terça-feira, 31 de maio de 2011

III Seminário de Integração Ambiental e IV Semana de Meio Ambiente e Sustentabilidade


Em comemoração à Semana Mundial do Meio Ambiente – 5 a 12 de junho – a Pró-reitoria de Extensão, por meio do Núcleo de Saúde e Meio Ambiente, e o curso de Ciências Biológicas promovem dois eventos conjuntos: III Seminário de Integração Ambiental e IV Semana de Meio Ambiente e Sustentabilidade. As atividades serão realizadas de 7 a 12 de junho, no campus Coração Eucarístico e no Parque das Mangabeiras. Os interessados podem fazer as inscrições nos locais das atividades, gratuitamente.

Gestão integrada de território; universidades sustentáveis; política ambiental em Minas e no Brasil são algumas das temáticas de palestras, debates e mesas-redondas. A programação ainda conta com plantio de mudas, mostra de trabalhos acadêmicos, oficinas e a 11ª edição do projeto Biologia no Parque.

Entre os palestrantes convidados, estão o ex-secretário de Estado de Meio Ambiente José Carlos Carvalho, o professor emérito da UFMG Benedictus Philadelpho de Siqueira e o representante da Fundação France Libertés e professor da PUC Minas Sérgio Augusto Domingues.

Mais informações:

1ª Jornada Científica do HMA



Data
16 e 17 de junho de 2011

Local
Salão Nobre da Faculdade de Direito/UFG - Praça Universitária s/n - Setor Universitário - Goiânia (GO)

Justificativa do Projeto
O Hospital de Medicina Alternativa (HMA), unidade da Secretaria de Estado da Saúde (SES/GO), foi criado em 1988 para funcionar como centro de medicina e práticas não alopáticas. Funciona em regime ambulatorial, oferecendo à comunidade consultas de homeopatia, fitoterapia, acupuntura, psicologia, nutrição, enfermagem, fonoaudiologia, fisioterapia, serviço social, farmácia, além de grupos de educação em saúde. Para dar maior visibilidade ao trabalho que vem desenvolvendo e destacar sua importância no processo de fortalecimento das Práticas Integrativas e Complementares (conforme a política nacional do Ministério da Saúde – PNPCS/2006), seus colaboradores vêem a necessidade de promover a “1ª Jornada Científica do HMA”. Tal evento será destinado aos profissionais da área de saúde e demais interessados na temática e poderá possibilitar maior aproximação e conhecimento do HMA pelas autoridades da SES/GO e demais instâncias do governo.

Objetivo geral
Dar maior visibilidade ao trabalho desenvolvido pelo HMA, a fim de destacar sua importância no processo de fortalecimento das práticas integrativas e complementares no SUS.

Tema
Práticas Integrativas e Complementares no SUS: um caminho para a saúde

Mais informações
jornadacientificahma@gmail.com
(62) 3201-3609/3612/3614/3610

Semana do Meio Ambiente nos parques de BH

Espécie que habita Cerrado tem pesquisa concluída


Pouco estudado em seu hábitat natural, o cachorro-vinagre (Speothos venaticus), nativo da América do Sul, ganhou o primeiro estudo com informações sobre seus hábitos na natureza. As pesquisas foram conduzidas entre 2004 e 2009 pelo Instituto Pró-Carnívoros em parceria com o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (Cenap) do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e geraram informações inéditas sobre a espécie.

Até então, grande parte dos dados sobre a espécie eram coletados a partir da observação desses animais em cativeiro.

De acordo com o biólogo Edson Lima, coordenador dos trabalhos de campo do projeto na região de Nova Xavantina (MT), a constatação da falta de informações sobre o animal na natureza foi o que levou os pesquisadores a monitorar, durante meses, este canídeo neotropical que vive em grupo em seu hábitat natural. O projeto teve apoio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Mato Grosso (Fapemat) e CNPq.

As pesquisas foram feitas em propriedades particulares de Nova Xavantina, uma região de Cerrado com as maiores taxas de remoção de vegetação nativa do País nos últimos anos.

O animal resiste nas áreas que ainda estão preservadas.

Fonte: O Estado de S.Paulo

Perda de hábitats e fungo letal dizimam populações de anfíbios


A destruição de hábitats e um fungo letal estão dizimando populações de anfíbios em todos os continentes. Um estudo publicado na última edição da revista científica PNAS mostra que esses animais podem ter chegado a uma encruzilhada na sua história evolutiva. O trabalho, que tem como autor principal o biólogo brasileiro Carlos Guilherme Becker, revela que, paradoxalmente, o fungo é mais agressivo nos ambientes mais preservados.

Becker diz que seu artigo não equivale ao reconhecimento de um "lado bom" da devastação. "Não faria sentido: a ameaça número um para os anfíbios é a perda de hábitats", afirma o pesquisador, doutorando da Universidade Cornell, nos EUA. Ele recorda que os anfíbios servem como verdadeiras sentinelas, pois são o primeiro grupo de animais a sofrer com o desequilíbrio.

"Quanto mais próximo dos trópicos e da zona tropical, mais especializados são os seres vivos e, como consequência, mais restritos seus hábitats", afirma o pesquisador. O estudo mostra que eles estão sendo prensados pelo avanço das fronteiras do desmatamento e pela ameaça biológica do fungo nas regiões preservadas.

A razão pela qual os fungos se tornam mais agressivos nos ambientes intactos ainda não foi esclarecida. Os cientistas levantam duas hipóteses principais. A primeira sugere que o fungo se beneficia da maior biodiversidade, com mais espécies que podem ser infectadas. A segunda hipótese parte da observação de que o Batrachochytrium dendrobatidis, nome científico do fungo, não suporta calor. E, quando a cobertura vegetal é removida, a temperatura costuma subir.

Fonte: O Estado de S.Paulo

9º Congresso de Iniciação Científica em Ciências Agrárias, Biológicas e Ambientais


O Instituto Biológico (www.biologico.sp.gov.br) realizará, entre 23 e 25 de agosto, o 9º Congresso de Iniciação Científica em Ciências Agrárias, Biológicas e Ambientais (Cicam).

Destinado a estudantes de ciências agrárias, biológicas, pesquisadores, docentes e profissionais de áreas relacionadas, o evento tem por objetivo oferecer aos alunos um espaço para a divulgação de pesquisas que contribuam com o agronegócio brasileiro, analisando os reflexos no meio ambiente.

A programação inclui palestras, apresentações orais de trabalhos e sessões de pôsteres dos congressistas.

30 de junho é a data-milite para envio de resumos e inscrições com descontos.

A nona edição do congresso de iniciação científica ocorrerá no Instituto Biológico, localizado na Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 1252, em São Paulo.

Informações e inscrições:

Mestrado Neurociências UFMG


O Programa de Pós-graduação em Neurociências da UFMG (www.ufmg.br/neurociencias) está, até o dia 24 de junho, com as inscrições abertas para a seleção de candidatos ao Mestrado.

Serão oferecidas 12 vagas para ingresso no segundo semestre letivo de 2011, sem garantia de bolsa para os aprovados.

As inscrições serão efetuadas na Secretaria do Programa, Bloco M1, situada no Instituto de Ciências Biológicas (Av. Antônio Carlos, 6.627, Pampulha, CEP 31270-901, Belo Horizonte - MG), de 2ª à 6ª feira, exceto em feriados, de 8h30 às 12h e de 13h30 às 16h. Serão também aceitas inscrições pelo Correio, com data de postagem até 15 de junho.

Mais informações:
(31) 34092545
neurociencias@icb.ufmg.br

Mestrado e Doutorado em Biologia Celular UFMG


O Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG está com as inscrições abertas para para seleção de candidatos ao Doutorado.

Serão oferecidas 14 vagas para ingresso no segundo semestre de 2011.

As inscrições deverão ser feitas no site www.pgbiologiacelular.icb.ufmg.br, até o dia 22 de junho.

O processo seletivo será realizado entre os dias 04 e 06 de julho.

Mais informações:

Nova espécie de peixe é descoberta em córrego

Para surpresa de pesquisadores, foi isso que aconteceu em Tangará da Serra, onde uma nova espécie de lambari foi descoberta em um córrego que atravessa a área urbana do município. “Esse achado ocorreu durante as coletas do meu projeto de mestrado em Ecologia e Conservação da Biodiversidade, realizado na Universidade Federal de Mato Grosso, entre os anos de 2006 e 2007.

Um peixe de pequeno porte, com cerca de 5-6 cm foi capturado no Córrego Buriti, um afluente do córrego São José”, explica o biólogo Diones, que é mestre em Ecologia e Conservação da Biodiversidade pela UFMT. Atualmente, é doutorando do Programa de Pós-Graduação em Zoologia pela Universidade Federal do Paraná, em Curitiba.

De acordo com outros estudos sobre a fauna de peixes realizados na região de Tangará da Serra, a distribuição dessa nova espécie pode ser restrita a poucos córregos, pois durante o projeto ela não foi muito capturada. “Acredita-se que ela possa ocorrer em outros córregos próximos, e para verificar a abrangência dessa e outras espécies de peixes, estudos estão sendo realizados por pesquisadores da Unemat em parceria com outras instituições brasileiras”.

Para descrever cientificamente o novo lambari, são adotados critérios como o número de escamas, dentes, entre outras características que o diferenciam das demais espécies já conhecidas. A descrição dessa espécie está sendo realizada por especialistas da Universidade Estadual Paulista (UNESP), em Botucatu/SP. Já se sabe que a nova espécie encontrada, pertence ao gênero Moenkhausia, um grupo de peixes conhecidos popularmente na região como lambari ou pequira. Após a conclusão da descrição dessa nova espécie, o nome proposto será publicado em revista especializada da área validando seu nome científico.

Descobertas como essa mostram que ainda há muito a aprender e conhecer sobre a biodiversidade da região. Principalmente, devido ao impacto ambiental que esses córregos estão sofrendo a cada dia. Estas informações podem auxiliar no desenvolvimento de políticas de preservação da vegetação que fica no entorno desses córregos, áreas conhecidas como matas ciliares.

Vale ressaltar que Tangará da Serra é rica em ambientes aquáticos, principalmente de pequenos córregos que se encontram para formar os rios da região, que consequentemente irão contribuir para a formação do Pantanal, uma das maiores áreas úmidas do planeta. Assim, estes riachos podem conter informações importantes e devem ser melhor estudados, para que espécies não sejam extintas antes de serem conhecidas e estudadas no meio científico.

Fonte: 24 Horas News

Concurso Público Teresina – PI (Cadastro de Reserva para Biólogos)

A prefeitura de Teresina (PI) lançou edital para concurso público destinado exclusivamente à formação de cadastro de reserva.

O cargo Biólogo possui remuneração mensal de R$2.460,00 e 30 horas de jornada de trabalho semanal.

Os interessados devem se inscrever no site www.uespi.br/nucepe, entre os dias 06 e 24 de junho de 2011.

Mais informações:

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Pós-graduação IEC PUC Minas


O IEC PUC Minas está com as inscrições abertas para seus cursos de pós-graduação destinados ao 2º semestre de 2011.

As aulas começarão em setembro.

Os cursos da área de meio ambiente são:

- Estudos de Impactos e Licenciamento Ambiental em Mineração e Grandes Empreendimentos;
- Gestão Ambiental Empresarial;
- Gestão da Qualidade Integrada ao Meio Ambiente;
- Gestão de Projetos Ambientais.

As inscrições podem ser feitas até o dia 05 de agosto.

Mais informações:

II ECBUEL - Encontro de Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Londrina


O II ECBUEL - Encontro de Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Londrina ocorrerá entre os dias 03 e 06 de agosto de 2011 no Cine Teatro Ouro Verde e na UEL (Londrina-Paraná).

O tema desse ano será “2011 – Ano Internacional das Florestas”.

A programação científica abordará as mais diversas áreas em torno do tema Florestas, tais como Botânica, Zoologia, Direito Ambiental, Microbiologia, Genética, Ecologia, Mudanças Climáticas, Ensino de Ciências e Biologia, entre outros. Estes temas serão ministrados e discutidos na forma de palestras, mesas redondas, mini-cursos, vivências e oficina de educação.

Em sua segunda edição, este encontro terá a responsabilidade de ser um evento neutro, uma vez que as emissões de gases de efeito estufa devido ao evento serão devidamente quantificadas e uma ação de compensação ambiental (neutralização) será realizada na mesma proporção.

Mais informações:

Concurso Público UFSJ (01 vaga para Professor)

A Universidade Federal de São João del-Rei - UFSJ publicou edital (40/2011) de concurso público para provimento de cargo de docente da Carreira do Magistério Superior, Classe Adjunto, para a unidade de Sete Lagoas.

A área do conhecimento é Sistemática Vegetal e Morfologia Vegetal.É exigido doutorado do candidato.

A inscrição será efetuada até o dia 20 de junho, mediante preenchimento da ficha de inscrição, dirigida ao Pró-Reitor de Ensino de Graduação.

A remuneração mensal é de R$7.333,67.

Mais informações:

Redesenhando Políticas Públicas para Unidades de Conservação e X Workshop Anual Biotupé


O Projeto Biotupé irá promover dois eventos: o “Redesenhando Políticas Públicas para Unidades de Conservação” e o “X Workshop anual do Biotupé”, a serem realizados de 12 a 15 de outubro de 2011. em Manaus.

A idéia é discutir possibilidades reais de redesenhar e implementar políticas públicas que viabilizem viver com qualidade em UC, usando os recursos naturais de forma que essa convivência sustente a perenidade da vida, encontrada nessas unidades, com toda sua diversidade e complexidade.

O prazo final para envio de resumos vai até o dia 31 de agosto.

Mais informaçoes:

Concurso Púlico UFSCAR (01 vaga para Professor)

Local
Campus de Araras (SP)

Área
Ciências Agrárias

Sub-área
Recursos Florestais: Silvicultura, Manejo Florestal, Conservação da natureza, Sistemas Agroflorestais, Produção de sementes e mudas, e Restauração Ecológica.

Número de Vagas
01

Classe
Adjunto

Regime de Trabalho
DE

Remuneração total
R$7.333,66

Inscrições
Realizadas até o dia 10 de junho de 2011, exclusivamente via internet.

Requisitos
1) Graduação em Engenharia Florestal ou Agronomia ou Ciências Biológicas ou Ecologia ou Agroecologia;
2) Título de Doutor em Engenharia Florestal ou Ciências Florestais ou Ecologia ou Agronomia ou Meio ambiente e desenvolvimento.

