segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Parceria entre Brasil e Noruega no combate a degradação da Floresta Amazônica tem bons resultados



Resultados divulgados recentemente, acerca da cooperação do Brasil com a Noruega no combate à degradação da Floresta Amazônica demonstram que a parceria, assinada em 2008, teve bons frutos. 

Foram utilizados 4,3 milhões de dólares, doados pela Noruega, em um projeto que envolve o  (MMA), a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Entre as principais iniciativas, foi realizado projeto piloto de mapeamento e cadastramento das propriedades rurais de seis municípios da Amazônia Legal, primeiro passo para a regularização dos terrenos.

O Cadastramento Ambiental Rural (CAR) Municipal realizado de forma pioneira nos seis municípios gerou resultados significativos. No Pará, 83% das propriedades de Ulianópolis e 87% das terras de Dom Eliseu foram inscritos no sistema estadual de monitoramento. No Mato Grosso, o processo ainda está em andamento em Marcelândia e já soma 78,5% dos terrenos rurais incluídos no sistema. No Acre, os municípios de Senador Guiomard, Acrelândia e Plácido de Castro somaram 50% de parcelas inseridas no sistema.

Segundo publicação do Ambiente Brasil, ao todo, o processo custou R$ 2,69 milhões. Para o diretor de Políticas para o Combate ao Desmatamento do MMA, Francisco Oliveira, a conclusão representa uma vitória. "O projeto trouxe uma série de desafios, inclusive o de trazer a inovação", afirmou. "Foi um trabalho bastante concreto, especialmente no que diz respeito ao CAR, e ocasionou resultados extremamente positivos".

Fonte: Ministério do Meio Ambiente
Postar um comentário