quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Edital retificado pelo CRBio04 - Serviços de Manutenção e Replantio



A pedido do CRBio04, o edital 003/2012 para licitação e tomadas de preços da SAE – Superintendência de Água e Esgoto de Araguari/MG (http://www.saearaguari.com.br) foi retificado.

O objetivo do edital é contratar empresa especializada para prestação de serviços de manutenção e replantio (recomposição da flora-mudas) nas baterias de poços da SAE. 

Agora a exigência da Certidão de Registro e Quitação da empresa licitante junto ao CREA, poderá ser substituída pela Certidão de Registro e Quitação da empresa licitante junto ao CRBio – Conselho Regional de Biologia, anual e acervo técnico compatível com o objeto licitado, especificando os serviços de manutenção e replantio de mudas. 

O referido atestado técnico poderá ser firmado por pessoa jurídica de direito público ou privado e deverá ser emitido em nome da licitante ou de profissional comprovadamente integrante do quadro de responsáveis técnicos da licitante, devidamente registrado no CRBio, certificando que o mesmo participou da execução de serviço pertinentes e compatíveis com o ‘item relevante’ licitado. 

O período para a realização da Visita Técnica foi alterado para o período compreendido entre 04 e 05 de outubro de 2012.

Mais informações:

Curso de Licenciamento Ambiental em MG


quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Concurso Prefeitura de Maceió – AL (01 vaga para Biólogos)


Encontram-se abertas as inscrições para o concurso público de provas e títulos da Prefeitura de Maceió – AL, cujo objetivo é contratar profissionais para atuarem junto as vagas vinculadas com a administração local.

O cargo Biólogo possui 01 vaga disponível e a remuneração mensal é de R$2.506,60.

Para se inscrever, os candidatos deverão acessar o site www.copeve.ufal.br, até o dia 19 de outubro de 2012.

A prova objetiva do concurso está prevista para ser aplicada dia 16 de dezembro de 2012.

Mais informações:

Relatório de mudanças climáticas tem consulta pública



O primeiro volume do 'Relatório de Avaliação Nacional do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas', intitulado Base Científica das Mudanças Climáticas, está disponível para consulta pública até 30 de setembro.

A obra foi elaborada pela comunidade científica do país que trabalha na área de ciência do clima, seguindo os moldes dos relatórios científicos do IPCC, e tem procurado evidenciar as diferentes contribuições naturais e humanas sobre o aquecimento global.

De acordo com os organizadores, a publicação tem como base a análise de grandes quantidades de dados observacionais e modelos climáticos que, apesar de se constituírem no estado da arte atual, ainda apresentam algum grau de incerteza em suas projeções das mudanças futuras de clima e dos seus impactos nos sistemas naturais e humanos.

Além do relatório, também se encontra disponível no site do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas uma planilha para comentários, por meio da qual especialistas e interessados no setor poderão enviar sugestões, correções e observações.

O segundo e o terceiro volumes – intitulados 'Impactos, Vulnerabilidades e Adaptação e Mitigação das Mudanças Climáticas' – encontram-se em fase final de elaboração e devem ser colocados em breve para Consulta Pública.

Mais informações:
www.pbmc.coppe.ufrj.br/pt

Concurso apoia novos negócios em Saúde e Biotecnologia



Estão abertas até o dia 06 de outubro as inscrições para a quarta edição do BioBusiness Brasil, concurso voltado à criação de novos negócios em Biotecnologia e Saúde. Para se inscrever é preciso pagar taxa de R$ 30.

Realizado pela Fundação Instituto Polo Avançado da Saúde (Fipase) e pela Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (Supera), o concurso tem como público-alvo docentes, graduandos, pós-graduandos, mestres, doutores e técnicos.

Por meio da prospecção e seleção de projetos, além de orientação on-line para a elaboração de planos de negócio, o programa desperta a atenção para as oportunidades de investimentos no setor de biotecnologia e saúde.

O projeto melhor classificado receberá um prêmio de R$ 3 mil, além de uma vaga de incubação na Supera e 50% de uma bolsa de pós-graduação na Fundação Armando Alvares Penteado (Faap, unidade de Ribeirão Preto – SP). O segundo colocado receberá R$ 2 mil e o terceiro, R$ 1 mil.

Mais informações e inscrições:

Concurso Público HC de Ribeirão Preto da USP (01 vaga para Biólogos)


Estão abertas as inscrições para o concurso público do HC de Ribeirão Preto da USP, cuja finalidade é contratar Biologista sob a égide do Regime Celetista (CLT).

A vaga relatada no edital 502/2012 do HC de Ribeirão Preto da USP, suprirá a falta de Biologista no Laboratório de Pediatria.

O regime de trabalho é 30 horas semanais. o salário é de R$2.206,35.

Os interessados deverão se inscrever até o dia 05 de outubro de 2012, por meio do site www.faepa.br .

O edital complementar contendo as datas, locais e horários de aplicação das provas, será divulgado com 05 dias de antecedência no site e no mural do HC de Ribeirão Preto da USP e no Diário Oficial da União. O acompanhamento das demais publicações será da total responsabilidade dos candidatos.

Mais informações:

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Retificação do Concurso Público CAESB – DF (Cadastro de Reserva para Biólogos)


Graças a solicitação do CRBio-04, foi retificado o edital do concurso público da CAESB – DF, Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal.

O cargo Analista de Sistemas de Saneamento - Biologia agora abrange tanto bacharéis, quanto licenciados em Ciências Biológicas.

O salário admissional é de R$6.300,93 e o cargo é destinado a cadastro de reserva.

As inscrições permanecerão abertas até o dia 04 de outubro de 2012, por meio do endereço eletrônico www.concursosfaperp.com.br .

O edital de convocação contendo as datas, locais e horários de aplicação das provas do concurso, será divulgado após o encerramento das inscrições, no site da Concursos FAPERP (organizadora).

Mais informações:

Encontro Nacional de Comissões Internas de Biossegurança - ENCIBio



O Encontro Nacional de Comissões Internas de Biossegurança - ENCIBio é um projeto que traz atualizações para os membros das CIBios, discussões sobre a legislação e suas necessidades. A sua realização é bi-anual e acontece em diferentes estados brasileiros. Em 2012, a Universidade Federal de Uberlândia (UFU), cidade de Uberlândia-MG, receberá sua VI edição e comandará todas as suas atividades, marcando os 10 anos de reuniões das CIBios.

Nesta edição, o evento ocorrerá em quatro dias, sendo dois dias de ENCIBio (15 e 16 de outubro) e dois dias para as Reuniões Ordinárias da CTNBio (17 e 18 de outubro). 

O ENCIBio será formatado por palestras, mesas redondas, grupos de discussões. Já nas Reuniões Ordinárias da CTNBio, ocorrerão análise de projetos OGM e tomadas de decisões sobre projetos de OGM. Contará ainda com visitas técnicas ,simpósios satélites e Feira Comercial expondo aos participantes produtos e serviços relacionados ao setor.

O evento está preparado para receber neste período 450 participantes de todas as regiões do Brasil ligados a este segmento estratégico do setor de Biossegurança do país.

Mais informações:

Workshop: Taxonomy & Diversity of Marine Meiofauna



Data
25 de outubro a 08 de novembro

Local
São Sebastião - SP

Mais informações

VI Simpósio de Microbiologia Aplicada



O VI Simpósio de Microbiologia Aplicada acontece em paralelo ao II Encontro Latino-Americano de Microbiologia Aplicada, de 05 a 08 de novembro de 2012, em Porto Alegre (RS).

O objetivo do evento é compartilhar o conhecimento produzido nos diferentes campos da Microbiologia, através da divulgação de trabalhos científicos e discussão de temas das diversas áreas.

O Simpósio é uma promoção do programa de Pós-Graduação em Microbiologia Agrícola e do Ambiente (PPGMAA) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Mais informações:

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Posição do governo sobre Código Florestal ainda é a da MP, diz ministra



A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, afirmou nesta sexta-feira (21) que o governo mantém a posição de defender a exigência aos médios produtores de uma recomposição maior de áreas desmatadas, conforme previsto no texto original da medida provisória do Código Florestal. Nesta terça (18), a Câmara dos Deputados aprovou a versão da MP que permite aos médios produtores fazer uma recomposição menor.

“A posição do governo é a da medida provisória. Não tem nenhuma modificação”, afirmou a ministra no Itamaraty, após participar de reunião com representantes de China, Índia e África do Sul sobre a conferência do clima que acontecerá em dezembro, em Doha, no Qatar.

Para viabilizar a votação da MP do Código Florestal nesta semana na Câmara, o líder do governo, Arlindo Chinaglia (PT-SP), teve que ceder e não se opor ao texto aprovado na comissão especial que analisou a medida.

O texto prevê que, nas propriedades de 4 a 15 módulos fiscais com cursos de água de até 10 metros de largura, a recomposição de mata ciliar será de 15 metros. A redação original do governo era mais rígida e determinava recomposição de 20 metros em propriedades de 4 a 10 módulos.

O acordo foi necessário porque parcela dos ruralistas exigia garantias de que a presidente Dilma Rousseff não vetará a flexibilização aos médios produtores.

A garantia não foi dada, mas em troca, o governo admitiu aprovar na Câmara versão do texto da comissão especial.

“O governo deu o recado na medida provisória sobre como é que nós entendíamos que deveria ser o tratamento do médio produtor, de 4 a 10 módulos fiscais. Eles estenderam, diminuíram. Vamos ver como o que vai acontecer no Senado. Tem que aguardar”, disse Izabella Teixeira.

A ministra disse que os senadores têm autonomia para fazer “o que quiserem” com o texto, mas destacou que o governo “se manifestará” sobre o teor da proposta quando ela for à sanção presidencial.

“A gente só vai se manifestar depois de terminado o [processo de tramitação no] Congresso. O Senado pode tentar mexer. Eles podem fazer o que eles quiserem. Temos que esperar passar pelo Senado. Vai passar pelo governo e aí o governo vai se manifestar”, declarou a ministra.

Fonte: G1

Chimpanzé 'gênia' comprova que inteligência varia entre primatas



O nível de inteligência de um macaco para o outro varia da mesma forma como acontece com os seres humanos, aponta um novo estudo conduzido com 129 chimpanzés e bonobos na África e na Alemanha.

Os resultados estão publicados esta semana na revista científica "Philosophical Transactions of the Royal Society B".

Ao ter um ótimo desempenho em testes de comunicação, a fêmea Natasha, que vive em um santuário na Ilha de Ngamba, em Uganda, foi considerada "gênia" pelos pesquisadores. Ela também é capaz de escapar da jaula e brincar com seus tratadores.

Segundo a bióloga e principal autora, Esther Herrmann, do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva em Leipzig, na Alemanha, Natasha é realmente muito melhor que os demais integrantes da espécie.

Os animais estudados – 106 chimpanzés de Uganda e do santuário Tchimpounga, no Congo, e 23 chimpanzés e bonobos da Alemanha – passaram por uma bateria de exames físicos e sociais.

Em um trabalho anterior, Esther e colegas já haviam comparado as habilidades desses macacos com as de crianças humanas. Foi então que surgiu a ideia de criar um tipo de "teste de QI" para medir a inteligência dos primatas de forma mais efetiva.

Mas a cientista destaca, porém, que não foi encontrado nenhum fator geral de inteligência que pudesse prever a performance dos participantes em todas as áreas – algo que poderá ser padronizado no futuro, com a inclusão de novos desafios. O que se encontrou, porém, foi uma grande variação entre os indivíduos, e Natasha foi considerada "excelente".

Experiências realizadas

Em um dos experimentos, os macacos foram convidados a encontrar comida em um recipiente, após ele ser misturado a potes vazios. Em outro, as cobaias tinham que usar uma vara para obter alimentos colocados em uma plataforma elevada.

No geral, os chimpanzés se mostraram bons em uma área, como testes que exigem o uso criativo de ferramentas, e não necessariamente habilidosos em outras, como copiar as ações de alguém para receber uma recompensa.

Segundo a bióloga, não há nenhum fator externo na vida de Natasha, como um cuidado extra, por exemplo, que explique como ela se tornou tão esperta. Esther atribui a inteligência dela a fatores como motivação e temperamento próprios – o que deve ser analisado daqui para frente.

De acordo com Esther, novas pesquisas sobre Natasha e futuros chimpanzés "gênios" poderão revelar fatores sociais ou genéticos que esclareçam essa pontuação maior em relação aos outros da mesma espécie.

Fonte: G1

Homens e mulheres enxergam de maneiras diferentes, diz estudo



Se você chega em casa recém-saía do cabeleireiro, com um tom de tintura vermelha que nunca antes havia se atrevido a usar, e seu marido a recebe com um "que lindos esses seus novos brincos", em referência a um presente de uma prima que você quase deixou de lado, pense duas vezes antes de se irritar e gritar com ele.

Não se trata – neste caso ao menos- de falta de interesse, atenção e muito menos de carinho.

De acordo com um estudo conduzido por pesquisadores dos Estados Unidos, os olhos dos homens são mais sensíveis aos pequenos detalhes e aos objetos que se movem em grande velocidade, enquanto as mulheres distinguem cores com mais facilidade.

Isaac Abramov, professor de psicologia do Brooklyn College, foi o responsável por dois estudos paralelos para determinar essas diferenças.

Em um deles, apresentou aos participantes uma amostra de uma cor específica e pediu a eles que a descrevessem empregando uma série de termos pré-determinados.

Desta forma, o psicólogo e sua equipe descobriram que homens e mulheres descreviam a mesma cor diante de seus olhos usando termos diferentes.

"Ambos veem o azul como azul, mas que porcentagem de vermelho veem na cor difere se o indivíduo é homem ou mulher", disse Abramov.

Assim se explica por que as mulheres são melhores quando se trata de combinar cores ou de buscar tons semelhantes entre si.

Um ponto no horizonte

O outro estudo conduzido pela mesma equipe se concentrou em como cada sexo percebe os detalhes e as imagens em movimento.

Os homens detectam os detalhes, por mínimos que seja, com mais facilidade.

"Por exemplo, se um avião ingressa em nosso campo visual, como um ponto ínfimo no horizonte, o homem o notará antes da mulher", diz o cientista.

"Ou se uma pessoa tem tendência a tornar-se míope com o tempo, se for homem, levará mais tempo até que tenha que usar óculos", acrescenta.

Diferenças

As hipóteses para explicar as razões por trás dessas diferenças são várias e dão início a uma série de debates, diz Abramov.

"Uma explicação possível é que no cérebro se encontram receptores do hormônio masculino, testosterona, e a maior concentração desse hormônio está na parte superior do cérebro –o córtex cerebral- que é a principal zona visual", destaca.