Informações e inscrições

Mapeamento da Mata Atlântica


A Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgaram em 26 de maio os dados do Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica com a situação de 16 dos 17 estados em que o bioma está presente no período de 2008 a 2010.

Da área total do bioma, 1.315.460 km², foram avaliados 1.288.989 km², o que corresponde a 98%. Foram analisados os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo.

De acordo com os coordenadores do levantamento, dos 17 estados abrangidos total ou parcialmente no bioma Mata Atlântica, o único não avaliado foi o Piauí, cujos dados não puderam ser incluídos pela indefinição de critérios de identificação das formações florestais naturais do bioma naquele estado.

Os dados do estudo apontam desflorestamentos verificados no período de 31.195 hectares, ou 311,95 km². Desses, 30.944 hectares correspondem a desflorestamentos, 234 a supressão de vegetação de restinga e 17 a supressão de vegetação de mangue.

Entre os estados avaliados em situação mais crítica estão Minas Gerais, Bahia, Santa Catarina e Paraná, que perderam, entre 2008 e 2010, 12.467, 7.725, 3.701 e 3.248 hectares, respectivamente. A esses números, somam-se desflorestamentos de 1.864 hectares no Rio Grande do Sul, 579 em São Paulo, 320 em Goiás, 247 no Rio de Janeiro, 237 no Espírito Santo e 117 hectares em Mato Grosso do Sul.

Nos demais estados do nordeste, foi verificada supressão de vegetação nativa a partir de 2002 que totalizaram 24 hectares em Alagoas, 253 em Pernambuco, 224 em Sergipe e 188 no Ceará. Na Paraíba e no Rio Grande do Norte não foram registrados desflorestamentos ou supressão de vegetação de restinga ou de mangue, de acordo com a metodologia adotada pela pesquisa do Atlas, que considera área mínima de mapeamento de 3 hectares.

Em todos os estados foram verificadas queda na taxa média anual de desflorestamento. Em Minas Gerais, a taxa média anual caiu 43%, já que no último levantamento, referente ao período de 2005 a 2008, o total de desflorestamento foi de 32.728 hectares. Minas Gerais possuía originalmente 46% do seu território (27.235.854 hectares) coberto pelo bioma Mata Atlântica e agora restam apenas 10,04% (2.733.926 hectares).

A Bahia, apesar de ser o segundo estado do ranking, apresentou uma queda de 52% na taxa anual média de desmatamento. Passou de 24.148 hectares, no período de 2005 a 2008, para 7.725, no período de 2008 a 2010. O estado, que já teve 33% de seu território coberto por Mata Atlântica, hoje tem a incidência do bioma em apenas 9% do seu território (1.692.734 hectares de floresta nativa).

Em Santa Catarina, apesar de o desflorestamento continuar, a taxa anual caiu 79%. O estado está inserido 100% na Mata Atlântica (9.591.012 hectares) e hoje restam apenas 23%, ou 2.210.061 hectares, do bioma original.

No Paraná, a taxa anual de desmatamento diminuiu 51%, e o estado perdeu de 2008 a 2010 mais 3.248 hectares. O Paraná possuía 98% de seu território no bioma, ou 19.667.485 hectares. Atualmente, são 2.094.392 hectares cobertos com Mata Atlântica nativa, ou seja, 10,65% do território original.

Os dados e mapas podem ser acessados em mapas.sosma.org.br

Fonte: Agência Fapesp

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Semana do Meio Ambiente - SEMAD


A Semana do Meio Ambiente - SEMAD (www.semad.mg.gov.br) ocorrerá de 06 a 10 de junho, em Belo Horizonte (MG).

No dia 06 será realizada a abertura da Semana com o “Seminário Desenvolvimento Sustentável e os Limites do Crescimento: Por que investir em meio ambiente”. O evento acontece na Cidade Administrativa de Minas Gerais.

Nos dias 08 e 09 de junho serão duas edições da série Diálogos, promovida pelo Centro Mineiro de Referência em Resíduos, que terão como temas “Resíduos Vítreos” e “Sacolas Plástica”. Também no dia 8, será lançado, em parceria com a Revista Ecológico, o ciclo de Palestras “Meio Ambiente em Foco”, com a presença do presidente da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), José Cláudio Junqueira, que proferirá palestra com o tema “O papel da sociedade na política nacional de resíduos”.

No dia 10 será realizado, no CMRR, seminário com professores das redes pública e privada como os temas “Educação Ambiental: principais conceitos e instrumentos” e “metodologias de educação ambiental no ensino formal”. A ação será realizada pela diretoria de Extensão e Educação Ambiental do Sisema.

No sábado, dia 11, em uma ação em parceria com a rede Pitágoras de Ensino, será proferida pelo secretário-adjunto de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Augusto Lio Horta, a palestra “O meio ambiente na Constituição e a sustentabilidade no século XXI.

Mais informações:

Infraero deve lançar novo concurso público

A Infraero informou que o edital do concurso público para cadastro de reserva em cargos de nível médio e superior será lançado na semana que vem. Anteriormente, a empresa havia divulgado que o edital poderia ser divulgado nexta sexta-feira (27), o que não ocorreu porque o documento passa por ajustes. O concurso será organizado pela Fundação Carlos Chagas (FCC).

O cargo analista superior I Biólogo (salário de R$ 2.818,86) são para as cidade de Belo Horizonte, Campinas, Curitiba, Fortaleza e São Paulo.

Fonte: G1

Paleontólogos do Marrocos encontram fóssil de criatura estranha


Um grupo de paleontólogos encontrou o fóssil de um predador marinho que teria vivido entre 488 milhões e 472 milhões de anos atrás.

A criatura _ Anomalocaris_ provavelmente usava os membros da frente, que tinham o formato de duas garras encurvadas, para capturar alimentos.

Ela também possuía o corpo segmentado e filamentos que devem ter servido como guelras na respiração.

A descoberta, feita por uma equipe de Marrocos liderada por Peter van Roy e Derek Briggs, leva os pesquisadores a acreditarem que animais marinhos do período Cambriano seriam maiores e sobreviveriam mais do que se pensava antes.

A pesquisa será publicada na edição de 26 de maio da "Nature" neste mês.

Fonte: FRANCE PRESSE

Concurso Público Corinto – MG (01 vaga para Professor)

Saiu o o edital para concurso público da Prefeitura de Corinto (MG).

O cargo Professor de Ciências (salário de R$870,20) possui 01 vaga em aberto.

Através do endereço www.legitimusassessoria.com.br é possível se inscrever entre 27 de junho e 24 de julho de 2011.

Mais informações:

Seleção Pública CENTEC (Cadastro de Reserva para Professor)


O Instituto Centro de Ensino Tecnológico – CENTEC, Organização Social de direito privado, realizará seleção pública com o objetivo de formar cadastro para a contratação futura de professores, por tempo indeterminado, para atuarem nas Escolas Estaduais de Educação Profissional – EEEP, localizadas em Fortaleza e no interior do Estado do Ceará.

As inscrições serão realizadas exclusivamente de forma eletrônica no site do Instituto CENTEC, endereço http://drh.centec.org.br, até o dia 31 de maio de 2011.

