segunda-feira, 24 de maio de 2010

Sites politicamente engajados


Em tempos de Internet e do aumento expressivo do uso das Redes Sociais, quem quer agir em defesa da natureza não tem desculpa para ficar parado. Basta um click para se afirmar uma atitude, fazer algo pelas causas sociais e ambientais.

Twitter, Orkut e Facebook, listas de discussão, fóruns virtuais, mandar emails para os gabinetes de políticos, e assinar petições online tem sido algumas das principais estratégias. Só é preciso interesse e disposição para participar.

Veja abaixo 04 sites que possuem uma proposta politicamente pró-ativa:

- O site Click Árvore (www.clickarvore.com.br), parceria entre a Fundação SOS Mata Atlântica, o Instituto Ambiental Vidágua e o Grupo Abril, faz um programa de reflorestamento com espécies nativas da Mata Atlântica pela Internet. Cada clique corresponde ao plantio de uma árvore, custeado por empresas patrocinadoras.

- A Avaaz (www.avaaz.com.br) é uma comunidade online de ação política que almeja o fortalecimento das pessoas para o processo global de tomada de decisões, faz diversas campanhas e uma delas foi para que os elefantes africanos continuem protegidos da caça ilegal para comercialização de marfim.

- A Apremavi (www.apremavi.org.br/mobilizacao), ONG catarinense, dedica uma seção em seu site exclusivamente para o ciberativismo. Chamada "Protesto Verde", a página traz dicas de como fazer uma denúncia ambiental e um formulário para preenchimento e envio. Outra forma de ativismo virtual da Apremavi é o abaixo-assinado virtual em prol da criação da Unidade de Conservação "Corredor do Pelotas".

- No Rio Grande do Sul, o Centro de Estudos Ambientais (http://centrodeestudosambientais.wordpress.com) é uma ONG que está na linha de frente de várias mobilizações virtuais. O blog da organização, que já conta com mais de 100 mil acessos, trata de diversos assuntos, entre eles o Projeto de Lei 154/2009, que propõe alterações ao Código Estadual do Meio Ambiente (Lei n. 11520/00) e a outras leis estaduais.

Um comentário:

Centro de Estudos Ambientais disse...

Agradecemos a indicação
seguimos na luta ecológica e contando com vocês.
Vamos manter conexão