidas (ONU) para Alimentação e Agricultura (FAO), mas sim 4,1 milhões. A afirmação é de um grupo de 20 pesquisadores da Universidade da Columbia Britânica, no Canadá, que publicou estudo na revista científica Fish and Fisheries. A pesquisa estima que 3.400 embarcações chinesas capturem pescado nas águas de 93 países, principalmente na costa africana de onde saem 3,1 milhões de toneladas anualmente. Nas Américas do Sul e Central, os asiáticos fisgam 182 mil toneladas.

Os autores da pesquisa, especialistas em pesca, consideravam baixas, há algum tempo, as capturas comunicadas pela China à FAO. No entanto, ao utilizar um novo método para estimar o tamanho e valor dos pescados, a escala do "possível engano" chocou os autores.
A equipe responsável pelo estudo, por meio da análise de artigos acadêmicos e notícias e consultas a especialistas, estimou número e tipos de embarcações de pesca chinesas que viajam a outros países. De acordo com publicação do portal G1, as informações foram comparadas, então, com dados publicados sobre a capacidade de cada tipo de embarcação.

Apesar de não ser preciso, o método oferece informações cruciais não declaradas nos relatórios oficiais e, em breve, será base para cálculo da quantidade de peixes capturada por outros países.

Dados oficiais de Pequim mostram que no país, que é também um dos maiores consumidores per capita de peixes, cerca de 50% do consumo e exportações são provenientes de criatórios. Mas, informações apresentadas pelos pesquisadores canadenses, mostram que este número pode estar incorreto.

Um dos autores do estudo, Dirk Zeller, explica que apesar de não relatada, a pesca realizada pelos chineses não é necessariamente ilegal, uma vez que podem existir acordos entre a China e outros países que permitem a pesca. "Mas nós simplesmente não sabemos porque esta informação não está disponível ", questiona o pesquisador.

Ano passado, a FAO divulgou relatório salientando a necessidade de pesca sustentável no mundo e alertou que quase 30% das populações de peixes correm risco de desaparecer devido à pesca excessiva.

Fonte: AMDA
Postar um comentário