sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Mamíferos levaram 24 mi de gerações para ter tamanho de elefante



A velocidade com que pequenos mamíferos se desenvolveram até chegar a sua maior massa demandou milhares de gerações, indicam dois pesquisadores.

Isso equivaleria a dizer que um animal do tamanho de um rato chegou ao de um elefante em um período que envolveu nada menos que 24 milhões de gerações.

"Nosso trabalho demonstra, pela primeira vez, o quão rápido as mudanças mais significativas no tamanho físico ocorreram na história dos mamíferos", comentou Alistair Evans, biólogo evolucionista da Universidade Monash (Austrália) que liderou uma equipe formada por 20 biólogos e paleontólogos.

A pesquisa, publicada na revista científica "PNAS", analisou 28 diferentes grupos de mamíferos --entre elefantes, rinocerontes, hipopótamos, carnívoros e baleias-- dos quatro grandes continentes (África, Eurásia e América do Sul e do Norte), além de bacias oceânicas que conservaram informações dos últimos 70 milhões de anos.

A baleia foi o animal que aumentou duas vezes mais rápido do que os mamíferos terrestres. "Isso provavelmente porque é mais fácil ser grande dentro d'água", comentou o coautor do estudo, Erich Fitzgerald, do Museu Victoria, na Austrália.

Já o processo de redução --ou "encolhimento"-- se mostrou muito mais rápido, em "apenas" cem mil gerações.

A justificativa estaria no fato de as pequenas ilhas oferecerem um limite de recursos, o que teria influenciado no modo como os bichos se desenvolveram. "Quando você fica menor, precisa de menos alimentos e pode se reproduzir com mais rapidez, o que é uma vantagem real nesses locais", explicou Evans.

Fonte: Folha Online
Postar um comentário