segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Cientistas criam bactérias transgênicas que limpam águas poluídas com mercúrio


Cientistas desenvolveram mais um experimento que vai ajudar na contribuição social e ambiental. É uma bactéria transgênica que tem o poder de facilitar a limpeza de áreas contaminadas com o mercúrio. Esse metal é considerado muito tóxico quando entra na cadeia alimentar na forma de metilmercúrio.

A criação dos pesquisadores da Universidade Interamericana do Porto Rico contribui em muito para as indústrias químicas, já que há uma estimativa que atualmente são despejados no meio ambiente seis mil toneladas de mercúrio no ambiente.

De acordo com o estudo, as bactérias transgênicas suportam altas doses de mercúrio e são capazes de proliferar em uma solução contendo 24 vezes a dose mortal de mercúrio para bactérias não resistentes. Os dados indicam ainda que as cepas transgênicas conseguiram absorver, em cinco dias, 80% do mercúrio contido no líquido.

O processo de resistência das bactérias Escherichia coli ocorrem devido à inserção de um gene que permite a elas produzir metalotioneína, proteína que desempenha um papel de desintoxicação no organismo de ratos.

Para a equipe de Oscar Ruiz, o mercúrio recuperado pelas bactérias nas áreas contaminadas poderia ser utilizado em novas aplicações industriais. “As bactérias transgênicas demonstraram ser capazes de extrair mercúrio de um líquido, de forma que a primeira e principal aplicação poderia recuperar o mercúrio na água e em outros líquidos”, disse Ruiz.

Fonte: Portal Educação

Nenhum comentário: