segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Biólogo cria método de tratamento da água usada em viveiros de camarão



O biólogo Francisco José Araújo, pesquisador da Universidade Federal do Ceará, desenvolveu um método para melhorar o tratamento da água utilizada nos viveiros de camarão. A novidade permite o reaproveitamento na própria criação.

A cidade de Aracati, no litoral do Ceará, é uma das regiões que mais produz camarão no Brasil. As fazendas se estendem ao longo do Rio Jaguaribe, de onde os criadores tiram a água que usam nos viveiros.

A água que volta do para o leito é uma das principais preocupações dos criadores. A qualidade tem que ter pelo menos a mesma qualidade da que foi captada. As multas para quem desrespeita a regra são pesadas.

O tratamento da água é permanente na fazenda do criador João Leitão. “A água é decantada, recebe calcário e usamos pro-bióticos para combater as bactérias. O solo dos viveiros é bem limpo”, diz.

O biólogo Francisco Araújo criou um método de tratamento da água que volta para os rios. Em dois filtros, as bactérias se alimentam da matéria orgânica deixada na água pelo camarão. Depois de passar pelo tratamento, a água que era escura sai transparente.

“O primeiro filtro, que é anaeróbio, trabalha com restrição de oxigênio. O segundo filtro é aeróbio, ou seja, a gente injeta ar dentro desse filtro biológico. O sistema é totalmente biológico. Não existe nenhum tratamento químico. Então, isso facilita até a recirculação da água na fazenda sem ter o prejuízo da produtividade”, explica Araújo.

O pesquisador garante que a água fica mais limpa do que quando foi retirada dos rios. O trabalho faz parte da pesquisa de doutorado do biólogo, que ainda não estimou o custo para tratar todos os viveiros, mas acredita que é investimento com retorno.

Os resultados da pesquisa serão apresentados em setembro, na Universidade Federal do Ceará.

Fonte: G1
Postar um comentário