"Por que essa região do cérebro é tão sensível à testosterona também é uma questão de especulação", acrescenta.

Evolução

Outra teoria está relacionada com a evolução.

Os homens, em seu papel de caçadores, evoluíram suas capacidades que o permitiam avistar à distância uma presa ou um animal que pudesse representar uma ameaça com maior precisão, enquanto as mulheres aperfeiçoaram suas capacidades para melhorar seu desempenho como coletoras.

Abramov deixa claro que todas essas diferenças são sutis e que afetam a visão em seu nível mais primário.

Sem dúvida, por ser uma diferença biológica, não é possível treinar o olho para "melhorar" no que faz pior.

Além disso, isto não afeta a percepção –ao menos no que se sabe até o momento- já que esta se alimenta de muitos outros fatores, como a educação, a memória e os interesses.

Fonte: BBC Mundo

Quando a biodiversidade ajuda a matar a fome



Por Fernando Reinach, Biólogo

Quase 80% das calorias ingeridas pela humanidade têm origem em poucos vegetais. Se de repente o milho, a soja, o trigo e o arroz desaparecessem, provavelmente grande parte da humanidade morreria de fome em semanas. E, se você pensa que poderia sobreviver comendo um franguinho assado, lembre que um frango nada mais é que milho e soja empacotados na forma de ave. Na Ásia, essa dependência é ainda maior, pois grande parte da população obtém a maioria de suas calorias apenas do arroz.

Nossa dependência de um reduzido número de espécies ocorreu há uns 15 mil anos, com a descoberta da agricultura. Essa tecnologia permitiu a seleção de variedades cada vez mais produtivas de algumas poucas espécies de vegetais. Deixamos de vagar pelas planícies e comer um pouco de cada uma das centenas de vegetais disponíveis para nos alimentar exclusivamente das espécies domesticadas.

Nos últimos cem anos, muitas novas espécies da biodiversidade foram introduzidas no processo produtivo agrícola, mas nenhuma tem a chance de substituir os cereais clássicos. Esse fato tem levado muitos cientistas a duvidar da existência de outras espécies no planeta que possam um dia reduzir nossa dependência desses poucos vegetais. Agora, uma nova descoberta demonstra que existe valor nutricional na biodiversidade, mas não na forma de novas espécies e sim na forma de novas características.

Há muitos anos se sabe que o arroz plantado em todo o mundo tem uma capacidade muito baixa de absorver fósforo. O fósforo, junto com o potássio e o nitrogênio, é um dos principais nutrientes que as plantas precisam retirar do solo para poderem fazer fotossíntese. No início da agricultura, a humanidade utilizava somente solos ricos em nutrientes, pois as bocas a serem alimentadas eram poucas. Mas, ao longo dos últimos 200 anos, a população explodiu e a produção de alimentos teve de se expandir para solos mais pobres.

Além disso, muitas das áreas intensamente cultivadas - e às vezes pouco cuidadas - se tornaram menos férteis. Felizmente, descobrimos como produzir fertilizantes. Mas, se por um lado eles são usados de maneira abusiva em algumas áreas, os fertilizantes químicos são caros demais para muitas populações. No caso do fósforo, o problema é mais sério, pois as reservas conhecidas desse mineral são limitadas e não vão durar para sempre.

O fato é que grande parte das plantações de arroz que alimentam a Ásia possui baixa produtividade por causa da falta de fósforo no solo. Pior: quando existe somente um pouco de fósforo no solo, as variedades de arroz mais plantadas não são capazes de absorvê-lo.

Solução. Há alguns anos, um grupo de cientistas resolveu buscar uma solução para esse problema na diversidade de variedades remanescentes dos tipos antigos de arroz. Analisando esses cultivares abandonados há centenas de anos, eles descobriram, no oeste da Índia, uma variedade denominada kasalath, que, apesar de ter vários problemas, possuía uma grande qualidade: era capaz de crescer em solos com pouco fósforo.

Após muitos anos de pesquisa, o gene responsável por essa característica, chamado de PSTOL1, foi descoberto, isolado e agora, finalmente, um arroz transgênico contendo esse gene foi produzido. E, para a felicidade dos cientistas (e da humanidade), ele é capaz de crescer na presença de muito menos fósforo.

O interessante é que esse gene não está presente em nenhuma das variedades modernas de arroz, portanto não está na sequência do genoma do arroz que foi determinada há alguns anos. Por isso, ninguém suspeitava de sua existência.

Mas como ele teria desaparecido das variedades modernas de arroz? Cientistas creem que nossos ancestrais, quando selecionaram suas variedades, cruzando as espécies nativas e selecionando as mais produtivas, fizeram esses testes em regiões onde a terra era muito fértil e rica em fósforo. Nessas condições, esse gene não influencia na produtividade da planta - portanto, seu efeito não foi detectado pelos agricultores primitivos. O resultado é que as variedades modernas acabaram sem o gene e sua falta só foi notada quando a cultura do arroz se espalhou para áreas pobres em fósforo.

O plano é cruzar as variedades modernas com a kasalath e produzir novas variedades comerciais, menos dependentes de fósforo. Com isso, será necessário menos adubo, o custo de produção deve cair e, se tudo der certo, talvez menos pessoas passem fome.

O mais importante é o que essa descoberta nos ensina o valor da biodiversidade. Se os agricultores do oeste da Índia não tivessem preservado toda as formas primitivas de arroz (sua biodiversidade), esse gene teria se perdido. É um bom exemplo de como existe valor real na biodiversidade e por que é tão importante preservar variedades e espécies que aparentemente não têm utilidade direta para os humanos.

Fonte: O Estado de S.Paulo

Mundo começa a conhecer o tatu-bola




Depois da escolha do tatu-bola como mascote oficial da Copa do Mundo de 2014, o mundo voltou os olhos para esse animal curioso, endêmico do Brasil e que corre o risco de extinção. A ONG Associação Caatinga recebeu diversos apoios após a campanha que culminou na escolha do animal pela Fifa e pretende no próximo mês fazer uma apresentação para a entidade internacional e seus parceiros comerciais. "Vamos mostrar o projeto em outubro, como iniciativa de legado ambiental da Copa. Acreditamos que o evento pode contribuir para esse esforço de conservação do tatu-bola", explica o biólogo Rodrigo Castro, coordenador da campanha para a escolha do animal.

Ele afirma que já tem o apoio do Ministério do Meio Ambiente e está em conversa com a pasta dos Esportes para ajudar na empreitada. Outro reforço importante foi a adesão da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza), maior ONG do mundo, no projeto. "Nos aproximamos dela e estamos fazendo um projeto de conservação da espécie, que inclui recenseamento. Segundo critérios internacionais, o tatu-bola está na categoria 'criticamente em perigo', ou seja, está perto de entrar em extinção", afirma.

Com 50 centímetros de comprimento, o tatu-bola consegue se enrolar completamente formando uma bola, como forma de defesa. Mas seu formato peculiar, quando fechado, chamou a atenção de caçadores e isso causou uma grande diminuição de sua população. "O nível de ameaça ainda é grande", diz.

O biólogo entende que a escolha da mascote como símbolo na Copa é positiva, inclusive, para ajudar na preservação da caatinga e do cerrado, os dois biomas onde a espécie ocorre, e também para colocar o foco em outros animais ameaçados de extinção. "É uma bandeira para ajudarmos a preservar outras espécies e chamar atenção para o assunto. A mascote abre um caminho muito positivo para reverter essa situação de vulnerabilidade e a gente acredita que serão criadas condições para reduzir o nível de ameaça de extinção", diz.

Fonte: O Estado de S.Paulo

Biólogos alertam: mídia sensacionaliza o comportamento sexual animal



É comum entrevistados e especialistas julgarem que a mídia “sensacionalizou” ou divulgou informações errôneas sobre determinado assunto.

Isso, de fato, acontece bastante. Principalmente na cobertura de assuntos científicos, na qual muitos detalhes importam, algumas percepções podem ser mal interpretadas. Por exemplo, quantas manchetes sobre a “cura do câncer” você já viu, para depois entender que apenas um pequeno avanço foi feito, que deixou os cientistas mais próximos da conquista?

Recentemente, os pesquisadores Mark Brown, da Universidade de Londres (Reino Unido) e Andrew Barron, da Universidade Macquarie (Austrália), fizeram um alerta para a população: os relatos da mídia sobre sexo animal são muitas vezes sensacionalistas, e alguns “humanizam” nossos amigos animais, o que pode levar a um mal-entendido sobre a natureza da sexualidade humana.

Os biólogos examinaram 48 artigos de jornais sobre o comportamento sexual de animais nos últimos anos. Os resultados foram publicados na revista Nature.

Brown chamou algumas manchetes de “bastante chocantes”. Os cientistas citaram como exemplo a cobertura sobre um estudo de 2007 que encontrou uma manipulação genética que poderia mudar o comportamento sexual em vermes nematoides. Esse estudo foi relatado com manchetes como: “A orientação sexual é genética em vermes, diz estudo”.

O problema com esse tipo de alegação, explica Brown, é que a orientação sexual é uma etiqueta social apenas para os seres humanos, não para os animais. Não podemos, de forma alguma, comparar as duas situações. Eles são tão diferentes da gente, que estes nematódeos não são sequer divididos em machos e fêmeas, como os seres humanos; suas populações são compostas de machos e hermafroditas.

Porém, o artigo dá a impressão de que a homossexualidade em humanos pode ser “curada” como um “interruptor genético”, como se fosse possível mudar um gene e fazer alguém deixar de ser homossexual, o que é, naturalmente, “um absurdo”, diz Brown.

No geral, os pesquisadores afirmam que o preocupante é ligar o comportamento sexual animal à orientação sexual humana, passando a ideia de que a sexualidade humana é uma simples questão de genes e hormônios. Dessa forma, essas matérias podem criar a percepção de que a não heterossexualidade seja uma anormalidade ou doença.

“É muito importante que esta ciência seja retratada corretamente, porque, enquanto em algumas áreas do mundo, os membros da comunidade LGBT podem viver abertamente sem serem discriminados, em muitos países eles ainda estão sofrendo por serem eles mesmos”, afirmou Brown.

Os pesquisadores também deixam um alerta aos cientistas que fazem esses estudos sobre comportamento sexual animal. Segundo Brown e Barron, as melhores reportagens foram resultado de estudos em que os cientistas se recusaram a confundir o comportamento humano com o animal.

Por exemplo, em 2008, a bióloga Lindsay Young se negou a comparar o seu trabalho sobre o comportamento de albatrozes fêmeas que se relacionavam à mulheres lésbicas. “Lésbica é um termo humano. Este estudo é sobre o albatroz”, disse ela.

Apesar de sua recusa em fazer a conexão humana, a pesquisa de Young foi noticiada amplamente. “Eu não acho que você necessariamente tem que fazer uma comparação com os seres humanos para obter a cobertura de seu trabalho”, opinou.

Fonte: Hyper Science

Biólogos registram espécies encontradas em recifes de corais



Biólogos do Instituto do Meio Ambiente (IMA) fizeram, nesta quarta-feira (19), mergulhos na área de Massagueira e Barra Nova, em Marechal Deodoro. Na terça (18), seis biólogos já haviam ido até Duas Barras, em Jequiá da Praia. O trabalho é continuidade do projeto  Inventário dos Ambientes Marinhos e Lagunares do Estado de Alagoas, realizado a partir de convênio firmado com a Petrobras e iniciado em 2011, com previsão de ser concluído em 2014.

“Nosso objetivo é fazer um levantamento das espécies que ocorrem nos ambientes marinhos e lagunares de todo o Litoral. O projeto tem um ano de andamento e já terminamos boa parte da Região Metropolitana. Mergulhamos e registramos tudo na área da Ponta Verde, Jatiúca, Pajuçara e Jaraguá. Também concluímos os trabalhos na Barra de São Miguel e no Francês. Agora, estamos em Paripueira e Riacho Doce”, disse o biólogo Juliano Maurício Fritscher.

Na terça, os biólogos mergulharam durante toda a manhã e fizeram o registro das espécies encontradas nos recifes de corais de Duas Barras. “Após o registro, identificamos a espécie e, quando ela é muito diferente, também entramos em contato com algum especialista para confirmar a classificação”, disse Juliano. “A pretensão é chegar ao menor nível taxonômico, que é o nome da espécie”, complementa o biólogo Henrique Grande.

Fonte: Agência Alagoas

Biólogos montam esqueleto de baleia cachalote para exposição no Ceará



Biólogos do Ceará montam o esqueleto de uma baleia cachalote que morreu encalhada no litoral cearense há dois anos. O trabalho começou há um mês e, após a conclusão, ficará em exposição no campus da Seara da Ciência, no campus do Pici da Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza.

Segundo biólogos, os animais desta espécie vivem em grandes profundidades e se aproximam do litoral durante o período de reprodução. Foi o que aconteceu no Ceará. Em 2009, uma cachalote encalhou na Praia da Emboaca, em Trairi, no litoral Oeste do Ceará.

Neste mês biólogos da Universidade Federal do Ceará (UFC) decidiram montar o esqueleto do animal para exposição. “Depois do desenterro, tiramos as partes de tecido mole que ainda existiam nos ossos do bicho e o animal passou por um processo de branqueamento até ficar com a coloração esbranquiçada, que dá um tom de mais qualidade para a visitação do público”, explica o biólogo Carlos Amâncio, que faz parte da operação de restauração e montagem da ossada.

Segundo a equipe, quando vivo, o animal tinha nove metros de comprimento, a metade de um animal da espécie e fase adulta. Segundo a ONG Aquasis, que faz resgate de animais encalhados, em 2012 cinco baleias cachalote encalharam no litoral cearense. A última delas, em 11 de setembro.

O esqueleto é o primeiro da espécie cachalote no Ceará e o segundo no Nordeste. A conclusão do trabalho de restauração está prevista para novembro.

Fonte: G1

Curso Estatística Aplicada aos Estudos Ambientais



O curso Estatística Aplicada aos Estudos Ambientais irá ser realizado em Belo Horizonte (MG), entre os dias 27 e 28 de outubro de 2012, de 9h às 18h.

O objetivo geral é fornecer subsídio teórico-prático para o delineamento, execução e análise de dados sobre o meio biótico (fauna e flora), inseridos em estudos ambientais, por meio da estrutura lógica e uso do método científico, visando à capacitação e inserção do profissional no mercado de trabalho. 

As aulas serão minsitradas no Espaço HUB (Rua dos Aimorés, 487 - 2º Andar, Funcionários).

