sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Iniciativa brasileira pretende clonar animais ameaçados de extinção



Um projeto da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) pode resultar na primeira clonagem de animal silvestre no país. A ideia é trabalhar com espécies ameaçadas de extinção, como lobo-guará, onça-pintada e veado-catingueiro.

A iniciativa é feita em parceria com o Jardim Zoológico de Brasília, destino final dos animais clonados. O projeto ainda depende da aprovação do departamento jurídico da Embrapa e não tem prazo de conclusão.

Carlos Frederico Martins, pesquisador do Embrapa, conta que há dois anos são realizadas coletas de material genético de animais do Cerrado mortos em acidentes rodoviários ou em zoológicos. Agora, a ideia é armazenar dados de animais de outros biomas e faunas exóticas para inseminação artificial e clonagem. "Já temos a tecnologia para fazer a clonagem de bovinos. Agora, queremos transferi-la para a clonagem de animais silvestres, estudando-a em bichos em que ela nunca foi usada", pontua. Contudo, mesmo em bovinos, Martins alerta que a técnica às vezes é ineficiente e que a aplicação desses métodos em animais silvestres ainda é pouco conhecida.

O Zoológico de Brasília criará um laboratório para dar prosseguimento aos estudos da Embrapa. Ambas as instituições captarão recursos para o projeto. O pesquisador informa que a clonagem de um bovino pode custar de R$ 30 mil a 50 mil, mas ainda não sabe se os valores serão os mesmos para animais silvestres.

A superintendente do Zoológico, Juciara Pelles, espera que em três meses a documentação esteja pronta para dar início ao projeto. Concluída a aprovação em seu departamento jurídico, a Embrapa ainda buscará o aval do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para utilizá-las.

Fonte: Ambiente Sustentável
Postar um comentário