terça-feira, 31 de julho de 2012

I Encontro Paraense de Biologia



Resumo: Evento destinado a profissionais e acadêmicos dos Cursos de Biologia das Instituições de Ensino Superior do Estado do Pará, docentes do Ensino Fundamental e Médio de Biologia das escolas públicas e privadas do Estado do Pará.

De 03 a 05 de setembro de 2012

Mias informações:

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Lançamento do livro "Elementos de Gestão de Resíduos Sólidos"


Missa de 7º dia Biólogo Ilmar Bastos Santos


Processo Seletivo UnB (01 vaga para Professor Imunologia)


O edital 257/2012 de processo seletivo da UnB - Universidade de Brasília visa contratar professor de Imunologia em caráter temporário.

O profissional deverá possuir no mínimo o título de mestre na área.

A remuneração é de R$3.016,45.

Para preencher a ficha de inscrição, os candidatos deverão se deslocar até a Secretaria da Faculdade da UnB, no período de 1º a 17 de agosto de 2012. 

No momento de realizar a inscrição, os profissionais deverão entregar todos os documentos pessoais e os comprantes de escolaridade.

Mais informações:

7º Congresso Brasileiro de Célula-Tronco e Terapia Celular



A Associação Brasileira de Terapia Celular e a Sociedade Internacional de Pesquisa com Células-Tronco realizarão, de 3 a 6 de outubro, em São Paulo, o 7º Congresso Brasileiro de Célula-Tronco e Terapia Celular.

Os resumos de trabalhos devem ser enviados até 17 de agosto.

Em sua sétima edição, o evento tem como objetivo disseminar entre profissionais da área e estudantes as pesquisas e as inovações mais recentes no desenvolvimento de terapias celulares.

Na programação, serão abordados temas como “Pluripotência e Diferenciação”, “Epigenômica de células-tronco” e “Células-tronco e imunossupressão”.

Mais informações e inscrições pelo site www.stemcells2012.com.br/index.asp

Cientistas descobrem 'cupins-bomba camicases' na Guiana Francesa



Especialistas belgas encontraram uma nova espécie de cupim na Guiana Francesa com uma característica curiosa e que, até hoje, nunca havia sido documentada.

À medida que envelhecem e se tornam menos capazes de cumprir as tarefas do dia a dia, os insetos desse grupo começam a armazenar cristais sólidos que produzem uma reação química quando misturados com outras secreções do animal.

Como resultado, seu poder defensivo aumenta, o que lhes confere grande utilidade para a colônia.

Já se sabia antes que alguns tipos de cupins, para defender sua comunidade, podem literalmente "se explodir", liberando uma enxurrada de produtos químicos sobre seus inimigos.

Assim, quando confrontados com uma ameaça à integridade da colônia, estes cupins cometiam suicídio para defender seu grupo.

No caso dos cupins da Guiana Francesa, explicam os especialistas, a diferença é que cabe aos insetos mais velhos a responsabilidade do "suicídio coletivo" frente a uma ameaça. Ou seja, tornam-se camicases, ou "cupins-bomba", da colônia.

Corrosão letal

"Um estudante de graduação em meu laboratório, Thomas Bourguignon, estava pesquisando a ecologia comunitária dos cupins e coletando amostras, quando, de repente, se deparou com algo realmente especial", disse à BBC o professor Yves Roisin, da Universidade Livre de Bruxelas.

Roisin explica que ao romper partes de seu corpo, os cupins da espécie Neocapritermes taracua liberam substâncias tóxicas que são jogadas sobre os invasores, corroendo seus corpos.

"As secreções tóxicos para a defesa são normalmente armazenados nas glândulas salivares, mas esta espécie transporta uma 'mochila' com dois tipos de cristais sólidos do lado de fora do corpo. Quando o cupim 'explode', os dois são misturados para produzir uma substância tóxica mais potente", afirmou Roisin.

Ainda não se sabe como esses cupins conseguem sintetizar os cristais. Também é desconhecido se outras espécies deste gênero desenvolveram um mecanismo semelhante. "Há cerca de cinco ou seis espécies deste gênero, mas até agora encontramos a presença de cristais do lado de fora do corpo apenas da Neocapritermes taracua", disse Roisin. O estudo foi publicado na revista americana "Science".

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Pós-graduação IEPG



O IEPG – Instituto de Especialização e Pós-Graduação, em parceria com as Faculdades Oswaldo Cruz, está com inscrições abertas para cursos de pós-graduação "lato-sensu”.

As aulas serão realizadas em Goiânia (GO).

Alguns cursos de interesse dos Biólogos: 

- Citologia Clínica (início 17 de agosto);

- Biotecnologia em Biocombustíveis, Meio Ambiente, Agronegócios  Alimentos e Biofármacos (início 24 de agosto);

- Microbiologia (início 24 de agosto);

- Perícia, Auditoria e Gestão Ambiental (início 05 de outubro);

- Análises Clínicas e Toxicológicas (início 05 de outubro).

Mais informações:

II Circuito CEMIG de Arborização Urbana – Etapa Oeste Mineiro – Passos



O II Circuito CEMIG de Arborização Urbana – Etapa Oeste Mineiro acontecerá no dia 08 de agosto, na cidade de Passos, no Auditório Professor Armando Righetto da Fundação de Ensino Superior de Passos.

O evento iniciou-se em 2011 com o objetivo de descentralizar o seminário que ocorre anualmente em Belo Horizonte, trazendo para os municípios do interior informações preciosas e atualizadas sobre o assunto. A primeira etapa no Oeste ocorreu em Divinópolis no dia 28 de abril de 2011.

Ao longo do ano, o evento percorre cidades do interior do Estado com a proposta de discutir as boas práticas de arboricultura, além de aprimorar os trabalhos dos profissionais envolvidos no planejamento urbano, distribuição de energia elétrica e arborização. Assim, as informações estarão mais próximas dos órgãos públicos, a sociedade civil e das instituições de ensino regionais.

As inscrições para participar são gratuitas e vão até dia 06 de agosto. Os interessados devem enviar e-mail para circuitoarborizacao@cemig.com.br (com nome, empresa, telefone, e-mail)

Conferência Internacional Cidade Saudável & Sustentável



Estão abertas as inscrições para a Conferência Internacional Cidade Saudável & Sustentável, que acontecerá no dia 10 de agosto de 2012, na Universidade Federal de Uberlândia, no Campus Santa Mônica, no Anfiteatro 3Q, das 8h às 18h.

O evento é uma organização da Coordenação do Curso de Saúde Ambiental, do Observatório da Saúde da Universidade Federal de Uberlândia, do Instituto de Geografia - UFU, da Proex/UFU, do Programa de Pós-graduação em Geografia- UFU, Programa Cidade Educadora, e do Movimento Cidade Futura.

As inscrições são gratuitas. Haverá certificado para os participantes.

Mais informações:

Garimpo submarino ameaça biodiversidade



A busca por uma nova compreensão da geologia marinha levou à descoberta de centenas de inesperados corpos de minério, conhecidos como sulfetos maciços, devido à sua natureza sulfurosa.

Estes achados estão fazendo com que países, empresas e empresários se apressem para reivindicar direitos sobre as áreas ricas em sulfureto presentes nas nascentes vulcânicas das geladas profundezas marinhas.

Segundo publicação do G1, motivados pelas previsões de escassez de metal, nos continentes, nas próximas décadas e pela melhoria do acesso ao fundo do mar, exploradores estão ocupados em adquirir amostras e aferindo depósitos no valor de trilhões de dólares. É o caso do cobre. Muitos minérios comerciais têm concentrações de apenas 0,5% do elemento químico. Mas, eles encontraram, no fundo do mar, minérios com uma pureza de pelo menos 10% - transformando os obscuros depósitos em possíveis fontes de fortuna.

Para os ambientalistas a situação é preocupante. Ainda não são suficientes as pesquisas realizadas sobre os riscos da mineração nos fundos marinhos. John Delaney, oceanógrafo da Universidade de Washington, estuda fontes vulcânicas há décadas e diz que as ameaças de prejuízos ambientais da mineração das profundezas marinhas são provavelmente menos centradas nos projetos conduzidos em alto-mar por países desenvolvidos do que nas águas dos territórios de ilhas do Pacífico. "Eles estão mais preocupados com suas economias do que com o meio ambiente", disse ele. 

Exploração

Grupos apoiados pelos governos na China, Japão e Coréia do Sul estão em busca de sulfetos nos oceanos Atlântico, Índico e Pacífico. Empresas privadas realizaram centenas de avaliações das profundezas e reivindicaram propriedade sobre sítios em zonas vulcânicas em torno de nações insulares do Pacífico: Fiji, Tonga, Vanuatu, Nova Zelândia, Ilhas Salomão e Papua Nova Guiné.

Fonte: G1

Principal mecanismo de conservação da biodiversidade do país completa 12 anos



Sistema de Unidades de Conservação da Natureza (Snuc), principal mecanismo de conservação da biodiversidade do país, completou, na última quarta-feira (18), 12 anos de existência. Atualmente, o Snuc contém 1.649 áreas de preservação em todo o país, o que representa 1,5 milhão de quilômetros quadrados (km²) de terrenos protegidos.

Os presentes na comemoração dos 12 anos do Snuc salientaram os resultados alcançados como um marco de sucesso da implantação do sistema, estabelecido pela Lei nº 9.985/2000. "Raríssimos países tiveram uma iniciativa tão ambiciosa e conseguiram executar o que o Brasil executou com o Snuc. Será necessário, agora, levar esse conceito inovador para uma próxima etapa", avaliou o secretário de Biodiversidade e Florestas, Roberto Cavalcanti.

Para o presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Roberto Ricardo Vizentin, é preciso elevar o Snuc para o centro da agenda do país. "As unidades precisam ser compreendidas como elemento estratégico do desenvolvimento, pois são elas que qualificam esses inúmeros serviços ambientais, levando esse projeto de desenvolvimento rumo à sustentabilidade", afirmou Vizentin.

Vizentin pontuou ainda sobre a dificuldade de conscientizar a sociedade acerca da importância das Unidades de Conservação (UCs). "Um de nossos maiores desafios para a consolidação do SNUC ao longo dos anos é aproximar as unidades de conservação da sociedade, em um contrato social de pertencimento e co-responsabilidade entre ambos. É aí que entra a importância das consultas públicas para criação de novas unidades e dos conselhos, instâncias nas quais a participação social se dá de forma efetiva", ressaltou.

O ministro interino do Meio Ambiente, Francisco Gaetani, alertou que o sistema enfrenta uma série de desafios. "A lei é um grande avanço. Mas será preciso compatibilizar a vontade e a ciência com uma visão de longo prazo", pontuou.

Quatro linhas de ação devem ser consideradas nas iniciativas que darão continuidade à implantação do SNUC. De acordo com o ministro, o processo tem de contemplar a variedade de modelos de gestão das UCs, a compensação ambiental, o método de criação de novas áreas e a revisão das que já existem.

Funbio investirá em projetos de conservação da biodiversidade

O Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) lançará, em setembro deste ano, edital para selecionar projetos que possuam atividades voltadas para Unidades de Conservação, manejo de paisagens e de espécies nativas, para capacitação e que beneficiem comunidades locais. O Funbio dispõe de R$ 7,5 milhões para investir nas iniciativas que atenderem às exigências desse edital.

Haverá ainda abertura para nova seleção de propostas destinadas aos biomas Mata Atlântica e Caatinga, via edital, no valor total de R$ 2,2 milhões para executar projetos ambientais.

Este ano, já foram selecionados três projetos de apoio às redes socioambientais do Cerrado no valor de R$ 1,1 milhão.

Fonte: AMDA

Conselho Nacional cria anuário para balizar metas de Aichi na Mata Atlântica



Com intuito de acompanhar com precisão o cumprimento das chamadas Metas de Aichi - plano estratégico internacional firmado há dois anos no Japão para o período de 2011 a 2020 - no Bioma da Mata Atlântica, o Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (RBMA) criou o Anuário Mata Atlântica para mapear e monitorar as diretrizes traçadas para a conservação da diversidade biológica, especificamente dessa floresta, até 2020.

Essa é a primeira ferramenta mundial criada para balizar e acompanhar o cumprimento das Metas de Aichi por biomas - disse o presidente do Conselho Nacional da RBMA, Clayton Ferreira Lino, ao Jornal da Ciência.

Na prática, as Metas de Aichi são propostas firmadas em 2010 em Nagoya, na Conferência das Partes 10 (COP-10), da Convenção sobe Biodiversidade Biológica (CDB) - um dos acordos mais importantes derivados da Eco-92. As reuniões da COP são bianuais e o número 10 da COP significa que já houve 10 reuniões, até agora, entre as partes envolvidas nas discussões sobre o desenvolvimento sustentável da biodiversidade do planeta.

No caso brasileiro, as metas setoriais foram traçadas pelos chamados "Diálogos sobre Biodiversidade: construindo a estratégia brasileira para 2020", com a participação do governo, ONGs, comunidade científica, indígenas e setor privado.

O Anuário Mata Atlântica, conforme Lino, é apoiado pelos comitês da Reserva da Biosfera presentes em 17 estados que acompanham o conjunto de trabalhos relacionados à Mata Atlântica.

Propostas para todos os biomas

Para viabilizar também o acompanhamento das metas de Aichi relacionadas aos demais biomas brasileiros - Caatinga, Amazônia, Pantanal, Cerrado e Pampa - o Conselho Nacional da RBMA recomendou ao Ministério do Meio Ambiente e a outras reservas de biosferas o desenvolvimento de um anuário específico para cada bioma, semelhante ao da Mata Atlântica. Lino sugere apresentar os resultados do andamento das metas de todos os biomas brasileiros a cada dois anos, coincidindo com as reuniões bianuais da COP.

"Para cumprir as metas brasileiras para 2020 o Brasil tem de fazer a lição de casa e dar transparência ao acompanhamento dessas metas", opina Lino.

Metas brasileiras

Dentre as propostas específicas para os biomas que constam das metas brasileiras consolidadas para até 2020 destacam-se a que propõe redução total de perda, degradação e de fragmentação de todos os ambientes nativos por ação ilegal; a que sugere o declínio de 100% da perda de ambientes naturais terrestres e de águas continentais na Mata Atlântica; e a que propõe redução de 90% do (desmatamento) do bioma Amazônia e de 80% do Pampa, igualmente do Cerrado, da Caatinga e do Pantanal. Destaca-se também a meta de reduzir a perda de ambientes costeiros e marinhos (em relação às taxas de 2009).

O Anuário Mata Atlântica reunirá, por exemplo, análises comparativas (anuais e plurianuais) sobre os avanços e desafios na conservação, conhecimento científico e tradicional e o desenvolvimento sustentável  do Bioma Mata Atlântica e em suas regiões marinhas adjacentes - subsidiando projetos e políticas públicas para essa mata.

"Vamos cadastrar no Anuário todos os projetos e seus desdobramentos de várias empresas privadas, ONGs, além do governo que trabalham com a restauração de florestas", explica Lino.

Oceanos

Dentre outras propostas, o Conselho Nacional da RBMA propõe à Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura)  a criação de uma reserva da biosfera marinha no âmbito da mata atlântica. A proteção dos oceanos foi um dos temas da Conferência sobre o Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU) - a Rio+20, realizada em junho, no Rio de Janeiro.

Segundo os cálculos de Lino, existem 581 reservas da biosfera distribuídas em 102 países, dentre as quais se destaca a da Mata Atlântica, a maior do mundo: com 78 milhões de hectares. Desse total, 62 milhões de hectares são terrestres e 16 milhões de hectares são marinhas que abrangem, por exemplo, as áreas de Abrolhos, onde existe a maior população de corais do Atlântico Sul, na Bahia; e a APA Costa dos Corais, situada nas divisas de Alagoas e Pernambuco. Essas áreas são escolhidas porque reúnem características diferentes dos mares brasileiros, por exemplo. Além dessas, as propostas incluem outras áreas marinhas. 

Deterioração da mata

Mesmo diante de esforços para conservar e recuperar a Mata Atlântica, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou recentemente uma pesquisa, paralelamente à realização da Conferência Rio+20, em que revela que apenas 12% da Mata estão preservados.

Para Lino, a degradação dessa floresta, que envolve regiões de São Paulo, Salvador e Rio de Janeiro, por exemplo, reflete o impacto do processo de urbanização no passado, marcado principalmente no século XX, sob os argumentos de abrir fronteiras no Brasil. "Nossa economia é predatória desde a exploração do  Pau-Brasil. A floresta [até então] era vista como obstáculo para o avanço da economia", disse.

Lino assegura, porém, que o desmatamento na floresta vem caindo, sobretudo em áreas da Mata situadas em São Paulo, onde hoje a cobertura florestal é maior do que há uma década, em decorrência do esforço de várias instituições e iniciativas para a conservação da floresta.

Ele chama a atenção para a contribuição de vários cientistas, ambientalistas e instituições que vêm elaborando projetos e propostas em benefício da conservação da Mata Atlântica e que são reconhecidos anualmente pelo Prêmio Muriqui, concedido desde 1993 pelo Conselho Nacional da RBMA. Nesse caso, Lino citou a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a maior instituição cientifica do Brasil, que conquistou o Prêmio este ano pela sua atuação na melhoria do Código Florestal; e nomes de especialistas na área ambiental também premiados. Ele destaca também as legislações criadas especificamente para proteger a Mata Atlântica nos últimos anos.

Fonte: Jornal da Ciência

Concurso Público Serra – ES (12 vagas para Professor)


Foi publicado o edital 001/2012 de concurso público da Prefeitura de Serra (ES), cuja finalidade é realizar a contratação de servidores sob a égide do Regime Estatutário da localidade.

O cargo Professor Ciências da Natureza possui 12 vagas em aberto.

A remuneração é de R$1.788,72 e a jornada de trabalho é de 25 horas semanais. 

Será possível fazer a inscrição pelo site www.funcab.org, entre os dias 30 de julho e 30 de agosto de 2012.

As informações referente as datas, locais e horários de aplicação das provas, serão divulgados com 10 dias de antecedência, no site da FUNCAB (organizadora do concurso).

Mais informações:

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Concurso Público Sapucaia do Sul – RS (01 vaga para Biólogos)


O concurso público da Prefeitura de Sapucaia do Sul (RS) tem a finalidade de realizar a contratação de servidores para atuarem no âmbito local.

Existe 01 vaga em aberto para Biólogos. O vencimento básico é de R$3.231,76.

As inscrições deverão ser realizadas até o dia 21 de agosto de 2012, por meio do endereço eletrônico http://www.fundatec.com.br/home/portal/concursos/ .

A previsão do concurso é que as provas objetivas sejam aplicadas no dia 30 de setembro de 2012.

Mais informações:

2º Simpósio Nacional de Jornalismo Científico



Como a mídia pode estimular a participação da sociedade em questões de política científica e tecnológica. Este será o tema principal do 2º Simpósio Nacional de Jornalismo Científico, que será realizado entre os dias 28 e 29 de novembro, no Centro de Convenções da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF), Rio de Janeiro.

Promovido pela UENF, com apoio financeiro da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), o simpósio terá mesas-redondas, palestras e apresentações de trabalhos. As inscrições estarão abertas entre 27 de agosto e 28 de setembro.

A palestra de abertura será ministrada pelo físico Ildeu de Castro Moreira, do Departamento de Popularização e Difusão da Ciência da Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

O tema do simpósio será “Por que o cientista agora tem que se comunicar?”, proposto em função da recente iniciativa do CNPq de criar espaço nos currículos dos pesquisadores publicados na internet para registrar ações de divulgação da ciência.

Outras informações em breve no Portal da UENF: www.uenf.br

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Nota de Falecimento


63º Congresso Nacional de Botânica



O 63º Congresso Nacional de Botânica acontece de 11 a 16 de novembro de 2012, no Centreventos Cau Hansen, em Joinville (SC). 

O evento terá como tema: “A Botânica frente às Mudanças Globais” e acontece paralelamente à 74ª Festa das Flores, que será realizada de 13 a 18 de novembro de 2012.

Estão sendo esperadas cerca de 3.000 pessoas para o congresso, que tratará de diferentes questões relacionadas à conservação da natureza, biodiversidade, uso sustentável e mercado de trabalho, sob a ótica do ensino, pesquisa e extensão.

Mais informações:

CFBio Notícias, Ano I - nº 2 - 2012



O Conselho Federal de Biologia acaba de publicar a 2ª edição do CFBio Notícias.

As notícias do mes de julho são: "O Sistema CFBio/CRBios na Rio+20", "CFBio assina convênio com o Ministério da Saúde", "CFBio participa da Reunião  com MEC para avaliação do Termo de Colaboração para Reconhecimento e Revalidação de Cursos de Graduação na Área da Saúde", "CFBio no Congresso de Mastozoologia".

Para visualizar o CFBio Notícias, acesse: http://migre.me/a2r2U

MBE em Perícia, Auditoria e Gestão Ambiental

(clique na imagem para amplia-la)

Prêmio Mérito em Biologia 2012


Convite Série Diálogos: A Realidade do Mercado de Recicláveis na Região Sudeste

(clique na imagem para amplia-la)

Edital Consultoria para elaboração de Plano Municipal de Saneamento Básico para Itabirito



A AGB Peixe Vivo acaba de publicar mais um edital para contratação de empresa de consultoria para elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico para o município de Itabirito - Minas Gerais, localizado na parte alta da bacia do Rio das Velhas.

As propostas deverão ser entregues até o dia 17 de agosto de 2012.

Os recursos que irão financiar a contratação são oriundos da Cobrança Pelo Uso da Água na Bacia do Rio das Velhas.