Mais informações:

Criatório de Serpentes



O criatório Jiboias Brasil é uma empresa especializada em criaçăo e manejo de serpentes da família das jiboias (Boidae). 

Localizada na divisa entre os municípios de Pirapora e Buritizeiro, no estado de Minas Gerais, a empresa oferece animais legalizados de alta qualidade, manejados dentro dos padrőes exigidos pelos órgăos que regulamentam o setor. 

Atualmente o criatório disponibiliza comercialmente:

Jiboia (Boa constrictor amarali
Jiboia (Boa constrictor constrictor
Jiboia arco íris da Caatinga (Epicrates cenchria assisi
Jiboia arco íris do Cerrado (Epicrates cenchria crassus
Jiboia arco íris da Amazônia (Epicrates cenchria cenchria
Jiboia arco íris da Mata Atlântica (Epicrates cenchria hygrophilus

Mais informações:

Perito da Polícia Federal e PCs – Preparatório + Pós-graduação



Está confirmada para o dia 06 de outubro, às 9h, em Brasília (DF), a aula inaugural da Pós-Graduação em Biociências Forenses + curso preparatório para PF e Polícias Civis.

O curso é chancelado pela Universidade Católica de Goiás e é uma promoção do IFAR.

A especialização visa preparar de forma definitiva os candidatos com todo conteúdo específico da PF, além de Direito Penal, Processual Penal e dos conteúdos da prática Forense.

Mais informações:
(61) 3274-7777 / 3224-6932

Curso de Ornitologia da Teoria ao Campo



O Instituto Sul Mineiro de Estudos e Conservação da Natureza irá promover o curso de Ornitologia da Teoria ao Campo nos dias 20 e 21 de outubro.

As aulas serão realizadas na Reserva Particular Fazenda Lagora, em Areado (MG).

O curso inclui hospedagem, alimentação e certificado.

Mais informações:

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Copa do Mundo de 2014 deve emitir 14 milhões de toneladas de CO2



Enquanto a maioria dos brasileiros já sonha com a sexta taça brasileira na Copa do Mundo de 2014, poucos conseguem imaginar quanto este mega evento custará ao meio ambiente. Segundo projeção elaborada pela consultoria Personal CO2 Zero, as emissões de gases do efeito estufa da Copa e dos preparativos para a realização do torneio no Brasil irão atingir 14 milhões de toneladas, aproximadamente 0,8% das emissões anuais do país.

Conforme a estimativa, novas construções e projetos de transporte que estão sendo executados nas preparações para o segundo maior evento esportivo do mundo podem acrescentar 11,1 milhões de toneladas de dióxido de carbono equivalente (CO2e).

Durante o evento, as emissões acumulariam 3,01 milhões de toneladas de CO2e, principalmente associadas às viagens aéreas e terrestres entre as 12 cidades anfitriãs das partidas, de acordo com o estudo.

O Brasil, que também irá sediar a Olimpíada de 2016 no Rio de Janeiro, está investindo pesado para expandir aeroportos e a infraestrutura de transporte, uma tentativa de aliviar o congestionamento crônico nas maiores cidades.

Contudo, a CO2 Zero pontuou que a Fifa precisaria gastar em torno de US$ 15 milhões para compensar as emissões produzidas apenas durante o campeonato, por meio de compras de créditos de carbono no mercado.

Se a conta incluísse a construção dos estádios, a quantia a ser gasta para as compensações subiria para US$ 18,5 milhões. Em junho, a Fifa apresentou no Rio de Janeiro um projeto de sustentabilidade para a Copa do Mundo no Brasil que incluía a intenção de neutralizar as emissões do evento. A entidade afirmou que gastaria em torno de US$ 20 milhões no projeto, mas não especificou quanto usaria para comprar as compensações ou como as faria.

De acordo com publicação do portal de notícias G1, as emissões de gases do efeito estufa da Copa do Mundo de 2010 foram estimadas em 2,75 milhões de toneladas em um estudo financiado pelos governos da Noruega e da África do Sul, país anfitrião do Mundial. Contudo, o número não considerou as emissões do igualmente grande número de projetos de infraestrutura executados no país africano.

Fonte: AMDA

Terça Ambiental discutirá políticas públicas e sustentabilidade ambiental em Minas Gerais



Você conhece as políticas públicas relacionadas ao meio ambiente existentes em Minas Gerais? Na edição de setembro da Terça Ambiental, projeto realizado pela Amda, o público poderá conferir em detalhes as ações governamentais e entender um pouco mais sobre o assunto. Como de costume, o evento será realizado na última terça-feira do mês - neste caso, na próxima semana, dia 25.

O convidado para a palestra "Políticas Públicas e Sustentabilidade Ambiental no Estado de Minas Gerais" é o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães Chaves.

Após a palestra, o público poderá fazer perguntas e considerações sobre o tema. No final do evento, haverá sorteio de brindes e diárias em pousada na Serra do Cipó.

A Terça Ambiental acontece no auditório do Senac, localizado na Rua Guajajaras, 40, 16º andar, Centro de Belo Horizonte, às 19 horas.

A participação é gratuita e as vagas, limitadas. Faça já a sua inscrição!  

Para mais informações: (31) 3291 0661

Processo Seletivo Exército Brasileiro 3ª Região – RS (Cadastro de Reserva para Professor)


Está disponível o edital de abertura do processo seletivo do Exército Brasileiro 3ª Região – RS, cujo objetivo é realizar a admissão de pessoal de nível médio e superior (cadastro de reserva para futuras contratações).

O cargo Magistério Biologia é destinado a Porto Alegre (RS). . No edital não está especificado as remunerações e as jornadas de trabalho.

Os candidatos deverão preencher a ficha de inscrição até o dia 07 de outubro de 2012, através do endereço endereço www.3rm.eb.mil.br .

Conforme consta no cronograma de execução da seleção, a análise curricular será realizada no período de 05 a 22 de novembro de 2012.

Informações e inscrições:

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Revista O Biólogo – Ed. 23 – Jul/Ago/Set 2012 - CRBio-01



Destaques da Revista

- O Biólogo Daniel Martins, coordenador do CRAS, fala sobre reabilitação de animais silvestres;

- O vereador Adilson Amadeu comenta sobre os problemas ambientais de São Paulo;

- Conheça a Associação Brasileira de Ensino de Biologia no artigo de Dra. Rosana Louro Ferreira Silva e Dra. Daniela Lopes Scarpa.

3º Salão Nacional de Divulgação Científica



A Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) realiza o 3º Salão Nacional de Divulgação Científica Inovação, Desenvolvimento Sustentável e Soberania Nacional, entre os dias 15 a 19 de outubro de 2012 na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), durante a Semana Nacional de CT. As inscrições serão aceitas até 23 de setembro.

Está aberto o edital para inscrição de trabalhos na Mostra Cientifica do 3º Salão Nacional da ANPG. Poderão apresentar trabalhos estudantes de graduação, pós-graduação e pesquisadores vinculados à instituição de ensino no País. 

O objetivo da mostra é difundir a diversidade da produção científica de todos os cantos do País em uma mostra que contemple trabalhos relacionados ao fomento da inovação científica, social, artística e cultural.