Biólogos podem se candidatar ao cargo de profissional do Ensino Médio Integrado (EMI) - Curso Ensino Médio Integrado (EMI) em Meio-Ambiente.

O pré-requisito é ter pós-graduação na área de Meio-Ambiente.

A remuneração será de R$ 1.335,00.

Mais informações:

I Simpósio de Bioquímica e Biotecnologia


O I Simpósio de Bioquímica e Biotecnologia em como objetivo divulgar a Biotecnologia como ciência multidisciplinar, e neste ano de 2011 abordará o tema: "Aplicações da Biotecnologia nas áreas da saúde, agrária e ambiental".

O evento será realizado de 25 a 27 de agosto, no Hotel Sumatra - Londrina (PR).

Terão descontos as inscrições feitas até o dia 30 de junho.

O envio de resumos poderá ser feito até o dia 17 de julho.

O Simpósio está vinculado ao Mestrado em Biotecnologia da Universidade Estadual de Londrina.

Mais informações:

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Biólogos Tocantinenses emposssam diretoria da Associação


O dia 14 de abril de 2011 foi um marco para os biólogos do Estado do Tocantins, pois foi nesta data que ocorreu a posse da Diretoria da primeira Associação Tocantinense de Biólogos, intitulada ATOBio. A Solenidade de Posse ocorreu na Câmara Municipal de Palmas às 19h30.

Na ocasião contou-se com a presença de autoridades vinculadas a entidades de cunho Regional, Federal, Estadual e Municipal. Representando o Conselho Regional de Biologia – 4 Região esteve presente o Presidente Gladstone Corrêa de Araújo. Se fez presente também o Presidente do Instituto Natureza do Tocantins Alexandre Tadeu; o Senhor Alan Barbieiro, Reitor da Universidade Federal do Tocantins; o Senhor Marcelo Lélis, Deputado Estadual, bem, como biólogos de diversas áreas e estudantes do curso de Biologia da ULBRA e da UFT. A solenidade contou com a presença de cerca de 300 pessoas.

Durante a solenidade as autoridades reafirmaram o apoio a entidade, bem como a total disponibilidade em firmar parcerias a fim de debater as questões ambientais dentro do Estado. A então presidente empossada Renata Ogawa falou sobre a importância da criação de uma associação para a valorização do profissional biólogo, relatou também a necessidade da organização da classe para garantir uma prestação de serviços de excelente qualidade, bem como as principais ações da ATOBio junto ao Estado do Tocantins.

Dentre as principais ações apontadas podemos citar a implementação de cursos para associados, palestras, mini cursos e a formação de um banco de dados visando recolocar profissionais no mercado de trabalho.

SBPC e ABC comentam Código Florestal


A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e Academia Brasileira de Ciências (ABC) divulgaram nesta quarta-feira (25/5) uma nota comunicando sua posição sobre a decisão da Câmara dos Deputados em relação à reforma do Código Florestal.

Nota da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e da Academia Brasileira de Ciências (ABC) sobre a decisão da Câmara dos Deputados com relação ao Código Florestal

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Academia Brasileira de Ciência (ABC), tendo em vista a decisão majoritária da Câmara dos Deputados sobre o substitutivo do Código Florestal esclarecem que:

Nunca houve convite oficial por parte do Parlamento Nacional para que a ABC e SBPC, entidades representantes da comunidade científica brasileira, participassem das discussões sobre o substitutivo do código florestal.

A participação ocorreu em função de uma demanda da própria comunidade científica que resultou na formação de um grupo de trabalho (GT) composto por cientistas das diferentes áreas abrangidas no código florestal. Os trabalhos foram iniciados no dia 07 de julho de 2010, e resultaram na publicação do livro O Código Florestal e a ciência. Contribuições para o diálogo, que foi lançado em Brasília, no dia 25 de março.

Durante o período de trabalho, várias pessoas e entidades foram convidadas para dialogarem com o GT. Duas cartas foram produzidas e enviadas a todos congressistas e presidenciáveis alertando da necessidade de mais tempo para estudos aprofundados sobre os vários aspectos tratados no código florestal e seu substitutivo.

Reconhecem a importância do agronegócio na produção de alimentos e na balança comercial brasileira, bem como a necessidade de que o desenvolvimento e a ampliação do agronegócio ocorram sem prejuízos à preservação e conservação dos recursos ambientais do País.

Entendem que a agricultura familiar, responsável por 38,8% do valor bruto da produção agropecuária, representando 84,4% do número total dos estabelecimentos rurais que ocupam 24,3% da área agriculturável do Brasil, deve ter um tratamento especial por parte da legislação ambiental. Tratamento semelhante deve ser conferido às áreas consolidadas em ambientes urbanos e rurais que não provoquem degradação ambiental.

Que o código florestal de 1965 (Lei 4771), apesar de construído com o aporte científico da época, necessita de aprimoramentos à luz da ciência e tecnologia disponíveis na atualidade. Ao mesmo tempo entendem que o Projeto de Lei nº 1.876 aprovado na Câmara dos Deputados também não resolve as necessidades de modificações na legislação anterior, pois o mesmo não contempla uma fundamentação científica e tecnológica.

Que em função dos fatos expostos acima, a SBPC e ABC solicitaram mais dois anos para construção de um código florestal com base científica e tecnológica considerando aspectos jurídicos não punitivos e com equidade econômica, social e ambiental.

Desta forma, a SBPC e a ABC consideram precipitada a decisão tomada na Câmara dos Deputados, pois não levou em consideração aspectos científicos e tecnológicos na construção de um instrumento legal para o país considerando a sua variabilidade ambiental por bioma, interação entre paisagens urbanas e rurais que propiciem melhores condições de vida para as populações com uma produção agrícola ambientalmente sustentável.

Esclarecem também que esta decisão não tem nenhum vínculo com movimentos ambientalistas ou ruralistas, pois o mais importante é a sustentabilidade do País.

Reafirmam que estão dispostas a colaborar na construção de um código florestal/ambiental justo e que confiam que o Senado considere os aspectos científicos e tecnológicos na análise do substitutivo aprovado na Câmara dos Deputados.

São Paulo, 25 de maio de 2011.

Helena B. Nader, presidente da SBPC

Jabob Palis Júnior, presidente da ABC

José A. Aleixo da Silva, coordenador do GT

Fórum Nacional Consecti e Confap


O Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) realizarão, nos dias 30 e 31 de maio, o Fórum Nacional Consecti e Confap.

A abertura do evento, que será realizado em Belo Horizonte, contará com a presença de autoridades e representantes de conselhos e outros órgãos participantes. Haverá também solenidade em comemoração aos 25 anos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

Durante o fórum serão formados grupos de trabalho para propostas de diagnósticos e alternativas ao setor. Também será apresentado documento consolidando as contribuições dos titulares das secretarias e dos presidentes das fundações de amparo à pesquisa para o aperfeiçoamento do arcabouço legal em ciência, tecnologia e inovação.

O fórum será realizado no Auditório Juscelino Kubitschek, localizado na Rodovia Prefeito Américo Gianetti, S/Nº, Serra Verde, Cidade Administrativa, na capital mineira.

Mais informações:
www.confap.org.br/noticia.php?noticia=1160 ou com Luiz Carlos C. Nunes, pelo telefone (61) 3039-9449

Semana de Meio Ambiente Inhotim


O instituto Inhotim, localizado em Brumadinho (MG), irá ofertar diversas atividades na semana de meio ambiente, que acontecerá do dia 29 de maio a 05 de junho de 2011.

Dentre essas atividades, está a inauguração do Viveiro Educador.

Mais informações:

Concurso Público UFTM (07 vagas para Professor)

A UFTM - Universidade Federal do Triangulo Mineiro lançou edital destinado a processo seletivo visando contratação de docentes.

Será admitida inscrição somente via internet, no endereço eletrônico www.uftm.edu.br, até o dia dia 29 de maio de 2011.

São 07 vagas destinadas para Biólogos, nas seguintes áreas: Microbiologia ou Parasitologia; Fisiologia; Anatomia ou Morfologia; Ensino de Ciências ou Educação para Ciência; Microbiologia ou Parasitologia; Ecologia ou Zoologia ou Biologia Animal ou Biologia Comparada; Imunologia.

Todos os cargos são para Professor Assistente (remuneração de R$3.016,5).

Mais informações:

Processo Seletivo Ribeirão das Neves – MG (02 vagas para Professor)

O processo seletivo da Prefeitura de Ribeirão das Neves (MG) objetiva a admissão de professores sob Regime Geral de Previdência Social.

As inscrições devem ser feitas pelo site www.ribeiraodasneves.mg.gov.br, até o dia 06 de junho de 2011.

São 02 vagas em aberto para o cargo PEB II – Professor de Educação Básica II – Ciências Físicas e Biológicas.

Os profissionais contratados terão remuneração mensal de R$863,12, acrescida de gratificação de regência de 10%.

Mais informações:

Concurso Público Chapadão do Sul – MS (01 vaga para Biólogos)

Foi publicado o edital para concurso público da Prefeitura de Chapadão do Sul (MS).

Biólogos podem concorrer ao cargo de Agente Fiscal (salário de R$2.425,32).

As inscrições devem ser feitas presencialmente na sede da Prefeitura de Chapadão do Sul, entre os dias 06 e 17 de junho de 2011, de 8h às 11h e das 13h às 16h.

Mais informações:

quarta-feira, 25 de maio de 2011

VI Fórum Regional de Educação Ambiental - ForEA


O VI Fórum Regional de Educação Ambiental - ForEA acontecerá em Manhumirim (MG), no período de 15 a 17 de junho de 2011.

Trata-se de um evento fechado em que 70% do público é constituído de educadores e outras pessoas ligadas ao setor formal de educação de 20 municípios da região.

Este ano os dois eixos temáticos do fórum, que são apresentados na forma de mesas redondas, são: Uso e Ocupação do Solo Urbano e Rural e Perspectivas Face à Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Além de mesas redondas, o ForEA oferece oficinas e minicursos que tratam de assuntos relacionados às questões ambientais da região, além de eventos paralelos, sendo os temas escolhidos pelos atores sociais do município que sedia o evento.

Segundo os organizadores, o ForEA é o maior evento de Educação Ambiental de Minas Gerais.

Mais informações:

Processo Seletivo URI (02 vagas para Professor)

A Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI lançou edital de processo seletivo, que visa a contratação de docentes.

As inscrições devem ser feitas até o dia 31 de maio de 2011.

Biólogos podem concorrer para as áreas de Botânica e Ecologia.

O local de atuação é Erechim.

A remuneração varia de acordo com o número de horas semanais do contrato.

Informações e inscrições:
www.reitoria.uri.br (Editais - Seleção de Docentes - Edital 005/2011)

Ciclo de Palestras sobre meio Ambiente - SESC Minas


Para comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado no dia 05 de junho, o SESC Minas irá realizar o Ciclo de Palestras Meio Ambiente em Foco, com o objetivo de alertar a população sobre as questões ligadas ao tema.

Durante os três dias de evento serão abordados as seguintes temáticas: Minas e a Política de Resíduos Sólidos; Mudanças climáticas sem fósseis e sem físseis e os Desafios do consumo consciente. Todas as palestras serão ministras por especialistas nacionalmente conhecidos como o ex-ministro do Meio Ambiente, José Carlos Carvalho.

O Ciclo de Palestras acontece nos dias 08, 14 e 21 de junho, no auditório do SESC (R. Tupinambás, 956 - 16º andar), às 19h. A participação é gratuita, mas é necessário confirmar presença pelo telefone (31) 3279-1533.

Confira a programação:

08 de junho
Palestra: Minas e a Política de Resíduos Sólidos
Palestrante: José Cláudio Junqueira, presidente da FEAM

14 de junho
Palestra: Mudanças climáticas sem fósseis e sem físseis
Palestrante: Milton Nogueira, especialista em mudanças climáticas e ex-colaborador da ONU

21 de junho
Palestra: Desafios do consumo consciente
Palestrante: José Carlos Carvalho, ex-ministro do Meio Ambiente

Desenvolvimento Sustentável: Desafios e Soluções


A Secretaria Regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC/PE) em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE), Coordenação de Pós-graduação em Ciências Florestais da Universidade Federal Rural de Pernambuco (PPGCF/UFRPE), Centro de Ciências Biológicas da UFPE (CCB/UFPE) e a Universidade Aberta do Brasil (UAB), promoverão nos dias 31 de maio a 02 de junho de 2010, o evento comemorativo ao dia do meio ambiente intitulado “DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: DESAFIOS E SOLUÇÕES”.

As atividades desenvolvidas constarão de conferências, mesas-redondas, mostras de vídeos, exposição de Instituições, Jornada de Extensão Tecnológica, visitas técnicas e minicursos.

Mais informações:

Resolução regulariza uso da biodiversidade


Uma resolução do Ministério do Meio Ambiente (MMA) facilita a regularização de empresas que utilizaram plantas e animais para desenvolver produtos - como fármacos, alimentos e cosméticos - sem aval do governo. Se cumprirem as exigências, poderão contar com redução de multas e autorização para explorar os produtos que criaram com base na biodiversidade.

Desde 2001, quem utiliza processos baseados em genes de plantas ou animais do País deve, por exemplo, destinar parte dos dividendos da descoberta à unidade de conservação onde ela ocorreu. Com o produto no mercado, a empresa também deve remunerar comunidades tradicionais - como índios e quilombolas - que contribuíram com seu conhecimento para a inovação.

A nova resolução (n.º 35 de 27 de abril), publicada anteontem no Diário Oficial da União, estabelece que as empresas com produtos em situação irregular podem se adequar às exigências em vigor desde 2001. No fim do ano passado, 107 empresas foram multadas por admitir que desrespeitavam a norma.

Para isso, as empresas devem encaminhar a documentação exigida ao Conselho de Gestão do Patrimônio Genético (Cgen). Como prêmio pela disposição em regularizar a situação, as empresas poderão ter as multas diminuídas em até 90%. "Nosso objetivo não é acumular multas, mas garantir uma distribuição justa dos benefícios", afirma Bruno Barbosa, coordenador-geral de fiscalização do Ibama.

Fiscalização. Em agosto do ano passado, o órgão iniciou a Operação Novos Rumos. Na primeira fase, empresas puderam admitir voluntariamente suas infrações ambientais e, por isso, foram autuadas com a multa leve - no total, cerca de R$ 120 milhões, segundo Barbosa.

Agora, a operação entrou na segunda fase. Segundo o Ibama, cerca de cem instituições de pesquisa e empresas dos ramos farmacêutico, alimentício, agropecuário, cosmético, novos materiais e de perfumaria são suspeitas de utilizar conhecimentos obtidos da biodiversidade de forma irregular. Elas já foram notificadas a apresentar informações e documentos que comprovem sua situação regular. "Posso garantir que há na lista várias multinacionais e grandes empresas nacionais", afirma Barbosa.

Ciência. Rogério Bertani, biólogo do Instituto Butantã, afirma que a resolução publicada anteontem beneficia principalmente as empresas que desejam explorar economicamente o conhecimento obtido de forma irregular. Mas sublinha a necessidade de reformar a Medida Provisória n.º 2.186-16 de 23/08/2001. "Antes (da MP) de 2001, tudo era permitido, o que não era bom", recorda Bertani. "Depois, quase nada tornou-se permitido, o que também é ruim. Precisamos amadurecer a legislação." Pesquisadores e empresas sustentam que a lei atual impede a inovação.

Multas crescem mais de 100% em cinco anos

Nos últimos cinco anos, houve um expressivo aumento das multas aplicadas pelo Ibama associadas ao uso da biodiversidade e patrimônio genético. Elas passaram de apenas 1 autuação em 2005 para 106 em 2010 - só no ano passado o órgão aplicou o equivalente a R$ 91 milhões. Essas infrações estão associadas ao uso indevido das espécies da biodiversidade, como a biopirataria.

Um dos casos notórios foi o da companhia de cosméticos Natura, multada no ano passado em R$ 21 milhões. Foram 64 autos de infração por acessos supostamente irregulares à biodiversidade. A empresa recorreu das multas e nega ter agido de forma irregular.

Fonte: O Estado de S.Paulo

Fórum Ambiental


O XIII Festival Internacional de Cinema Ambiental (FICA) vai incentivar o debate sobre aspectos cotidianos, históricos e culturais da preservação do meio ambiente.

O Fórum Ambiental, parte da programação do Festival, traz as mesas-redondas “Rio + 20: Avanços e Desafios”, “Consequências climáticas na conservação do Patrimônio Histórico” e “História e cultural ambiental no Brasil”.

Além de debater assuntos relevantes na área ambiental, o FICA vai oferecer três cursos: Cultivo de plantas do Cerrado; Recuperação de nascentes e Gestão de resíduos sólidos em pequenas comunidades.

O evento acontecerá na cidade de Goiás, nos dias 14 a 19 de junho de 2011.

Mais informações:

Curso Tartarugas Marinhas no Brasil: Vida e Conservação


A Biogalápagos irá realizar em Belo Horizonte (MG), no dia 19 de junho (domingo) o curso "Tartarugas Marinhas no Brasil: Vida e Conservação".

As aulas serão realizadas de 9h às 16h, na UNA (Rua Aimorés, 1.451).

O curso será ministrado pelo Biólogo José Tadeu Oliveira, chefe do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha.

Mais informações:

I Semana do Meio Ambiente (SEMAM)


A I Semana do Meio Ambiente (SEMAM) do campus de Formosa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG) visa promover um debate interdisciplinar de questões relevantes à temática do Meio Ambiente.

O evento, que contará com palestras, mesas redondas e oficinas, será realizado no campus do IFG em Formosa de 06 a 10 de Junho de 2011.

Mais informações:

Câmara aprova texto do novo Código Florestal


Após semanas de embate, negociações e troca de acusações, a Câmara dos Deputados aprovou ontem o texto da reforma do Código Florestal com alterações que significaram uma derrota para o governo.

Uma emenda aprovada por 273 votos a 182 rachou a base do governo levando os principais partidos governistas, PT e PMDB, para lados opostos. O texto da emenda consolida a manutenção de atividades agrícolas nas APPs (áreas de preservação permanente), autoriza os Estados a participarem da regularização ambiental e deixa claro a anistia para os desmates ocorridos até junho de 2008.

O líder do governo, Cândido Vaccarezza (PT-SP), chegou a falar, em nome da presidente Dilma Rousseff, que a aprovação da emenda seria "uma vergonha".

Líderes reagiram às declarações. "Vergonha é um governo querer fazer tudo por decreto", disse o líder do PSDB, Duarte Nogueira (SP). Os discursos foram acalorados.

O líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), negou que o texto, acordado com aliados e oposicionistas, seja uma derrota. "Sou o governo Dilma, não aceito que se diga aqui que está se derrotando o governo. Como se a proposta é nossa".

Mais cedo, a Câmara aprovou com 410 votos a favor e 63 contra o texto base do Código Florestal redigido pelo deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP). Entre outros pontos, o Código define a isenção da reserva legal para as propriedade de quatro módulos (20 a 400 hectares, dependendo do Estado), ponto que o governo é contra. A emenda e o texto de Aldo foram considerados um retrocesso pelos ambientalistas que se revezaram na tribuna para fazer críticas à proposta.

O Código Florestal determina como deve ser a preservação de rios, florestas e encostas, combinada com a produção de alimentos e a criação de gado. Desde 1965, quando foi criado, o Código Florestal passou por várias modificações. Há 12 anos o Congresso tenta discutir um novo texto.

Em outubro de 2009, Aldo assumiu a relatoria. Apresentou um documento que foi alvo de críticas de ambientalistas e ruralistas. Ao longo do trabalho, o deputado foi acusado de defender os interesses do agronegócio e promover a anistia de desmatadores.

Questionado sobre seu texto final, Aldo disse que era "o possível", negando o alinhamento com os ruralistas e pedindo que a proposta seguisse para o Senado.

"Como relator, não aguento mais amarrar e desamarrar esse fecho de lenha e carregá-lo por mais tempo. É o momento de votarmos e deixarmos que o Senado realize seu trabalho", disse.

O governo pretende reverter no Senado pontos que é contra e ainda ampliar a punição do agricultor que for reincidente em crimes ambientais. Se não conseguir desfazer o quadro, a presidente Dilma Rousseff pretende vetar parte desses pontos.

Na campanha eleitoral, Dilma se comprometeu a não autorizar projetos que estabelecessem a redução de reserva legal e das APPs.

Mesmo prevendo que perderia a votação, o governo liberou a análise da proposta para destravar a pauta da Câmara que tem 11 medidas provisórias, sendo que a maioria perde a validade na próxima semana. O PMDB, principal aliado, já tinha se comprometido a não votar mais nada se o código não fosse analisado.

Nos últimos dias, o governo chegou a fazer concessões. O ministro Antonio Palocci (Casa Civil) fez uma série de reuniões para tentar ajustar o relatório de Aldo, mas não encontrou previsão regimental para a última aposta que tratava das APPs.

Como a discussão da matéria foi interrompida há duas semanas, nenhuma nova emenda poderia ser apresentada. O Planalto chegou a ampliar a proposta feita na véspera para tentar conseguir o apoio da base aliada.

Uma última cartada seria flexibilizar as APPs de matas ciliares (de rio) não só para propriedades de quatro módulos, que ficaram em 20%, mas também estabelecer um escalonamento para as APPs em terras de até 10 módulos. "O governo chegou com uma proposta muito boa, mas tarde demais", disse o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN).

O governo também resistia a isenção da reserva legal para os quatro módulos. Queria que o texto de Aldro trouxesse apenas previsão para agricultura familiar, mas o relator insistiu em incluir pequenos proprietários. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, a medida deixará 15 milhões de hectares, o equivalente ao território do Acre, sem reflorestamento.

Fonte: Folha Online

terça-feira, 24 de maio de 2011

Mestrado e Doutorado em Botânica UnB


Estão abertas as inscrições para a Seleção de Mestrado (21 vagas) e Doutorado (10 vagas) em Botânica da Universidade de Brasília - UnB, para o 2º semestre de 2011.

Não há garantia de oferta de bolsa de estudo.

As inscrições devem ser feitas até o dia 10 de junho, por via postal ou presencialmente na Secretaria de Pós-Graduação.

Mais informações:

Concurso Público Guarulhos (Cadastro de Reserva para Biólogos)

Até o dia 09 de junho, estarão abertas as inscrições para o concurso público da Prefeitura Municipal de Guarulhos.

O cargo Biólogo é destinado a cadastro de reserva e possui a remuneração mensal de R$2.212,89.

As provas serão aplicadas no dia 03 de julho.

Informações e inscrições:

Concurso Público UFMT (01 vaga para Professor)

O concurso público da UFMT – Universidade Federal de Mato Grosso irá contratar Professor Adjunto para a área de Ciências Biológicas/Morfologia dos Grupos Recentes.

É exigido doutorado do candidato. A remuneração mensal é de R$7.333,67.

As inscrições devem ser feitas pelo site www.ufmt.br, até 08 de junho de 2011.

A partir de 20 de junho de 2011 os responsáveis pela organização do concurso divulgarão o cronograma de realização das provas.

Mais informações:

Recuperação da vegetação dá nova vida à região de Gramacho


Alvo durante décadas das mais variadas agressões, os manguezais em torno do lixão de Gramacho estão experimentando uma nova vida graças a um projeto de recuperação liderado pelo biólogo Mário Moscatelli. Criado nos anos 70 em um terreno de 1,3 milhão de metros quadrados às margens da Baía de Guanabara, no município de Duque de Caxias, o Aterro Sanitário de Jardim Gramacho recebeu ao longo dos anos mais de 50 milhões de toneladas de lixo produzidas pelos habitantes da Região Metropolitana do Rio. Até o início dos anos 90, no entanto, não havia nenhum tipo de tratamento dos resíduos lá depositados ou gerenciamento ambiental da região, conta Moscatelli:

- Encontrei os manguezais bastante degradados após décadas de descuido.

Iniciado em 1997, o projeto de recuperação gerencia cerca de 130 hectares de mangues na região, dos quais 40 hectares foram replantados nos últimos anos. No início, o principal problema vinha do chamado chorume, um líquido escuro, poluente e fétido resultado da decomposição do lixo, lembra o biólogo:

- O chorume invadia os manguezais e matava tudo. Devido às alterações químicas que gera nos sedimentos, ele afeta diretamente a capacidade das plantas de absorverem nutrientes. Resumindo, onde o chorume bate não sobra nada.

O problema só começou a ser contornado em 2000, quando foi inaugurada uma estação de tratamento do chorume de Gramacho. Desde então, as principais agressões vêm dos resíduos jogados diretamente na baía ou trazidos pelos rios em volta do lixão: Sarapuí, Iguaçu e São João de Meriti. Segundo Moscatelli, em apenas 50 metros quadrados de mangues sua equipe, que conta em média com 30 homens, já retirou 1,5 tonelada de lixo.

- Esses rios são verdadeiros valões de esgoto e lixo - avalia. - São colchões, sofás, TVs, geladeiras, sacos e garrafas plásticas, animais mortos, tudo o que se pode imaginar. Esse resíduos, além de danificarem mecanicamente as plantas, impermeabilizam a lama e inviabilizam a recuperação dos manguezais.

De acordo com o biólogo, as ecobarreiras implantadas nos rios em torno da baía para tentar conter o lixo são muito frágeis e não cumprem sua função.

- O que temos não são ecobarreiras, mas ecopeneiras. As estruturas são muito ruins e arrebentam com qualquer chuva - reclama. - É preciso conter esse lixo antes que chegue à Baía de Guanabara, porque depois o custo para retirar se multiplica por cem.

Ainda assim, Moscatelli se diz impressionado com a recuperação dos manguezais de Gramacho. Segundo ele, mudas plantadas em 2002 da espécie mangue vermelho, a de mais lento crescimento, já atingiram seis metros de altura.

- Os manguezais têm uma grande capacidade de resposta - conta. - Se neutralizarmos os fatores de agressão, eles se desenvolvem muito e depressa. Digo que o mangue tem um coração de mãe, sempre perdoa.

Para Moscatelli, a recuperação e preservação dos manguezais da baía são importantes tanto do ponto de vista ambiental quanto socioeconômico. De um lado, eles aumentam a biodiversidade e funcionam como esponjas, ajudando a filtrar da água vários elementos contaminantes. Do outro, a biodiversidade maior incrementa a atividade pesqueira e pode servir como atrativo para o ecoturismo.

- Temos condições de reverter todo esse passivo ambiental nos próximos cinco anos e chegar a 2016 com uma baía limpa e linda. Não é falta de dinheiro, mas de seriedade, e não podemos deixar escapar essa oportunidade - pede.

Fonte: O Globo

6º Workshop de Genética


De 03 a 05 de junho de 2011 será realizado o 6º Workshop de Genética, organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas/Genética do Instituto de Biociências da Unesp de Botucatu.

O objetivo do evento é discutir os principais avanços na área de Genética e debater temas atuais da área, além de promover a integração entre professores, pesquisadores e alunos da graduação.

Outra missão do encontro é divulgar as linhas de pesquisa do programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas/Genética da Unesp, incentivando a formação de novas redes de trabalho

A programação contará com palestras de professores da Unesp, UFSCar, Hospital A. C. Camargo, Esalq, PUC-RS, USP e instituições estrangeiras como Universidade de Queensland (Austrália) e Universidade Acadia (Canadá), além de mesas-redondas e minicursos que abordarão os mais diversificados temas da genética.

Mais informações e inscrições:

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Grupo acha "avô" de crocodilos terrestres no interior de MG


Medindo só 1,80 metro da ponta do focinho à extremidade da cauda, o Campinasuchus dinizi não se encaixa muito bem na definição de monstro pré-histórico. Mesmo assim, parece ter sido um excelente fundador de dinastia.

Isso porque, segundo seus descobridores, o bicho é o membro mais primitivo do grupo de crocodilos que dominou o interior do Brasil na Era dos Dinossauros.

Seus descendentes dobrariam de tamanho e virariam, ao que tudo indica, os predadores dominantes do inclemente semiárido que cobria São Paulo, Minas Gerais e outros Estados do país há dezenas de milhões de anos.

O bicho acaba de ser apresentado à comunidade científica em artigo na revista especializada "Zootaxa". Mas se trata apenas do começo do trabalho. O sítio que permitiu a descoberta da espécie, em Campina Verde(MG), ainda está repleto de material.

"Parece que ali houve uma série de mortandades em massa ao longo do tempo", diz Luiz Carlos Borges Ribeiro, pesquisador da Universidade Federal do Triângulo Mineiro e um dos responsáveis por descrever o bicho.

