quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Feliz Natal e Próspero Ano Novo!

Recém-achada, árvore da mata atlântica corre risco


A planta acaba de ser batizada oficialmente (com o nome latino de Symplocos atlantica) e ganhou até um apelido mais popular, o de azeitoninha-das-nuvens, por causa dos frutos pretos. A certidão de nascimento da árvore para a comunidade científica, no entanto, já vem acompanhada de um rótulo nem um pouco invejável: o de ameaçada de extinção.

Isso porque os especialistas detectaram a nova espécie na chamada floresta nebular, uma subdivisão da mata atlântica que cresce nas alturas, a partir de 1.100 metros acima do nível do mar. Como o nome da formação indica, a floresta nebular está relacionada à presença constante de nuvens --as quais correm o risco de migrar para altitudes bem maiores com o avanço do aquecimento global.

E isso ameaça tanto a Symplocos atlantica quanto as demais espécies únicas da floresta nebular, afirma o biólogo Ricardo Bertoncello, um dos autores da descrição da planta na publicação científica "Harvard Papers in Botany".

Bertoncello chegou à azeitoninha-das-nuvens durante seu mestrado na Unicamp, cujo objetivo era justamente ajudar a entender como a comunidade de plantas se modificava morro acima na mata atlântica.

"Logo nas primeiras idas a campo eu percebi que se tratava de algo diferente. Era o esperado, porque a floresta nebular é cheia de endemismos [espécies que só ocorrem ali] e pouco estudada. É só chacoalhar a mata que caem espécies novas", brinca.

Olho clínico

Após coletar frutos e flores da árvore, o biólogo pediu a ajuda de João Luiz Aranha, especialista na família à qual a possível nova espécie claramente pertencia. Aranha, que também assina a descrição da planta, confirmou que se tratava de um vegetal desconhecido. Até agora, só foram encontradas árvores em Ubatuba (SP) e Parati (RJ), crescendo entre 1.000 m e 1.270 m de altitude, e com altura variando entre um metro (quase um arbusto) e 9 m.

O trabalho de Bertoncello também dá pistas sobre como a trajetória evolutiva da floresta nebular é única. O conjunto de espécies, por exemplo, apresenta só 18% de sobreposição com árvores que estão meros 150 metros morro abaixo. "A similaridade é maior com plantas que ocorrem em situações semelhantes em outros Estados do que com as que estão ali do lado", conta o biólogo.

Isso provavelmente sugere que a vegetação cobria uma área mais extensa e contínua durante a Era do Gelo (que terminou há cerca de 10 mil anos), quando as condições eram mais frias e úmidas. Com o aumento da temperatura, a conexão sumiu. "Na prática, é como se fossem ilhas de floresta nebular."

Curiosamente, apesar da presença das nuvens, esse tipo de mata tem aspecto retorcido e árvores de casca grossa, que lembram um pouco ecossistemas mais secos, como o cerrado. Uma explicação possível é a relativa escassez de nutrientes.

Fonte: Folha Online

ECOTURISMO - EFEITOS PODEM PREJUDICAR OU AJUDAR O MEIO AMBIENTE?


Por Nayara Magry Jesus Melo

Essa é uma questão muito fácil de responder, o Ecoturismo tem suas conseqüências negativas e positivas. Mais não acredito que essa seria a questão mais importante a se responder, e sim, se o Ecoturismo traz mais benefícios do que malefícios para o meio ambiente.O conceito oficial brasileiro diz que o Ecoturismo é´´...um segmento da atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem estar das populações envolvidas``.

Segundo projeções da WTO (World Turism Organization- Organização Mundial do Turismo), o ecoturismo já é praticado por cerca de 5% do contingente total de viajantes transformando-se num dos mercados mais promissores principalmente na América Latina.

Podemos perceber que o grande beneficio que o Ecoturismo resulta é o aumento da economia, mais com o crescimento desta atividade o número dos visitantes no local em que a atividade será executada aumenta cada dia mais, em conseqüência disso, poluição, vandalismo, conflitos entre visitantes e nativos, descaracterização da paisagem erosão e desmatamento em trilhas aumenta em grande escala. Então concerteza o Ecoturismo traz muito mais malefícios do que benefícios para o meio ambiente. Para qualquer atividade que seja realizada na natureza, devemos prever as conseqüências negativas, que esta atividade possa trazer para o meio, e assim implantar meio que possam minimizar os impactos provenientes das mesmas.

O Ecoturismo é uma atividade que também causa impacto ao meio ambiente, por isso devemos pensar muitas vezes se o emprego desta atividade vale a pena. No momento em que estamos passando no nosso planeta, as medidas sustentáveis devem ser levadas em consideração e seguidas à risca, para que não ocorram mais desastres na nossa natureza e consequentemente no nosso planeta.

Curso de Aperfeiçoamento em Biotecnologia e Genética

Ementa
Transmitir informações sobre aspectos básicos e inovadores da área de Biotecnologia e Genética. Estimular e enriquecer o conhecimento na área da Biotecnologia e Genética. Contribuir para a atualização e atuação profissional dos participantes em institutos de pesquisa, escolas, universidades, empresas privadas e em concursos públicos.

Programa
Módulo I: Genética geral e molecularMódulo II: Biologia molecular e engenharia genética Módulo III: BiotecnologiaMódulo IV: Diagnósticos e laudos molecularesMódulo V – Biossegurança, práticas laboratoriais e ética

Informações Gerias
Período de realização: Março a Novembro de 2010. Serão dois encontros por mês.
Período de inscrição para seleção : 14/12/2009 a 19/02/2010
Período de inscrição: 22/02/2010 a 26/02/2010
Período de recesso: 14/07/10 a 31/08/10
Horário do curso: Sexta de 19:00 – 22:00 h e Sábado de 09:00 – 18:00 h
Carga Horária: 180 hs
Valor: R$ 2.000,00 à vista ou 10 X R$ 200,00
Vagas: 165
Local de Realização: Instituto de Ciências Biológicas – ICB
Local de Inscrição: FUNDEP - www.fundep.ufmg.br – 3409-4220

Brasil bloqueia ampliação do MDL

O Brasil está bloqueando os pedidos de expansão dos recursos provenientes do carbono para os países emergentes durante as discussões da ONU, e um desentendimento com a Arábia Saudita sobre florestas e projetos de estocagem de carbono pode impedir um novo acordo climático, alegou uma fonte à Reuters.

Diversas reformas no mercado de compensações de carbono de US$ 6,5 bilhões sob o Protocolo de Quioto, chamado Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), foram propostas durante o encontro climático em Copenhague, mas poucas foram aceitas até agora.

“Todas as medidas que permitiriam a ampliação deste mecanismo, incluindo a padronização das linhas de base, mais due process (devido processo legal) e mais transparência, estão sendo bloqueadas pelo Brasil”, disse um consultor dos negociadores que pediu anonimato.

“As propostas florestal brasileira e a da Arábia Saudita de captura e estocagem de carbono (CCS, sigla em inglês) foram contestadas reciprocamente desde o primeiro dia. Isto pode impedir um acordo final”.

Com o desmatamento contribuindo com cerca de um quinto das emissões globais, o Brasil está fazendo lobby para que os países ricos paguem pela conservação das florestas tropicais.

A fonte disse que o Brasil está ansioso para que o desmatamento evitado seja elegível sob o MDL, mas a Arábia Saudita é contra a proposta devido a temores que as compensações florestais diluam o valor daquelas provenientes de projetos de CCS.

A Arábia Saudita, ansiosa para enterrar as emissões de carbono nos poços de petróleo desativados, incentiva o plano para reconhecer a tecnologia de CCS sob o MDL, mas o Brasil foi contra.

Uma decisão sobre o financiamento do CCS foi adiada e provavelmente não será concordada em Copenhague.

O Brasil é lar de 165 projetos, ou 8,5% dos 1952 registrados até agora sob o MDL. A Arábia Saudita não possui nenhum.

A fonte disse que um acordo foi alcançado sobre as propostas para aprimorar o processo de registro e expedição das compensações geradas pelos projetos, assim como um processo para permitir que os desenvolvedores apelem contra as decisões do Comitê Executivo do MDL.

“Foi uma surpresa para todos, mas demonstra que há pressão sobre os negociadores brasileiros para que não interrompam e bloqueiem tudo”, comentou.

A fonte disse que o Brasil colocou objeções sobre a ampliação da padronização das linhas de base ao longo dos setores, que recompensaria setores completos, como energia ou aço, se excedessem os padrões de eficiência energética, e sobre uma proposta para limitar reuniões fechadas do Comitê Executivo do MDL.

“Isto teria forçado o comitê a tomar mais decisões em público, mas falhou. Se um país adotasse este sistema, seria considerado inconstitucional”, disse ele.

O Brasil também rejeitou uma proposta chinesa que demandava mais comunicação entre o comitê e os desenvolvedores, e que o comitê se negasse a emitir opiniões sobre as políticas dos países hospedeiros.

A China colocou a emenda na mesa após o comitê ter rejeitado 10 fazendas eólicas no país alegando redução proposital do apoio governamental sobre estes projetos (Leia mais).

“Isto é elementar para a China. Eles estão realmente aborrecidos com isto”, comentou a fonte.
Grande parte das reformas estagnadas serão agora escaladas durante os encontros ministeriais de alto nível na sexta-feira.

“Estamos preocupados já que o setor financeiro não estará presente para explicar os prós e contras das áreas com nuances”, disse o chefe de emissões de carbono do Banco da América – Merrill Lynch.

Traduzido por Fernanda B. Muller, CarbonoBrasilPara ler o texto original, entre na Comunidade de Carbono da Reuters, clicando aqui .

Fonte: Carbono Brasil / REUTERS

Espécies exóticas invasoras marinhas

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, lançou, nesta segunda-feira (21/12), no Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a obra inédita Informe sobre as Espécies Exóticas Invasoras Marinhas no Brasil. Primeira de uma série de informes científicos sobre espécies exóticas invasoras no Brasil, a publicação pretende ampliar o conhecimento da sociedade sobre o tema e difundir informações atualizadas para professores e estudantes da área com intuito de prevenir, controlar e monitorar essas espécies que, frequentemente, se tornam pragas e geram grandes perdas para o País.

Durante o evento, o ministro Carlos Minc disse que a publicação vai facilitar e estimular a pesquisa científica, reconhecendo a importância do trabalho para que o Brasil não fique na dependência dos conhecimentos externos.

O ministro lembrou que o Brasil preside os países megadiversos e a obra, lançada, representa um dos esforços brasileiros para aprovação de um regime internacional de acesso e repartição de benefícios dos recursos da biodiversidade.

Ainda admitiu ser grande o desafio para que o Brasil cumpra a meta de reduzir em 10% a perda da biodiversidade, uma vez que as espécies exóticas invasoras no País são a segunda maior ameaça à biodiversidade depois da perda de hábitats. "Temos feito todos os esforços para preservar todas as formas de vida", destacou.

Minc disse que o MMA trabalha para que o Congresso aprove no próximo ano a revisão da Lei de Acesso a Recursos Genéticos.

O trabalho de comunicação e mobilização vai prevenir a entrada e o aumento da espécies exóticas e invasoras marinhas com ações conjuntas que serão constantemente atualizadas.

