terça-feira, 17 de julho de 2012

Biólogo desvenda mistério



Nas gramas da Namíbia e, em menor medida, nas vizinhas Angola e África do Sul, existem milhões de misteriosos círculos sem vegetação chamados de ´anéis de fadas´, cuja origem é desconhecida.

Um estudo baseado em imagens de satélite capturadas durante anos agora descreve o ciclo de vida desses anéis: como eles aparecem e se modificam ao longo de décadas, e depois desaparecem.

Escrevendo no periódico PLoS One, o autor do estudo e biólogo da Universidade do Estado da Flórida, Walter R. Tschinkel, relata que os anéis podem durar de 24 a 75 anos.

O diâmetro dos anéis varia de 2 a 9 metros aproximadamente. Eles surgem como pontos sem vegetação em um tapete de grama. Após alguns anos, a grama que contorna o círculo começa a crescer, ficando mais alta.

Talvez isso aconteça porque a terra sem vegetação "não utiliza água, por isso a grama do entorno acaba ficando mais alta", afirmou Tschinkel.

Os ventos constantes retiram a terra sem vegetação do círculo com o passar dos anos e deixam uma depressão em forma de prato no solo. Com o tempo, a vegetação cresce novamente e o círculo deixa de ser visível.

Portanto, embora ainda não exista uma explicação para os anéis, Tschinkel afirma que o estudo fez surgir perguntas importantes: "Por que eles estão distribuídos de forma regular e não aleatória ou agrupada? Por que eles aparecem com o desaparecimento repentino da grama? Por que a grama é mais alta no entorno? Por que as medidas dos diâmetros são diferentes?".

Ele continua, afirmando que até agora "o enigma dos ´anéis de fadas´ ou, pelo menos, de suas causas, continua um mistério".

Fone: Exame
Postar um comentário