SECAS AJUDARAM

Os cadáveres da espécie podem ter se acumulado durante secas prolongadas, quando os crocodilos teriam procurado os poucos corpos d'água que sobravam para se enterrar na lama. No caso dos exemplares encontrados, não deu muito certo.

"A densidade de material em Campina Verde é impressionante. Por enquanto todos são Campinasuchus, mas pode ser que haja outras espécies por lá", avalia Borges. Apesar de terem procurado a lama na hora do aperto, os membros da espécie eram totalmente terrestres.

As patas, bem mais eretas que as de um crocodilo atual, davam grande mobilidade aos animais em terra firme, fazendo com que, em ação, eles lembrassem muito mais leões do que jacarés. Era nisso, aliás, que a equipe do Centro de Pesquisas Paleontológicas Price trabalhava quando recebeu a Folha.

Pouco a pouco, modelos detalhados do esqueleto do animal, feitos em espuma floral (normalmente usada em vasos), ajudavam a reconstruir a postura do bicho.

Os dados estão sendo passados para um programa de animação computacional 3D. A intenção dos cientistas é recriar em filme a descoberta, do achado dos ossos fossilizados a cenas em que o Campinasuchus "volta à vida".

Fonte: Folha Online

Projeto quer fotografar em 3D todas as espécies de formigas


Cientistas da Academia de Ciências da Califórnia iniciaram um projeto para fazer imagens digitais e superdetalhadas de todas as cerca de 12 mil espécies de formigas conhecidas da ciência.

"São insetos incríveis", diz o pesquisador-chefe do projeto, Brian Fisher. "As formigas inventaram (o conceito de) cultivo agrícola muito antes que os humanos."

Fisher criou o projeto AntWeb (www.antweb.org), que já oferece imagens detalhadas de mais de 5 mil espécies catalogadas. O cientista agora planeja viajar pelo mundo com as imagens, exibindo-as em museus.

As fotos foram produzidas com um software chamado Auto-Montage 3D, desenvolvido na Grã-Bretanha. Ele tira e combina diferentes imagens em 3D, cada uma com um plano diferente de foco.

O catálogo ficará disponível online, para servir de fonte de informação para pesquisadores.

Segundo Fisher, ainda há muito o que descobrir sobre as formigas. "Descobrimos apenas cerca de 15% das espécies existentes na Terra", disse o especialista. "E as pessoas parecem mais interessadas em descobrir se há vida em Marte do que (identificar) as outras 85%. Acho que, em parte, isso acontece porque não vemos o incrível mundo escondido (habitado pelas formigas)."

Fonte: BBC Brasil

Na Bahia, livro de biólogo estimula inclusão de insetos na dieta humana


Larvas desidratadas de besouros, grilos temperados com sal e pimenta. Pode parecer estranho, mas são pratos bastante consumidos em alguns países do mundo. O biólogo Eraldo Medeiros, da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), pesquisa os insetos comestíveis há mais de 15 anos. Toda esta experiência resultou no livro “Antropoentomofagia: insetos na alimentação humana”, o primeiro do gênero a ser lançado do Brasil.

“Tem textos de um congresso que foi em 2009 aqui na Universidade Estadual de Feira de Santana com pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento. Nutricionistas, parasitologistas, biólogos, gastrônomos falam da importância de insetos na alimentação humana”, diz.

Professor Eraldo acredita que em um curto prazo de tempo estas iguarias estarão na mesa de muita gente. “A população pensa que inseto é algo a ser exterminado, que é daninho, que é contaminante, que pode causar mal, que é nojento, mas não é assim. É um recurso, ele existe, é abundante na natureza, e um dia espero que faça parte do cardápio do brasileiro”, diz.

No centro de Feira de Santana, muita gente torceu o nariz para os pratos exóticos. “Não vou, não”, esquiva-se um morador. “Está sequinho. Parece camarão”, estimula o professor.

Mas aos poucos, o biólogo conseguiu convencer as pessoas a provarem os insetos. “Legal, gostoso. Tem pra vender?”, aprova uma mulher.

Fonte: G1

World Congress Advancing Sustainable Hydropower


Entre 14 e 17 de junho de 2011, Foz do Iguaçu receberá o World Congress Advancing Sustainable Hydropower, congresso mundial da Associação Internacional de Hidreletrecidade (IHA, na sigla em inglês).

Sob o tema "Definindo o futuro do desenvolvimento da hidreletricidade sustentável", o evento reunirá pesquisadores de diversas áreas, formadores de opinião, representantes da sociedade civil e líderes do setor hidrelétrico para compartilhar perspectivas regionais e globais, assim como conhecimentos e experiências práticas no desenvolvimento de projetos hidrelétricos sustentáveis.

O objetivo do evento é discutir temas relacionados aos desafios da água, energia e mudanças climáticas, com vista a contribuir diretamente para a formulação de políticas públicas e a orientação de ações estratégicas em nível global.

A programação do congresso abordará as principais questões estratégicas do setor hidrelétrico, incluindo: “desafios do clima”, “compartilhamento de recursos hídricos”, “integração de políticas”, “otimização de energias renováveis”, “segurança energética”, “mercados e incentivos” e “desempenho de sustentabilidade”.

Mais informações:

Vaga em Curitiba (PR) para Técnico de Monitoramento de Áreas Adotadas


A SPVS - Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (www.spvs.org.br) abriu uma vaga para Técnico de monitoramento de áreas adotadas, pelo Programa Desmatamento Evitado.

Cargo
Técnico em conservação da natureza.

Função
Monitorar as áreas adotadas pelo Programa Desmatamento Evitado. Cadastrar e identificar novas áreas para adoção. Representar a instituição em reuniões, palestras e eventos quando solicitado.

Regime de trabalho
Contratação pelo regime de CLT. Jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Local de trabalho
Curitiba (PR)

Pré-requisito/experiência profissional
- Graduação em biologia, engenharia florestal ou área afim;
- Registro no CRBio, CREA ou outro conselho regional ao qual está vinculado;
- Carteira de habilitação, com no mínimo dois anos
- Disponibilidade para viagens em todos os dias da semana em período integral e eventualmente aos finais de semana;
- Experiência comprovada em trabalhos de conservação da natureza (em meio acadêmico, governamental ou não governamental), especialmente em áreas e ecossistemas naturais, por no mínimo dois anos;
- Experiência em avaliação de estrutura e diversidade de florestas;
- Conhecimento em noções básicas de dendrologia;
- Desejável atuação em projetos com comunidades ou agricultores.

Habilidades
- Pró-atividade e dinamismo.
- Capacidade de comunicação com diferentes públicos e de transmitir conhecimentos na área de conservação da biodiversidade;
- Habilidade em facilitar e intermediar debates;
- Facilidade na aprendizagem e em compartilhar conhecimento;
- Habilidade em elaborar relatórios técnicos;
- Capacidade de trabalhar em equipe;
- Capacidade de organização e gestão de orçamento de projetos;
- Capacidade de cumprir prazos e trabalhar em condições adversas.

Benefícios oferecidos
-Vale refeição;
-Vale transporte;
-Plano de saúde;
-Plano odontológico.

Enviar currículo resumido, de até duas (02) páginas, e carta de apresentação com pretensão salarial para desmatamentoevitado@spvs.org.br, até 31 de maio de 2011.