sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Após incêndio, museu da PUC Minas fecha por tempo indeterminado



O Museu de Ciências Naturais da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), no campus Coração Eucarístico, na Região Noroeste de Belo Horizonte, está fechado por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira (23). O imóvel foi parcialmente atingido por um incêndio. O coordenador do local, Bonifácio José Teixeira, disse ao G1 que ainda não sabe qual a extensão do prejuízo e quais réplicas ou fósseis foram queimados. As causas do fogo ainda não foram determinadas. A Polícia Civil realiza perícia para investigar o ocorrido.

Teixeira contou que o fogo destruiu réplicas, cenários, fiações e pisos, mas que no momento era impossível dizer exatamente o que foi perdido. O incidente aconteceu no fim da tarde desta terça-feira (22). De acordo com a assessoria de imprensa da universidade, as chamas começaram por volta das 18h e não houve feridos.

De acordo com avaliação do coordenador do museu, a preguiça gigante desabou com o rompimento dos cabos que a sustentavam. Também foram atingidas a cabeça da réplica do dinossauro Uberaba Titan e costelas do dinossauro Carnotauro.

O Corpo de Bombeiros controlou o incêndio em 40 minutos e fez o trabalho de rescaldo e ventilação. O fogo atingiu o segundo andar onde estavam exposições sobre a vida do paleontólogo e naturalista Peter W. Lund, sobre a Era Pleistoceno e sobre a Vida no Cerrado. O corpo do gorila Idi Amin, que está em processo de taxidermia (empalhamento), não foi afetado. O primeiro e terceiro andares também não foram queimados.

No terceiro andar estão exposições sobre fauna exótica e vida na água. No primeiro pavimento há exposições de répteis, dinossauros e arqueológica.

De acordo com a assessoria de imprensa, o fogo destruiu réplicas, mas o acervo das oito coleções científicas e reservas técnicas, que são a base de todo o trabalho do museu, não foi atingido. A estrutura do prédio também não foi danificada, de acordo com o Corpo de Bombeiros.

Uma funcionária terceirizada da PUC Minas, do setor de limpeza, aguardou ser resgatada por rapel pelo Corpo de Bombeiros na sacada do terceiro andar e não sofreu ferimentos.

Sobre o museu

O Museu de Ciências Naturais recebia, diariamente, cerca de 500 visitantes e as atividades são desenvolvidas até as 17h. Ainda não há informações sobre o que teria provocado o incêndio.

O reitor da PUC Minas e bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, professor Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães, acompanhou a chegada e o trabalho do Corpo de Bombeiros.

Ele manifestou o sentimento de desolação e de tristeza com o ocorrido e ressaltou a importância da história do museu para Minas Gerais, Belo Horizonte, para Minas Gerais, para o Brasil, para o mundo e, especialmente, para as crianças. "O prejuízo científico foi incalculável".

Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães afirmou que o museu trabalhará com os parceiros para que seja recuperado. O museu, desde 2012, refaz o caminho percorrido pelo paleontólogo Peter W. Lund em Minas Gerais.

Fonte: G1
Postar um comentário