As próximas edições que serão lançadas em 2010 tratarão das espécies invasoras nas águas continentais, nos ambientes terrestres, nos sistemas de produção e na saúde humana. Todos os informes foram realizados ao longo dos anos de 2004 e 2005 e são resultados dos inúmeros acordos ambientais internacionais de que o Brasil é signatário.

A obra sobre as espécies marinhas é composta por dois conjuntos de dados: o primeiro relaciona-se às espécies propriamente ditas, e o segundo reflete a estrutura existente no País para seu enfrentamento.

A publicação é resultado da parceria da Secretaria de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente com o Programa das Nações Unidades para o Desenvolvimento (PNUD), da Universidade Federal do Rio de Janeiro ( UFRJ), da Universidade de São Paulo (USP) e da Marinha do Brasil.

Fonte: Ascom MMA

Newton Fellowship abre seleção


O Newton International Fellowship está com seleção aberta para doutores que desejam continuar seus estudos no Reino Unido.

O Newton International Fellowship é um programa de pós-doutorado com duração de dois anos, destinado a especialistas que não possuam cidadania britânica e não estejam trabalhando no Reino Unido.

O programa tem como parceiro a The National Academy for the Natural Sciences.

A bolsa oferecida é de 24 mil libras esterlinas por ano, mais 8 mil libras anuais para gastos com a pesquisa e 2 mil libras para despesas de mudança.

Para poder se submeter ao programa, o candidato deve ter um orientador em uma instituição no Reino Unido. O programa também exige uma carta de recomendação a respeito do candidato que explique os motivos e benefícios que o Newton Fellowship poderá lhe proporcionar.

A oportunidade é aberta a doutores e a estudantes que completem o seu doutorado antes do início do programa. As inscrições vão até o dia 1º de fevereiro de 2010 e os aprovados iniciarão o programa em janeiro de 2011.

Mais informações: http://www.newtonfellowships.org/

Fonte: Agência FAPESP

FAPESP e Vale assinam acordo de pesquisa


A FAPESP e a Vale S.A. assinam, nesta quarta-feira (23/12), um acordo de cooperação científica e tecnológica em cerimônia na sede da Fundação, em São Paulo. O convênio apoiará a pesquisa científica, tecnológica ou de inovação a ser desenvolvida em áreas como mineração, energia, biodiversidade e produtos ferrosos para siderurgia.

A previsão de investimentos é de até R$ 40 milhões, sendo metade proveniente da FAPESP e metade da Vale. Os temas contemplados no acordo, alguns bastante abrangentes, refletem a complexidade das atividades da Vale e desafios que a companhia enfrenta. “Essa amplitude abre múltiplas oportunidades para pesquisa em várias áreas do conhecimento”, disse Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP.

Segundo Brito Cruz, o acordo de cooperação é mais uma oportunidade que a FAPESP oferece à comunidade de pesquisa do Estado de São Paulo de participar de temas de pesquisas relevantes para uma grande empresa e para a sociedade brasileira.

“A FAPESP investe tradicionalmente na formação de recursos humanos e no apoio à pesquisa acadêmica em todas as áreas do conhecimento e, ao mesmo tempo, considera importante fomentar a pesquisa em projetos que explorem as possibilidades de interação entre universidades e empresas”, afirmou.

A Fundação, lembra Brito Cruz, firmou recentemente acordos de cooperação com companhias como Microsoft, Dedini, Braskem e Sabesp, entre outras.

O acordo de cooperação FAPESP-Vale tem foco “no desenvolvimento de tecnologias e processos capazes de mudar paradigmas dentro de empresa”, segundo Luiz Eugênio Mello, diretor do Instituto Tecnológico Vale (ITV), o braço de pesquisa da mineradora.

Segundo ele, a Vale, que é a maior empresa privada do país e a segunda maior mineradora do mundo, pretende, com o acordo, aproximar-se de cientistas de instituições paulistas, a fim de desenvolver pesquisa de fronteira em áreas consideradas estratégicas.

“Não se trata de obter apenas ganhos incrementais ou pontuais, pois, para isso, continuaremos investindo em pesquisa própria e em parcerias com universidades e pesquisadores”, disse à Agência FAPESP.

Mello, que é professor do Departamento de Fisiologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e presidente da Federação de Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE), afirma que um dos principais objetivos da parceria é levar para a empresa o conhecimento produzido nas universidades e nas instituições de pesquisa, adotando um modelo de inovação aberta.

A Vale investiu, em 2008, US$ 38 milhões em convênios para desenvolver projetos de interesse da empresa. A empresa aplicou, naquele ano, US$ 1,13 bilhão em pesquisa e desenvolvimento – com um faturamento de US$ 38,5 bilhões – e tem em seus quadros cerca de 500 pesquisadores no Brasil e no exterior, sendo a metade deles de doutores.

“Temos parcerias com a Universidade de São Paulo na área de logística, com a Federal de Minas Gerais em hidrometalurgia e com a Federal de Ouro Preto em mineração”, disse Mello.

Mello ressalta que a parceria com a FAPESP se justifica pelo tamanho da comunidade científica de São Paulo, que é a maior no país e responde por 51% do número de artigos publicados em revistas internacionais indexadas, e a experiência da Fundação na colaboração com empresas.

Áreas de pesquisa

O acordo entre a FAPESP e a Vale engloba uma ampla gama de temas de pesquisa, mas a lista tem um caráter indicativo. Algumas das áreas contempladas, como a busca de novas rotas de biocombustíveis e a contabilidade ambiental, são totalmente novas para a Vale.

“Outras, como a melhoria da eficiência energética e a biodiversidade, já eram alvos de parcerias com pesquisadores. E também há áreas, como a de geotecnia, em que temos pesquisa própria, mas consideramos que um olhar externo pode nos beneficiar”, apontou Mello.

No campo da mineração, o acordo indica como área prioritária, por exemplo, a busca de métodos de prospecção mineral por sensoriamento remoto e estudos sobre a formação geológica de cavernas e sobre as espécies que as habitam.

No campo da energia, o objetivo é desenvolver novas rotas de obtenção de biocombustíveis, por meio de algas e resíduos florestais – uma área em que a Vale não tem expertise –, até estudar modelos capazes de melhorar a eficiência da geração hidrelétrica, entre outros.

A lista inclui também pesquisas no campo da ecoeficiência e biodiversidade, a fim de acelerar a recuperação de ambientes degradados ou reduzir os danos ambientais das atividades da empresa, além de aperfeiçoar o uso de recursos hídricos e identificar materiais sustentáveis para uso em construções próximas às minas.

Pesquisas sobre produtos ferrosos para siderurgia – visando ao aprimoramento dos processos de obtenção da matéria-prima – e o desenvolvimento de novos produtos ou a modelagem matemática de todas as etapas do beneficiamento dos minérios a fim de aperfeiçoar sua eficiência são outras áreas indicadas.

Pesquisa coordenada

Além do acordo de cooperação com a FAPESP, a Vale assinou parcerias em moldes semelhantes com as fundações estaduais de amparo à pesquisa de Minas Gerais (Fapemig) e do Pará (Fapespa), Estados em que a empresa tem atuação importante em suas atividades produtivas.

A Fapemig investirá R$ 20 milhões e a Fapespa, R$ 8 milhões, para uma contrapartida da Vale que é de R$ 20 milhões em Minas Gerais e de R$ 32 milhões no Pará. Somando o total de investimentos com as três fundações, o investimento chega a R$ 120 milhões.

Segundo Mello, a assinatura dos convênios é uma das decorrências da criação do Instituto Tecnológico Vale, lançado em dezembro e concebido para coordenar as ações de ciência e tecnologia da empresa. “A criação do instituto é uma mudança de paradigma nas estratégias de pesquisa e desenvolvimento da Vale”, disse.

Fonte: Agência FAPESP

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Concurso Público Petrorás (01 vaga para Biólogos)

A Petrorás (http://www.petrobras.com.br/) irá realizar processo seletivo público para provimento de vagas e formação de cadastro, através da Fundação Cesgranrio.

A única vaga para Biólogo é para o cargo de Analista Ambiental Júnior - Biologia. O salário básico é de R$3.940,16 com garantia de remuneração mínima de R$5.685,07. O local de atuação é em qualquer cidade onde a Petrorás possua instalações.

As provas objetivas serão realizadas no dia 28 de março de 2009, nas cidades de Aracaju-SE, Belém-PA, Belo Horizonte-MG, Brasília-DF, Campinas-SP, Curitiba-PR, Florianópolis-SC, Fortaleza-CE, Macaé-RJ, Manaus-AM, Natal-RN, Porto Alegre-RS, Recife-PE, Rio de Janeiro-RJ, Salvador-BA, Santos-SP, São José dos Campos-SP, São Luís-MA, São Paulo-SP, Três Lagoas-MS e Vitória-ES.

As inscrições deverão ser efetuadas somente via internet, na página da Fundação Cesgranrio (http://www.cesgranrio.org.br/), entre os dias 12 e 29 de janeiro de 2010.

Maiores informações pelo edital do concurso:
http://migre.me/eNUe

MANTIQUEIRA É DESTAQUE NO PRÊMIO FURNAS OURO AZUL


8ª EDIÇÃO PREMIA TRÊS PROJETOS DE CONSERVAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA DO SUL DE MINAS

Na última quarta-feira, dia 16, foram conhecidos os vencedores da 8ª edição do Prêmio Furnas Ouro Azul. Três iniciativas de conservação da Mata Atlântica da região da Mantiqueira foram premiadas: o projeto Construção Participativa do Corredor Ecológico da Mantiqueira realizado entre 2006 e 2009 pela Valor Natural com o apoio do PDA Mata Atlântica; o Atitude Verde da Prefeitura Municipal de Itamonte em parceria com o Promata / IEF-MG e Valor Natural e o Projeto de implementação de ações integradas de fomento à recomposição da cobertura florestal nativa da Mata Atlântica no Estado de Minas Gerais, da Oscip Amanhágua em parceria com o Promata / IEF-MG. Para conhecer os vencedores acesse: http://www.ouroazul.com.br/

O Furnas Ouro Azul é uma realização dos jornais Estado de Minas, Correio Braziliense e Jornal do Comércio em parceria com Furnas Centrais Elétricas que premia os melhores projetos de preservação, valorização e uso inteligente da água por empresas, comunidades, governo, cidadãos e estudantes de Minas Gerais, Distrito Federal e Rio de Janeiro. Dos 115 trabalhos inscritos nesta oitava edição, 27 foram contemplados por cumprirem com o papel de contribuir com ações práticas em benefício do meio ambiente, e consequentemente da sociedade. No dia 30 deste mês, os três jornais do grupo Diários Associados publicarão caderno especial com reportagens sobre os projetos premiados.

Dinossauro venenoso

Um grupo de cientistas chineses e norte-americanos descobriu um dinossauro venenoso, com aparência de ave, que viveu há cerca de 128 milhões de anos onde hoje está a China.

Trata-se da primeira descrição de veneno na linhagem que deu origem às aves modernas. O estudo será publicado esta semana no site e em breve na edição impressa da revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

“Podemos dizer que esse animal era uma ave venenosa. É um achado que certamente terá um grande impacto”, afirmou Larry Martin, professor da Universidade do Kansas e curador do Museu de História Natural e Instituto de Biodiversidade, um dos autores da pesquisa.

O animal descrito, Sinornithosaurus (“ave-lagarto da China”), é um parente próximo do velocirraptor. Viveu em florestas no nordeste da China que continham grande variedade de animais, incluindo outros dinossauros e aves primitivas.

“Tinha o tamanho aproximado de um peru atual e, muito provavelmente, tinha penas. Foi um predador especializado de aves e dinossauros de pequeno tamanho. Era um parente muito próximo do microrraptor, que tinha asas e planava”, explicou Martin.

Segundo o cientista, o veneno não era letal, mas colocava rapidamente a vítima em choque, diminuindo as chances de retaliação ao ataque, de fuga ou de ser devorado por outros predadores. Em pouco tempo o Sinornithosaurus devorava sua presa.

“As vítimas eram atacadas de surpresa. Ele se escondia em uma árvore, por exemplo, e dava o bote por trás. O objetivo era posicionar as mandíbulas. Uma vez que os dentes estavam na pele da presa, o veneno penetrava na ferida, saindo de glândulas e escorrendo pelos dentes. A vítima entrava em choque e observava o predador em ação enquanto era devorada, sem poder reagir”, disse Martin.

O Sinornithosaurus tinha pelo menos duas espécies que, segundo o estudo, empregavam um sistema de veneno semelhante ao de alguns lagartos modernos, como os do gênero Heloderma. Mas tinha dentes mais longos, eficientes para passar pelas camadas de penas de suas vítimas, no caso das aves.

O artigo The birdlike raptor Sinornithosaurus was venomous, de Larry D. Martin e outros, poderá ser lido em breve por assinantes da Pnas em
www.pnas.org/cgi/doi/10.1073/pnas.0912360107.

Fonte: Agência FAPESP

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

2010 – Ano Internacional da Biodiversidade


Em 20 de dezembro de 2006, a Assembléia Geral das Nações Unidas declarou 2010 como o Ano Internacional da Biodiversidade (resolução 61/203). A Assembléia designou o secretariado da Convenção sobre Diversidade Biológica [Convention on Biological Diversity] como ponto focal para o Ano e convidou-o a cooperar com as outras agências do Sistema das Nações Unidas, com acordos multilaterais ambientais, com organizações internacionais e outros atores, visando chamar maior atenção internacional para a perda contínua da biodiversidade.

A Assembléia Geral encorajou os Estados Membros e outros atores a tirar vantagem do Ano para aumentar a conscientização da importância da biodiversidade por meio de ações promocionais a níveis local, regional e internacional. Convidou também os Estados Membros a considerar o estabelecimentos de comissões nacionais para o Ano. Além disso, convidou Estados Membros e outras organizações internacionais relevantes a apoiarem atividades a serem organizadas por países em desenvolvimento, especialmente países menos desenvolvidos.

O site 2010 - International Year of Biodiversity pode ser conferido através do link:
http://www.cbd.int/2010/welcome/ .

Fonte: Unesco

Capital do Paraná sediará reunião da ONU

Algumas das maiores autoridades ambientais do planeta, entre elas o algeriano Ahmed Djoghlaf, secretário-executivo da Convenção sobre Diversidade Biológica da ONU, o biólogo e documentarista canadense Jean Lemire e a sul-africana Kobie Brand, diretora do Conselho Internacional para as Iniciativas Ambientais Locais, estarão na capital paranaense de 6 a 9 de janeiro para a segunda Reunião de Curitiba sobre Cidades e Biodiversidade, organizada pelas Nações Unidas.

Será o primeiro grande encontro internacional sobre meio ambiente após o encerramento da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP), em Copenhague, na Dinamarca. "Vamos avançar nas discussões sobre biodiversidade urbana e cidades sustentáveis, tema que será levado à próxima COP, em Nagoya, no Japão", explica o prefeito de Curitiba, Beto Richa, que abrirá a reunião. O encontro na capital também marcará o início das comemorações do Ano Internacional da Biodiversidade.

A indicação de Curitiba partiu de Djoghlaf. "A escolha reforça a importância de Curitiba na discussão de temas ambientais", diz Richa. Já confirmaram presença 43 autoridades de 16 países, entre elas, o miinistro do Desenvolvimento de Cingapura, Mah Bow Tan, e a secretária do Meio Ambiente do México, Martha Delgado Peralta. O Brasil será representado por Izabella Teixeira, secretária-executiva do Ministério do Meio Ambiente.

Fonte: Bem Paraná

Concurso Público Professor UESB (Cadastro de Reserva)

Foi divulgado o edital de abertura do concurso público para a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), destinado a selecionar candidatos para a formação de cadastro de reserva para o cargo de Professor nas classes AUXILIAR, ASSISTENTE E ADJUNTO.

As inscrições poderão ser feitas até o dia 07 de janeiro de 2010 e deverão ser realizadas somente através do site http://www.uesb.br/concurso .

Os documentos poderão ser entregues ou encaminhados via sedex ao Campus, onde as vagas serão disponibilizadas, de acordo com as matérias/disciplinas.

O cadastro de reserva para vagas que Biólogos podem de candidatar, destina-se às seguintes áreas:

Departamento de Ciências Biológicas – DCB:
Biofísica, Biologia e Genética Molecular, Ecologia, Fisiologia Humana e Médica, Genética Geral, Microbiologia e Parasitologia Humana, Morfo-Funcional I e II (Biologia Básica, Biologia Molecular e Histologia), Morfo-Funcional II e III (Anatomia e Fisiologia Humana), Sistema Nervoso I e II / Sistema Reprodutor Endócrino, Zoologia e Fisiologia Animal e Comparada.

Departamento de Ciências Naturais – DCN:
Anatomia e Fisiologia Humana e Biologia do Desenvolvimento, Biofísica e Biologia Celular, Biologia Celular e Imunologia, Fisiologia Humana, Morfo – Taxonomia II/ Taxonomia de Fanerógamas e Morfologia Vegetal.

Maiores informações através do edital do concurso .

Processo Seletivo Professor IFF – RJ (02 vagas para Biólogos)

Estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo do Instituto Federal Fluminense (IFF-RJ), que objetiva contratar temporariamente Professores Substitutos.

As duas vagas destinadas a Biólogos possuem a remuneração mensal de R$1.518,63 e jornada de trabalho de 20 horas semanais.

As inscrições poderão ser feitas entre os dias 17 e 30 de dezembro de 2009, exceto sábados, domingos e nos dias 24 e 25 de dezembro de 2009, das 8h às 13h e das 14h às 18h.

O local para entrega da documentação exigida para inscrição é Protocolo Geral do – campus Campos – Centro - Rua Dr. Siqueira, 273 - Parque Dom Bosco - Campos dos Goytacazes/RJ.

Maiores informações do concurso, acesse o edital clicando aqui .

Megafósseis viram enfeites em casas de ribeirinhos no interior do Amazonas


Fósseis de animais gigantes que viveram há milhares de anos na Amazônia viraram enfeites exóticos em casas de ribeirinhos e de moradores de Eirunepé, no sul do Amazonas.

Os megafósseis, segundo a paleontóloga Rosemery Silveira, existem de forma vasta nesse município, mas a falta de pesquisas para estudar o cenário na localidade e também para orientar os moradores sobre o que isso representa, faz com que muitos desses objetos não tenham a devida importância histórica reconhecida.

“Eles [os moradores]não fazem por maldade. Desconfiam se tratar de um vertebrado por associar os formatos a ossos de animais conhecidos, mas por causa da diferença de tamanho, muitos não sabem mesmo do que se trata”, disse.

De acordo com Rosemery, que também é responsável pelo laboratório de Paleontologia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), são considerados fósseis todo e qualquer vestígio de ser vivo preservado em rocha, ou seja, petrificado, e com idade superior a 11 mil anos. Ela afirmou que as peças já resgatadas no município possuem de 3 a 23 milhões de anos de idade.

Na opinião da especialista, as pesquisas sobre os megafósseis são fundamentais para a identificação dos seres que viveram na Amazônia e em outras regiões do país. Isso poderá contribuir, por exemplo, para entender como se processaram as mudanças climáticas na Terra, a contar do período pré-histórico até os dias atuais.

“Como as rochas do Rio Amazonas são parecidas, é muito provável que os municípios vizinhos também tenham o mesmo conteúdo de fósseis. O que está faltando é uma investigação detalhada dessas áreas”, acrescentou Rosemery.

O geólogo Fernando Burgos, do Departamento Nacional de Pesquisa Mineral (DNPM) em Manaus, afirmou que não há em curso nenhum trabalho específico no Amazonas para levantamento de informações sobre os sítios paleontológicos. Mesmo assim, ele garante que estudos nessa área estão dentro da programação do DNPM, por orientação do próprio governo federal, e que a melhor época para essas pesquisas seria entre setembro e outubro, quando o nível dos rios está mais baixo.

“Com o rio cheio não dá para ver o material, mas com o rio baixo, fica fácil de observar e coletar esses fósseis”, explicou.

Desde os anos 70, a Ufam estuda os fósseis encontrados na região. No laboratório de Paleontologia, em Manaus, podem ser encontradas ossadas de animais pré-históricos, cabeças de jacarés de grande porte e outros elementos que comprovam presença de vida animal na Amazônia há milhares de anos, incluindo estranhos animais, com dimensões impressionantes.

Entre os megafósseis encontrados no Amazonas, estão partes do gigantesco Purussaurus, que foi o maior crocodilo que já habitou a América do Sul e podia atingir até 18 metros de comprimento.
Estima-se que só na América do Sul, cerca de 46 gêneros de grandes mamíferos tenham se extinguido. As mudanças climáticas estão entre as hipóteses mais prováveis para explicar as extinções desses animais.

Fonte: Agência Brasil

Fundação O Boticário contrata profissional para sua reserva natural


A Fundação O Boticário de Proteção à Natureza é uma organização sem fins lucrativos, cuja missão é promover e realizar ações de conservação da natureza. Criada em 1990 por iniciativa do fundador do Boticário, a atuação da Fundação O Boticário é nacional e suas ações incluem proteção de áreas naturais, apoio a projetos de outras organizações e disseminação de conhecimento.

A organização está com uma vaga em aberto para o cargo de Técnico de Reserva II Local: Reserva Natural Serra do Tombador (Cavalcante-GO).

· Pré-requisitos: Formação superior em ciências naturais, sexo masculino, e conhecimentos em inglês e em informática (em Microsoft Office e em Sistema de Informações Geográficas).

· Experiência Profissional:
Elaboração e implementação de planos de manejo; elaboração e execução de projetos de conservação; gestão de uso público em unidades de conservação; planejamento e gestão de trilhas ecológicas; monitoramento de indicadores de sustentabilidade; e educação ambiental.

· Perfil Comportamental:
Proatividade sabendo respeitar regras e hierarquia; flexibilidade e atitude para buscar soluções às dificuldades; comunicatividade; criatividade; ser organizado e metódico; e capacidade de liderança e trabalho em equipe.

· Atividades a serem desenvolvidas:
Auxiliar o administrador na supervisão e execução de projetos de conservação na Reserva Natural Serra do Tombador e no seu entorno, bem como na implementação do plano de manejo.
Auxiliar o administrador em atividades operacionais voltadas à gestão da reserva, como elaboração de estatísticas, geração de relatórios e tabulação de dados sobre monitoramentos.
Realizar gestão de manutenções preventivas e corretivas na infra-estrutura e de veículos, buscando cotações junto a prestadores de serviços e efetuando compras de produtos e suprimentos.
Supervisionar serviços de terceiros.
Supervisionar os serviços de compostagem e manutenção de viveiro de plantas, horta e áreas em regeneração natural assistida.
Orientar e supervisionar serviços da equipe, auxiliares de serviços gerais e zeladores.

Os interessados devem se candidatar pelo site do Boticário http://www.boticario.com.br/; clicar na link “institucional”, depois em “trabalhe conosco”, em “envie seu currículo” e em “vagas”; e selecionar a vaga de interesse e preencher o cadastro.

As inscrições para a vaga vão até o dia 29 de janeiro de 2010.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Biologia na Rede completa 02 anos

O Blog Biologia na Rede (www.bionarede.blogspot.com) completou 02 anos de existência hoje, dia 18 de dezembro de 2009.

Neste ano o veículo eletrônico teve seu layout reformulado e recebeu aproximadamente 170 mil visitas.

Foram mais de 1.000 postagens durante o anos de 2009.

O CRBio-04 agradece a todos os Biólogos pelas visitas e pelas contribuições dadas ao blog, através de textos e informações.

Eco4planet - NOVO SITE DA GOOGLE para busca


A google lançou um novo site de busca na internet, chamado Eco4planet, com a mesma tecnologia e qualidade de busca.

As novidades:

- A cada 50.000 consultas uma árvore será plantada, e fica disponível no portal o número de mudas atingido.
- O fundo preto da tela descansa os olhos e economiza 20% da energia do monitor, ecologicamente correto !

Defina-o como página principal no seu computador e divulgue!

A iniciativa começou em agosto de 2009.

Para acessar o Eco4planet, clique no link:
http://www.eco4planet.com/

Uma Nova Estratégia Empresarial: Ecologicamente correta e competitiva


Veja abaixo o trecho do livro Desenvolvimento Sustentável: mudar o modo de ser para sobreviver de autoria da bióloga Carolina Decina Vieira e do engenheiro Geraldo Vieira Filho. A venda na Livraria Ouvidor da Av. Prudente de Morais ou pelo e-mail decina@gmail.com

Neste mundo globalizado, as organizações não podem se dar ao luxo de concorrer somente internamente, pois correm o sério risco de se tornarem obsoletas frente á concorrência internacional.Assim, milhares de organizações buscam atualmente seu diferencial e sua identidade para não sucumbirem. Um dos diferenciais, altamente eficaz, é a consideração ao aumento da produtividade dos recursos naturais.

Mas ainda temos um longo caminho a percorrer, até que os empresários possam enxergar que a maximização do uso de recursos e o controle ambiental são formas de reduzir custos e aumentar a produtividade.Uma dúvida muito comum: existe trade-off entre Proteção Ambiental e Custos? Isto é, não é possível ter redução de custos e ao mesmo tempo proteger o meio ambiente?

A resposta a esta dúvida pode ser vista quando nas indústrias vemos a olho nu o grande desperdício nos processos. Isto ocorre porque nossos equipamentos foram projetados para um mundo que nunca teria falta de recursos naturais, bem diferentes de nossa realidade.

Então vemos chaminés enviando para a natureza milhares de toneladas de recursos que poderiam estar no processo, motores mal regulados, linhas de transmissão elétrica com grande fuga de energia, pessoal mal treinado tendo que retrabalhar processos e outros. Bem, ao estarmos melhorando processos e equipamentos para aumentar a produtividade e reduzir custos, estaremos também aumentando a vida útil dos recursos naturais.

Estabelecer políticas de comando e controle – comando e controle são legislações pertinentes, regulações e multas aplicadas. Esta política certamente irá elevar os custos das organizações que não estiverem dentro dos parâmetros aceitáveis, porquanto estas organizações serão multadas e algumas terão suas portas cerradas. Não podemos nos dar ao luxo de, em detrimento de poucos, afetar toda uma sociedade com doenças e mortes devida á poluição de um meio ambiente que é público.

A política de comando e controle estabelece limites aceitáveis, e as organizações frente á possibilidade de multas e fechamento, irão buscar a evolução técnica, o que irá transformar a poluição em algo de valor.

O líquido precioso


Por Nayara Magry Jesus Melo

A escassez de água no nosso planeta está cada vez maior. Uma das causas primordiais deste problema no mundo é agravada em virtude da desigualdade social e da falta de manejo e usos sustentáveis dos recursos naturais.

De acordo com os números apresentados pela ONU - Organização das Nações Unidas - fica claro que controlar o uso da água significa deter poder.Já estamos cansados de saber qual é a situação da água no nosso planeta, mais não estamos cansados de poluir, desperdiçar e não tomar providências que proporcionem um resultado benéfico ao meio ambiente.Segundo a Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), menos da metade da população mundial tem acesso à água potável.

A irrigação corresponde a 73% do consumo de água, 21% vai para a indústria e apenas 6% destina-se ao consumo doméstico.Um bilhão e 200 milhões de pessoas (35% da população mundial) não têm acesso a água tratada. Um bilhão e 800 milhões de pessoas (43% da população mundial) não contam com serviços adequados de saneamento básico. Diante desses dados, temos a triste constatação de que dez milhões de pessoas morrem anualmente em decorrência de doenças intestinais transmitidas pela água.

A água um líquido precioso de extrema importância, deve ser cuidado e sempre que necessário tratado. Este líquido é uma dádiva, e devemos fazer medidas que o conservem para o nosso próprio bem.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Projeto de Resolução em Consulta Pública

O Ministério da Saúde publicou no dia 1º de dezembro de 2009 a proposta de Projeto de Resolução "Regulamento Técnico Mercosul para Produtos com Ação Antimicrobiana Utilizados em Artigos Críticos e Semi-críticos, Áreas Críticas e Semi-Críticas e Esterilizantes".

O MS está aceitando sugestões e críticas relativas ao texto até o dia 30 de janeiro de 2010.

A proposta tem por objetivo definir, classificar e regulamentar as condições para o registro e rotulagem para os produtos saneantes com ação antimicrobiana de uso em assistência à saúde para artigos críticos e semi-críticos, áreas críticas e semi-críticas e esterilizantes a serem comercializados.

As sugestões devam ser encaminhadas, por escrito, para os seguintes endereços: Ministério da Saúde/Gabinete do Ministro - Coordenação Nacional do SGT Nº 11 "Saúde"/MERCOSUL, Esplanada dos Ministérios, Bloco G, Edifício Sede, 4º andar, sala 445, CEP. 70058-900, Brasília (DF); e-mail:cnsm@saude.gov.br; telefones, (61) 3225-2457 e 3315-2184, fax (61) 3224-1751, e para ANVISA/NAINT - Núcleo de Assessoramento em Assuntos Internacionais - Sede Única - SIA Trecho 5 - Área Especial 57 - Lote 200 - Bloco "D" - Brasília-DF, CEP 71.205-050 - Telefone (61) 3462-5406, - fax: (61) 3462-5414, e-mail articula.rel@anvisa.gov.br.

O texto da proposta do Projeto pode ser conferido pelo link:
http://migre.me/esJ5

Ambientalista francês de 72 anos é espancado e morto no Pará

Um biólogo francês que defendia a preservação da Amazônia morreu nesta segunda-feira (14) em decorrência de agressões sofridas em sua casa, em Santo Antônio do Tauá (a 65 km de Belém, PA). Pierre Edward Jauffret, 72, havia sofrido traumatismo craniano há 15 dias, provocado por golpes na cabeça.

Ele foi encontrado ainda com vida por um de seus filhos na porta de sua casa, que fica dentro de uma RPPN (Reserva Particular de Patrimônio Natural) de 25 hectares, da qual era o dono. Levado para Belém (PA), foi internado, mas não resistiu.

Nascido em Toulon, o francês chegou ao Brasil em 1963. Era especializado no estudo de borboletas da região, das quais tinha uma coleção científica. Casou-se com uma brasileira e foi morar em Santo Antônio do Tauá, em 1976.

Segundo o filho Jacques Jauffret, que também é biólogo, ele e seu pai vinham sofrendo ameaças de morte há mais de um ano, por conta de suas tentativas de evitar o desmatamento e a degradação ambiental na área. "Ligavam dizendo: 'Vou te matar, velho safado. Tu e teu filho'."

A família cita dois conflitos recentes que podem ter originado o crime. O primeiro foi a discussão para retirar o lixão municipal, que ficava a apenas 300 metros da reserva --o que é proibido por lei. Há cerca de um ano, o local foi limpo.

Ele também denunciou ao Ministério Público sem-terra que invadiram uma fazenda vizinha à reserva e desmataram quase toda a área. Até hoje a propriedade está invadida.

Um inquérito foi aberto para investigar as agressões. Até agora, a polícia civil trabalha com a hipótese aventada por testemunhas, de que o francês foi morto por homens que faziam uma festa próxima à reserva, e que, ao insistirem em urinar dentro dela, discutiram com o ambientalista.

Para a família, essa possibilidade serve apenas para acobertar as causas reais. Afirmam que uma das testemunhas da suposta discussão havia ameaçado matar Jauffret alguns dias antes, depois que o francês a acusou de poluição sonora. Além disso, dizem, a casa não tem sinais de arrombamento.

Fonte: Folha Online

Programa de Verão da Faculdade de Saúde Pública/USP


A Faculdade de Saúde Pública oferece, sob responsabilidade de sua Comissão de Cultura e Extensão Universitária, uma programação especial de cursos de extensão universitária na forma de Programa de Verão.

Trata-se de uma maneira rica e rigorosa de desenvolver e fortalecer os laços da academia com a comunidade. Em 2010, o programa será realizado entre 26 de janeiro a 12 de fevereiro de 2010. Nesse período, serão oferecidos 27 (vinte e sete) cursos que refletem a diversificada atuação dos Departamentos da Faculdade.

Veja abaixo a relação de Cursos oferecidos:
1. A EVOLUÇÃO DO SISTEMA DE PROTEÇÃO SOCIAL BRASILEIRO: A CONSTRUÇÃO HISTÓRICA DA CIDADANI A E O SUS;
2. ANÁLISE DE SOBREVIDA;
3. ANÁLISE ELEMENTAR DE TABELAS 2 X 2;
4. APLICAÇÃO DE SOFTWARES, CHIC E EVOC PARA ANÁLISE TEXTUAL, REPRESENTAÇÃO SOCIAL E ENTREVISTAS NA PESQUISA EM SAÚDE PÚBLICA MATERNO-INFANTIL;
5. AS PRÁTICAS CORPORAIS E A SAÚDE;
6. AUTONOMIA E PROMOÇÃO DA SAÚDE;
7. AVALIAÇÃO DE SERVIÇOS E PROGRAMAS DE SAÚDE;
8. AVALIAÇÃO EM PROMOÇÃO DA SAÚDE;
9. BASES TEÓRICAS E METODOLÓGICAS PARA A ESCRITA CIENTÍFICA;
10. BIOÉTICA E HUMANIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE;
11. CRONOBIOLOGIA APLICADA À SAÚDE DO TRABALHADOR;
12. CUIDANDO DO CUIDADOR FAMILIAR DO IDOSO;
13. DELINEAMENTO DE ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS
14. DESAFIOS DA REGULAÇÃO NA ASSISTÊNCIA À SAÚDE
15. ELABORAÇÃO DE PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE;
16. EPI-INFO 2000;
17. FORMAÇÃO DE REDES PARA O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES;
18. INQUÉRITOS EM SAÚDE;
19. INTRODUÇÃO À BIOESTATÍSTICA;
20. INTRODUÇÃO À OFICINA DE MEMÓRIA PARA IDOSOS;
21. MÉTODOS DE PESQUISA E PROBLEMAS DE SAÚDE;
22. MODELAGEM COM EQUAÇÕES ESTRUTURAIS;
23. MODELOS DE MULTINÍVEL – UMA INTRODUÇÃO À TEORIA E PRÁTICA;
24. O DISCURSO DO SUJEITO COLETIVO E O RESGATE DAS RACIONALIDADES PÓS MODERNAS;
25. PACOTE ESTATÍSTICO STATA;
26. T ERAPIA DE FAMÍLIA E DE COMUNIDADE EM SAÚDE MENTAL COLETIVA – AÇÕES E FUNDAMENTOS – (MÓDULO II);
27. PROBLEMAS E PROGRAMAS NA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EM SAÚDE;

Inscrições até 08 de janeiro de 2010.

Veja mais informações e ficha de inscrição no site: http://www.fsp.usp.br/

Fonte: CRBio-01

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Curso de Direito Ambiental Administrativo e Constitucional



Curso de Direito Ambiental Administrativo e Constitucional - Curso de extensão da UNA (www.una.br)

Data
Dias 18, 19, 20, 21, 25, 26, 27 e 28 de janeiro de 2010.

Horário
19h às 22h30

Local
Campus Aimorés da UNA. Endereço: Rua Aimorés, 1451, Lourdes. Belo Horizonte - MG.

Objetivo
Qualificar os alunos nos aspectos jurídicos que envolvem a temática ambiental, sob a perspectiva constitucional e administrativa.

Número de vagas
40

Taxa de inscrição
R$30,00 (a ser paga no ato da inscrição)

Investimento
3X R$90,00

Governo de Minas assina acordo de cooperação com a Vale

O governador Aécio Neves assinou com o presidente da Vale, Roger Agnelli, acordo de cooperação entre a mineradora e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig). O acordo prevê a indução e apoio a projetos cooperativos de pesquisas estratégicas com foco no desenvolvimento do Estado.

Serão destinados R$ 41 milhões para financiamento de projetos de pesquisas (mineração, energia, produtos ferrosos para siderurgia e ecoeficiência e biodiversidade), sendo R$ 21 milhões desembolsados pela Vale e R$ 20 milhões pela Fapemig.

Roger Agnelli anunciou ainda a criação de um Instituto de Tecnologia em Sustentabilidade com sede em Ouro Preto que vai atuar no desenvolvimento de novas tecnologias que possam transformar a mineração em uma atividade sustentável, do ponto de vista ambiental e social.

Fonte: O Debate

MBA Empresarial em Operações Socioambientais Corporativas


Com vasta experiência na prestação de serviços de consultoria socioambiental em organizações nacionais e multinacionais, a Preserva Ambiental Consultoria, em parceria oficializada com a Universidade Positivo, desenvolveu um curso inédito voltado à capacitação diferenciada de profissionais que desejem trabalhar como consultores em sustentabilidade. Com este curso, busca-se a formação de especialistas habilitados para atuar na mitigação dos impactos sociais e ambientais nas operações das empresas, interferindo sistêmica e positivamente no desenvolvimento econômico promovido pelos setores público, privado e pela sociedade civil organizada.

Local
Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 - Campo Comprido - Curitiba - PR Edifício da Pós-graduação

Duração, Períodos e Horários
Início: Março de 2010
Previsão de término: Maio de 2011
Sextas-feiras: 19h00 às 22h50 (com 1 intervalo) Sábados: 08h00 às 17h00 (com 3 intervalos)

Periodicidade
Semanal no decorrer da disciplina e quinzenal entre disciplinas

Carga horária
465 horas (entre teóricas e jornadas técnicas)

Estimatva de investimento (a confirmar)
18 parcelas de R$ 790,00

Maiores informações
Fone: (41) 3023-5092
Email: mba@preservaambiental.com
Site: http://pos.preservaambiental.com/

Curso de Verão em Biologia da Conservação e Manejo da Vida Silvestre



Data
20 a 26 de Janeiro de 2010

Local
Rio de Janeiro

Objetivo
Curso introdutório para estudantes interessados em conhecer ferramentas, abordagens e estratégias direcionadas a enfrentar os atuais desafios de conservação da biodiversidade.

Investimento
À vista: R$ 990,00
À prazo: R$ 1050,00 (primeira parcela R$ 390,00 + 5x R$ 132,00)

Informações
http://www.ipe.org.br/ / cbbc@ipe.org.br
55 (11) 4597-1327 / 9981-2601

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Especialização em Reprodução Humana da PUC Goiás


A PUC Goiás (http://www.ucg.br/) está com as inscrições abertas para o curso de Especialização em Reprodução Humana.

A pós-graduação é a primeira de Goiás a qualificar profissionais para atuar nesta área da saúde.

As inscrições devem ser feitas na Av. Universitária, 1.069 – Setor Universitário – Goiânia – 74.605-010. (Campus I, Área IV, Bloco A), até o dia 19 de fevereiro de 2010.

O curso será quinzenal, terá duração de 20 meses e as aulas acontecerão nas sextas-feiras e nos sábados.

A especialiação tem previsão para começar no dia 19 de março de 2010.

Maiores informações pelos telefones (62) 3946.1901/3946.1902, pelo e-mail cpgls@ucg.br e pelo site http://www.cpgls.ucg.br/ .

Plantas do cerrado vieram de todo o Brasil, registra DNA


Por RICARDO MIOTO

A vegetação que ocupou o cerrado saiu de todos os cantos do Brasil. Escolha uma espécie qualquer e ela pode ter origens tanto na Amazônia quanto no sertão nordestino ou nos pampas gaúchos --a flora é um mosaico de origens muito diversas.

Justamente por ter se formado pegando um pouco de cada lugar distante, o cerrado possui um biodiversidade tão grande.

Os cientistas brasileiros que descobriram isso, fazendo análises no DNA das plantas, ficaram surpresos, porque, em geral, ecossistemas não se formam assim.

Para ajudar a entender como eles surgem, Marcelo Simon, biólogo da Embrapa em Brasília e um dos autores do estudo, dá um exemplo: a vegetação da cordilheira dos Andes.

Quando os Andes se elevaram, há milhões de anos, foram ocupados, em seguida, por uma vegetação adaptada à nova temperatura (regiões altas são mais frias). Ela veio dos climas temperados da América do Norte e migrou como um todo.

Ao descobrir que as origens do cerrado eram variadas, os cientistas ficaram intrigados. Por que a mistura ocorreu?

A resposta começa pela ideia de que, se uma planta "quiser" viver nos Andes, terá de vencer o frio. Mas, se tentar se espalhar pelo cerrado, o maior problema será o fogo que aparece nas épocas quentes --o clima seco permite que incêndios naturais ocorram sempre.

Mas o fogo, os cientistas descobriram agora, não é uma barreira muito grande, ao contrário do frio. As plantas têm facilidade para criar resistência a queimaduras. Vencer o frio requer uma adaptação prévia a ele, em outro bioma. Já o fogo não é um inimigo tão grande -uma planta pode se acostumar fácil, venha de onde vier.

Vegetação casca-grossa

O programa de treinamento das plantas para lidar com o fogo consiste, basicamente, em dois pontos: é preciso virar casca-grossa e não ter medo de ir parar debaixo da terra.

Quando o fogo surge, a casca resistente e grossa até queima, mas ela não deixa o interior da planta ser danificado -é como se a planta tivesse uma pele tão grossa que pudesse passar pelo meio de um incêndio.

A outra adaptação é ter raízes bem grossas. Faz sentido: com isso, a maior parte da massa da planta fica por baixo do solo. Aí, mesmo que passe um apocalipse de fogo pela região onde a coitada está, ela vai sobreviver.

São características relativamente simples. Então, poucas gerações após a colonização, as plantas sobreviventes já estavam adaptadas ao cerrado.

Fonte: Folha de S. Paulo

Concurso Público HCFMUSP (01 vaga para Biólogos)

Estão abertas as inscrições para o Concurso Público HCFMUSP, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, que visa o provimento da função de Biologista, sob o Regime Celetista.

A remuneração inicial, em jornada de trabalho de 30 horas semanais, é de R$1.001,95 mensais.

As inscrições deverão ser enviadas pelo correio até o dia 26 de janeiro de 2010.

Maiores informações pelo edital do concurso:
http://migre.me/efnC

Concurso Público Prefeitura de São Félix do Coribe – BA (Cadastro de Reserva)

Estão abertas as inscrições para o concurso público da Prefeitura de São Félix do Coribe – BA.
O cargo destinado a Biólogos é para cadastro de reserva (salário de R$1.500,00).

As inscrições devem ser feitas através do site www.seletaconsultoria.com.br, até o dia 22 de dezembro de 2009.

Maiores informações pelo link:
http://migre.me/ebeS

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Curso Teórico-Prático de Biologia Molecular

A Biotec Jr, Empresa Júnior de Biotecnologia da Unesp - Assis, está organizando o I Curso Teórico-Prático: Bases e Aplicações da Biologia Molecular durante a primeira semana de março de 2010. O Curso será realizado no laboratório de Biotecnologia Vegetal da Unesp - Assis.

Vagas Limitadas!

Para mais informações,
Site da BiotecJr: http://www.assis.unesp.br/biotecjr/
ou no Site do Curso: http://www.wix.com/pauloef1989/cursoferias

Contato no e-mail: curso.biotecjr@gmail.com

Enquete do Senado sobre o Ato Médico

O Senado Federal está disponibilizando em seu site uma enquete para consultar a população se ela é a favor ou contra a regulamentação do exercício da Medicina nos termos do Projeto PLS 268/02 (Ato Médico).

A enquete ficará no ar apenas durante o mês de dezembro e apesar dela não ter valor científico, serve como ferramenta para sensiblizar os senadores.

Para votar na enquete, clique no link:
http://www.senado.gov.br/agencia/default.aspx?mob=0 (canto direito da página)

4º Concurso Avistar Itaú BBA de Fotografia


Estão abertas as inscrições para o 4º Concurso Avistar Itaú BBA de Fotografia, o mais importante concurso de fotografia de aves da América Latina.

Cada participante pode inscrever até seis fotos e deve escolher as categorias em que vai concorrer: Melhor Foto, Melhor Registro, Primeiras Aves (iniciantes).

Os prêmios variam entre R$8.000,00 a R$500,00.

As inscrições estão abertas até o dia 22 de fevereiro de 2010.

Informações:
www.avistarbrasil.com.br/concurso

Curso de Especialização em Microbiologia


Realização: Sociedade Brasileira de Microbiologia

Data de início: 26/02/2010

Data de término: 16/07/2011

Local: USP – Campus Butantã , São Paulo (SP)

Valores: R$ 660,00 (para associados a SBM por dois anos) e R$ 755,00 (para não sócios)

Informações: www.sbmicrobiologia.org.br

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Concurso Público Magistério Superior UFRRJ (04 vagas para Biólogos)

A Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) irá realizar concurso público objetivando o provimento de vagas em cargos de Professor no seu quadro funcional.

A vaga para Professor Adjunto (remuneração mensal de R$6.722,85) é para a área de Genética Vegetal e Evolução.

As vagas para Professor Assistente (remuneração mensal de R$4.442,60) são para as áreas de Anatomia Humana; Fisiologia Geral; Bioquímica.

As inscrições devem ser feitas pelo site www.ufrrj.br, até o dia 04 de janeiro de 2010.

Maiores informações pelo edital:
http://migre.me/dViv

Nova espécie indica que dinossauros vieram da América do Sul


Um estudo publicado na edição da revista científica "Science" que circula nesta sexta-feira sugere que os dinossauros surgiram na região que hoje compreende a América do Sul e só depois se espalharam pelo mundo.

O estudo apresentou uma nova espécie de dinossauro, o Tawa hallae, que preenche uma lacuna de ligação entre o grupo de grandes carnívoros do período Jurássico, os terópodos Tiranossauro rex e o velociraptor, e seus ancestrais, como o herrerassauro, descoberto na Argentina nos anos 1960.

Há muito tempo os cientistas se perguntam se alguns traços comuns que aparecem nos terópodos se desenvolveram de maneira independente ou se eles faziam parte de um mesmo grupo, no qual as características foram passando de espécie para espécie.

"Havia tão poucas espécies dos primeiros terópodos que era difícil responder a essa questão", disse o coordenador do estudo, Sterling Nesbitt, da Universidade de Austin, no Texas. "Agora, com Tawa, achamos ter encontrado a resposta."

Segundo a descrição dos pesquisadores, Tawa media cerca de 70 cm na altura da cintura e 2 metros da cabeça à cauda. Estima-se que tenha vivido há cerca de 214 milhões de anos, mais ou menos na mesma época que o herrerassauro.

De acordo com o estudo, as duas espécies - o Tawa e o herrerassauro - compartilham traços bastante parecidos, especialmente em relação à morfologia da cintura. No entanto, o Tawa possui características dos terópodos que estão ausentes no herrerassauro, como bolsas de ar localizadas ao longo da espinha dorsal.

Quando a espécie evoluiu para os neoterópodes do período Jurássico, extintos há 65 milhões de anos, foram mantidas algumas características comuns a todas as espécies, como as grandes mandíbulas, dentes de carnívoros e certos traços pélvicos.

"Tawa é um bom exemplo de fóssil que preenche o que chamamos de lacuna morfológica", disse Nesbitt.

Em um exemplo raro, a equipe de pesquisadores americanos encontrou o esqueleto de Tawa extraordinariamente bem preservado junto com o de outras espécies em um sítio no Estado americano de Novo México.

Entretanto, a análise dos fósseis sugeriu que os três esqueletos pertenciam a espécies distantes, que haviam migrado da hoje América do Sul para a hoje América do Norte quando os cinco continentes ainda estavam unidos em uma massa continental única chamada Pangeia.

"Acreditamos que todos os grandes grupos dos primeiros dinossauros puderam passar para a parte da Pangeia que se tornou a América do Norte no fim do período Triássico, e podem até ter passado. Mas por alguma razão, apenas os carnívoros se adaptaram ao clima norte-americano", disse o co-autor do estudo Randall Irmis, da Universidade e do Museu de História Natural de Utah.

Segundo os cientistas, as descobertas sugerem a existência de outros movimentos de dispersão de dinossauros a partir da América do Sul. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Fonte: BBC Brasil

Cientistas franceses descobrem novo vírus gigante em amebas

Vírus gigante que se esconde dentro de amebas e tem material genético incomum

Cientistas franceses descobriram e isolaram um novo vírus gigante que se esconde dentro das amebas e cujo genoma inclui material genético de outras espécies, segundo estudos que são publicados na edição desta semana da revista "Proceedings of the National Academy of Sciences".

"O vírus é completamente novo", afirmou Didier Raoult, diretor de pesquisas de doenças infecciosas e tropicais da universidade francesa de Aix-Marselha 2.

O genoma do chamado "marseillevirus" inclui um complexo conjunto de genes que são muito diferentes em seu DNA de outras formas de vírus e mostra que há um intercâmbio genético entre outros microorganismos como vírus gigantes e bactérias também encontrados nas amebas, segundo o cientista.

A ameba, uma forma de vida unicelular que pide ser parasita em humanos e animais, atua como "uma espécie de berço de criação de novos vírus e bactérias", afirmou Raoult.

Até o momento se sabe pouco sobre os vírus gigantes. O primeiro deles foi descoberto em 1993 por casualidade.

Com um genoma de 368.000 pares básicos, "marseillevirus" é o quinto vírus gigante sequenciado e tem um diâmetro de 250 nanômetros, segundo o Centro Nacional Francês para a Pesquisa Científica (CNRS).

O DNA do vírus gigante contém material de diferentes fontes, incluindos plantas e animais, bactérias e outros vírus gigantes como o "minivírus".

Fonte: Folha Online

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Processo Seletivo SEDUC – PE (13 vagas para Biólogos)

Encontram-se abertas as inscrições para o Processo Seletivo da Secretaria de Educação de Pernambuco (SEDUC-PE), que recrutará pessoal para diversas áreas, com contratações previstas sob caráter temporário.

As vagas para Biólogos são para os seguintes cargos:
Coordenador de Curso Técnico – Meio Ambiente (01 vaga)
Gestão e Projetos Ambientais (12 vagas)

As inscrições devem ser feitas somente através do site www.fadurpe.com.br até o dia 15 de dezembro de 2009.

O edital do concurso pode ser conferido clicando aqui .

Por que é difícil reflorestar

Se toda a área desmatada começasse a ser recomposta agora, não haveria sementes nem mudas suficientes

Por Leandro Costa

Termina na sexta-feira, dia 11, o prazo para os proprietários rurais de todo o País averbarem a área onde será mantida ou estabelecida a reserva legal de suas propriedades. Reserva legal é a área mínima de floresta nativa que toda propriedade rural deve ter, respeitando as proporções previstas no Código Ambiental (de 80% da área para propriedades na Amazônia, 35% para o Cerrado e 20% para as demais regiões). Ao todo, conforme a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), para cumprir a lei seria necessário reflorestar uma área de 85 milhões hectares, ou 10% de todo o território nacional. Levando em consideração a orientação que diz que para hectare são necessárias, no mínimo, 1.667 mudas, a reposição dessas áreas demandaria um investimento de R$ 425 bilhões.

Não bastasse a imensidão da área de florestas que precisa ser recomposta e as infindáveis polêmicas em torno do assunto, envolvendo, de um lado, o Ministério da Agricultura e os produtores rurais e, do outro, os ambientalistas e o Ministério do Meio Ambiente, a recomposição das áreas devastadas tem outra grande barreira a ser transposta: a da capacidade limitada do mercado em fornecer sementes e mudas na quantidade e variedade (tanto de espécies quanto de matrizes) suficiente para suprir a demanda, caso não haja mais prorrogação no prazo ou alterações no código ambiental, como reivindicam os ruralistas.

Segundo o superintendente técnico da CNA, Moisés Pinto Gomes, se for considerada apenas a área que o Ministério da Agricultura acha necessário ser recomposta, que é de 40 milhões de hectares, já não haveria nem quantidade, nem variedade suficientes de mudas e sementes nativas para cada bioma a ser recomposto.

SEM REGULAMENTAÇÃO

Para ele, a falta de regulamentação e a ausência de um programa nacional focado na produção de sementes para o reflorestamento faz com que existam poucos viveiros qualificados. "E como as sementes para esses projetos têm de ser colhidas dentro do bioma local, fica impossível eleger como fornecedor somente os poucos viveiros que seguem as normas de qualidade", diz Gomes. "Com isso, empresas de fundo de quintal acabam entrando nesse mercado, o que compromete a qualidade desses projetos de reflorestamento."

O biólogo e especialista em reflorestamento da empresa Brasil Diverso Soluções Ambientais, Otávio de Moraes, endossa o que diz Gomes. Ele relata que, em razão da falta de profissionalização do setor de produção de mudas, tem tido dificuldades para realizar projetos de recomposição de áreas desmatadas dentro dos padrões necessários. "Sempre que temos que comprar uma grande quantidade de mudas é uma dificuldade. Recentemente, para conseguir 4 mil mudas das 80 espécies necessárias, tivemos que percorrer vários viveiros e levamos 30 dias para fechar o pacote", conta Moraes. "E esse era um projeto pequeno", destaca. Segundo ele, a maior fatia do mercado de sementes e mudas é composta por pequenos produtores. Por isso eles não têm escala para atender à demanda. "Quando você faz uma encomenda de 20 mil mudas para esses produtores, muitas vezes isso corresponde a todo o estoque dele", observa Moraes.

"Esses viveiros são formados sem muito critério, cultivando poucas espécies", diz o consultor Flores Welle, cuja empresa elabora projetos de reflorestamento e realiza o plantio das árvores. Segundo ele, como o processo de colheita das sementes é muito artesanal essas empresas acabam se focando num número mais restrito de espécies.

E a ausência de variação genética das sementes e mudas pode produzir reflorestamentos de baixa qualidade, o que vai levar à degradação dessas florestas no médio prazo, conforme alerta Moraes. "Essa variação é importante para a sobrevivência da floresta. Sem ela a espécie fica enfraquecida e uma única doença pode matar todas as árvores."

Fonte: O Estado de S.Paulo

Oportunidade para Biólogos, Veterinários e Oceanógrafos (12 vagas para Biólogos)

Projeto de Monitoramento de Aves, Quelônios e Mamíferos Marinhos da Bacia de Campos

Atividades principais
a) Desenvolver atividades relacionadas a monitoramentos regulares de praia para o registro e identificação de aves, quelônios e mamíferos marinhos e recolhimento de carcaças.
b) Recuperação e reabilitação de aves, quelônios e mamíferos marinhos.
c) Realização de necropsias e coleta de amostras biológicas.
d) Preenchimento de formulários e fichas de dados.
e) Manutenção das bases de pesquisa e equipamentos.

Experiência
Desejável, mas não imprescindível. O candidato selecionado passará por treinamento na metodologia utilizada no projeto.
a) Identificação e conhecimento da biologia e ecologia de aves, quelônios e mamíferos marinhos.
b) Reabilitação e necropsia de animais marinhos.

Pré-requisitos
a) Carteira Nacional de Habilitação em dia
b) Disponibilidade para residir nas bases de pesquisa

Perfil do candidato
Recém graduados com disciplina, organização, entusiasmo, disposição para trabalho de campo, capacidade de trabalhar em equipe, capacidade de interagir com pessoas das comunidades locais, iniciativa e profissionalismo.

Local de trabalho
Região dos Lagos e Costa Norte do Estado do Rio de Janeiro.

Duração e remuneração
Bolsas de seis meses com possibilidade de renovação por um ano. Variando entre R$ 1.500,00 a R$ 2.800,00, de acordo com a função a ser ocupada.

Contato
Interessados enviar e-mail para Luciano Moreira Lima (calyptura@gmail.com) até 23/12/2009 com o assunto “Vaga Projeto de Monitoramento” anexando a) currículo no formato Lattes e b) carta de intenção (mencionando interesses profissionais, experiências e características pessoais relevantes para a vaga e expectativas). Candidatos pré-selecionados serão convocados para entrevista no final de Dezembro ou início de Janeiro.

Cursos em Meio Ambiente - Instituto Ecológico Aqualung


Cursos de Longa Duração (acima de 44 horas/aula)

Formação em Perícia Ambiental - 80 horas/aula
Aulas: 6ª e sábados (quinzenalmente) Início em 12 de março de 2010
Veja em
http://www.institutoaqualung.com.br/curso_de_pericia_ambiental.html

Cursos de Média Duração (de 12 a 40 horas/aula)

Curso de Formação de Auditor Interno de SGA / SGQ - 18 horas/aula
Aulas: 2ª e 3ª feira, o dia todo em 18 e 19 de janeiro de 2010
Veja em
http://www.institutoaqualung.com.br/curso_de_auditor_interno.html

Curso de Impactos Ambientais em Zonas Costeiras e o Gerenciamento Costeiro - 18 horas/aula
Aulas: 2ª e 3ª feira, o dia todo em 25 e 26 de janeiro de 2010
Veja em
http://www.institutoaqualung.com.br/curso_de_gerenciamento_costeiro.html

Curso de Gerência de Projetos Sócio-Ambientais - 18 horas/aula
Aulas: 2ª e 3ª feira, o dia todo em 01 e 02 de fevereiro de 2010
Veja em
http://www.institutoaqualung.com.br/curso_de_gerencia_projetos.html

Curso de Mecanismos de Desenvolvimento Limpo (MDL) - 18 horas/aula
Aulas: 2ª e 3ª feira, o dia todo em 08 e 09 de fevereiro de 2010
Veja em
http://www.institutoaqualung.com.br/curso_de_MDL.html

Curso de Gestão Ambiental – Programa e Definição de Objetivos e Metas - 18 horas/aula
Aulas: 2ª e 3ª feira, o dia todo em 22 e 23 de fevereiro de 2010
Veja em
http://www.institutoaqualung.com.br/curso_de_gestao_ambiental.html

Cursos de Curta Duração (de 10 horas/aula)
Veja em
http://www.institutoaqualung.com.br/cursos_presenciais_rio.html

Informações e Inscrições
Instituto Ecológico Aqualung
Rua do Russel, 300 / 401, Glória, Rio de Janeiro, RJ. 22210-010
Tels: (21) 2558-3428 ou 2558-3429 ou 2556-5030
Fax: (21) 2556-6006 ou 2556-6021
E-mail: instaqua@uol.com.br
Site: http://www.institutoaqualung.com.br/

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

CURSOS DE EXTENSÃO & ATUALIZAÇÃO DO CRBIO-02

DE 11/01 À 08/02 DE 2010

AUDITÓRIO ANTÔNIO JOSÉ BIANCHI NUNES

ÀREAS:
·MEIO AMBIENTE ·ANÁLISES CLÍNICAS ·MICROBIOLOGIA ·EDUC. AMBIENTAL ·BIOLOGIA MARINHA ·IMUNO-HEMATOLOGIA ·VIGILÂNCIA SANITÁRIA

JANEIRO
11 de janeiro de 2010 – 2ª Feira
Título: Água Objetivos: Introdução à gestão do uso da água para um desenvolvimento sustentável. Dra. Lygia Sanchez (Bióloga, Conselheira Suplente do CRBio-02)
Carga Horária: 08h
Público Alvo: Biólogos, estudantes e demais profissionais.
Investimento: R$ 80,00
Desconto de 5% para Biólogos registrados e em dia com o CRBio-02; desconto de 10% para estudantes com matrícula ativa em Instituições Públicas ou Privadas.

12 e 14 de janeiro de 2010 – 3ª e 5ª Feira
Título: Gestão de Pessoas em Medicina Laboratorial
·A globalização e a realidade do mercado da área de saúde
·Como selecionar, agregar e desenvolver pessoas
·Liderança e motivação profissional: Mito ou realidade?
·Biossegurança na área de saúde
·Auditoria interna da qualidade e ferramenta de controle
Dr. Dimário Aluízio Pesce de Castro (Especialista em Patologia Clínica, Especialista em Adm. Hospitalar e sanitária, Mestre em Ciências Morfológicas, Lead Auditor em Qualidade e Consultor em saúde na área de Gestão de Pessoas e Processos)
Carga Horária: 08h divididas em:
Módulo I dia 12/01/2010 das 13 às 17h.
Módulo II dia 14/01/20010 das 13 às 17h.
Público Alvo: Biólogos, Acadêmicos, Técnicos em Patologia Clínica, Profissionais de Análises Clínicas, entre outros da área de saúde.
Investimento: R$ 50,00 Biólogos inscritos e em dia com o CRBio-02; R$ 70,00 demais profissionais.

13 e 15 de janeiro de 2010 – 4ª e 6ª Feira
Título: Boas Práticas em Laboratório Clínico
Objetivos: Definições;
O Passado e o Presente; Vícios adquiridos e transmitidos;
Implantação das Boas Práticas Laboratoriais;
Procedimentos Operacionais Padronizados – POPs;
Equipamentos de Proteção Individual – EPIs;
Riscos e Danos; Crítica e Auto-crítica; Educação Continuada;
Gestão da Qualidade.
Dr. Marcos Aurelio de Souza Lima (Biólogo, Especialista em análises Clínicas, Coordenador do Curso de Pós-graduação em Análises Clínicas da FAMATH)
Carga Horária: 08h divididas em:
Módulo I dia 13/01/2010 das 09 às 13h.
Módulo II dia 15/01/20010 das 09 às 13h.
Público Alvo: Biólogos, Biomédicos, Farmacêuticos, Acadêmicos, Técnicos em Patologia Clínica, Profissionais de Análises Clínicas, de Hemoterapia entre outros da área de saúde.
Investimento: R$ 80,00

18 de janeiro de 2010 – 2ª Feira
Título: Gerenciamento de Resíduos
Objetivos: Introdução ao gerenciamento de resíduos, para um desenvolvimento sustentável.
Dra. Lygia Sanchez (Bióloga, Conselheira do CRBio-02)
Carga Horária: 08h
Público Alvo: Biólogos, estudantes e demais profissionais.
Investimento: R$ 80,00
Desconto de 5% para Biólogos registrados e em dia com o CRBio-02; desconto de 10% para estudantes com matrícula ativa em Instituições Públicas ou Privadas.

19 e 27 de janeiro de 2010 – 3ª e 4ª Feira
Título: Imonologia Aplicada às Analises Clinicas e Ciências da Transfusão
Objetivos: Promover o entendimento da atividade de imunologia, imuno-hematologia, imuno-sorologia e imuno-virologia.
Dr. Newton Dias Lourenço (Biólogo, Conselheiro CRBio-02)
Carga Horária: 08h divididas em:
Módulo I dia 19/01/2010 das 13 às 17h.
Módulo II dia 27/01/20010 das 13 às 17h.
Público Alvo: Biólogos, Biomédicos, Farmacêuticos, Acadêmicos, Técnicos em Patologia Clínica, Profissionais de Análises Clínicas, de Hemoterapia entre outros da área de saúde.
Investimento: R$ 80,00

21 e 28 de janeiro de 2010 – 5ª Feiras
Título: A importância da ludicidade da Educação Ambiental em Projetos Sócioambientais.
Objetivos: Projetos sócioambientais, com foco na Educação Ambiental, através de instrumentos didáticos, de acordo com o público-alvo, objetivos e a região a ser trabalhado em cada projeto; visando um processo de sensibilização, educação, pesquisa, ação e transformação.
Dra. Lílian Capistrano (Bióloga, Orientadora de projetos Sócioambientais).
Carga Horária: 08h divididas em: Módulo I dia 21/01/2010 das 14 às 18h.
Módulo II dia 28/01/20010 das 09 às 13h.
Público Alvo: Biólogos, Professores, Estudantes e demais profissionais. Investimento: R$ 50,00

26 e 28 de janeiro de 2010 – 3ª e 5ª Feira
Título: Experiência no Atendimento ao Cliente
A nova realidade do mercado laboratorial e tendências futuras;
Como encantar o seu cliente;
Conhecendo e avaliando o seu concorrente;
Quais as exigências do mercado e o perfil futuro dos clientes;
Como conquistar e fidelizar o seu cliente.
Dr. Dimário Aluízio Pesce de Castro
Carga Horária: 08h divididas em:
Módulo I dia 26/01/2010 das 13 às 17h.
Módulo II dia 28/01/20010 das 13 às 17h.
Público Alvo: Biólogos, Acadêmicos, Técnicos em Patologia Clínica, Profissionais de Análises Clínicas, entre outros da área de saúde.
Investimento: R$ 50,00 Biólogos inscritos e em dia com o CRBio-02; R$ 70,00 demais profissionais.

29 de janeiro de 2010 – 6º Feira
Título: Regularização de Alimentos e Produtos Cosméticos junto á ANVISA/MS
Objetivos: O panorama da Vigilância Sanitária no Brasil para as atividades de alimentos, produtos de higiene, saneantes e produtos para saúde.
Dra. Raquel Vial (Bióloga Supervisora Técnica da empresa Máximo´s Consultoria Técnica Farmacêutica; Consultora em várias empresas nacionais e multinacionais, atuando na área de Vigilância Sanitária envolvendo assuntos regulatórios, viabilizando o licenciamento da empresa e a comercialização de produtos adequados às normas legais vigentes).
Carga Horária: 08h
Público Alvo: Biólogos, estudantes e demais profissionais.
Investimento: R$ 200,00

Fevereiro
01 à 05 de fevereiro de 2010 – 2ª á 6ª feira
Título: Ecossistemas Marinhos Brasileiros Objetivos: Apresentação dos diferentes ecossistemas marinhos do Brasil: costões rochosos, recifes de corais, banco de rodolitos, banco de algas de sedimento não consolidado; banco de gramas marinhas, atóis, ecossistemas de transição (marismas e manguezais). Apresentação das principais funções e importâncias de cada ecossistema, apontamento das principais ameaças e legislação relacionada a preservação e conservação. Apresentação dos principais programas de monitoramento destes ecossistemas no mundo e no Brasil.
Dra. Raquel de A. Muniz (Bióloga, Professora da FAMATH).
Carga Horária: 25 h divididas em: p/ dia, das 13:30 ás 17 na semana de 01 á 05/02.
Público Alvo: Biólogos, estudantes e demais profissionais.
Investimento: R$ 250,00

INSCRIÇÕES (Vagas limitadas)

DADOS PARA DEPÓSITO

Banco do Brasil S.A Agência: 03921 Conta corrente: 2603497 Deposito nominal ao: Conselho Regional de Biologia da 2º Região RJ/ES

INFORMAÇÕES PARA CONFIRMAÇÃO DA INSCRIÇÃO

Após o depósito nominal ao CRBio-02, enviar ficha de inscrição preenchida e o comprovante de deposito via fax (21) 2142-5715, Correios ou entregar pessoalmente na Sede do CRBio-02 à Rua Álvaro Alvim, 21 / 12º andar – Cinelândia, A/C Srta. Wanessa Gama. Tel: (21) 2142-5707 / eventos@crbio-02.gov.br /www.crbio-02.gov.br

VAGA TÉCNICO NÍVEL SUPERIOR DE LABORATÓRIO - RIO DE JANEIRO

Pré-requisitos:

- Ensino Superior Completo em BIOLOGIA OU BIOMEDICINA ;
- Experiência com atividades de laboratório, processamento, armazenagem sanguínea; Tratamento com materiais biológicos;
- Bons Conhecimentos em informática - Indispensável: Word, Excel, Outlook;
- Disponibilidade para atuar 40 horas semanais: segunda à sexta de: 14h às 20h e um sábado sim e um sábado não de 8h às 18h;
- Local de Trabalho: Barra da Tijuca - Rio de Janeiro;

A empresa oferece:
- Salário: Negociável (Favor mencionar a Pretensão Salarial);
- Vale Refeição: R$6,00 por dia;
- Vale Transporte;
- 40% de descontos em nossos produtos;
- Plano de Saúde de Odontológico por co-participação - Após 3 meses;

Interessados enviar currículos, NO CORPO DO E-MAIL, para talentos2008@gmail.com, colocando no Assunto o nome da Vaga em questão.

Obs: a empres entrará em contato com os candidatos que atenderem ao perfil do cargo, no prazo máximo de sete dias após a data do envio do seu currículo. Não havendo contato neste prazo, a empresa terá o interesse em manter o cv por um ano, para futuros processos seletivos.

Fonte: Assessoria de eventos - Wanessa Gama

Concurso Público Professor UFOPA (23 vagas para Biólogos)

A Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) abriu as inscrições para concurso publico destinado ao provimento de cargo de Professor da Carreira do Magistério Superior.

As vagas que Biólogos podem concorrer são nas seguintes áreas:

- Biogeografia;
- Biologia Celular;
- Fisiologia Humana e Comparada;
- Microbiologia;
- Morfologia, Histologia e Embriologia Animal Comparada;
- Botânica;
- Parasitologia;
- Zoologia de Vertebrados;
- Genética;
- Ensino de Ciências e Biologia;
- Diversidade de Microorganismos;
- Fisiologia e Toxicologia Ambiental;
- Fundamentos Teórico-Metodológicos do Ensino de Ciências para as séries iniciais do Ensino Fundamental e Educação Infantil;
- Climatologia, Recursos Hídricos e Geoevolução;
- Biologia Geral e Evolução;
- Biomas, Ecossistemas, Bacias Hidrográficas e Interações Aquático-Florestais;
- Ensino Básico de Ciências;
- Defesa Sanitária;
- Genética Vegetal;
- Gestão Ambiental.

As inscrições poderão ser feitas através do site www.ceps.ufpa.br, divididas nas seguintes datas:

Até o dia 26 de dezembro de 2009 – Classe de Adjunto; de 30 de dezembro de 2009 a 18 de janeiro de 2010 – Classe de Assistente, entre 22 de janeiro e 10 de fevereiro de 2010 – Classe de Auxiliar.

Maiores informações pelo edital:
http://migre.me/dIxb

Concurso Público Professor Prefeitura de Júlio Borges – PI (01 vaga para Biólogos)

Estão abertas as inscrições para o concurso público da Prefeitura de Júlio Borges (PI).

A única vaga para Biólogos é destinado ao cargo de Professor Classe B – Habilitação em Biologia (salário de R$ 1.050,08).

As inscrições devem ser feitas no site www.consep-pi.com.br, até o dia 18 de dezembro de 2009.

O edital do concurso pode ser conferido clicando aqui .

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Movimento contra o Ato Médico

No dia 25 de novembro, o vereador Ronaldo Gontijo participou do Movimento pela Dignidade da Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Neste evento compareceram representantes de 22 Estados e 107 municípios, que procuraram seus senadores para fazer frente contra o Novo Ato Médico.

Na oportunidade, o vereador e representantes do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 4ª Região estiveram reunidos com os três senadores de Minas Gerais: Wellington Salgado, Eliseu Resende e Eduardo Azeredo.

Foram entregues a eles o texto contrário ao Ato Médico, feito pelos diversos conselhos e sindicatos de Minas Gerais das profissões da área da saúde (incluindo o CRBio-04). O texto pode ser conferido pelo link:http://migre.me/daVO .

O Conselho Regional de Biologia- 4ª Região considera que para sensibilizar ainda mais os senadores é necessário enviar e-mails para eles mostrando a preocupação e indignação a respeito da aprovação do PL 7703/2006.

O texto sugerido para o envio do e-mail segue abaixo:

Solicitamos do nobre Senador para atentar a necessidade de alterações ao PL 7.703/06, que regulamenta o exercício da medicina, tendo em vista à imperiosa necessidade de assegurar o livre acesso da população a todas as profissões da saúde, por meio do atendimento multidisciplinar, bem como, garantir o direito ao diagnostico que atenda suas necessidades especificas, assegurando a plenitude do exercício profissional e o beneficio da população brasileira. O texto aprovado na Câmara fere a autonomia dos demais profissionais da área da saúde.EXCELÊNCIA EM SAÚDE É MULTIPROFISSIONAL!!!VEJA OS PRINCÍPIOS BÁSICOS DO SUS!!!

Os e-mails dos senadores dos estados de Minas Gerais, Tocantins e Goiás, além do Distrito Federal, podem ser conferidos abaixo:

Adelmir Santana (DF) - adelmir.santana@senador.gov.br
Cristovam Ricardo Cavalcanti Buarque (DF) - cristovam@senador.gov.br
Jorge Afonso Argello (DF) - gim.argello@senador.gov.br
Demostenes Lazaro Xavier Torres (GO) - demostenes.torres@senador.gov.br
Gilberto Flávio Goellner (GO) - gilberto.goellner@senador.gov.br
Lúcia Vânia Abrão (GO) - lucia.vania@senadora.gov.br
Eduardo Brandão de Azeredo (MG) - eduardoazeredo@senador.gov.br
Eliseu Resende (MG) - eliseuresende@senador.gov.br
Wellington Salgado de Oliveira (MG) - wellington.salgado@senador.gov.br
João Batista de Jesus Ribeiro (TO) - joaoribeiro@senador.gov.br
Kátia Regina de Abreu (TO) - katia.abreu@senadora.gov.br
Sadi Cassol (TO) - sadicassol@senador.gov.br

Regulamentação da medicina?

Por Alceu Eduardo Indalencio Furtado*

Muitas manifestações contra e a favor do projeto de lei 7. 703/2006, mais conhecidocomo "ato médico", estão sendo maciçamente divulgadas nos diversos meios de comunicação, mas poucos têm falado sobre a essência desse projeto: trata-se, na realidade, da regulamentação do mercado de saúde, e não da regulamentação da medicina, como querem fazer crer.

Segundo os defensores desse projeto de lei, há a necessidade de regulamentar a profissão, que seria a única dentre as demais da área que não está devidamente regulamentada. Será? A medicina foi uma das primeiras profissões a serem regulamentadas no Brasil, já em 1808, com o decreto imperial quefundou a primeira escola de medicina no país e que, a partir daquele momento, estabeleceu também as diretrizes dessa profissão. Em 1826, regulamentou-se a exclusividade de licenciatura às escolas de medicina. Em 1830, foi fundada a Sociedade de Medicina do Rio de Janeiro, que, entre as várias incumbências, estabelecia as normas para o exercício da medicina.

Nos anos que se seguiram, foram editados vários outros decretos e leis, até que, em 13 de setembro de 1945, editou-se o decreto-lei 7.955 (posteriormente substituído pela lei 3. 268, de1957), que criou os conselhos federal e regionais de medicina.

Portanto, fica evidenciado que a profissão de médico há muito é regulamentada, já que o pré-requisito básico para a criação de um conselho profissional é a existência legal daquela profissão.
Então, por que regulamentar algo que já é regulamentado? A resposta para essa pergunta encontra-se na resolução 1.627/2001 do Conselho Federal de Medicina, que explicita os verdadeiros motivos da tão empenhada luta pela regulamentação da profissão: "considerando que o campo de trabalho médico se tornou muito concorrido por agentes de outras profissões (...); considerando que, quando do início da vigência da lei 3.268/57, existiam praticamente só cinco profissões que compartilhavam o campo e o mercado dos serviços de saúde (...)".

As frases compiladas da resolução 1.627/2001 do CFM, que deu origem ao projeto de lei do ato médico, falam por si só. É da preservação do campo de trabalho médico e do mercado de saúde que trata o projeto 7.703/2006. Temos lido e ouvido discursos nobres pela qualidade da saúde pública e da assistência de saúde à população.

Todas as profissões de saúde buscam por isso, mas sem reserva de mercado e dentro de suas competências. Uma vez que o projeto estabelece que o acesso aos serviços de saúde oferecidos pelas diversas profissões só poderá acontecer após uma consulta médica (é o que diz as linhas e entrelinhas do projeto de lei), os custos financeiros e sociais se elevarão de maneira geométrica.

Haverá uma pressão enorme pela elevação da remuneração médica. Planos de saúde repassarão aos usuários as novas despesas, encarecendo suas mensalidades. As consultas particulares sofrerão aumentos, pois, como qualquer outro serviço ou produto, os serviços médicos não escapam das leis de mercado.

Já a saúde pública, que, apesar de continuar trôpega, melhora seus índices a cada ano, sofrerá um golpe mortal, pois grande parte das políticas públicas interdisciplinares elaboradas nos últimos anos pelo Ministério da Saúde e pelo Conselho Nacional de Saúde será destruída se esse projeto de lei for aprovado no Senado.

A assistência de saúde ficará refém daquele tipo de corporativismo que não mede esforços para fazer prevalecer seus ideais. Será que devemos desconsiderar a evolução técnica e científica que as profissões da saúde conquistaram em todos esses anos? Será quedevemos esquecer sua contribuição para o desenvolvimento da assistência da saúde no país em benefício de uma única profissão? .

Devemos lutar para que esse projeto de lei seja modificado em alguns aspectos, visando à preservação da autonomia das profissões de saúde. Não sendo possível sua modificação, que seja rejeitado pelo Senado Federal, pois sua aprovação, da maneira em que se está, trará prejuízos aos profissionais da saúde, para a população de menor poder aquisitivo e para aqueles que dependem da assistência pública de saúde.

*ALCEU EDUARDO INDALENCIO FURTADO, fisioterapeuta, é secretário-geral da Associação de Fisioterapeutas Acupunturistas do Brasil e diretor regional do Sindicato Catarinense de Fisioterapia e Terapia Ocupacional

(Fonte: Folha de S. Paulo, 24/11/2009)