Para mais informações, acesse o Edital 015/2012 do Contrato de Gestão 03/IGAM/2009: http://migre.me/a2lhm

Concurso internacional de imagens microscópicas



O Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP) recebe até o dia 21 de setembro inscrições para o Concurso de Imagens em Ciências da Vida (Life Sciences Image Contest).

O concurso cultural internacional de imagens microscópicas tem como objetivo a divulgação de imagens das ciências da vida, dando acesso e despertando o interesse pela pesquisa. O concurso é aberto a qualquer pessoa do Brasil e do exterior com mais de 18 anos.

Cada participante poderá apresentar no máximo três imagens inéditas de sua autoria. As imagens devem ser fotomicrografias tiradas em qualquer tipo de microscópio. Qualquer tipo de amostra é aceitável: microscopia de luz como campo claro, campo escuro, contraste de fase, contraste de interferência diferencial, fluorescência, multifotônica, contraste de modulação, deconvolução, confocal e técnicas mistas.

As imagens deverão ter no máximo 300 KB, no formato JPG, e ser enviadas para o e-mail lifesciences@icb.usp.br, juntamente com a ficha de inscrição preenchida, título e dados descritivos da imagem e técnica (breve explicação sobre o conteúdo, técnica e equipamento utilizado para a obtenção da imagem).

Entre as 50 imagens, serão escolhidos os três primeiros lugares. O autor da imagem em primeiro lugar receberá como prêmio uma viagem para conhecer o Demo Center da Carl Zeiss, em Munique, Alemanha.

O segundo lugar receberá um microscópio Zeiss, modelo Primo Star Binocular, equipado para a técnica de campo claro (visualização de material corado). O terceiro colocado ganhará uma câmera da Sony com lentes Zeiss.

Os dez primeiros colocados receberão Menção Honrosa. Caso a imagem seja classificada, a comissão organizadora do concurso entrará em contato solicitando que a imagem seja enviada em alta definição e em um dos seguintes formatos JPG, BMP, TIFF, PNG ou PSD.

As 50 imagens selecionadas participarão de uma exposição na internet para que sejam votadas. Haverá uma premiação especial (livro) para a imagem que receber maior número de votos. Se coincidir com uma das imagens vencedoras do concurso (1º ao 3º lugares), quem ganhará o prêmio será o 2º mais votado e assim sucessivamente.

Todas as 50 imagens selecionadas farão parte de uma exposição itinerante pelos edifícios do ICB. Com as 50 imagens selecionadas, será produzido um catálogo digital que ficará disponível no site do ICB. Algumas dessas imagens serão selecionadas para a produção de pôsteres que serão instalados em algumas salas, laboratórios e auditórios do instituto.


Concurso Público FHEMIG – MG (01 vaga para Biólogos)


O concurso público da FHEMIG - Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais irá realizar a admissão de profissionais para atuarem junto a instituição.

O edital 001/2012 prevê 01 vaga para o cargo Analista de Gestão e Assistência à Saúde - Ciências Biológicas. 

A remuneração é de R$2.634,82. O local de atuação é em Belo Horizonte.

Os interessados deverão se inscrever no período de 27 de agosto a 21 de setembro de 2012, através do endereço eletrônico www.concursosfcc.com.br .

O concurso contará com 4 provas: objetiva, dissertativa, redação e de títulos. 

O cartão de inscrição dos candidatos, contendo as datas, locais e horários, será divulgado no site da FCC (organizadora do concurso), e no site da FHEMIG.

Mais informações:

terça-feira, 24 de julho de 2012

Concurso Público Empresa de Pesquisa Energética (Cadastro de Reserva para Biólogos)


Estão abertas as inscrições do concurso público da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), que vai oferecer oportunidades de níveis médio e superior.

Biólogos podem concorrer ao cargo Analista de Pesquisa Energética: Meio Ambiente/Ecologia. 

O salário básico é de R$ 7.508,80.

Os aprovados serão lotados no Rio de Janeiro. 

As inscrições pela internet estarão abertas até o dia 05 de agosto de 2012, através do site www.cesgranrio.org.br .

Haverá provas objetivas para todos os candidatos no dia 16 de setembro, além de exames discursivos e avaliação de títulos.

Mais informações:

Bolsas para Estudos em Ecologia de Estradas



O Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas está com oportunidades de bolsas em aberto.

As vagas são para: 

1) Bolsistas de Apoio Técnico – Fapemig (bolsa de 1 ano no valor de R$1.073,00 e inscrições até 15 de agosto); 

2) Pós-Doc – Fapemig (bolsa de R$3,700,00 e inscrições até 03 de agosto).

Mais informações:

Blog Coleção Ciências Práticas



O ensino de ciências nas escolas ainda é deficiente enquanto a utilização de práticas laboratoriais para fixação do conteúdo, ou mesmo à introdução de novos programas.

Uma aula prática pode envolver o aluno fazendo sentir-se capaz de interferir no conteúdo, analisando processos e substâncias e aprendendo de forma prazerosa pela descoberta por si próprio. 

A idéia do blog Coleção Ciências Práticas é discutir esse material didático-prático.

Para ter acesso ao veículo eletrônico, clique no link: http://guibiologia.blogspot.com.br/

IV Semana de Ecologia da UFRPE



A IV Semana de Ecologia da UFRPE - Universidade Federal Rural de Pernambuco terá como tema: “Ecologia e Sociedade”, levando em consideração o atual contexto social marcado pela degradação permanente dos ecossistemas e suas implicações para saúde pública; os modelos de gestões ambientais e ações de educação socioambiental. 

Assim, faz-se necessária uma articulação entre os conhecimentos da Ecologia e Sociedade a fim de romper com paradigmas que promovem a fragmentação do conhecimento, desvinculado do seu contexto social.

O evento acontecerá de 20 a 23 de agosto de 2012, no CEAGRI II - campus Dois Irmãos/UFRPE  e contará com palestras, mesas-redondas, submissão de resumos simples e mini-cursos com carga horária de 12h.

Mais informações: 

III Simpósio Acadêmico de Biologia Marinha



O III Simpósio Acadêmico de Biologia Marinha (III SABMar) é um evento promovido pelo Diretório Acadêmico do curso de Ciências Biológicas (Ênfases em Biologia Marinha e Costeira e Gestão Ambiental Marinha e Costeira), curso realizado em convênio entre a UFRGS e a UERGS.

Ele congrega alunos e profissionais de diversos níveis de ensino relacionados, principalmente, nas áreas de Biologia, Biologia Marinha, Gestão Ambiental, e interessados em debater questões relacionadas à Biologia Marinha e Gestão Ambiental, bem como às pesquisas realizadas nesse campo e à formação de profissionais para atuarem nessas áreas.

DATA DO EVENTO: de 20 a 25 de agosto de 2012

LOCAL: Tramandaí (Auditório da Prefeitura Municipal de Tramandaí - Av. da Igreja nº 346, Centro)

Imbé (CECLIMAR - Av. Tramandaí, 976, Centro/ TEDUT - Av. Rio Grande, 1001, Centro)

Rio Grande do Sul (Litoral Norte Gaúcho)

Mais informações:

1ª Escola São Paulo de Ciência Avançada – Evolution



Cerca de estudantes e pesquisadores do Brasil e do exterior se reunirão em Ilhabela (SP), entre os dias 19 e 31 de agosto, para interagir com alguns dos principais especialistas do mundo nas mais diversas áreas da Biologia Evolucionária.

A 1ª Escola São Paulo de Ciência Avançada – Evolution (SPSAS-Evo, na sigla em inglês) será organizada conjuntamente pela Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de São Paulo (Unesp) e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Concurso Público Fundação Paulistana de Educação e Tecnologia (05 vagas para Professores)


O concurso público da Fundação Paulistana de Educação e Tecnologia visa realizar a contratação de profissionais sob a égide do Regime Celetista (CLT).

O edital 001/2012 prevê a contratação de 03 vagas para o cargo Professor de Ensino Técnico – Núcleo Técnico – Análises Clínicas.

A remuneração é de R$34,54 hora/aula.

As inscrições deverão ser realizadas até o dia 03 de agosto de 2012 e estão disponível no site da empresa organizadora do concurso (www.concursosfcc.com.br).

A previsão do concurso, é que as provas objetiva e dissertativa, sejam aplicadas no dia 30 de setembro de 2012, na cidade de São Paulo.

Mais informações:

Concurso Público Prefeitura de São Paulo – SP (580 vagas para Professores)


Estão abertas as inscrições para o concurso público da Prefeitura de São Paulo (SP), que visa a contratação de profissionais para atuarem no âmbito local.

O cargo Professor de Ensino Fundamental II e Médio –  Biologia possui 05 vagas em aberto e o cargo Professor de Ensino Fundamental II e Médio – Ciências possui 575 vagas disponíveis.

A remuneração será de R$1.950,00 e jornada de trabalho de 30 horas semanais.

As vagas ofertadas pelo edital 001/2012 suprirão a necessidade de profissionais nas Secretarias de Planejamento, Orçamento e Gestão (SEMPLA), e na Secretaria Municipal de Educação (SME).

O concurso prevê prova escrita, prova dissertativa e prova de títulos.

As inscrições serão recebidas exclusivamente pela internet, através do endereço eletrônico www.concursosfcc.com.br, até o dia 03 de agosto de 2012.

As provas escrita e dissertativa estão previstas para serem aplicadas no dia 30 de setembro de 2012, na Cidade de São Paulo. 

Mais informações:

Concurso Público ICB da USP (01 vaga para Professor)


Estão abertas as inscrições para o Concurso Público do ICB da USP - Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo, cuja finalidade é realizar a contratação de professor doutor para a área de anatomia.

A remuneração é de R$8.715,12.

Os interessados em disputar a vaga, deverão se inscrever até o dia 19 de outubro de 2012, na Assistência Acadêmica do Instituto de Ciências Biomédicas, no Edifício Biomédicas III da USP (Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira), das 9h às 12h e das 14h às 16h.

Os candidatos inscritos no concurso, só terão acesso as datas, locais e horários da aplicação das provas após o termino das inscrições. O cronograma poderá ser retirado no ICB da USP, ou pelo site (http://www3.icb.usp.br/corpoeditorial/).

Mais informações:

Concurso Público Brumadinho – MG (01 vaga para Biólogos)


O concurso público da Prefeitura de Brumadinho (MG) prevê a contratação de profissionais para atuarem junto as vagas vinculadas a administração local.

Existe 01 vaga em aberto para o cargo Biólogo. O salário mensal é de R$2.360,00. 

Acessando o endereço eletrônico www.magnusconcursos.com.br, será possível se inscrever no período de 26 a 30 de outubro de 2012.

A previsão do concurso é que as provas do concurso sejam aplicadas nos dias 1º e 02 de dezembro de 2012, na própria cidade de Brumadinho. 

Os locais e horários serão definidos e divulgados posteriormente no site da Magnus Concursos (organizadora).

Mais informações:

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Peixe Vivo lança livro “Transposição de Peixes”



O programa Peixe Vivo lançou o livro “Transposição de Peixes”, o primeiro da série. A obra composta por seis capítulos reúne os resultados de pesquisas e metodologias desenvolvidos pela Cemig que avaliam a dinâmica migratória de espécies nativas, sua capacidade natatória e a efetividade dos sistemas de transposição de peixes instalados nas usinas. 

A edição é composta por trabalhos desenvolvidos por pesquisadores e analistas de meio ambiente da Companhia, uma iniciativa realizada em parceria com as universidades e consórcios. O objetivo é disponibilizar o conhecimento gerado pelos projetos para todo o público de interesse. “São poucos os projetos e alguns resultados em muitas das áreas exploradas pelo livro. É importante divulgarmos esses conhecimentos adquiridos”, explica a bióloga da Cemig e organizadora do livro Fernanda de Oliveira.

“Transposição de Peixes” segue os princípios do programa Peixe Vivo, de buscar informações científicas para respaldar as ações desenvolvidas nas bacias hidrográficas onde existem usinas da Empresa, além de ser transparente com a sociedade, divulgando as informações obtidas nas pesquisas realizadas. “Por meio do livro, artigos científicos, informes técnicos, revistas e realização de seminários e workshops, temos buscado levar as informações do programa a todos”, esclarece o analista de meio ambiente da Cemig e organizador do livro João de Magalhães Lopes.

O livro pode ser acessado na página do programa no Portal Cemig.

Série Peixe Vivo

A série Peixe Vivo é um conjunto de obras com diferentes temas que abordam a experiência da Cemig, consórcios e centros de pesquisas parceiros em relação à conservação da ictiofauna. Nos próximos anos, serão lançados outros três livros compondo a série: um com os resultados de projetos voltados para a piscicultura de espécies nativas e peixamentos, outro sobre projetos que fazem análises dos impactos diretos de usinas hidrelétricas sobre a ictiofauna e, o último, sobre projetos voltados para a avaliação e conservação de habitats em bacias hidrográficas. 

Mais informações sobre o Programa Peixe Vivo:

Processo Seletivo Prefeitura de Florianópolis – SC (Vagas para Professor de Ciências)


Foi publicado o edital 004/2012 para processo seletivo da Prefeitura de Florianópolis (SC), cujo objetivo é contratar professores substitutos para o ano letivo de 2013.

Acessando o endereço eletrônico http://educapmf.fepese.org.br, será possível se inscrever no período de 10 de setembro a 15 de outubro de 2012.

No edital não especifica o número de vagas em aberto para o cargo Professor de Ciências.

Os salários mensais vão oscilar de R$981,50 a R$3.128,66, de acordo com a titulação de cada profissional e a jornada de trabalho.

Mais informações:

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Curso de Capacitação: Ecologia e Biologia em Campo


“Invasores desmatam unidade de conservação para testar o governo”



O governo estuda reduzir uma das principais unidades de conservação da Amazônia (ver notícia abaixo), a Floresta Nacional (Flona) do Jamanxim. Criada em 2006 para reduzir o desmatamento no entorno da BR-163, a reserva enfrenta resistência de posseiros locais, que querem a redução de até 600 mil hectares da floresta. O Ministério do Meio Ambiente concorda com uma redução de 77 mil hectares.

Para falar sobre o caso, o Blog do Planeta conversou com o pesquisador Paulo Barreto, do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon). Barreto publicou estudos sobre o programa de regularização fundiária na Amazônia, o Terra Legal, e acompanha os índices de desmatamento da floresta amazônia.

Blog do Planeta – Qual a atual situação da Flona Jamanxim em relação ao desmatamento?
Paulo Barreto - O desmatamento caiu expressivamente após a criação e especialmente após a apreensão Boi Pirata. Mas a Flona continua ameaçada, pois invasores continuam desmatando para testar o governo.

Blog do Planeta – Quais seriam as consequências, do ponto de vista da conservação, de uma possível redução de pelo menos um terço da Flona?
Barreto – Além da perda local, há o risco de perda para conservação em nível regional. Quando o governo reduz uma área, sinaliza para outros invasores que eles podem conseguir reduzir outras áreas também. Assim, aumenta a pressão em vários lugares. A pressão em Jamanxim se fortaleceu depois que o governo reduziu áreas em Rondônia após chantagem do governo estadual para liberar licença para as hidrelétricas do Rio Madeira (como mostramos em “Ameaças formais contra as Áreas Protegidas na Amazônia”).

Blog do Planeta – O Congresso já reduziu, recentemente, os limites de outras UCs na Amazônia. Acha que isso pode significar uma tendência do governo atual, ou são casos isolados?
Barreto – O governo mostra-se disposto a enfraquecer a proteção em favor de infraestrutura tanto pela redução de áreas protegidas quanto pelo enfraquecimento do licenciamento ambiental. O setor privado já sentiu isso e aumenta a pressão ainda mais.

Blog do Planeta – Na sua opinião, qual a alternativa para resolver o conflito fundiário na Flona Jamanxim?
Barreto – Excluir os grileiros e indenizar quem tiver algum direito legítimo. Por exemplo, quem tinha contrato de compra e venda e que pagou as parcelas. Alguns tinham contrato, mas não pagaram.

Fonte: Blog do Planeta

Governo pode reduzir área de mais uma unidade de conservação na Amazônia



A Floresta Nacional (Flona) do Jamanxim, no sul do Pará, é o maior conjunto de unidades de conservação do país. Ela foi criada em 2006, com mais de 1,3 milhão de hectares, para diminuir o desmatamento da Amazônia trazido pela BR-163, estrada que liga Santarém a Cuiabá. Além disso, permite o uso sustentável de recursos florestais.

Desde o momento em que foi criada ela sofre pressões para ser reduzida. Em 2009, a flona foi palco de uma megaoperação do então ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, que apreendeu e leiloou milhares de cabeças de gado. Agora, no entanto, parece que o governo já pensa em ceder à pressão e reduzir os limites da floresta.

Segundo reportagem publicada nesta segunda-feira (16) no jornal O Estado de S. Paulo, o governo já estuda uma forma de reduzir em um terço – ou mais – a área da floresta. O principal defensor da redução seria o deputado Zé Geraldo (PT-PA), e seu motivo seria a regularização de terras. De acordo com a reportagem, cerca de 500 famílias vivem hoje dentro dos limites da unidade de conservação. Se todas essas famílias fossem retiradas e indenizadas, o governo seria obrigado a pagar milhões em indenizações e realocar a população. A solução mais simples para o problema seria regularizar essas famílias e permitir a produção agropecuária no local.

Esses argumentos, no entanto, não devem convencer os ambientalistas. Primeiro porque a grilagem de terras públicas no Pará ainda é comum. A própria ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, disse ao Estado que “é preciso separar o joio do trigo”. Ou seja, algumas famílias podem estar vivendo dentro da unidade de conservação porque não têm para onde ir, mas outras podem ter invadido aquelas terras para lucrar com a regularização.

Em segundo lugar, os ambientalistas enxergam essa proposta como parte de uma campanha para reduzir a proteção ambiental no Brasil, tanto em terras privadas – caso do Código Florestal – quanto em terras públicas, como a recente mudança de limites de oito unidades de conservação para permitir a construção de usinas hidrelétricas.

Fonte: Blog do Planeta

Projetos brasileiros de conservação da biodiversidade recebem premiação



As melhores iniciativas de empreendedores da conservação brasileira, ou seja, projetos que buscam a preservação da biodiversidade, foram premiados pelo programa Empreendedores da Conservação (E-Cons). Os seis vencedores estavam incluídos nos biomas Cerrado, Amazônia, Pantanal, Caatinga e Mata Atlântica. Os representantes dos projetos dividirão R$1 milhão em seus trabalhos de preservação.

"É uma nova abordagem. Valoriza indivíduos com ações inspiradoras e com potencial de se expandir e ter desdobramentos concretos", explica Clóvis Borges, diretor executivo da ONG Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS), que comanda a iniciativa junto com o HSBC.

Bicudinho-do-brejo

Vencedora da Mata Atlântica, a bióloga Bianca Reinertela se encantou por um pássaro exclusivo de parte do Paraná e de Santa Catarina: o bicudinho-do-brejo, ameaçado sobretudo pela destruição de seu habitat. Em 2009, ela e outras quatro pessoas compraram uma área na região de Guaratuba (PR), um dos pontos com maior concentração do pássaro, e a transformaram em Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN).

Área de proteção

A também vencedora do bioma Mata Atlântica, mas na categoria urbana, Terezinha Vareschi mora em uma área de 36 mil metros quadrados de mata nativa em plena Curitiba. Ela decidiu ignorar a pressão da especulação imobiliária e transformou seu terreno em área de proteção. Em 2011, criou com outros proprietários a Associação dos Protetores de Áreas Verdes Relevantes de Curitiba e Região Metropolitana (Apave), que se reúne para discutir e cobrar soluções para incentivar os proprietários a preservarem as áreas de mata restantes.

Lobo-guará

Preocupado com a matança de Lobos-guarás por parte de fazendeiros, irritados com as constantes invasões que esses animais fazem a seus galinheiros, o biólogo Jean Pierre Santos, vencedor da categoria Cerrado, usou a criatividade para tentar resolver o problema. Ele desenvolveu um modelo de galinheiro diferente, praticamente à prova de Lobos-guarás. Com isso, as mortes dos canídeos foram sensivelmente reduzidas. O novo galinheiro já é replicado em várias outras localidades.

Soldadinho-do-araripe

Na Caatinga, Weber Andrade de Girão e Silva tenta, há 15 anos, salvar o Soldadinho-do-araripe, passarinho endêmico da chapada do Araripe, no Nordeste. Ele se dedica à conscientização de moradores e à preservação das áreas de florestas e nascentes de rio onde os animais se reproduzem.

Papagaio-verdadeiro

No Pantanal, o tráfico de animais silvestres é uma das maiores ameaças e o Papagaio-verdadeiro, uma de suas maiores vítimas. A vencedora no bioma, a zootecnista Gláucia Seixas, comanda há 15 anos um projeto para preservar a espécie em seu ambiente natural. Ao longo do tempo, outras espécies foram incorporadas a iniciativa.

Escola da Amazônia

Por acreditar que o desmatamento é, em sua raiz, um problema de educação, o biólogo Silvio Marchini, vencedor do bioma Amazônia, criou em 2002 a Escola da Amazônia. O projeto já atendeu mais de duas mil crianças no chamado arco do desmatamento, uma das áreas mais críticas de destruição da mata. Além de conscientizar os jovens sobre a importância social e econômica de manter a floresta de pé, Marchini está envolvendo pessoas de outras regiões, chamando a atenção para a situação da conservação no bioma.

Fonte: AMDA

Comissão aprova texto principal da MP do Código Florestal



Após mais de seis horas de discussão, numa reunião marcada por várias tentativas de obstrução de deputados da Frente Parlamentar da Agricultura, a comissão mista destinada a analisar a Medida Provisória (MP) 571/2012, que alterou o novo Código Florestal (Lei 12.651/2012) aprovou, em 12/7, o relatório do senador Luiz Henrique (PMDB-SC) sobre a matéria.

Durante a discussão do relatório, foram apresentados 343 pedidos de destaque para votação em separado os quais deverão ser votados em agosto, quando será realizada nova reunião da comissão.

Na reunião, o relator fez uma alteração no artigo 15 do texto aprovado, que estabelece as regras para o cômputo de Áreas de Preservação Permanente (APP) no cálculo do percentual da reserva legal das propriedades rurais.

As principais alterações ao texto original da MP contidas no relatório se referem aos princípios do novo Código Florestal, às definições de vereda e pousio, à recomposição de áreas de reserva legal em propriedades de quatro a dez módulos fiscais e sobre a dispensa da faixa de proteção de lagos menores que 1 hectare.

Princípios - Com relação às mudanças no caput do artigo 1º, que estabelece princípios gerais para interpretação dos demais dispositivos do novo Código Florestal Brasileiro, no texto aprovado houve uma substituição da redação original da MP que considerava como fundamento central do novo Código Florestal "a proteção e o uso sustentável das florestas", por uma redação apenas especificadora dos conteúdos da lei florestal brasileira. Essa mudança significou o retorno ao texto final aprovado pela Câmara dos Deputados.

Vereda - Atendendo a emendas apresentadas por vários deputados, Luiz Henrique retomou a definição de vereda que havia sido aprovada em ambas as Casas do Congresso Nacional. Sobre esse tema, falando na audiência pública em que os ministros do governo justificaram a MP 571/2012, a senadora Kátia Abreu (PSD-TO) criticou o conceito proposto pelo Palácio do Planalto, por considerar que ampliava indevidamente a aplicação desse tipo de APP, visto que retirava a necessidade da presença de buritis para a sua caracterização.

Pousio - Sob a alegação de que a definição de pousio da MP 571/2012 poderia gerar insegurança jurídica, o relator propôs um aprimoramento do dispositivo introduzindo um parágrafo tornando mais claro o limite de aplicação dessa prática cultural a apenas 25% da área produtiva da propriedade ou pose.

APPs em pequenos lagos - O relatório aprovado dispensa também a faixa marginal de APP prevista para as acumulações naturais ou artificiais de água com superfície inferior a um hectare. Sobre esse assunto, Luiz Henrique condicionou a necessidade de supressão de vegetação nativa à autorização dos órgãos ambientais estaduais.

Exóticas e frutíferas - O relatório propõe ainda alteração no parágrafo 1º do artigo 35 do novo Código Florestal para incluir a possibilidade de os agricultores fazerem o reflorestamento de suas propriedades rurais não apenas com espécies de plantas nativas, mas também com "exóticas e frutíferas". A recomposição com exóticas estava autorizada no texto final do Código Florestal aprovado na Câmara dos Deputados, mas a nova redação dada pela MP 571/2012 eliminou essa possibilidade.

Repercussão - Durante a votação desta quinta, houve um racha entre as bancadas ruralistas da Câmara e do Senado. Ao contrário dos senadores, os deputados ligados ao agronegócio foram contra a proposta e prometeram lutar para modificar o texto no Plenário da Casa.

O líder do DEM, deputado Ronaldo Caiado (GO) reforçou seu voto contrário ao parecer do senador Luiz Henrique. Caiado criticou o fato de a lei ser feita em Brasília, com regras para todo o território nacional. "Como ter faixas em torno de rios se no Nordeste há seca e os rios são intermitentes?", questionou, durante a discussão da matéria pela comissão mista que analisa o assunto.

O texto, complementou Caiado, cria uma indústria da multa no País e, em sua opinião, apenas grandes grupos poderão atender às exigências feitas. O produtor, afirmou, está sendo penalizado.

O senador Blairo Maggi (PR-MT), por outro lado, defendeu a aprovação do relatório por acreditar que a proposta traz tranquilidade ao produtor rural. "É claro que eu queria poder utilizar 50% da floresta, mas isso não cabe neste momento. Não tenho dúvida de que, em um futuro não muito distante, outros países virão ao Brasil para dizer que um novo zoneamento deve ser feito, porque o mundo precisa de alimento. Eu, como agricultor, desisti de brigar, de abrir cada vez mais áreas. No tempo que abrimos mais áreas, os preços caíram", disse o senador.

A senadora Kátia Abreu (PSD-TO), que votou a favor do parecer do relator, deixou claro que o acordo não evitará um debate mais acirrado na análise dos requerimentos e durante sua tramitação na Câmara e no Senado. "Não abrimos mão de nossos princípios. Infelizmente não conseguimos chegar lá. Mas vamos chegar", disse.

O deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP) também votou a favor do parecer. Ele destacou que não admitirá apenas uma votação para todos os destaques, a chamada votação em bloco. Marquezelli quer debater todos os requerimentos separadamente por entender que poderá haver novos avanços para os ruralistas.

O senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) ponderou que os representantes do setor agropecuário apresentaram "argumentos fortes na defesa de seus interesses", mas que refletem apenas um ponto de vista imediatista, e que não olha para o futuro. Ele declarou que não pretende abrir mão, durante a tramitação da MP, do destaque que obriga 30% de área protegida onde existem nascentes. "Isso tem que valer para pequenos, médios e grandes proprietários. Um rio não nasce grande", alertou.

Já o senador Jorge Viana (PT-AC) defendeu a MP editada pela presidente Dilma Rousseff. Ele ponderou que a elaboração do novo Código Florestal não deve se resumir a uma disputa sobre "quem ganha e quem perde". Para Viana, praticamente todas as ações empreendidas pelos ruralistas prejudicam o meio ambiente.

O senador acriano acrescentou que terá que ser feita uma forte negociação, envolvendo o governo, os deputados e senadores, para garantir a aprovação de um código que preserve o meio ambiente ao mesmo que garanta a produção. "Ficou claro na votação que tem setores, que têm votos, na Câmara dos Deputados que querem flexibilizar e fragilizar a legislação ambiental brasileira", disse.

Agosto - O presidente da comissão, Elvino Bohn Gass (PT-RS), trabalha com o calendário de votar no dia 7 de agosto os requerimentos e remeter de imediato a matéria para a análise no plenário da Câmara. A aprovação da MP corre contra o tempo, uma vez que ela perde a validade em 8 de outubro. Tanto na Câmara como no Senado foram definidos três semanas de trabalho, o "esforço concentrado", por causa das campanhas nas eleições municipais.

Fonte: Jornal da Ciência com informações de Agências de Notícias

Fóssil de pássaro pré-histórico recebe nome em homenagem a Mandela



Nelson Mandela, que completa 94 anos nesta quarta-feira, 18, receberá um presente inesperado, após biólogos decidirem batizar de "Australopicus nelsonmandelai' o fóssil de um pica-pau mais antigo encontrado até aqui no continente africano, pertencente a uma espécie fóssil desconhecida, revelaram cientistas do Instituto Senckenberg de Frankfurt (Alemanha) e do Instituto de Genômica Funcional de Lyon (França).

"Chamamos a nova espécie de 'Nelson Mandela', como um presente científico no seu aniversário", explicou em um comunicado o ornitólogo do Instituto Senckenberg, Albrecht Manegold.

Os restos do "Australopicus nelsonmandelai" foram extraídos da jazida de Langebaanweg, que contém ossadas de mais de cinco milhões de anos de idade, onde já foram encontradas mais de 60 espécies de pássaros.

Segundo os pesquisadores que publicaram a descoberta na revista Journal of Vertebrate Paleontology, a nova espécie de pica-pau data do Plioceno (há 5,3 a 2,5 milhões de anos).

A espécie está diretamente vinculada às espécies de pica-paus que vivem na Eurásia e América, mas não com as que se encontram na África.

"A nova espécie representa uma quarta linhagem, até agora desconhecida, de pica-paus africanos de origem eurasiana que provavelmente esteve isolada no continente africano após mudanças no meio ambiente", dizem os ornitólogos.

Segundo eles, a presença do "Australopicus nelsonmandelai" na jazida de Langebaanweg sugere que no início do Plioceno provavelmente havia bosques na região.

Fonte: AFP

Workshop “Gestão dos riscos dos extremos climáticos e desastres na América Central e na América do Sul”



A FAPESP, juntamente com o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), a Climate and Development Knowledge Network (CDKN), a Agência de Clima e Poluição, o Ministério de Relações Exteriores da Noruega e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), realizará, nos dias 16 a 17 de agosto, em São Paulo, o workshop “Gestão de riscos dos extremos climáticos e desastres na América Central e na América do Sul – O que podemos aprender com o Relatório Especial do IPCC sobre Extremos SREX?”.

O objetivo do encontro é discutir sobre os possíveis impactos e opções para o gerenciamento de riscos dos extremos climáticos e desastres para as Américas do Sul e Central, com base nas conclusões do Relatório Especial do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), divulgado no final de março.

Intitulado Special Report for Managing the Risks of Extreme Events and Disasters to Advance Climate Change Adaptation, o relatório alerta que as mudanças climáticas vêm ocasionando mudanças extremas no clima, tais como ondas de calor e recordes de temperatura, em diferentes regiões do mundo.

O evento é dirigido a tomadores de decisão, líderes empresariais, acadêmicos, pesquisadores e organizações da sociedade civil, cujas políticas e programas são, ou possam vir a ser, afetadas pelos extremos climáticos.

“Observações e projeções de extremos climáticos, impactos e perdas”, “Opções de gerenciamento de riscos para a melhoria de práticas atuais e futuras” e “Abordagens rumo a um futuro sustentável e resiliente” são alguns temas que serão discutidos durante o encontro.

O evento será realizado no auditório Moise Safra do Centro de Convenções Albert Einstein, localizado na Av. Albert Einstein, nº 627, no bairro do Morumbi, em São Paulo. As palestras em inglês terão tradução simultânea para português e espanhol.

Mais informações e inscrições:

Processo Seletivo AGB Peixe Vivo (10 vagas para Biólogos)


Foi publicado o edital de abertura do Processo Seletivo do AGB Peixe Vivo, Associação Executiva de Apoio a Gestão de Bacias Hidrográficas Peixe Vivo, onde as novas contratações seguirão o Regime Celetista (CLT).

O cargo Analista Ambiental possui 07 vagas disponíveis e o salário inicial é de R$2.000,00.

O cargo Coordenador Regional possui vencimento de R$4.800,00  e 03 vagas em aberto.

A lotação dos novos profissionais contratados se dará nas cidades de Barreiras/BA, Penedo/AL e Petrolina/PE.

As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet, através do endereço eletrônico www.maximaauditores.com.br, no período de 04 a 19 de agosto de 2012.

O processo seletivo prevê avaliar os candidatos através de prova escrita e de títulos.

Conforme consta no edital, a prova escrita está prevista para ser aplicada dia 02 de outubro de 2012, nas cidades de Belo Horizonte/MG, Barreiras/BA, Petrolina/PE e Penedo/AL. 

Os locais e horários da aplicação das provas serão divulgados a partir do dia 27 de agosto de 2012, no site da organizadora do concurso.

Mais informações:

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Oficina Células-tronco na biologia do desenvolvimento e no câncer



O Hospital AC Camargo realiza entre os dias 27 e 31 de agosto a Oficina teórico-prática “Células-tronco na biologia do desenvolvimento e no câncer”. As inscrições podem ser feita até 6 de agosto.

O curso é direcionado a jovens pesquisadores com interesse na pesquisa sobre células-tronco embrionárias e tumorais. Contará com a presença de renomados cientistas brasileiros e estrangeiros nas áreas de células-tronco embrionárias, células-tronco tumorais e suas aplicações biotecnológicas.

As conferências e aulas teóricas terão como foco a biologia de células pluripotentes, reprogramação de células somáticas e células-tronco tumorais. Nas aulas práticas serão demonstradas técnicas de cultivo e análise de células-tronco embrionárias e tumorais. Novas tecnologias para avaliação de crescimento tumoral em modelos animais também serão demonstradas.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Palestra Táxeus – Ferramente Online para Trabalhar com Listas de Espécies



A palestra "Táxeus – Ferramente Online para Trabalhar com Listas de Espécies" será realizada na sede do CRBio04 (Av. Amazonas, 298 - 15º andar, Centro, BH/MG), no dia 08 de agosto, quarta-feira, de 19h às 20h30.

A Táxeus – Listas de Espécies (www.taxeus.com.br) é uma plataforma online que permite a leigos e especialistas trabalhar com listas de espécies. Inicialmente focada no grupo das aves, a plataforma está em constante crescimento, abrangendo recentemente o grupo dos mamíferos e em desenvolvimento para contemplar os demais grupos de fauna.

A palestra será ministrada pelos responsáveis pela plataforma, que apresentarão as principais ferramentas e funcionalidades disponíveis até o momento. Alguns dos principais tópicos abordados serão: facilidades para o cadastramento de listas; visibilidade das listas: públicas x privadas; importação e exportação de arquivos do Excel; integração do site com o Google Maps; comparação e unificação de listas.

As inscrições são gratuitas e limitadas e devem ser feitas através do e-mail eventos@taxeus.com.br

I Simpósio Brasileiro de Sinalização de Cálcio: Bioquímica e Fisiologia Celulares



O I Simpósio Brasileiro de Sinalização de Cálcio: Bioquímica e Fisiologia Celulares ocorrerá de 03 a 05 de outubro de 2012, na Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG (Av. Antônio Carlos, 6627, Pampulha, BH/MG - Prédio CAD 1 do ICB).

O evento é voltado para os últimos avanços da ciência e tecnologia no estudo da sinalização de cálcio de organismos unicelulares aos multicelulares, passando pelas plantas, leveduras, protozoários até aos mamíferos. 

O simpósio compreenderá o lançamento do livro “Sinalização de Cálcio: Bioquímica e Fisiologia Celulares”, do qual muitos dos palestrantes têm capítulos escritos na obra.

A partir do dia 06 de agosto as inscrições para o evento e para a submissão de resumos estarão abertas.

Mais informações:

Mini-curso Fotografia da Natureza



O Instituto Sul Mineiro realizará nos dias 25 e 26 de agosto, na RPPN Fazenda Lagoa, em Monte Belo (MG), o mini-curso Fotografia da Natureza.

O objetivo é que o participante seja capaz de produzir ensaios fotográficos de média complexidade em câmera digital DSRL, explorando os recursos do equipamento, apurando o olhar fotográfico, controlando a luz natural e artificial e utilizando diferentes softwares como ferramenta e meio de produção e reprodução das imagens.

O curso é composto por simulações, oficinas, trabalhos em grupo e apresentações. Todos os alunos deverão portar câmeras fotográficas.

Mais informações: