segunda-feira, 24 de maio de 2010

Dia Internacional da Biodiversidade


Neste sábado, 22 de maio, foi comemorado o o Dia Internacional da Biodiversidade. Em caráter especial, 2010 foi instituído pela Organização das Nações Unidas o Ano Internacional da Biodiversidade.

São muitos os desafios em todo o mundo quando se debate esse tema. Em países em desenvolvimento, como o Brasil, o principal questionamento continua sendo: como crescer a economia por meio de um desenvolvimento socioambiental justo?

Em todas as discussões envolvendo o uso dos recursos naturais, da biodiversidade, por mínimo impacto que possa ser gerado, o profissional que atua diretamente com as relações complexas da vida, enfrenta um grande desafio.

Compartilhar saberes

“É preciso que neste Dia Internacional da Biodiversidade seja levantado um debate sobre o compartilhamento de saberes”, provoca Luiza Chomenko, pesquisadora do Museu de Ciência Natural da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul.

Luiza destaca que os biólogos precisam se conscientizar sobre a importância de trocar experiências e informações. Ela defende que os profissionais saiam de grupos científicos, abram os resultados das pesquisas para a sociedade. “Devemos traduzir a informação densa para que o público em geral possa compreender a importância de tantos estudos e de certa forma poder contribuir também, gerando um sistema que é retroalimentado”, acredita Luiza Chomenko.

Licenciamento exige capacitação

Quando se fala de biodiversidade, logo se pensa em ambientes naturais, plantas, peixes e animais. Mas a cidade também abriga uma rede complexa de relações de vida. Em metrópoles como Porto Alegre, a urbanização e o adensamento acelerados promovem uma série de impactos à diversidade de vida. A vice-presidente do Conselho Regional de Biologia da 3ª Região, Magda Arioli, destaca o papel do biólogo neste contexto. “Hoje planos de financiamento habitacional não contemplam adequadamente a manutenção da biodiversidade urbana”.

Magda, que foi a primeira técnica a trabalhar em licenciamento ambiental em municípios, adverte que a categoria precisa participar do planejamento dos empreendimentos. Prever áreas de recarga d´água, a manutenção ou o transplante de espécies ameaçadas, além de gerenciar o correto destino final dos resíduos da construção civil, são algumas das ações que os biólogos podem realizar pela preservação da diversidade biológica urbana.

Fonte: CRBio-03

Nenhum comentário: