segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Biólogos montam esqueleto de baleia cachalote para exposição no Ceará



Biólogos do Ceará montam o esqueleto de uma baleia cachalote que morreu encalhada no litoral cearense há dois anos. O trabalho começou há um mês e, após a conclusão, ficará em exposição no campus da Seara da Ciência, no campus do Pici da Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza.

Segundo biólogos, os animais desta espécie vivem em grandes profundidades e se aproximam do litoral durante o período de reprodução. Foi o que aconteceu no Ceará. Em 2009, uma cachalote encalhou na Praia da Emboaca, em Trairi, no litoral Oeste do Ceará.

Neste mês biólogos da Universidade Federal do Ceará (UFC) decidiram montar o esqueleto do animal para exposição. “Depois do desenterro, tiramos as partes de tecido mole que ainda existiam nos ossos do bicho e o animal passou por um processo de branqueamento até ficar com a coloração esbranquiçada, que dá um tom de mais qualidade para a visitação do público”, explica o biólogo Carlos Amâncio, que faz parte da operação de restauração e montagem da ossada.

Segundo a equipe, quando vivo, o animal tinha nove metros de comprimento, a metade de um animal da espécie e fase adulta. Segundo a ONG Aquasis, que faz resgate de animais encalhados, em 2012 cinco baleias cachalote encalharam no litoral cearense. A última delas, em 11 de setembro.

O esqueleto é o primeiro da espécie cachalote no Ceará e o segundo no Nordeste. A conclusão do trabalho de restauração está prevista para novembro.

Fonte: G1
Postar um comentário