sexta-feira, 6 de julho de 2012

Projeto para criação do terceiro santuário para baleias é rejeitado



A proposta de criação do terceiro santuário para baleias do planeta foi rejeitada ontem (02) na reunião anual da Comissão Baleeira Internacional (CBI). A proposta foi feita pela primeira vez há 11 anos e já foi submetida à votação duas vezes, mas não conseguiu atingir favorecimento em 75% dos votos.

Na plenária realizada nesta segunda-feira (02), 38 países se pronunciaram a favor e 21 governos foram contrários. Desse modo, o apoio obtido foi de 65%, não alcançando a porcentagem necessária para aprovação da proposta.

O projeto de criação do santuário de proteção às baleias no Atlântico Sul é liderado por Brasil e Argentina desde 2000. A proposta definia a área de proteção em quase todo o oceano Atlântico a Sul do Equador, desde a costa oeste de África à costa leste da América do Sul. Se aprovado, o santuário juntaria-se aos já existentes no oceano Índico, desde 1979; e no oceano Antártico, desde 1994.

Há mais de uma década existem impasses entre países que apoiam a exploração de baleias e governos conservacionistas. Conforme votação realizada ontem (02), os conservacionistas até obteram a maioria, mas não têm conseguido superar a barreira criada por Japão, Noruega, Islândia e Rússia, acusados, inclusive, de comprar votos de países neutros.

Na reunião do ano passado, o Japão liderou o bloco de nações que se recusaram a submeter o projeto à votação. Os delegados japoneses, seguidos pelos islandeses e por vários países africanos e caribenhos, abandonaram a sala de negociação quando o presidente propôs a votação da iniciativa.

A reunião continua até esta sexta-feira (06) e pode avaliar ainda a proposta de Mônaco, que sugere uma resolução que convida as Nações Unidas (ONU) a considerar o fato de que grandes capturas não regulamentadas de cetáceos (baleias e golfinhos) estão ocorrendo dentro do já existente Santuário do Oceano Antártico.

Fonte: Instituto Baleia Jubarte
Postar um comentário