A programação completa do 3º Salão Nacional de Divulgação Científica será divulgada nos próximos dias. Acesse o edital da 3ª Mostra Científica no site da ANPG : http://www.anpg.org.br

Mata atlântica foi 'esvaziada' de mamíferos, diz estudo



O termo parece um palavrão e, de fato, a situação que descreve não é nada bonita: "desfaunação". Ou seja, o sumiço da fauna -- um fenômeno que parece ter afetado 80% da mata atlântica que ainda resta numa região vasta, que vai do leste de Minas Gerais a Sergipe.

Nessas regiões, uma hecatombe parece ter exterminado quase todos os mamíferos pesando mais de 5 kg -- mesmo quando a floresta propriamente dita, à primeira vista, está intacta, mostra um novo estudo, que acaba de ser publicado na revista científica "PLoS ONE".

A pesquisa, feita por uma equipe que inclui os brasileiros Gustavo Canale, da Unemat (Universidade do Estado de Mato Grosso) em Tangará da Serra, Carlos Peres, da Universidade de East Anglia (Reino Unido), Cassiano Gatto (Inpa), Carlos Guidorizzi (ICMBio) e Cecília Kierulff (Instituto Pri-Matas), envolveu um levantamento numa área de mais de 250 mil km 2 de mata atlântica em Minas Gerais, Bahia e Sergipe.

Com ajuda de imagens de satélite e aparelhos de GPS, os pesquisadores mapearam os principais fragmentos de floresta nessa região --cerca de 200. A equipe, então, fez levantamentos rápidos da fauna em cerca de 50 deles. Nos demais casos, entrevistaram moradores da zona rural de cada região, os quais estivessem habituados a visitar a mata e morassem havia anos perto da floresta, em busca de informações sobre as espécies que eles costumavam ver nos fragmentos de floresta.

Fonte: Folha Online

Workshop Peçonha de Formigas: Pesquisas e Perspectivas



O I Workshop “Peçonha de Formigas - Pesquisas e Perspectivas” propõe uma abordagem exploratória, interativa e informativa, no âmbito de atender as demandas dos pesquisadores da UESC e de outras instituições regionais que trabalham ou que possuam interesse nos estubos desta temática.

Data
1º e 02 de outubro de 2012

Realização
Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (CEPLAC)

Local
Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, Ilhéus (BA)

Mais informações

Câmara aprova texto da medida provisória do Código Florestal



Após acordo entre governo e uma parcela da bancada ruralista, a Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (18) o texto da versão da medida provisória do Código Florestal que beneficia médios produtores. Todos os destaques, que poderiam introduzir alterações no texto original aprovado em comissão especial, foram rejeitados. A proposta agora segue para apreciação do Senado.

Para viabilizar a votação, o líder do governo, Arlindo Chinaglia (PT-SP), teve que ceder e não se opor à versão aprovada na comissão especial que analisou a MP. O texto beneficia os médios produtores por prever que, nas propriedades de 4 a 15 módulos fiscais com cursos de água de até 10 metros de largura, a recomposição de mata ciliar será de 15 metros. A redação original do governo era mais rígida e determinava recomposição de 20 metros em propriedades de 4 a 10 módulos.

Segundo Chinaglia, a divisão na bancada ruralista foi crucial para que a votação nesta terça se tornasse viável. "A principal mudança [que viabilizou a votação] foi o fato de figuras expressivas da Frente Parlamentar Agropecuária estarem divididas. Perceberam que o preço a ser pago ia ser alto demais", disse Arlindo Chinaglia.

O deputado Reinhold Stephanes (PSD-PR), ex-ministro da Agricultura, afirmou que a maioria dos ruralistas já aceita a possibilidade de Dilma vetar o artigo que reduziu a taxa de reflorestamento de médios produtores. Antes, a bancada ruralista condicionava a votação do Código Florestal a uma garantia de que a presidente não vetaria a flexibilização para propriedades entre 4 e 15 módulos fiscais.

"É melhor alguma coisa razoavelmente equilibrada e debater os problemas da nova lei à medida que forem surgindo. Deixar a presidente vetar dois ou três itens. Se não votar, é ruim para os agricultores em parte e ruim para os ambientalistas", disse.

O texto da comissão também trouxe alterações propostas pelo senador Luiz Henrique (PMDB-SC) que ampliam a proteção de rios. A proposta determina cinco metros de área de preservação permanente (APP) para rios temporários de até dois metros. Não necessitam de APP apenas os cursos d’água efêmeros.

Após a aprovação do texto-base, três propostas de alteração da redação do texto da MP foram rejeitadas. Uma delas, de autoria do PV-PPS, pretendia resgatar as regras de recomposição de áreas de preservação permanente (APP) previstas no texto original da medida provisória.

Também foi rejeitado destaque do deputado Abelardo Lupion (DEM-PR) que pretendia excluir os princípios no Código Florestal. Foi derrubado ainda emenda do mesmo deputado que sugeria manter todas as atividades rurais em áreas desmatadas antes de 22 de julho de 2008 sem a necessidade de recomposição da mata ciliar e de outras áreas de preservação permanente.

Senado

O governo corre para concluir a aprovação da MP porque ela perde a validade no dia 8 de outubro. O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), já afirmou que poderá convocar sessão extraordinária na próxima semana para votar a medida provisória. Por causa das eleições municipais, tanto Senado quanto Câmara estão em "recesso branco". As casas estão funcionando em regime de esforço concentrado e não têm sessões deliberativas marcadas para todas as semanas.

Obstrução

O Planalto queria a aprovação da versão original da medida provisória, sem alterações na chamada “escadinha”– regra de composição segundo a qual quanto maior a propriedade, maior o reflorestamento exigido.

Diante da obstrução de parcela dos ruralistas, Chinaglia se comprometeu, em reunião de líderes, a não orientar a base aliada a votar o texto original da MP. Parcela dos ruralistas, o PSDB e o DEM estavam obstruindo as votações, usando instrumentos previstos no regimento para adiar ao máximo a deliberação.

"Os primeiros rounds nós ganhamos. Rompemos com a obstrução. Se derrota houve, foi na comissão especial", afirmou Chinaglia. Ele explicou que aceitou aprovar o texto da comissão especial para não correr o risco de faltar quorum. Com a discussão prolongada pela obstrução, parlamentares começaram a deixar o plenário. "Com o passar do tempo dá sono, tem gente que gosta de ver a novela", brincou o deputado.

Há duas semanas, a votação da MP no plenário da Câmara teve de ser adiada por falta de quórum. Sem acordo entre governo e bancada ruralista, oito partidos orientaram seus deputados a não registrar presença no plenário e, assim, forçarem o adiamento da votação da matéria.

Divisão

A votação do Código Florestal no plenário ocorreu em meio à uma divisão de opiniões entre parlamentares ruralistas, que na semana passada impediram a apreciação da matéria.

Parte dos deputados da bancada ruralista, entre os quais o presidente da Frente Parlamentar Agropecuária, Homero Pereira (PSD-MT), defendeu a votação nesta terça do texto aprovado na comissão especial, mesmo sem garantias de que a presidente Dilma Rousseff não vetará trechos que beneficiam os agricultores.

Outra parcela da bancada, liderada pelo deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO), tentou obstruir a votação, usando instrumentos previstos no regimento interno para adiar ao máximo a deliberação no plenário.

“Tenho que reconhecer o peso do Palácio do Planalto, a pressão nessas últimas horas. O governo sabe que está construindo um vazio político. O governo quase não cedeu nada e ainda querem tripudiar em cima do produtor rural”, afirmou Caiado na tribuna, antes da aprovação da proposta.

O “racha” na bancada que representa interesses dos produtores rurais permitiu a votação e o acordo com a liderança do governo para agilizar a deliberação. Para a maioria dos ruralistas, deixar a medida provisória perder a validade seria mais prejudicial do que aprová-la.

Marco Maia destacou, contudo, que a presidente não fechou as portas para novas negociações quando o texto for apreciado pelo Senado. “Temos recebido sinais de que a presidenta não fechou a negociação sobre o texto. O diálogo está aberto no Senado”, afirmou.

A tramitação do Código Florestal

O novo Código Florestal foi aprovado pela Câmara em maio de 2011. Em dezembro do mesmo ano, chegou ao Senado. Com isso, teve que voltar para a Câmara, que alterou novamente a matéria e enviou para a sanção da presidente Dilma Rousseff.

Insatisfeita com o projeto aprovado pela Câmara, a presidente vetou 12 artigos e editou uma medida provisória com um novo texto. A MP foi analisada por uma comissão mista no Congresso.

Dentro da comissão, a MP foi modificada, o que não agradou ao governo. O texto aprovado na comissão precisa ser votado no plenário da Câmara e depois no do Senado. Se houver modificação no Senado, volta para a Câmara mais uma vez. Se isso não acontecer até 8 de outubro, a MP perderá a validade.

Fonte: G1

USP seleciona docente para área de ensino de zoologia


O Departamento de Zoologia do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP) abriu concurso para contratação de um professor doutor para atuar na área de “Ensino de Zoologia”. As inscrições poderão ser feitas até o dia 12 de novembro.

O profissional selecionado atuará em Regime de Dedicação Integral à Docência e à Pesquisa (RDIDP) e terá remuneração mensal de R$ 8.715,12.

O programa inclui tópicos como “Articulação entre saberes docentes e Ensino de Biologia”, “Pressupostos metodológicos para o Ensino de Zoologia”, “Ensino de Zoologia nos Parâmetros Curriculares Nacionais: possibilidades de contextualização e interdisciplinaridade” e “ Perspectivas pedagógicas do Ensino de Zoologia em Ensino Médio, Ensino Fundamental, Educação Infantil e Educação Especial”.

Mais informações: www.usp.br/drh

Processo Seletivo Exército Brasileiro 4ª Região – MG (Cadastro de Reserva)


Estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo do Exército Brasileiro 4ª Região, que prevê contratação por tempo determinado.

O edital 002/2012 irá formar cadastro de reserva para a função de Oficial Técnico Temporário. Os novos admitidos prestarão servidos durante o ano de 2013. 

O cargo Professor de Biologia possui local de atuação em Belo Horizonte e Juiz de Fora.

No edital não está especificado a remunerações mensais e a jornada de trabalho.

Para se inscrever, os candidatos deverão acessar o endereço eletrônico www.4rm.eb.mil.br, até o dia 31 de outubro de 2012.

As etapas do processo seletivo são: Análise Curricular; Inspeção de Saúde; Prova Prática; Exame de Aptidão Física; Inspeção de Saúde Complementar.

Mais informações:

13º Curso de Verão: Genoma, Proteoma e o Universo Celular



O Hemocentro de Ribeirão Preto (departamento do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da USP) realizará, no período de 21 a 26 de janeiro de 2013, seu 13º curso de verão, desta vez com o tema “Genoma, Proteoma e o Universo Celular”.

O curso fornecerá embasamento teórico e prático para alunos interessados em ingressar em programas de pós-graduação nas áreas abordadas. O curso terá 40 horas totais: 20 horas de aulas teóricas e 20 horas de aulas práticas.

As inscrições irão de 24 a 28 de outubro de 2012. E o resultado da seleção será divulgado em 8 de novembro de 2012.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Curso Teórico e Prático sobre Técnicas de Levantamento de Fauna


Data
20 e 21 de outubro

Local do Curso
O curso será ministrada na RPPN Encantos da Juréia, no município de Pedro de Toledo, Vale do Ribeira/SP. A mata presente na RPPN preserva diversas riquezas naturais, como espécies da fauna e flora da Mata Atlântica ameaçadas de extinção como a Jaguatirica, o Bicho Preguiça, o Veado, Rãs e Pererecas diversas, além de mais de 350 espécies de aves.

Objetivo 
Passar ao aluno as metodologias e técnicas para elaboração de Laudos de Fauna em processos de Licenciamento Ambiental, Plano de Manejo, e outros Estudos Ambientais.

Programação Teórica
Métodos de levantamento e uso de equipamentos para Avifauna , Mastofauna, Herpetofauna e interpretação de vestígios.

Programação prática
Armadilhas, interpretação de vestígios, confecção de moldes de pegadas e rastros e utilização de rede de neblina, uso de equipamentos dos três grupos estudados.

Promoção
EcoAtlântica Serviços Ambientais Ltda

Mais informações
http://ecoatlantica.com.br/page7.aspx

Blog "Mudas do Cerrado Mineiro"


A Bióloga Cintia Fragoso criou o blog "Mudas do Cerrado Mineiro" com o objetivo de divulgar a sustentabilidade como opção de vida viável, em lugares muito ermos, como São Gonçalo do Rio das Pedras.

Outro foco do veículo eletrônico é a venda de mudas e sementes do cerrado mineiro.

O blog já existe há mais de 1 ano.

Para acessar o "Mudas do Cerrado Mineiro", clique no link

Pós em Perícia, Auditoria e Análise Ambiental



A UNA abriu uma nova turma para a pós-graduação em Perícia, Auditoria e Análise Ambiental. 

As aulas serão realizadas em BH no Campus Guajajaras (Rua Guajajaras, 175, Centro).

As inscrições estão abertas e a previsão é que o curso comece em outubro.

A pós foi estruturado de modo a permitir as mudanças da realidade ambiental, visando à formação de profissionais envolvidos na cadeia de valor do meio ambiente, exercendo atividades de regulação, fiscalização, auditoria, planejamento e controle ambiental. O curso promove o aprendizado multidisciplinar necessário para o desempenho das atividades de Gestão Ambiental, além de oferecer uma visão atualizada e criativa sobre as práticas modernas dessa gestão.

Mais informações:

XXII Curso à Distância - Fundamentos em Ecologia Tópicos em Gestão e Reciclagem Ambiental



A UFMG irá realizar o XXII Curso à Distância - Fundamentos em Ecologia Tópicos em Gestão e Reciclagem Ambiental.

As matrículas deverão ser feitas até o dia 23 de setembro 2012.

As aulas, à distância, serão realizadas no período de 24 de setembro a 07 de dezembro de 2012.

O objetivo é fornecer os fundamentos do conhecimento ecológico aplicáveis à gestão ambiental, reciclagem de materiais e desenvolvimento sustentável para diferentes tipos de profissionais e estudantes de nível superior.

Mais informações:

Curso de Licenciamento Ambiental em MG - Abordagem Jurídica e Procedimental



Data
16/10/2012 (terça-feira)

Local
AUDITÓRIO DA EPAMIG Av. Cândido da Silveira, 1647 Bairro Cidade Nova, Belo Horizonte, MG - CEP: 31170-000 Telefone geral: (31) 3489-5000

Horário
18h às 22h

Palestrante
Dra. Angélica Sézini - Especialista em Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável

Mais informações

Mestrado em Ciência e Tecnologia Ambiental



O Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental (PPGCTA) objetiva a capacitação de docentes e novos pesquisadores para atuarem em ciências e processos ambientais, de forma interdisciplinar, nos temas de gestão de bacias, sistema integrado de gestão, controle e tratamento de águas e efluentes e energias renováveis.

O Mestrado é uma promoção da UTFPR — Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

As inscrições devem ser feitas até o dia 26 de outubro de 2012.

A entrega dos envelopes contendo o material de inscrição deverá ser realizada junto ao DERAC (Departamento de Registros Acadêmicos – Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba – PR), ou através dos Correios (conforme Edital).

Mais informações:

VI Congresso Sul Mineiro de Laboratórios Clínicos



O VI Congresso Sul Mineiro de Laboratórios Clínicos irá ser realizado na cidade de São Lourenço (MG), nos dias 26, 27 e 28 de outubro de 2012.

O evento contará com uma variada programação científica e exposição de produtos e serviços da área laboratorial.

O tema central este ano é "“Aplicações para o Laboratório de Pequeno e Médio Porte”.

Mais informações:

Curso Criação de Animais Silvestres



A Organização Ponto Terra (www.pontoterra.org.br) irá realizar em Belo Horizonte (MG) o curso Criação de Animais Silvestres, que será realizado nos dias 30 de novembro e 1º e 02 de dezembro.

O objetivo é fornecer elementos para o planejamento, implantação e execução de todos os processos necessários à criação com finalidade econômica de pacas, emas, psitacídeos (araras e papagaios), catetos, cutias, queixadas e capivaras.

Haverá aulas práticas em criadouro de destaque.

Mais informações:
(31) 3275-3929

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

SulAmérica Saúde




O Conselho Regional de Biologia – 4ª Região, em conjunto com a Qualicorp, está proporcionando aos registrados da jurisdição planos de saúde da SulAmérica, por preços mais baratos (conforme as condições contratuais). 

O biólogo do CRBio04, pode ter um plano de saúde coletivo por adesão, com vantagens exclusivas. 

A SulAmérica é uma das maiores seguradoras do Brasil, com mais de 110 anos e 6 milhões de segurados, sendo mais de 1 milhão em saúde. 

Seus planos são regulamentados pela Lei Federal nº 9.656/98 e prestam atendimento nacional mediante livre escolha, com reembolso de despesas (conforme as condições contratuais). 

Além das coberturas médicas exigidas pela Lei nº 9.656/98 e pelo Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da ANS, a SulAmérica, considerando as condições estabelecidas em contrato, oferece planos com transplantes de fígado, pâncreas, coração e pulmão, além de rim, córnea e transplante de medula óssea. 

Outras opções oferecidas são: assistência 24 horas no Brasil (todos os planos) e no exterior (Plano Executivo) e remissão, com cobertura por 3 anos sem custos para os beneficiários, em caso de óbito ou invalidez total ou permanente do titular. 

Para saber mais e aproveitar todas as vantagens, ligue para 0800 777 4004 ou acesse o link:
http://www.economizecomaqualicorp.com.br/formulario/biologo/MG/crbio-4

Concurso Público CBMEG da UNICAMP (01 vaga para Biólogos)


Encontram-se abertas as inscrições para o concurso público da UNICAMP, Universidade Estadual de Campinas, o qual prevê contratar Biólogo sob a égide do Regime Celetista (CLT).

O edital 104/2012 possui uma vaga de emprego disponível, a qual suprirá a falta de Biólogo no Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética (CBMEG).

A remuneração é de R$3.881,35.

As inscrições deverão ser feitas no período de 10 a 24 de setembro de 2012, por meio do endereço eletrônico www.dgrh.unicamp.br .

As datas, locais e horários de aplicação das provas do concurso, serão divulgadas através de um edital de convocação. O mesmo estará disponível dia 11 de outubro de 2012.

Mais informações:

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Mais de 90% dos corais do Caribe morreram e restaram apenas suas estruturas calcárias



Segundo relatório divulgado pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), 92% dos corais caribenhos morreram e restaram apenas suas estruturas calcárias, ou seja, ficam apenas as rochas. Os principais fatores causadores da morte de corais são poluição, pesca excessiva e aquecimento global.

Os corais do Caribe estão vivendo um momento alarmante, com uma cobertura média de apenas 8% dos recifes da região, contra 50% na década de 1970. Conforme a entidade, as taxas de declínio na maioria dos recifes não mostram sinais de desaceleração. Apesar disso, áreas como as Antilhas Holandesas e as Ilhas Cayman têm sofrido uma deterioração menor, com uma média de 30% da cobertura de corais - até por estarem menos expostas ao impacto humano e a desastres naturais, como furacões.

De acordo com o diretor do Programa Marinho e Polar Global da IUCN, Carl Gustaf Lundin, é preciso reduzir urgentemente a ação do homem se o mundo quiser manter os corais vivos nas próximas décadas.

Segundo informações divulgadas pelo portal de notícias G1, a entidade propõe limites de pesca, aumento das áreas de proteção ambiental, fortalecimento dos dados disponíveis em todas as regiões tropicais e uma menor dependência de combustíveis fósseis, como o petróleo, cujos gases contribuem para o efeito estufa, que aumenta as temperaturas da Terra e dos oceanos.

Fonte: AMDA

Cinco animais brasileiros estão na lista dos cem mais ameaçados de extinção do mundo



Cinco espécies de animais brasileiros foram classificados entre os cem mais ameaçados de extinção em todo o mundo de acordo com lista elaborada pela Sociedade Zoológica de Londres. Esta é a primeira vez que mais de oito mil cientistas se reuniram para avaliar animais, plantas e fungos que mais correm riscos de desaparecerem ao redor do globo. A lista contém espécies encontradas em 48 países diferentes.

De acordo com a lista, as espécies brasileiras ameçadas de extinção são macaco muriqui-do-norte (Brachyteles Hypoxanthus); pássaro soldadinho-do-Araripe (Antilophia bokermanni); duas borboletas (Actinote zikani e Parides burchellanu); e uma espécie de preá (Cavia intermedi).

O muriqui-do-norte, maior macaco das Américas, só encontrado na Mata Atlântica, no Sudeste do país, é um dos destaques da lista. Sua população é calculada em menos de mil macacos, principalmente em algumas dezenas de reservas privadas e do governo. Conforme acentuado no relatório, "o desmatamento em larga escala e um passado de corte seletivo de madeira reduziu o ecossistema único do muriqui-do-norte para uma fração de sua extensão original, e as pressões de caça também afetaram as populações locais".

Já a população do soldadinho-do-araripe, ave de cerca de 14 centímetros que vive apenas na Chapada do Araripe, no Ceará, é calculada em 779 indivíduos. O relatório afirma que a principal ameaça é a "destruição do hábitat devido à expansão da agricultura, unidades de recreação e parques aquáticos".

Segundo divulgação do portal de notícias G1, o preá Cavia intermedia, que existe apenas nas Ilhas Moleques do Sul, em Santa Catarina, tem população de apenas 40 a 60 indivíduos. Para a Sociedade Zoológica de Londres, deve haver mais fiscalização no parque estadual onde estão as ilhas, além de regulamentação do acesso à área.

A lista de 100 espécies mais ameaçadas inclui ainda a borboleta Actinote zikani, que vive na Serra do Mar, perto de São Paulo, e a Parides burchellanus, com uma população de menos de 100 indivíduos no Cerrado brasileiro.

Fonte: AMDA